terça-feira, abril 13, 2021

Gripen para o Brasil

A-1 serão modernizados na França?

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

O Diário Oficial da União trouxe em sua edição de 20 de fevereiro deste ano, um dia após o anúncio das demissões de 4.273 empregados pela Embraer, a publicação do extrato de dispensa de licitação, número 1/2009, no qual contrata a Embraer Aviation International, subsidiária sediada na França, para reformar 43 aeronaves AMX da Força Aérea Brasileira (FAB). O valor do negócio é de US$ 147.565,954,11.

A nova negociação não foi divulgada pela direção da Embraer nem pelo Comando da Aeronáutica. O secretário-geral do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, Luis Carlos Prates, estranhou o fato de o Diário Oficial só informar a dispensa de licitação para a contratação na sexta-feira de Carnaval, um dia após anúncio das demissões. O sindicalista também contesta o fato do negócio envolver uma subsidiaria fora do Brasil.

O processo de contratação, identificado pela numeração 017-08/SDDP, tem como função a aquisição de equipamentos para a modernização das 43 caças subsônicos fabricados pela Embraer em parceria com a Itália, denominado também como A-1. A Empresa Brasileira de Aeronáutica (Embraer) aparece no contrato como anuente solidária.

Está nas mãos do brigadeiro do Ar, Dirceu Tondolo Nôro, a dispensa de licitação e a contratação direta da Embraer francesa. Nôro ocupa o cargo de subdiretor de Desenvolvimento e Programas (SDDP) e presidente da Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate (Copac).

O acordo foi ratificado pelo comandante da Aeronáutica, tenente-brigadeiro do Ar, Juniti Saito, sob a justificativa de elevar a “capacidade operacional e de sobrevivência das aeronaves A-1, colocando-as em condições de emprego”.

O valor da negociação é de US$ 147.565,954,11 e tem amparo legal no artigo 24, IX, da Lei 8.666/1993 combinado com o artigo 1º, I, do Decreto nº 2.295, de 05 de agosto de 1997.

A presença da Embraer na Europa vem desde 1983, quando foi criada a Embraer Aviation International, uma subsidiaria situada em Paris e estabelecida para cuidar das atividades de marketing e venda, armazenamento, gestão de logística e de reparo de componentes.

Em episódios anteriores em que o caça AMX necessitou de reparos, a manutenção foi feita na sede da empresa, em São José dos Campos, no interior de São Paulo. O procedimento foi repetido, inclusive, em 2007, quando a FAB iniciou junto à Embraer o processo de modernização dos aparelhos.

A unidade na França foi a segunda instalação da Embraer fora do Brasil, após o estabelecimento da Embraer Aircraft Corporation (EAC), em 1979, nos Estados Unidos.

Procurados ontem pela reportagem da Gazeta Mercantil, a Embraer e o Comando da Aeronáutica não se manifestaram.

FONTE: Gazeta Mercantil

- Advertisement -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Abrivio

A imprensa brasileira é péssima mesmo.

O “jornalista” não se deu ao trabalho sequer de visitar o site da empresa para descobrir que as unidades da empresa se emcontram no Brasil, China e Portugal (futuramente EUA).

A Embraer França é só um escritório, ,vai ser difícil modernizar a aeronave na sala de cafezinho.

Ridículo.

welington

Não concordo este montante deveria ficar em terras nacionais. Falando em modernização a Rússia esta levando a serio seu programa de modernização que começara com a aquisição dos SU-35 BM para diminuir a imensa superioridade tida pelo F-22 frente a todos os vetores Russos, modernização dos vetores de combate atuais, provável construção de 6 porta aviões nucleares, substituição de todos os Flankers e Fulcrums da WS por PAK FAs aquisição que pode chegar a 1000 unidades, modernização dos sistemas de radares de vigilância e alerta antecipado, aquisição de novos sistemas anti aéreos dentre outros programas de modernização de suas forças.… Read more »

Abrivio

A notícia tem que cair no colo desses caras, eles não se dão ao trabalho de verificar nada, é senso comum misturado com burrice.

Não parou sequer para pensar: a maioria dos componentes adquiridos pela empresa vem do exterior, a maioria dos clientes está no exterior, o pagamento da modernização é em dólar.

