Índia recebe primeiro A-50, e recusa Il-78

    384
    20

    A primeira aeronave AWACS A-50 Mainstay da Força Aérea da Índia entrou em serviço no último dia 28 de maio. O A-50IE (designação oficial) é uma aeronave desenvolvida a partir do Il-76MD de transporte que utiliza eletrônica israelense.

    A Índia encomendou três A-50EI em 2001. A primeira aeronave deveria ser entregue em agosto de 2007, mas sofreu atrasos significativos. O segundo exemplar deve ser entregue no início de 2010 e o terceiro e último está programado para o final do ano de que vem.

    Os três aviões ficarão baseados em Agra e serão operados pelo ’50 Squadron’. Há quem diga que o A-50 é tão capaz quanto o E-3 Sentry da USAF.

    A cooperação militar entre a Índia e a Rússia prossegue, mas com algumas turbulências. Recentenmente surgiu uma denúncia de falta de qualidade do serviço pós-venda da Rússia em relação às seis aeronaves de reabastecimento aéreo Il-78. Esta informação foi publica no jornal Hindustan Times, citando uma fonte da Força Aérea.

    Três anos atrás a Índia informou que assinaria um novo contrato com opção para outras seis aeronaves do mesmo modelo. No entanto, em função destes desentendimentos, foi escolhido o projeto europeu Airbus A330 para o projeto MRTT.

    Il-78

    com informações das agências internacionais

    FOTO: taihainet/bharat-rakshak

    20
    Deixe um comentário

    avatar
    20 Comment threads
    0 Thread replies
    0 Followers
     
    Most reacted comment
    Hottest comment thread
    8 Comment authors
    ‘Made in Russia’Henrique SousaZero UnoRodrigoBRIgo Recent comment authors
      Subscribe  
    newest oldest most voted
    Notify of
    jc
    Visitante
    jc

    Outro reclamando dos russos…
    vade retro su 35

    jc
    Visitante
    jc

    Outro reclamando dos russos…
    vade retro su 35

    Thomas D. Weiss
    Visitante

    O artigo esta errado, este nao é o A-50, mas o modelo Il-76 usando o radar Israelense da linha Phalcon, justo com o sistema de Comando e Controle.

    Thomas D. Weiss
    Visitante

    O artigo esta errado, este nao é o A-50, mas o modelo Il-76 usando o radar Israelense da linha Phalcon, justo com o sistema de Comando e Controle.

    Rudel
    Visitante
    Rudel

    Thomas, Il-76 com o radar israelense é o A-50. Já vi em outros lugares e falam a mesma coisa.

    Rudel
    Visitante
    Rudel

    Thomas, Il-76 com o radar israelense é o A-50. Já vi em outros lugares e falam a mesma coisa.

    Thomas D. Weiss
    Visitante

    Este modelo é o A-50I/IL-76TD Phalcon, A-50I é só para identificar o casco, o A-50 é o AWACS Russo, e este, nao tem nada a ver com o A-50, pois usa o ELTA EL/M-2075 AESA L-band radar e todos os sistemas sao Israelenses.

    Thomas D. Weiss
    Visitante

    Este modelo é o A-50I/IL-76TD Phalcon, A-50I é só para identificar o casco, o A-50 é o AWACS Russo, e este, nao tem nada a ver com o A-50, pois usa o ELTA EL/M-2075 AESA L-band radar e todos os sistemas sao Israelenses.

    Alecsander
    Visitante
    Alecsander

    O Brasil bem que poderia adiquirir pelo menos uns três desses A-50, para patrulha da Amazônia e Pantanal, para interagir em conjunto com os Embraer E-99/R-99B, já que tem um campo de rastreamento muito maior. É claro, dependendo do numero de E-99/R-99B que estão em operação, não sei quantos á patrulhando a Amazônia, a alguma aqui no blog que poderia me informar.

