quarta-feira, abril 21, 2021

Gripen para o Brasil

Array

FX-2: estaremos de olho

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Não sei se o pessoal da FAB tem idéia de que milhares de civis no Brasil acompanham de perto e com atenção a disputa pelo Programa FX-2.

Agora, mais do que no primeiro F-X, que foi cancelado pelo Governo Lula recém empossado, muito mais pessoas estão opinando e a grande mídia tem dado mais cobertura sobre o assunto.

Isso é muito bom, porque há uns 20 anos, esse tipo de assunto era apenas para alguns poucos iniciados, leitores das revistas especializadas como a Aero, Voar, Flap Internacional, Defesa Latina, etc.

Com o surgimento da Internet então, verdadeiros pólos de conhecimento e discussão foram se formando e hoje, a informação se espalha muito rapidamente. Existem torcidas quase organizadas por cada tipo de avião, e a eliminação do Su-35, por exemplo, deixou muitos corações partidos.

Sabemos que os pilotos da FAB vão voar os aviões finalistas a partir de janeiro e que as propostas dos fabricantes, que possuem milhares de ítens, vão ser analisadas e confrontadas. Confiamos no profissionalismo dos pilotos e do Comando da FAB.

Nos próximo meses, nossos olhares estarão mais atentos sobre a disputa e nós, que não decidimos nada, apenas opinamos e torcemos, esperamos que o melhor candidato para o Brasil seja escolhido. E, pedimos, por favor, que essa escolha não passe do dia da Aviação de Caça de 2009, o comemorado 22 de abril.

- Advertisement -

120 Comments

Subscribe
Notify of
guest
120 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Walderson

Galante,

BRAVO!!!!!!!BRAVO!!!!!!!!!BRAVO!!!!!!!!!

Só uma perguntinha: o Rafale tá no forno, acabando de gratinar? Ligue não. É que esto ansioso.
Um abraço, amigo.

Iuri Korolev

Está no Desfesanet : Medo dos EUA tira russos de lista da FAB : “Uma calculada manobra política, influenciada por pressões sutis vindas de Washington, definiu os finalistas da disputa pelo fornecimento dos novos caças da Força Aérea Brasileira. Para surpresa dos meios militares, a Rússia ficou de fora e os Estados Unidos, dentro.” Eu não sei qual é a desse governo. Os EUA tratam a India e a China muito melhor que o Brasil, paises que possuem antigos acordos em projetos de Defesa com a Rússia. O Brasil que sempre foi o “bom garoto” dos EUA, um país que… Read more »

pjms

Posso falar uma coisa. Eles estão forçando a barra para compra deste caça. Se este caça fosse o ganhador deste fx2,nós teriamos um excelente caça, de ultilissima geração, o problema é que de repente o USA depois não concordar e/ou colocar restrições ao uso do mesmo!!

Eles estão aceitando, segundo defesa.net, a compra do Rafale, mas de maneira nenhuma poderiamos comprar o SU 35!!!

Vai entender??

[]s

paulo

Realmente Iuri. Se não podíamos comprar o Eurofighte (muito caro e anos luz do que fazemos), se o F18 e o Gripen (mezzo sueca/mezzo miss america) não vão transferir tecnologia (pq americano não faz isso), se não poderíamos escolher o SU35BM poque o Tio Sam “ia magoar”, antão, desde o começo, sempre sobrou o Rafale para comprar. Não precisava de fx, fy ou fz! A lei 8666 determina que em caso de compra de material sensível ou de alta tecnologia militar nem precisa de licitação, basta pagar e levar. Então deveriam ter feito isso desde o começo! Não ficado enrolando… Read more »

Galante

Iuri, não acredite em tudo que se lê na grande mídia. Eu penso que a retirada do Su-35 foi sobretudo técnica. E se os russos não conseguiram colocar seu avião na final, foi mais por incompetência deles mesmo. Se estivessem tão interessados em vender ao Brasil, teriam feito como fizeram no F-X, se juntariam a uma empresa nacional e fariam um aproach mais agressivo, trazendo o avião para o Brasil para nossos pilotos voarem etc. Um bom investimento em mídia também seria bom, como a França vem fazendo. Pode notar que várias revistas vem publicando matérias defendendo o Rafale faz… Read more »

Emanuel

é uma vergonha essa política covarde e escrota, dá vergonha do posicionamento do Brasil na política internacional, cãozinho vira-lata dos EUA, não tem direito nem a comer os restos. Somos o cão que come uma comida diferente do resto, uma bem pior.

