Home Operações Aéreas O Gripen na Red Flag

O Gripen na Red Flag

476
42

Enquanto os F-5EM da FAB atuaram na defesa aérea, os Gripen da Força Aérea Sueca cumpriram missões de ataque na Red Flag. Na foto, o jato aparece equipado com bombas guiadas a laser GBU-12 e um pod designador Recce Lite.

Subscribe
Notify of
guest
42 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Direto do Céu Azul
Direto do Céu Azul
11 anos atrás

Por causa de uma certa arrogância dos suecos, em não levar sobressalentes em numero adequado, o nível de disponibilidade dos Gripen foi péssimo. Muito, mas muito abaixo dos F5M da FAB, que fez o dever de casa direitinho e obteve um índice excelente.
As condições em Nellis são extremamente agressivas para aeronaves high tech e quando dava pau na aeronave, não tinha sobressalente para repor.

Ou seja, o avião é bom, mas o operador pisou no tomate feio.

Virtual XI
Virtual XI
11 anos atrás

O fator humano ainda continua sendo o grande diferencial da FAB. Essa aeronave de caça é ideal para o Brasil. Monomotor, bom radar, faz pouso e decolagem em rodovias garantindo a dispersão, é o mais rentável a longo prazo dos finalistas ao FX 2 e tem do governo sueco uma “garantia” de parceria em projeto futuro de caça de quinta geração. Tem na autonomia o seu calcanhar de aquiles mas, nada que não se resolva com aviões reabastecedores, coisa que a Embraer pode muito bem suprir. A África do Sul ainda é digamos “novata” nesse tipo de aeronave, e o… Read more »

Mythbuster
Mythbuster
11 anos atrás

“The Gripen fleet flew 95% of its planned sorties during the Red Flag Nellis exercise, says detachment head Lt Col Lars Helmrich. “The Swedish air force has a proven, expeditionary capability,” he says.”

95% !!

http://www.flightglobal.com/articles/2008/10/07/316841/nato-exercises-test-gripen-credentials.html

C.Queiroz
C.Queiroz
11 anos atrás

Caro Virtual XI,o Gripen ofertado ao Brasil é a versão NG, onde teve um re-projeto com alteração no posicionamento do trem principal onde se obteve um acrescimo de 40% em volume de combustivel fazendo que o mesmo passe a ter um alcance igual ou superior aos outros ofertados, esta informação que o alcance é o seu calcanhar de aquiles é noticia antiga e não mais verdadeira, sendo um dos unicos problemas destes caças é a impossibilidade de transferencia de tecnologias de uma grande parte de seus componentes pois os mesmos são de outros paises, como exemplo o seu radar aesa(Thales… Read more »

Corsario-DF
Corsario-DF
11 anos atrás

Eu acho que o pessoal tem que ler primeiro antes de falar isso ou aquilo de um caça. Muito boa explicação C.Queiroz e Mythbuster.

André
André
11 anos atrás

Para esclarcer, esse Gripen que participou do Red Flag não é o NG, que é um dos finalistas do F-X2?

welington
welington
11 anos atrás

O NG ainda é um protótipo!
Só para esclarecer até o SU-35 BM pousa em estradas alias pousa até em pista re rali.
O Gripen é uma excelente plataforma porem para países de dimensões menores para um país de dimensões continentais como o nosso o melhor vetor seria o SU-35 BM como o mesmo não esta nesta fase por motivos políticos Fico com o F-18 tem uma plataforma confiável, boa eletrônica e um alcance médio e nenhum dos três vão transferir tecnologia de ponta que precisamos então fico com o F-18 mesmo.

André
André
11 anos atrás

Obrigado pela informação, welington.
Sds.

welington
welington
11 anos atrás

Sds. André ele é um otimo vetor mas para nosso país seria melhor um caça com maior alcanse, devido as poucas unidades que vamos posuir.
Um bom dia a todos.

