quinta-feira, agosto 5, 2021

Gripen para o Brasil

Isto é STO!

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Piper clup STO

STO (Short Take-off) ou decolagem curta é uma característica de determinadas aeronaves.

Na sequência de imagens acima aparece um Piper Super Club equipado com um motor de 125 hp com duas pessoas a bordo. Com um vento de 4 a 6 milhas, o avião foi capaz de decolar com aproximadamente 30 metros de pista (100 pés).

Observar que os flaps estavam recolhidos no início da corrida e posteriormente foram baixados com 50 pés de pista. As marcações numéricas representam a distância em pés.

- Advertisement -

9 Comments

Subscribe
Notify of
guest
9 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
aldoghisolfi

Salve!
O PA-18 com vento de proa, manete a pleno e full flap é capaz de decolar quase parado.

Roberto F Santana

Prezado Guilherme,
Eu sugeriria, se me permite, um melhor acrónimo:STOL, a palavra contempla também outra característica dos que decolam curto, o pouso curto.

Veja:
http://www.youtube.com/watch?v=5RsBBI55Wzo

Marcos

Isso dai, quando eu ainda voa, fazia de olho fechado.

http://www.youtube.com/watch?v=wqrjbAKdIMA

Rafael M. F.

Primeira postagem. Saudações a todos!

Outro STO. Essa, dos primórdios da aviação naval:

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/2/21/First_airplane_takeoff_from_a_warship.jpg

Vejam o navio:

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/a/a9/USSBirminghamCL2.jpg

PS: A primeira imagem, creio já ter sido publicada no PA

Giordani

Além dos flaps recolhidos tem outro detalhe, o avião está com a bequilha apoiada, deixando o aparelho com o menor arrasto possível…
Eu vou contar uma coisa, decolar com esse tipo de avião é parte da aventura de voar! Um dia desses ainda posto meus vídeos lá do aeroclube…é um alívio quando a porta abre lá em cima e o pessoal começa a saltar…dá até pra respirar…

HRotor

Não levem a mal, façam isso de helicóptero, é muuuuito mais seguro…

Franco Ferreira

Giordani: Note a sequência do posicionamento dacauda, do profundor e dos flaps: de 0/25 cauda alta, profundor ligeiramente picado, para levantar a cauda; de 25/50 cauda alta, profundor neutro e flape recolhido (nenhuma restrição à aceleração); de 075/100 cauda baixa (avião rodou), profundor cabrado (para estabelecer a subida), flape baixado (para aumentar a sustentação que já se anuncia; de 100/125 o avião está em voo e a roda da bequilha encostou no solo, sem, contudo exercer nenhum apoio da aeronave no solo.

Hrotor: comparar decolagem corrida com decolagem curta é covardia!

Boa noite todos!

HRotor

Tenho um lugar especial na minha biblioteca para os “helicopter-covers”:
-Fieseler Fi-156 Storch
-Antonov An-2
-Harrier
-Yakovlev Yak-38 Forger
-Pilatus PC-6 Porter
-DHC Bufallo (C-115)
-PA-34 Seneca (com kit Robinson STOL e aqueles “malditos” spoilers…)
-PA-18 Super Cub (quando pilotado por um piloto insano…)

Mesmo assim, para tais extravagâncias, fiquem com os helicópteros, eles nasceram para isso…
Sds!

Últimas Notícias

Embraer assina contrato de Serviços e Suporte com a Porter Airlines

São José dos Campos, SP, 5 de agosto de 2021 – Após divulgar seus planos para uma grande expansão...
- Advertisement -
- Advertisement -