Nunão

É isso mesmo, Galante. Aproveito para lembrar a todos que 1 – os Russos também tem outros interesses no mercado de defesa / aeroespacial daqui. 2 – tudo o que sai na mídia tem influências de várias partes interessadas, não há só um vilão batendo e um mocinho apanhando (ou vice-versa) – às vezes uma crítica não é exatamente o que parece, e o alvo é outro.

Pedro Rocha

Olá senhores! Estou realmente de luto. Não me conformo da saída assim sem luta do Su 35! Aproveito para afirmar que seria extremamente importante para a Rússia, uma união entre a Embraer e as indústrias aeroespaciais russas. Os russos têm perdido mercados por causa da pós-venda algo que a Embraer é especialista. Mas que eu gostaria mesmo de discutir nesse tópico é um sentimento que essa licitação, mesmo correndo tão rápido até agora, será adiada por um tempo. Senhores nós estamos entrando num momento de profunda crise econômica mundial e com certeza haverá contingenciamento de orçamento. Acredito que essa aceleração… Read more »

Iuri Korolev

Caro Galante
Realmente marketing não é o forte dos russos.
Mas quanto a pressões, lembre-se do episódio da venda dos Tucanos para a Venezuela, avião que tem pouquissimos equipamentos made in USA.
Quanto à qualidade técnica, não sei não… Dizem que o Sukhoi é excelente, além do baixo custo e simplicidade de manutenção.

Mas o que queremos não é um caça, e sim uma parceria de capacitação tecnológica para o século XXI.

Qual para você seria a melhor estratégia ?

Abs
Iuri

Galante

Iuri, você sabe que a FAB tem muita experiência na manutenção e na operação do Mirage e do F-5. Ela, mais do que ninguém sabe como é a filosofia de cada país fornecedor, tanto a França como os EUA. No caso do Sukhoi, a FAB não tem nenhuma tradição com material russo. Nós sabemos, por ler e ouvir falar que embora os equipamentos russos sejam robustos, a durabilidade e o tempo médio entre falhas não se equipara ao topo de linha ocidental. Principalmente se formos falar de motores. Como nossa Força Aérea é pequena e não tem combustível sobrando para… Read more »

paulo

Tecnologia barata? disponível pra voar? Barato d manter?
Resposta:
http://www.aereo.jor.br/?p=1006
dá um “trezoitão” para cada piloto e vambora…..

marcelo

por mim a fab teria comprado uns 34 sukoi 30mk ja taria bom demais ia sair mais barato e teriamos os melhores avioes da america do sul………e acabaria com essa embrolio todo…..jogo de cartas marcadas..vai ganhar o rafale….ou entao nao vai ajudar no submarino

Galante

Marcelo, não apostaria minhas fichas no Rafale…

Iuri Korolev

Caro paulo em 02 out, 2008 às 16:34

Gostei da solução :

FX2 = Human jet + colete prova de bala + AR-15

Resolveu !!!