André
André
11 anos atrás

Mesmo com a capacidade maior de combustível da versão NG, o que lhe proporcionaria um maior alcance? De fato, nosso país é continental, não pode ser comparada à Suécia, mas, ainda assim, com essa melhora de autonomia ele não estaria no páreo, em igualdade de condições com o Super Hornet e o Rafale, ao menos nesse quesito?
As maiores críticas que ouço com relação a esse avião tem a ver com fato dele só possuir um motor.
Sds.

welington
welington
11 anos atrás

Sim ele está no pareo poem ele é monomotor e isso num combate tambem pesa.

welington
welington
11 anos atrás

Porem

kaleu
kaleu
11 anos atrás

Srs. não entendi, tem afirmações para todos os gostos !

afinal o Gripen foi bem ou mau no RED-FLAG 2008 – Nellis?

alguem pode me dar uma informação segura?

obrigado
Kaleu

thiago
thiago
11 anos atrás

MAU MAU

Direto do Céu Azul
Direto do Céu Azul
11 anos atrás

Segundo infos de pilotos e mecanicos da FAB, foi o que relatei anteriormente.

Se saiu uma materia dizendo 95% de disponibilidade, ótimo, mas não foi isso o que aconteceu. Os relatos foram de que o pessoal da USAF estava era puto com a INDISPOINIBILIDADE do Gripen por culpa dos suecos e não do avião.

Acreditem em quem quiserem! rsrsrsrsrsrsrs

Eu prefiro as minhas fontes. Eu as conheço, já estas do link postado ……….!
rsrsrsrsrsrsrsrsr

Wolfpack
Wolfpack
11 anos atrás

Mais um ponto para a FAB, que estava lá observando tudo, até como esta aeronave se saia em uma situação de estresse. Disponibilidade é tudo que se espera de uma aeronave seja ela operada por suecos ou sul africanos ou iranianos. Ainda acho que o Gripen é a última das trâs opções para FX2. Se for adquirir uma aeronave que seja da fonte não um F414G da Volvo Aero fabricado sob licença da GE. Eu ainda acho que a FAB deveria negociar F15E usados e modernizá-los. Aprenderia mais e mais rápido.

Edmar
Edmar
11 anos atrás

O Brasil até poderia manter o projeto de modernização dos “F-5M”, mas poderiamos vender os “Mirage F-2000” e comprar logo os “Saab Gripen NG” ou os “Dassault Rafale”, pois precisamos de caças de alta tecnologia também. Agora comprar os “Boing F-18” será que não iria ser uma fria? Pois sabemos que estes aviões são um pouco mais velhos, um pouco mais lentos que os “Gripen NG” e os “Rafale”, mas ainda porém, e se os Americanos não transferirem tecnologia para nós, além de não venderem também armamentos para estes aviões? Acho portanto que realmente não é bom para o Brasil… Read more »

kaleu
kaleu
11 anos atrás

Amigo Thiago, obrigado pela resposta complexa e eloquente…. disse mau porém quiz dizer “mal”
Abraço
kaleu

kaleu
kaleu
11 anos atrás

Amigo Edmar, o Gripen NG tem muitos componentes dos EUA, concordo que tem alta tecno., porém não foi testado e qdo tem a oportunidade de “dar um show” para o mundo o que fazem os Suecos? atingem a mais alta indisponibilidade já vista no RED-FLAG, na presença da FAB, cara, praticamente pediram para serem eliminados da concorrência, ao contrário SH foram testados em combate real e pulverizaram MIGs 21 e SUs 27, é projeto totalmente novo, mais alta tecno, cara te pergunto pra que nos arriscarmos com Gripen´s e Rafale´s, não faz sentido.
Abraço
Kaleu

Luiz Marcelo
Luiz Marcelo
11 anos atrás

Monomotor por monomotor a FAB teria optado pelo F16 Block 60, não pelo Gripen. O avião suéco é a terceira opção da FAB.