Ahhhh, a empresa pode estar com caixa baixo e precisando saldar compromissos lá fora, por isso o dinheiro foi para a subsidiária. Raciocínio difícil para um jornal de economia e finanças.

Abrivio

Ser executivo na Embraer é difícil mesmo: – O governo é mau pagador, pois isso os projetos, como o F5M, atrasam tanto. – A Fab preteriu o P-99 para adquirir o Orion Sucatão plus. – O governo se mete na sua gestão, mas não fecha os acordos que vão alavancar os projetos (vide C-390). – Não se pode movimentar capital entre as subsidiárias do grupo. – Não se pode demitir funcionários conforme a perspectiva futura de encomendas. – Jornalistas publicam matérias especulativas sem verificar nada ou pelo menos se dar ao trabalho de MANDAR UM EMAIL PARA A ASSESSORIA DE… Read more »

RL

Abrivio.

Faou e disse.

Concordo com vc.

Abrivio

Imagine se a Embraer tivesse um projeto fracassado como o A-400 Spruce Goose?

http://www.alide.com.br/joomla/index.php/component/content/article/36-noticias/286-thales-critica-eads-sobre-a400m

Prejuizo na certa, divórcio à vista, provavelmente não vai voar nunca, tudo isso sem o pioneirismo do Howard Hughes.

PAULO

ja estou vendo briga do governo e a embraer

cristovan

É pura falta d respeito com os nossos trabalhadores, principalmente com os demitidos.
Podendo e devendo ser efetuado este serviço aqui, vai enviar para fora.
Os trabalhos já tinham sido iniciados aqui, e devem ser terminados aqui.
Cade o investimento nacional???
Outra, sobre comentario anterior…
O governo não é mau pagador e sim, é corrupto e contra o Pais.

RJ

Adorei saber que é o escritório da França que vai cuidar do dinheiro, da entrada e saída de material. Eles tem uma estrutura mais enxuta que a Embraer do Brasil. Os trabalhos vão continuar sendo feitos pela Embraer em São José dos Campos (Engenharia) e Gavião Peixoto (Produção), mas a bufunfa vai ser gerenciada pela subsidiária que tem mais eficiência em gerir esse tipo de negócio (serviços), sem toda a burocracia da Faria Lima, que faria com que o trabalho atrasasse bastante, e que os custos fossem elevados às alturas.

gaspar

galera, sera que e tao dificil de entender que apenas o pagamento sera efetuado la fora…
sera que a Embraer nao esta de olho nos A1 da Italia ?!?! ja pararam pra pensar nisso ?
o importante e ser modernizado,e agora que eles serao tem gente chiando devido ao pagamento…
quanto ao governo, eles merecem PAREDAO DE FUZILAMENTO com as .50…

WAR

Sou a favor da participação dos trabalhadores no lucro das empresas onde trabalham. E para isto, a asessoria técnica do seu sindicato deve ter liberdade total em checar a contabilidade da mesma para evitar malandragens contábeis. No entanto, administar uma empresa é prerrogativa, não só de administradores e especialistas diversos, mas, principalmente,dos donos. É claro que um bom patrão deve iteragir com seus empregados, antes de decidir tomar algumas decisões a nível de produção e, antes de demitir 4500 seres humanos (x 5 = 22500 pessoas afetadas), deve tentar todas as alternativas políticas viáveis junto aos sindicatos(vide indústria automobilística). Mas,… Read more »

Tailhooker

Me desculpem os jornalistas, se inclusive tem algum por aí. Mas não posso deixar de externar minha opinião. Para mim, jornalismo é uma atividades profissionais que merecem menos o meu respeito. Não tem como se defender de um jornalista inescrupuloso. Ele publica e está publicado como verdade, e ele ainda detém o meio de comunicação que poderia ser usado para a sua defesa. Não tem com quem reclamar. Eles dizem o que querem, o compromisso com a verdade é o que menos importa. Querem é vender jornal e informação, muitas vezes informações podres. Deveria existir um órgão que defendesse o… Read more »