RL

Galante. Pode apostar, no que depender de nós, iremos canalizar nossas forças para emitir pensamentos positivos através do blog para a escolha da melhor plataforma. E parábens pelo profissionalismo do amigo quando demonstra a qualidade e rapidez nas informações. Bom, quanto a escolha, fiquei mentalizando o seguinte. É obvio que os EUA não querem uma influencia ainda maior da Rússia na região, porem, outro aspecto da pressão americana sobre os finalistas me deixaram com o seguinte pensamento. Será que eles temem um dia terem que enfrentar as máquinas russas com tecnologia de última geração? Por isso, forçaram para uma saída… Read more »

Douglas

Pessoalmente prefiro o F 18 por questões técnicas, de futuro fornecimento de peças, pela comprovada eficácia em combate real, pelo fato de ser o caça da primeira linha de enfrentamento das FA americanas dando a Boing uma experiencia vastíssima no desenvolvimento do projeto com base nos defeitos e fraquezas apontados nos combates em que esse caça se meteu, e tambem nas milhares horas de voo dos pilotos navais (esse avião ja voou muito mais que Gripen, Rafale e SU 35 juntos). Mas a questão política no governo atual, que é anti americano até o último fio de cabelo vai pesar.… Read more »

Douglas

O Galante tem razão,
Os franceses despejaram rios de dinheiro em propaganda e lobby na imprensa especializada. A Revista Força Aérea deveria se chamar Armee de l’air Revue…… rsrsrsrsrs

Galante

Os Estados Unidos são o maior parceiro comercial do Brasil e o maior investidor no país. Portanto, são nossos aliados, até que se prove o contrário. O próprio Chávez, estrebucha, estrebucha, mas não pára de fornecer petróleo pros EUA. RL, os EUA com medo dos caças russos? Só se for de brincadeira. Somente um navio-aeródromo da US Navy acaba com todas as forças aéreas da América Latina. Não sobra ninguém. Imagine então se vierem os Raptors e Cia… Existe um anti-americanismo pernicioso, como se eles fossem culpados do nosso atraso, quando na verdade os culpados somos nós mesmos. É claro… Read more »

andre

Não só da licitação do FX2, temos que estar atentos tb pra licitação do heli de ataque que serão adquiridos pela FAB, já havia os dois finalistas não há mais nenhuma informção sobre o final da disputa.

pjms

Galante tem razão. Também não entendo este chavez que cria tanto clima de guerra com os EUA e assim mesmo é o principal cliente dele.Para mim este chavez, está fazendo todo esta politica contra o EUA, somente para ter um motivo de compras de armamento. Também acho que está muito mais para o Rafale devido o pacote dos subs e fragatas.

João-Curitiba

Para o Brasil entrar na II GG ao lado dos aliados, o Getúlio Vargas negociou com o Roosevelt a construção da CSN – Cia. Siderúrgica Nacional. Se os EUA estão preocupados com a influência dos russos na AL via Venezuela (a Venezuela é o que menos importa tanto para russos quanto para norte-americanos), então devemos barganhar. Nos ajudem como eles ajudaram Alemanha, Itália, Japão, Coréia, etc. A diferença é que eles souberam usar para benefício do país essa ajuda. No exterior eles têm a idéia de que aqui qualquer ajuda acaba numa conta na Suiça. Mas a hora é agora.… Read more »

Almeida

Assino embaixo do post do blog. Estamos de olho! É nosso país, é o nosso povo e é o nosso dinheiro em jogo! Confiamos em vocês, não decepcionem a gente!

Nunão

Mauro, na minha opinião, pode-se creditar a “culpa” da queima das divisas pós-IIGM inteirinha na conta do governo Dutra, um intervalo não-salutar entre dois períodos do mesmo modelo de nacional-desenvolvimentismo, um inicial ou embrionário ainda no Estado Novo, voltado à indústria de bens de capital outro logo na seqüência com Getúlio de novo, seguido de novo modelo, mais voltado à indústria de bens de consumo duráveis (JK). Claro que os EUA forçaram a barra no imediato pós-guerra, mas a culpa, se é que pode-se usar esse termo, foi nossa mesmo. A história da construção naval militar no Brasil reflete bem… Read more »

Almeida

E assino embaixo também dos posts dos colegas Galante, Douglas e Mauro. Lucidez e distanciamento é muito importante nesta hora!