    Alecsander
    Visitante
    Alecsander

    O Brasil bem que poderia adiquirir pelo menos uns três desses A-50, para patrulha da Amazônia e Pantanal, para interagir em conjunto com os Embraer E-99/R-99B, já que tem um campo de rastreamento muito maior. É claro, dependendo do numero de E-99/R-99B que estão em operação, não sei quantos á patrulhando a Amazônia, a alguma aqui no blog que poderia me informar.

    Igo
    Visitante
    Igo

    Alecsander,

    São 5 E-99. Sou totalmente contrário a compra de A-50, que se compre E-390. O que não falta é opção de radar para colocar nele.

    Sds,

    Igo
    Visitante
    Igo

    Alecsander,

    São 5 E-99. Sou totalmente contrário a compra de A-50, que se compre E-390. O que não falta é opção de radar para colocar nele.

    Sds,

    RodrigoBR
    Visitante
    RodrigoBR

    Igo, Alecsander,

    “São 5 E-99. Sou totalmente contrário a compra de A-50, que se compre E-390. O que não falta é opção de radar para colocar nele.”

    Seria perfeito se houvesse um acordo entre a EMBRAER, FAB e ORBISAT para o desenvolvimento de um R-390 com tecnologia de rastreamento e mapeamento 100% brasileira. Competência a ORBISAT têm de sobra, pois desenvolveu o radar SABER-60 e possui uma das melhores tecnologias do mundo em matéria de mapeamento terrestre por radar aerotransportado, exportando para o mundo inteiro!

    Os sensores do R-99A e R-99B parece-me que são suecos.

    http://www.orbisat.com.br/

    RodrigoBR
    Visitante
    RodrigoBR

    Igo, Alecsander,

    “São 5 E-99. Sou totalmente contrário a compra de A-50, que se compre E-390. O que não falta é opção de radar para colocar nele.”

    Seria perfeito se houvesse um acordo entre a EMBRAER, FAB e ORBISAT para o desenvolvimento de um R-390 com tecnologia de rastreamento e mapeamento 100% brasileira. Competência a ORBISAT têm de sobra, pois desenvolveu o radar SABER-60 e possui uma das melhores tecnologias do mundo em matéria de mapeamento terrestre por radar aerotransportado, exportando para o mundo inteiro!

    Os sensores do R-99A e R-99B parece-me que são suecos.

    http://www.orbisat.com.br/

    Zero Uno
    Visitante
    Zero Uno

    Os sensores dor R-99A/B são suecos sim. Você tem razão Rodrigo BR. Temos capacitação nacional para desenvolver tais equipamentosa e integra-los numa plataforma como o ERJ 390.

    Zero Uno
    Visitante
    Zero Uno

    Os sensores dor R-99A/B são suecos sim. Você tem razão Rodrigo BR. Temos capacitação nacional para desenvolver tais equipamentosa e integra-los numa plataforma como o ERJ 390.

    Henrique Sousa
    Visitante
    Henrique Sousa

    Vamos lá “especialistas”, pau que bate em Chico bate em Francisco…..

    Produtos da complexidade destas aeronaves (e de outros tipos tb…) se não tiverem uma presença de empresas nacionais (mas tb internas se não for possível) na integração, são garantia de problemas na utilização.

    Henrique Sousa
    Visitante
    Henrique Sousa

    Vamos lá “especialistas”, pau que bate em Chico bate em Francisco…..

    Produtos da complexidade destas aeronaves (e de outros tipos tb…) se não tiverem uma presença de empresas nacionais (mas tb internas se não for possível) na integração, são garantia de problemas na utilização.

    trackback

    […] fracassada negociação da venda das aeronaves de reabastecimento aéreo IL-78 para a Índia trouxe à tona uma questão recorrente no mercado de defesa. O equipamento de origem russa é de […]

    trackback

    […] fracassada negociação da venda das aeronaves de reabastecimento aéreo IL-78 para a Índia trouxe à tona uma questão recorrente no mercado de defesa. O equipamento de origem russa é de […]