Abrivio

Cristovan, Leia os posts anteriores, não existe a possibilidade do serviço ser realizado na França. O “jornalista” não tem a menor idéia do que ele está falando. Na França, a Embraer só tem um escritório. A modernização será feita em Gavião Peixoto, onde os projetos militares são concentrados, há espaço e pessoal sobrando, o que é muuuiiiito mais caro na França. WAR, As SA enviam balanços trimestrais que são públicos e fiscalizados pela CVM. Inconsistências dão cadeia, basta acessar o site e vc poderá vê-los. Qualquer um pode ser “dono” da Embraer, basta comprar ações. Com qq dinheirinho se participa… Read more »

Marlos Barcelos

que equipamentos serão implantados nos amx, são franceses? se forem eles podem montar na França se assim quiserem e se deixarem a embraer montar os equipamentos ainda que seja na frança nos beneficiará também.

Marlos Barcelos

Acho que relação Brasil/França nunca esteve tão bem, por isso acredito na vitória dos Rafales.

Nunão

Não, Marlos, são da Elbit: http://www.aereo.jor.br/?p=1819 Elbit fecha contrato de US$187 milhões com a Embraer para modernizar os AMX TEL AVIV, Israel (Reuters) – A israelense Elbit Systems informou nesta terça-feira que ganhou contrato da Embraer para o fornecimento de sistemas eletrônicos (aviônica) para o programa de modernização dos jatos de combate AMX da Força Aérea Brasileira. O desenvolvimento inicial e a fase de protótipos do contrato somam 67 milhões de dólares. O contrato completo, incluindo a fase de produção subsequente, totaliza 187 milhões de dólares e deve ser concluído até 2014, divulgou a Elbit em comunicado. A implementação da… Read more »

Abrivio

Marlos,

O AMX será equipado com radar italo-brasileiro (Galileo/Mectron) e demais israelenses (Elbit/Aeroeletrônica).

Nada será feito na França.

Desinformação do jornal.

Nunão

Complementando o Abrivio, o que provavelmente está acontecendo é que a Elisra, subsidiária israelense da Elbit fornecerá os sistemas eletrônicos via a subsidiária da Embraer na França. Ou então os outros sistemas que precisam ser comprados e que não são israelenses serão adquiridos através do escritório francês.

Saudações a todos (e é sempre bom, como não me canso de dizer, utilizar o campo busca do Blog – afinal, são mais de 460 matérias já publicadas!)

WAR

Abrivio em 28 fev, 2009 às 12:38

Perfeito, amigo. No entanto, o maior acionista é o dono de verdade, pois tem mais peso na eleição dos gestores. E os administradores tem carta branca para gerir a empresa. A participação nos lucros é fundamental para a produção funcionar melhor e o empregado sentir-se “dono” também. Quanto à corrupção, só a transparencia, a polícia e o judiciário é que acabam com ela (ou a minimizam). Aqui e em qualquer lugar. Abraço!

Abrivio

WAR, No chamado “Novo Mercado” ao qual a Embraer aderiu, não existe acordo de acionista ou controlador, as ações são pulverizadas. Portanto, os administradores respondem diretamente a Assembléia, ao conselho de administração e ao conselho fiscal. É claro que existem acionistas com maior participação, sendo a Previ um deles, fundo de pensão do qual o governo faz parte da administração, isto é, o governo faz parte da escolha dos administradores da Embraer. Mesmo em empresas que tem que tem controlador, o conselho fiscal tem participação dos minoritários que podem fazer valer o seu direito. Os administradores de companhias tem menos… Read more »

Dwust

“Abrivio em 28 fev, 2009 às 9:34 Ser executivo na Embraer é difícil mesmo: – O governo é mau pagador, pois isso os projetos, como o F5M, atrasam tanto. – A Fab preteriu o P-99 para adquirir o Orion Sucatão plus. – O governo se mete na sua gestão, mas não fecha os acordos que vão alavancar os projetos (vide C-390). – Não se pode movimentar capital entre as subsidiárias do grupo. – Não se pode demitir funcionários conforme a perspectiva futura de encomendas. – Jornalistas publicam matérias especulativas sem verificar nada ou pelo menos se dar ao trabalho de… Read more »

