domingo, maio 16, 2021

Gripen para o Brasil

Brasil e Cabo Verde estreitam cooperação nas áreas de defesa e segurança

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Brasil e Cabo Verde vão aprofundar a cooperação nas áreas de defesa e segurança. O estreitamento da cooperação foi acertado nesta sexta-feira (09/03) pelos ministros da Defesa, Celso Amorim e Jorge Tolentino, durante reunião na Escola Superior de Guerra.

Para Amorim, a decisão poderá aumentar a segurança na região do Atlântico onde está situado o país africano. “Meu desejo é que essa parceria contribua também para a paz e a segurança no Atlântico”, disse o chanceler brasileiro.

Situado na Costa Ocidental da África, a cerca de 300 quilômetros do Senegal e da Guiné-Bissau, quase no meio do Atlântico, o que lhe confere uma posição estratégica, Cabo Verde enfrenta, atualmente, problemas com organizações criminosas que atuam no tráfico de drogas e de pessoas.

“Há uma firme disposição do governo do meu país de combater essas organizações”, afirmou o ministro Jorge Tolentino, destacando a necessidade de apoio do Brasil e de outros países nesta missão.

Jorge Tolentino mostrou interesse na experiência brasileira nas áreas de segurança marítima e de busca e salvamento. No encontro desta sexta ficou acertado que o Brasil dará apoio técnico e científico a Cabo Verde para o levantamento da plataforma continental do país. Ainda neste ano, terão início as negociações para esse trabalho.

A Marinha brasileira já fez levantamento semelhante da plataforma da Namíbia e está trabalhando no projeto de Angola, informou a assessoria de imprensa do Ministério da Defesa. Foi acertado ainda que uma missão da Marinha brasileira visitará Cabo Verde para discutir possibilidades de cooperação nas áreas de pessoal e de equipamentos navais.

O ministro Celso Amorim manifestou a intenção do governo brasileiro de doar aviões Bandeirante para auxiliar no patrulhamento da costa de Cabo Verde. Ele ressaltou, porém, que o processo de doação depende de aprovação do Congresso Nacional, além de preparação das aeronaves pela FAB (Força Aérea Brasileira).

Também participaram da reunião os comandantes das três Forças Armadas: almirante Júlio Soares de Moura Neto, da Marinha, general Enzo Peri, do Exército, e brigadeiro Juniti Saito, da Aeronáutica.

Neste sábado (10), a delegação chefiada pelo ministro da Defesa de Cabo Verde deverá visitar a base do Exército no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro. Eles querem conhecer como, na prática, uma operação coordenada por uma força armada consegue garantir a segurança de uma comunidade carente.

FONTE: Opera Mundi, via Notimp

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

3 Comments

Subscribe
Notify of
guest
3 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcos

Estados Unidos, Inglaterra, Alemanha não doam seus equipamentos, VENDEM.

Já Banarnia, uma medicore nação sulamericana, arrotando super potência, pegou a mania de doar seus equipamentos.

Daglian

Está mais para Brasil ajuda e Cabo Verde aceita.

Marcos,

Quê isso! Nós temos bons corações, eles não!

Observador

E não só isto. Perdoaram a dívida de vários países africanos, alguns dos quais governados por ditaduras há décadas e todos corruptos até a raiz do dente. Pegaram dinheiro do Brasil, que não deu nenhum benefício aos povos deles. Rechearam os bolsos e agora não pagam. E o que dizer da doação de Hueys para a Bolívia, este grande país irmão e amigo do Brasil, maior fornecedor de cocaína para o Brasil e que tomou as refinarias da Petrobrás sem que o paspalho do Lula emitisse um muxoxo? Ah, sem falar que nossos amigos bolivianos, sempre que precisam, compram equipamentos… Read more »

Reportagens especiais

Fumaça 60 anos: meu nome é Hornet, Super Hornet

A foto acima foi tirada na última apresentação do Super Hornet nos 60 anos da Esquadrilha da Fumaça (EDA...
- Advertisement -
- Advertisement -