Eiras
10 anos atrás

Senhores,
Porque não, dada a complexidade da escolha não dividir o pacote.
A SAAB pretende contruir uma fabrica no Brasil com intuito de exportar seus aviões à partir do Brasil tendo como alvo principal a America do Sul que pode ser muito mais interessante para paises menores. Fechariamos outro contrato com a Dassult que permitiria produzir aviões maiores com tecnologia francesa com maior diversidade de armamentos e longo alcance. Caberia a FAB decidir quantas unidades de cada fabricante comprar.
Sds

Direto do Céu Azul
Direto do Céu Azul
11 anos atrás

Por causa de uma certa arrogância dos suecos, em não levar sobressalentes em numero adequado, o nível de disponibilidade dos Gripen foi péssimo. Muito, mas muito abaixo dos F5M da FAB, que fez o dever de casa direitinho e obteve um índice excelente.
As condições em Nellis são extremamente agressivas para aeronaves high tech e quando dava pau na aeronave, não tinha sobressalente para repor.

Ou seja, o avião é bom, mas o operador pisou no tomate feio.

Virtual XI
Virtual XI
11 anos atrás

O fator humano ainda continua sendo o grande diferencial da FAB. Essa aeronave de caça é ideal para o Brasil. Monomotor, bom radar, faz pouso e decolagem em rodovias garantindo a dispersão, é o mais rentável a longo prazo dos finalistas ao FX 2 e tem do governo sueco uma “garantia” de parceria em projeto futuro de caça de quinta geração. Tem na autonomia o seu calcanhar de aquiles mas, nada que não se resolva com aviões reabastecedores, coisa que a Embraer pode muito bem suprir. A África do Sul ainda é digamos “novata” nesse tipo de aeronave, e o… Read more »

Mythbuster
Mythbuster
11 anos atrás

“The Gripen fleet flew 95% of its planned sorties during the Red Flag Nellis exercise, says detachment head Lt Col Lars Helmrich. “The Swedish air force has a proven, expeditionary capability,” he says.”

95% !!

http://www.flightglobal.com/articles/2008/10/07/316841/nato-exercises-test-gripen-credentials.html

C.Queiroz
C.Queiroz
11 anos atrás

Caro Virtual XI,o Gripen ofertado ao Brasil é a versão NG, onde teve um re-projeto com alteração no posicionamento do trem principal onde se obteve um acrescimo de 40% em volume de combustivel fazendo que o mesmo passe a ter um alcance igual ou superior aos outros ofertados, esta informação que o alcance é o seu calcanhar de aquiles é noticia antiga e não mais verdadeira, sendo um dos unicos problemas destes caças é a impossibilidade de transferencia de tecnologias de uma grande parte de seus componentes pois os mesmos são de outros paises, como exemplo o seu radar aesa(Thales… Read more »

Corsario-DF
Corsario-DF
11 anos atrás

Eu acho que o pessoal tem que ler primeiro antes de falar isso ou aquilo de um caça. Muito boa explicação C.Queiroz e Mythbuster.

André
André
11 anos atrás

Para esclarcer, esse Gripen que participou do Red Flag não é o NG, que é um dos finalistas do F-X2?

welington
welington
11 anos atrás

O NG ainda é um protótipo!
Só para esclarecer até o SU-35 BM pousa em estradas alias pousa até em pista re rali.
O Gripen é uma excelente plataforma porem para países de dimensões menores para um país de dimensões continentais como o nosso o melhor vetor seria o SU-35 BM como o mesmo não esta nesta fase por motivos políticos Fico com o F-18 tem uma plataforma confiável, boa eletrônica e um alcance médio e nenhum dos três vão transferir tecnologia de ponta que precisamos então fico com o F-18 mesmo.

André
André
11 anos atrás

Obrigado pela informação, welington.
Sds.

welington
welington
11 anos atrás

Sds. André ele é um otimo vetor mas para nosso país seria melhor um caça com maior alcanse, devido as poucas unidades que vamos posuir.
Um bom dia a todos.