welington

Em todas as revistas especializadas eles colocavam o SU-35 como uma aeronave velha mais quem estava concorrendo era o SU-35BM. Eles colocarão o cockpit do SU-35 nas suas primeiras versões para os leigos ficava a impressão de que o SU-35 é uma aeronave pré histórica, outra coisa que se notava era que os SU-35 tinham canards isso é mídia contraria paga pela frança, se essas revistas fossem serias colocariam matérias sobre o verdadeiro caça concorrente ao programa FX2 o SU-35 BM. Essa decisão foi política os EUA não querem que o Brasil se alie aos Russos imaginem se começa realmente… Read more »

Hornet

Mauro, pois é, como vc bem disse acima, se correr o bicho pega e se ficar o bicho come. Se der Rafale, somos anti-americanos…se der Super Hornet, o Tio Sam que nos impôs o avião guela abaixo; e se der o Gripen é porque ficamos em cima do muro…Vixi! Tá dificil! Estamos numa sinuca de bico. O jeito vai ser seguir a proposta do Iuri: Human Jet + Colete a prova de balas + AR 15 (e eu acrescentaria umas granadas de mão nos bolsos, pra ser “multifunção”, né?), pronto, resolveu o FX-2!!! rs. Falando sério agora, concordo plenamente com… Read more »

João-Curitiba

Prezado Hornet
O país que mais pode nos ajudar na nossa busca pela independência tecnológica é sem dúvida a França. Acredito que fora EUA, Rússia e China, é o outro país que mais investiu em tecnologia própria. Mas isso tem um preço, e não deve ser barato. Além do alinhamento político que deverá ser exigido, trocas comerciais e outros, eles vão querer pelo menos rachar a conta.
Estarísmos dispostos a pagar?

Hornet

Pois é, João-Curitiba…essa é a questão que fica. No caso do Sub Nuclear parece que o Brasil está disposto a fazer a parceria (ou já fez). Vamos ver se no caso do FX o mesmo vai acontecer. Mas volto a falar, não vai adiantar nada ficarmos discutindo “somente” o avião e não discutirmos o “pacote FX-2″…acho que é isso que deveríamos ter em mente aqui nas nossas discussões. Eu também acho que a França está numa situação muito mais favorável que os demais países, no sentido de contribuir com o Brasil…e pra falar a verdade, até torço pra ser a… Read more »

Vassily Zaitsev

Galante e todo os demais, motivos da saída do SU-35 do páreo: 1º: todo mundo sabia que o ganhador seria o Rafale; 2º: não existe fórmula mágica. Os russos vendem seus caças por um valor inferior ao comparado no mercado mundial, porém duvido que a vida útil do mesmo seja equivalente aos ocidentais; 3º: a logística é totalmente diferente, a FAB teria que treinar os mecânicos desde o princípio, o que não sairia barato; 4º: não temos tradição nenhuma em utilizar equipamento russo, fora os Igla; 5º: o programa de of-sets dos franceses é mais agressivo; 6º: e, por último,… Read more »

Iuri Korolev

Caros Hornet, Mauro e Douglas Douglas, não entendo como você pode defender um caça desenvolvido na década de 70.(o F-18) Além disso, os EUA não passam tecnologia nem para seus aliados tradicionais como Israel que teve que destrinchar na unha a interface radar-míssil do F-16. Não sou anti-americano, mas não consigo qualquer aliança na área de defesa com este país. O foco tem que ser na transferência de tecnologia visando nossa capacitação própria nos próximos 20 ou 30 anos. Não consigo ver nada fora disso, além de ser este o foco do Governo. Como dizia o Renato Russo: “se quiser… Read more »

Iuri Korolev

Caro Nunão

De pleno acordo quanto ao (argh!) governo Dutra, que foi coroado no final com a derrota para o Uruguai na copa do mundo…
Dá raiva ver as fotos do primero motor aeronáutico feito no Brasil em 1946 que foi abandonado por compras de sobras de guerra pela FAB.
É de dar nojo.