Hornet

Concordo com os amigos que grande parte da imprensa (imprensa? bem, digamos PIG) no Brasil é uma meleca. No entanto, uma notícia como esta, estampada na primeira página da Gazeta Mercantil e rolando a solta na internet, cai como uma “bomba” na sociedade brasileira e afeta a opinião pública (hoje mesmo já conversei com pessoas comuns – padeiro, jornaleiro etc. – que estão querendo ver o capeta na frente mas não a Embraer)…especialmente agora, com essa história das demissões da empresa. Era o tipo de notícia que precisava ser melhor pesquisada antes de ser publicada. Mas…desde quando o PIG, os… Read more »

joao terba

Existe dinheiro para ONG,MST,INCRA,CONGRESSO,BANCO,MENSALÃO,agora para desenvolvimento e pesquisa em tecnologia ele não tem o menor interesse,EMBRAER não chega 15% avião comerçial,17% militar.HELIBRAS não chega 20%, eu já perdi a esperança.um abraço.

Mauricio R.

“- O governo é mau pagador, pois isso os projetos, como o F5M, atrasam tanto.”

Err…a Elbit entrou c/ um financiamento, que sequer começou a ser pago, e podia ser pior pois a FAB poderia fazer o upgrade no PAMA-SP e SEM a Embraer!!!
Aaaaaaahhhhhhhhh, sonho meu!!!

“- A Fab preteriu o P-99 para adquirir o Orion Sucatão plus.”

A FAB e o Brasil, não são obrigados a adquirir tda e qq porcaria que por ventura a Embraer fabrique.

Roberto

Concordo com o João Terba.
Na ONG contas abertas,o governo já repassou para o MST quase R$50 milhões,para invadir fazendas,praticar crimes contra a vida humana.
Prá tecnologia é uma miséria!É lamentável.

sds.

RJ

Mauricio, pergunte aos mexicanos se o P-99 é porcaria… e compare ele com a catraia velha do P-3 fora de linha…

Você acha realmente que qualquer ferro-velho ultrapassado vindo de fora é melhor do que o produto nacional? Você é paulista?

RJ

Desculpa, a última pergunta veio fora do contexto… ops!

Flamenguista

Abrivio…

gostei o Orion Sucatão Plus.

Sérgio

MARLOS BARCELOS A parceria c/ “OS GAULESES” não anda boa não. Tem um militar de alta patente na França discutindo a cláusula de OFF-SET do contrato com os EC-725. Dentre algumas solicitações, feita a posteriori, solicitou-se a tecnologia de simulação de vôo ( não a básica -software+tela, mas a integrada aos meios mecânicos) para montarmos em Taubaté. Os franceses disseram que atenderão sim, pois irão montar na Hélibras, em Itajubá, um simulador completo. Marlos é sómente “montagem” e eles vão nos cobrar vôo-hora pelo uso. O pacote OFF-SET não estava definido quando o “SAPO BARBUDO” assinou com o marido da… Read more »

WAR

Abrivio em 28 fev, 2009 às 15:42

“- Eles só tem poderes “comuns” de administração (realizar contratos de acordo com os atos constitutivos, contratar e demitir funcionários…).”
Parabéns pela aula. Convenceu-me. Particularmente, utilizo esta modalidade de incentivo à produção em minha pequena empresa (metas!). Por outro lado, contratar e demitir é prerrogativa da administração, como você mesmo diz. E essa grita toda é compreensível mas, o que fazer para prestar contas aos acionistas? Não demitir por pena?

Barão Vermelho

As aeronaves não serão modernizadas na França. É tudo uma questão burocratica e “impostocrática”… Quando esse tipo de equipamento é importado pela FAB não é pago o imposto de importação. Como a Embraer é a contratada, os equipamentos devem ser comprados pela Embraer e em seguida fornecidos à FAB. Se a Embraer Brasil, comprar esses equipamentos ela terá que pagar o imposto de importação antes de fornecer-los à FAB. Por isso o contrato é fechado com a subsidiária da França. Porque assim a importação é feita diretamente para a FAB e o imposto não precisa ser pago, economizando ai uns… Read more »

Abrivio

Cristovan, Leia os posts anteriores, não existe a possibilidade do serviço ser realizado na França. O “jornalista” não tem a menor idéia do que ele está falando. Na França, a Embraer só tem um escritório. A modernização será feita em Gavião Peixoto, onde os projetos militares são concentrados, há espaço e pessoal sobrando, o que é muuuiiiito mais caro na França. WAR, As SA enviam balanços trimestrais que são públicos e fiscalizados pela CVM. Inconsistências dão cadeia, basta acessar o site e vc poderá vê-los. Qualquer um pode ser “dono” da Embraer, basta comprar ações. Com qq dinheirinho se participa… Read more »

Abrivio

A imprensa brasileira é péssima mesmo.

