sexta-feira, maio 14, 2021

Gripen para o Brasil

Embraer: Parceria com a Índia pode criar novo EMB 145 AEW&C

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

O diretor de Marketing e Vendas da Embraer para a Ásia – Mercado de Defesa e Governo, Sérgio Bellato Alves, informou hoje que a companhia brasileira desenvolverá uma nova versão da sua plataforma de Alerta Aéreo Antecipado e Controle, (na sigla em inglês AEW&C), em conjunto com os indianos.

A Embraer entregará três jatos EMB 145 AEW&C (Alerta Aéreo Antecipado e Controle, na sigla em inglês) a partir de 2011 e a DRDO (Defence Research & Development Organisation – pertence ao departamento de defesa da Índia) desenvolverá toda a parte de sistemas eletrônicos embarcados.

O executivo da Embraer, que participa da 7ª Exposição Internacional Aeroespacial e de Defesa – Aero India 2009, afirmou estar “na fase de desenho do programa, recebendo as especificações da DRDO para as modificações dos jatos”.

“Há um mercado para o projeto (com a DRDO). Se formos bem sucedidos em fornecer à DRDO uma boa plataforma e a DRDO puder vir com um bom radar e um bom sistema de comando e controle, haverá espaço para o governo indiano exportar isso”, completou Alves.

A Embraer já vendeu cinco jatos executivos Legacy 600 para o governo indiano, sendo quatro para a Força Aérea Indiana e um para a Força de Segurança das Fronteiras. Cada jato vale cerca de US$ 20 milhões. Além dos segmentos de defesa e de governo, a Embraer já está presente no mercado indiano de jatos executivos e comerciais.

FONTE: The Wall Street Jornal

- Advertisement -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
RL

Ah. Se forem tão bons quanto os radares Suecos e os sistemas tão bons quanto os americanos instalados, pq não homogenizar toda a frota da FAB e da Força Aerea Indiana!!!. Agora, se no processo FX-2.5 o contemplado for o Gripen, ai há de se rever a situação, pois a parceria com a Suécia no caça e no AEW&C não pode ser conprometida. Más independente de qualquer coisa, a notícia é boa. Embraer expandindo seus mercados, já que o cerco esta aumentando. OS estados unidos estudam reabrir a fabricação dos “Broncos” que iriam competir diretamente com o Super Tucano, a… Read more »

Mauricio R.

O problema é que essa DRDO é mais enrrolada que novela da Janete Clair.
O caótico desenvolvímento do Tejas é um exemplo disto.

Iuri Korolev

Putz!!
Sistemas indianos susbstituindo os suecos e americanos ?!!
A Embraer está decaindo.

Mauricio R.

O problema é que essa DRDO é mais enrrolada que novela da Janete Clair.
O caótico desenvolvímento do Tejas é um exemplo disto.

RL

Ah. Se forem tão bons quanto os radares Suecos e os sistemas tão bons quanto os americanos instalados, pq não homogenizar toda a frota da FAB e da Força Aerea Indiana!!!. Agora, se no processo FX-2.5 o contemplado for o Gripen, ai há de se rever a situação, pois a parceria com a Suécia no caça e no AEW&C não pode ser conprometida. Más independente de qualquer coisa, a notícia é boa. Embraer expandindo seus mercados, já que o cerco esta aumentando. OS estados unidos estudam reabrir a fabricação dos “Broncos” que iriam competir diretamente com o Super Tucano, a… Read more »

Iuri Korolev

Putz!!
Sistemas indianos susbstituindo os suecos e americanos ?!!
A Embraer está decaindo.

Reportagens especiais

Gripen M comparado ao C e ao E: os trens de pouso

Diferentemente do Gripen E, cujo trem de pouso dianteiro mudou para uma só roda, o projeto da versão naval...
- Advertisement -
- Advertisement -