Sds Iuri

@m~

Nunca é de mais lebrar que “… nós, que não decidimos nada, apenas opinamos e torcemos”, também iremos pagar a CONTA da compra, operação e manutenção dos caças…

Hornet

Iuri, tal como nós dois já comentamos (em matérias passadas), acho que o que realmente poderia dar um salto de qualidade para a FAB e para o Brasil nessa questão toda é justamente a parceria para desenvolvimento em conjunto de novas tecnologias, novos materiais de Defesa e novas doutrinas. Como todos sabem, ninguém passa tecnologia sensível, mas ninguém (país nenhum) é contra fazer parcerias para desenvolvê-las, pois tais coisas são muito caras…geralmente, muito mais caras que um país rico como a França possa arcar sozinha (daí entrar o Brasil como um parceiro interessante pra eles; e nós ganhariamos em tecnologia… Read more »

Baschera

Anotem aí, vai dar F/A-18E/F Super Hornet na cabeça……via FMS.
Sds.

lula

Assino em baixo as palavras de Baschera podiamos fazer uma aposta heim!?!?

jose carlos

Se tivessemos um Governo realmente imparcial poderiamos aproveitar e sutilmente retaliar os USA vetando não só o F16 mais tb F18 e o Gripen que usa componentes Americanos em represaria a venda Bloqueada dos Super Tucano e AMX a Venezuela só pq tinham componentes Americanos deixamos de abocanhar uma parte dos recursos que estão indo para a Russia e os USA não repasou que eu saiba nenhuma compensação financeira devido a esse prejuizo que a Embraer teve se não vier o Rafale ai desisto de acreditar nesse Governo.

Baschera

Jose Carlos,
Deixe disto. Não “boicotamos” nem a Bolívia e agora recentemente o Equador e vamos boicotar os USA ??? OOÔÔ LÔOOCOOOO…
Já pensou se “eles” contra-retaliarem ?? Nada de turbinas mais para a Embraer, nem aviônicos, etc…. nada de peças de equipamentos militares nas 3 forças….. isto sem falar em coisas civís de um milhar de empresas diversas…… melhor passar a régua e fechar o País.
Sds.

FD

Eita que tem muita “viúva” chorando ainda…

Getulio - São Paulo

A Força Aerea vai ter que decidir se quer um caça com um ou com dois motores. O F-18 substituiu o F-14 Tomcat só por ai se vê que sendo da família dos felinos, é o melhor para ser o Jaguar, é equipamento comprovado em combate, está há anos em uso. O bom seria a transferência de tecnologia, mas isto é ficção. Quem têm inteligência, faz como os chineses ou indianos ou iranianos, engenharia reversa até do F-5 ou do míssil Phoenix que equipava o Tomcat. Quem pode Pode, não ficha chorando que quer transferência de tecnologia. Os americanos fizeram… Read more »

joaquim

e “viva la France”….

joao

Poxa,sera que o Brasil agora e colonia dos Estados Unidos? Porque este desgoverno babaca nao tem goragem de fazer nada sozinho? Ficaram mais de uma decada na novela,e agora ficam falando de “primeiras unidades” em 2014,para no fim pedir a autorizacao de Washington? Que e isso? Que humilhacao como brasileiro. Para dar no que deu,era so perguntar para eles quais avioes o Brasil estava “autorizado” a comprar,ne? Assim podiam ter comprado estes F-18 faz 10 anos atraz. QUE VERGONHA!!! Como diz Getulio,ate o Ira faz reverse-engineering como pode e constroi seu proprio aviao de combate. o Brasil porque nao pode?… Read more »

joao

O pior do caso foi meter o F-18,um aparelho semi-obsoleto, na concorrencia. E obvio que so fizeram isto para mostrar ao Tio Sam que somos boms meninos. Substituiram o Sukhoi 35,um aparelho realmente de superioridade aerea para o seculo 21,pelo F-18,um aparelho da decada de 70.E mesmo assim,a transferencia tecnologica e impossivel.

