Home Operações Aéreas Caças Rafale franceses fazem segundo ataque ao EI, no Iraque

Caças Rafale franceses fazem segundo ataque ao EI, no Iraque

336
3

Operação Chammal - segundo ataque de Rafale ao EI no Iraque - foto 5 Min Def França

Missão durou cerca de sete horas, com quatro reabastecimentos em voo apoiados por um reabastecedor francês e um americano. Alvos de oportunidade foram depósitos de equipamentos militares do Estado Islâmico

Nota divulgada pelo Ministério da Defesa da França informou que, na manhã desta quinta-feira (25 de setembro), foi realizado um novo ataque de caças Rafale da Força Aérea Francesa a alvos do Estado Islâmico (EI / Daech), durante nova missão de apoio aéreo às Forças Armadas Iraquianas. Os ataques destruíram dois depósitos que abrigavam equipamentos militares usados pelo EI, a oeste da área de Baghdá, próximo a Fallujah.

Os ataques foram realizados no curso de uma missão de reconhecimento armado, na qual se recebeu a informação de existência de alvos de oportunidade. Estes foram identificados pelos pilotos dos caças, que empregaram bombas guiadas a laser GBU 12, com designação de alvos pelos casulos (pods) Damoclès transportados pelos caças.

Operação Chammal - segundo ataque de Rafale ao EI no Iraque - foto 2 Min Def França

Operação Chammal - segundo ataque de Rafale ao EI - foto Min Def França

A missão compreendeu cerca de sete horas de voo, durante a qual os caças realizaram reabastecimento em voo (REVO) quatro vezes, com o emprego de uma aeronave reabastecedora C-135-FR da Força Aérea Francesa e por outra da Força Aérea dos EUA. Um avião de patrulha marítima Atlantique 2 da Marinha Francesa cumpriu a missão (com duração de 10 horas) de verificar os danos aos alvos, transimitindo imagens de forma imediata ao almirante que comanda a Área do Oceano Índico (ALINDIEN) e ao Centro de Planejamento e Condução de Operações de Paris, para análise.

Operação Chammal - segundo ataque de Rafale ao EI no Iraque - foto 3 Min Def França

Operação Chammal - segundo ataque de Rafale ao EI no Iraque - foto 4 Min Def França

FONTE / FOTOSMinistério da Defesa da França (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de original em francês)

NOTA DO EDITOR: pode-se reparar que as imagens buscam apresentar uma narrativa de “antes e depois” da missão, com os caças taxiando com cargas completas de bombas, antes da decolagem,  e depois da chegada, já com algumas bombas a menos, tendo como fundo outras aeronaves que apoiaram a surtida.

Entre esta missão de ataque e a anterior, há alguns dias, o Ministério da Defesa da França divulgou outras notas, a respeito de novas missões de reconhecimento realizadas pelos caças. Um aspecto curioso, em comparação com as fotos da missão de ataque anterior, é que naquela ocasião ambos os caças procuraram lançar suas bombas de forma a manter a carga simétrica – ou seja, das quatro bombas que cada caça transportava, duas sob a asa direita e duas sob a esquerda, lançou-se uma bomba de cada pilone subalar. Porém, nas imagens desta missão, pode-se reparar que pelo menos um dos caças retornou com carga assimétrica, tendo lançado as duas bombas que carregava no pilone sob a asa esquerda, mantendo as duas que foram instaladas sob a asa direita.

VEJA TAMBÉM:

3
Deixe um comentário

avatar
3 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors
Iväny JuniorClésio Luiz Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Clésio Luiz
Visitante
Active Member
Clésio Luiz

Na penúltima imagem dá para reparar que bombas de 500 libras são bombas pequenas mas pesam… O coitado voltou todo torto.

Iväny Junior
Visitante
Member

Interessante seu comentário Clésio. Na ultima surtida, ambos os caças tinham usado uma bomba de cada cabide, com certeza para manter o equilíbrio do avião. Neste foram usadas bombas apenas de um cabide.

Mas acredito que isso não seria motivo para tirar o balanço da aeronave, pode ter sido uma foto no momento do toque na pista.

Iväny Junior
Visitante
Member

Percebi agora que o damocles também está do mesmo lado das bombas…
Se tivessem sido usadas as bombas do outro lado, o casulo ajudava a equilibrar o peso também.