O “jornalista” não se deu ao trabalho sequer de visitar o site da empresa para descobrir que as unidades da empresa se emcontram no Brasil, China e Portugal (futuramente EUA).

A Embraer França é só um escritório, ,vai ser difícil modernizar a aeronave na sala de cafezinho.

Ridículo.

welington

Não concordo este montante deveria ficar em terras nacionais. Falando em modernização a Rússia esta levando a serio seu programa de modernização que começara com a aquisição dos SU-35 BM para diminuir a imensa superioridade tida pelo F-22 frente a todos os vetores Russos, modernização dos vetores de combate atuais, provável construção de 6 porta aviões nucleares, substituição de todos os Flankers e Fulcrums da WS por PAK FAs aquisição que pode chegar a 1000 unidades, modernização dos sistemas de radares de vigilância e alerta antecipado, aquisição de novos sistemas anti aéreos dentre outros programas de modernização de suas forças.… Read more »

Abrivio

A notícia tem que cair no colo desses caras, eles não se dão ao trabalho de verificar nada, é senso comum misturado com burrice.

Não parou sequer para pensar: a maioria dos componentes adquiridos pela empresa vem do exterior, a maioria dos clientes está no exterior, o pagamento da modernização é em dólar.

Ahhhh, a empresa pode estar com caixa baixo e precisando saldar compromissos lá fora, por isso o dinheiro foi para a subsidiária. Raciocínio difícil para um jornal de economia e finanças.

Abrivio

Ser executivo na Embraer é difícil mesmo: – O governo é mau pagador, pois isso os projetos, como o F5M, atrasam tanto. – A Fab preteriu o P-99 para adquirir o Orion Sucatão plus. – O governo se mete na sua gestão, mas não fecha os acordos que vão alavancar os projetos (vide C-390). – Não se pode movimentar capital entre as subsidiárias do grupo. – Não se pode demitir funcionários conforme a perspectiva futura de encomendas. – Jornalistas publicam matérias especulativas sem verificar nada ou pelo menos se dar ao trabalho de MANDAR UM EMAIL PARA A ASSESSORIA DE… Read more »

RL

Abrivio.

Faou e disse.

Concordo com vc.

Abrivio

Imagine se a Embraer tivesse um projeto fracassado como o A-400 Spruce Goose?

http://www.alide.com.br/joomla/index.php/component/content/article/36-noticias/286-thales-critica-eads-sobre-a400m

Prejuizo na certa, divórcio à vista, provavelmente não vai voar nunca, tudo isso sem o pioneirismo do Howard Hughes.

PAULO

ja estou vendo briga do governo e a embraer

cristovan

É pura falta d respeito com os nossos trabalhadores, principalmente com os demitidos.
Podendo e devendo ser efetuado este serviço aqui, vai enviar para fora.
Os trabalhos já tinham sido iniciados aqui, e devem ser terminados aqui.
Cade o investimento nacional???
Outra, sobre comentario anterior…
O governo não é mau pagador e sim, é corrupto e contra o Pais.