Hornet

No site da FAB, está escrito isso: 02/10/2008 – 18h18 Nota do Ministério da Defesa à imprensa sobre Projeto F-X2 A respeito de informações divulgadas pela imprensa sobre suposta interferência de ordem política no processo de seleção para a compra de novos caças para a Força Aérea Brasileira, o Ministério da Defesa esclarece que a decisão tomada pelo Alto-Comando da Aeronáutica foi fundamentada em critérios técnicos exaustivamente analisados e elaborados pela Comissão Gerencial do Projeto F-X2, tendo por base a transferência de tecnologia. Fonte: MINISTÉRIO DA DEFESA Tudo bem, “papel” (ou espaço virtual) aceita qualquer coisa, poderiam argumentar os mais… Read more »

Hornet

Então, acho que agora uma outra questão que temos que pensar é a seguinte: já que todos passam tecnologia (ao menos a FAB afirma isso, e não tenho motivos pra duvidar da FAB), quem oferece as melhores condições? uma outra coisa importante: quem oferece o melhor off-set? (a questão do preço nominal do caça pode melhorar ou piorar, dependendo deste quesito. Um caça mais caro, mas com mais bala na agulha do país que está querendo vendê-lo, em termos de propostas de off-set, pode fazer muita diferença em matéria de compensação de comércio exterior para o Brasil. Por isso que… Read more »

Adler Medrado

O Galante, no comentário postado em 02 out, 2008 às 17:12 disse tudo que eu iria dizer, por isso tomo a liberdade de fazer minhas as palavras dele.

Walderson

Hornet,

não preciso dizer mais nada além de

BRAVO!!!!!!!!BRAVO!!!!!!!!!!BRAVO!!!!!!!!!!

Roberto

Srs. se houver transferência integral mesmo de tecnologia, poderíamos comprar o F18 (que é um novo avião, apenas com o nme antigo) e usar, como of-set da Boeing, o expertise da empresa. A Boeing entraria como cosultora técnica para o desenvolvimento do futuro avião nacional. Claro qeu a Saab e a dassault também tem esta experiência, mas acho que todos concordam que a Boeing tem muuuuito mais ‘horas rodadas’ nesta área.
Confio na FAB e sei que sou leigo, mas acho que ganharíamos muito mais com o F18 do que com qualquer outro.

Walderson

Amigo Roberto, será que daria certo? E se sair um avião muito bom, quase tão bom quanto o deles? Vc acha mesmo que eles permitiriam? Lembro do caça Lavi de Israel. Na época, falavam que era tão bom ou melhor que o F-16. Resultado: os EUA não deixaram que saísse da fase de projeto. Desculpe, amigo, mas a história mostra que os EUA não são confiáveis nesse ponto. Nunca foram. O mesmo aconteceu com o Canadá, que desenvolveram um avião melhor que, se não estou enganado, o Delta deles. Aí, resultado: não passou de dois protótipos. Eu não consigo confiar… Read more »

gerson

fiquei feliz pelo su35 sair de cena…acho que o ele naum preencheu os requisitos da fab, por isso ficou fora.
parabens a rafale, f18, e grippen.

Roberto

Walderson, concordo com vc, mas o Canadá é uma nação sem influência alguma n mundo e Israel só sobrevive por influência dos EUA, então como “peitariam” eles ? Por que os EUA não impõem isto a India, China ??? Por que as mesmas dizem “aqui não…, desenvolvo sim e vc não tem de meter o pitaco. Somos parceiros comerciais não colonias.” E acho que é assim que o Brasil tem de ser, não subserviente ao EUA, mas trata-lo como parceiro, com respeito e exigindo respeito.
Querendo ao não somos a 2ª maior democracia do mundo.

Reportagens especiais

PAMA-SP 2018: pássaros raros no Domingo Aéreo paulistano

Aeronaves incomuns de se ver em São Paulo, como o protótipo do YT-25B Universal II do PAMA-LS e C-98...
- Advertisement -
- Advertisement -