André
André
11 anos atrás

Mesmo com a capacidade maior de combustível da versão NG, o que lhe proporcionaria um maior alcance? De fato, nosso país é continental, não pode ser comparada à Suécia, mas, ainda assim, com essa melhora de autonomia ele não estaria no páreo, em igualdade de condições com o Super Hornet e o Rafale, ao menos nesse quesito?
As maiores críticas que ouço com relação a esse avião tem a ver com fato dele só possuir um motor.
Sds.

welington
welington
11 anos atrás

Sim ele está no pareo poem ele é monomotor e isso num combate tambem pesa.

welington
welington
11 anos atrás

Porem

kaleu
kaleu
11 anos atrás

Srs. não entendi, tem afirmações para todos os gostos !

afinal o Gripen foi bem ou mau no RED-FLAG 2008 – Nellis?

alguem pode me dar uma informação segura?

obrigado
Kaleu

thiago
thiago
11 anos atrás

MAU MAU

Direto do Céu Azul
Direto do Céu Azul
11 anos atrás

Segundo infos de pilotos e mecanicos da FAB, foi o que relatei anteriormente.

Se saiu uma materia dizendo 95% de disponibilidade, ótimo, mas não foi isso o que aconteceu. Os relatos foram de que o pessoal da USAF estava era puto com a INDISPOINIBILIDADE do Gripen por culpa dos suecos e não do avião.

Acreditem em quem quiserem! rsrsrsrsrsrsrs

Eu prefiro as minhas fontes. Eu as conheço, já estas do link postado ……….!
rsrsrsrsrsrsrsrsr

Wolfpack
Wolfpack
11 anos atrás

Mais um ponto para a FAB, que estava lá observando tudo, até como esta aeronave se saia em uma situação de estresse. Disponibilidade é tudo que se espera de uma aeronave seja ela operada por suecos ou sul africanos ou iranianos. Ainda acho que o Gripen é a última das trâs opções para FX2. Se for adquirir uma aeronave que seja da fonte não um F414G da Volvo Aero fabricado sob licença da GE. Eu ainda acho que a FAB deveria negociar F15E usados e modernizá-los. Aprenderia mais e mais rápido.

Edmar
Edmar
11 anos atrás

O Brasil até poderia manter o projeto de modernização dos “F-5M”, mas poderiamos vender os “Mirage F-2000” e comprar logo os “Saab Gripen NG” ou os “Dassault Rafale”, pois precisamos de caças de alta tecnologia também. Agora comprar os “Boing F-18” será que não iria ser uma fria? Pois sabemos que estes aviões são um pouco mais velhos, um pouco mais lentos que os “Gripen NG” e os “Rafale”, mas ainda porém, e se os Americanos não transferirem tecnologia para nós, além de não venderem também armamentos para estes aviões? Acho portanto que realmente não é bom para o Brasil… Read more »

kaleu
kaleu
11 anos atrás

Amigo Thiago, obrigado pela resposta complexa e eloquente…. disse mau porém quiz dizer “mal”
Abraço
kaleu

kaleu
kaleu
11 anos atrás

Amigo Edmar, o Gripen NG tem muitos componentes dos EUA, concordo que tem alta tecno., porém não foi testado e qdo tem a oportunidade de “dar um show” para o mundo o que fazem os Suecos? atingem a mais alta indisponibilidade já vista no RED-FLAG, na presença da FAB, cara, praticamente pediram para serem eliminados da concorrência, ao contrário SH foram testados em combate real e pulverizaram MIGs 21 e SUs 27, é projeto totalmente novo, mais alta tecno, cara te pergunto pra que nos arriscarmos com Gripen´s e Rafale´s, não faz sentido.
Abraço
Kaleu

Luiz Marcelo
Luiz Marcelo
11 anos atrás

Monomotor por monomotor a FAB teria optado pelo F16 Block 60, não pelo Gripen. O avião suéco é a terceira opção da FAB.

Eiras
10 anos atrás

Senhores,
Porque não, dada a complexidade da escolha não dividir o pacote.
A SAAB pretende contruir uma fabrica no Brasil com intuito de exportar seus aviões à partir do Brasil tendo como alvo principal a America do Sul que pode ser muito mais interessante para paises menores. Fechariamos outro contrato com a Dassult que permitiria produzir aviões maiores com tecnologia francesa com maior diversidade de armamentos e longo alcance. Caberia a FAB decidir quantas unidades de cada fabricante comprar.
Sds