RJ

Adorei saber que é o escritório da França que vai cuidar do dinheiro, da entrada e saída de material. Eles tem uma estrutura mais enxuta que a Embraer do Brasil. Os trabalhos vão continuar sendo feitos pela Embraer em São José dos Campos (Engenharia) e Gavião Peixoto (Produção), mas a bufunfa vai ser gerenciada pela subsidiária que tem mais eficiência em gerir esse tipo de negócio (serviços), sem toda a burocracia da Faria Lima, que faria com que o trabalho atrasasse bastante, e que os custos fossem elevados às alturas.

gaspar

galera, sera que e tao dificil de entender que apenas o pagamento sera efetuado la fora…
sera que a Embraer nao esta de olho nos A1 da Italia ?!?! ja pararam pra pensar nisso ?
o importante e ser modernizado,e agora que eles serao tem gente chiando devido ao pagamento…
quanto ao governo, eles merecem PAREDAO DE FUZILAMENTO com as .50…

WAR

Sou a favor da participação dos trabalhadores no lucro das empresas onde trabalham. E para isto, a asessoria técnica do seu sindicato deve ter liberdade total em checar a contabilidade da mesma para evitar malandragens contábeis. No entanto, administar uma empresa é prerrogativa, não só de administradores e especialistas diversos, mas, principalmente,dos donos. É claro que um bom patrão deve iteragir com seus empregados, antes de decidir tomar algumas decisões a nível de produção e, antes de demitir 4500 seres humanos (x 5 = 22500 pessoas afetadas), deve tentar todas as alternativas políticas viáveis junto aos sindicatos(vide indústria automobilística). Mas,… Read more »

Tailhooker

Me desculpem os jornalistas, se inclusive tem algum por aí. Mas não posso deixar de externar minha opinião. Para mim, jornalismo é uma atividades profissionais que merecem menos o meu respeito. Não tem como se defender de um jornalista inescrupuloso. Ele publica e está publicado como verdade, e ele ainda detém o meio de comunicação que poderia ser usado para a sua defesa. Não tem com quem reclamar. Eles dizem o que querem, o compromisso com a verdade é o que menos importa. Querem é vender jornal e informação, muitas vezes informações podres. Deveria existir um órgão que defendesse o… Read more »

Marlos Barcelos

que equipamentos serão implantados nos amx, são franceses? se forem eles podem montar na França se assim quiserem e se deixarem a embraer montar os equipamentos ainda que seja na frança nos beneficiará também.

Marlos Barcelos

Acho que relação Brasil/França nunca esteve tão bem, por isso acredito na vitória dos Rafales.

Nunão

Não, Marlos, são da Elbit: http://www.aereo.jor.br/?p=1819 Elbit fecha contrato de US$187 milhões com a Embraer para modernizar os AMX TEL AVIV, Israel (Reuters) – A israelense Elbit Systems informou nesta terça-feira que ganhou contrato da Embraer para o fornecimento de sistemas eletrônicos (aviônica) para o programa de modernização dos jatos de combate AMX da Força Aérea Brasileira. O desenvolvimento inicial e a fase de protótipos do contrato somam 67 milhões de dólares. O contrato completo, incluindo a fase de produção subsequente, totaliza 187 milhões de dólares e deve ser concluído até 2014, divulgou a Elbit em comunicado. A implementação da… Read more »

Abrivio

Marlos,

O AMX será equipado com radar italo-brasileiro (Galileo/Mectron) e demais israelenses (Elbit/Aeroeletrônica).

Nada será feito na França.

Desinformação do jornal.

Nunão

Complementando o Abrivio, o que provavelmente está acontecendo é que a Elisra, subsidiária israelense da Elbit fornecerá os sistemas eletrônicos via a subsidiária da Embraer na França. Ou então os outros sistemas que precisam ser comprados e que não são israelenses serão adquiridos através do escritório francês.

Saudações a todos (e é sempre bom, como não me canso de dizer, utilizar o campo busca do Blog – afinal, são mais de 460 matérias já publicadas!)

WAR

Abrivio em 28 fev, 2009 às 12:38

Perfeito, amigo. No entanto, o maior acionista é o dono de verdade, pois tem mais peso na eleição dos gestores. E os administradores tem carta branca para gerir a empresa. A participação nos lucros é fundamental para a produção funcionar melhor e o empregado sentir-se “dono” também. Quanto à corrupção, só a transparencia, a polícia e o judiciário é que acabam com ela (ou a minimizam). Aqui e em qualquer lugar. Abraço!

Combates Aéreos

F-16 israelenses praticam ‘dogfight’ com Rafales franceses

Exercícios no sul de Israel simularam combate três a três, com pilotos israelenses nos F-16 e os Dassault Rafale...
- Advertisement -
- Advertisement -