sábado, abril 17, 2021

Gripen para o Brasil

Array

Autoridades investigam queda de avião no Amazonas

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

emb110-pt-sea

O avião EMB-110 Bandeirante, prefixo PT-SEA, da empresa Manaus Aerotáxi, que caiu sábado no rio Manacapuru (AM), provocando a morte de 24 pessoas, carregava número de passageiros acima do recomendado pelo fabricante. A aeronave foi feita para o máximo de 21 ocupantes, segundo material divulgado pela Embraer na comemoração dos 40 anos do primeiro voo do Bandeirante, em outubro. O avião levava 28 pessoas e quatro sobreviveram.

queda-bandeiranteMarcos Pacheco, diretor da Manaus Aerotáxi, negou ontem que a aeronave estivesse com excesso de peso. Ele usou como argumento a capacidade da aeronave incluindo passageiros, bagagem e combustível, que era de 5 toneladas.

A Embraer não quis entrar na discussão da capacidade do avião que caiu, e colocou uma equipe especializada à disposição do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) para apoiar as investigações.

O número de assentos dos aviões varia conforme a necessidade do cliente. Um mesmo jato pode ser configurado para cem lugares ou para 10 na versão executiva. Existe ainda a possibilidade de uma aeronave ser fabricada com uma especificação e ser modificada pelo cliente. No caso, é necessária uma certificação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Seja qual for o caso, o número de assentos não pode nunca ultrapassar o limite fixado pelo fabricante.

A Anac deve abrir hoje processo administrativo para averiguar se a empresa Manaus Aerotáxi descumpriu algum regulamento. Um dos pontos a serem avaliados é eventual superlotação. Segundo a Anac, o peso é calculado não apenas com base no número de passageiros, mas também levando em conta bagagens e combustível. A Anac informa que avião e piloto tinham documentação adequada.

Segundo a Aeronáutica, técnicos do Cenipa estão desde sábado no local do acidente. Segundo a Aeronáutica, só a investigação poderá dizer se o excesso de peso causou o acidente.

FONTE: Valor Econômico

NOTA do BLOG: O Bandeirante EMB-110 é uma aeronave projetada para 19 passageiros, no máximo 21. Como é possível uma empresa permitir o embarque de 28 passageiros nesta aeronave?!

- Advertisement -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Combates Aéreos

DARPA promove competição virtual de combate aéreo com inteligência artificial

Participantes vão desenvolver 'pilotos' habilitados para IA para séries de combates aéreos simulados A DARPA selecionou oito equipes para competir...
- Advertisement -
- Advertisement -