Home Nota Oficial ‘O Gripen é a solução ideal para as Forças Armadas da Suíça’

‘O Gripen é a solução ideal para as Forças Armadas da Suíça’

277
6

Tradução da nota oficial do site da Força Aérea Suíça

O Gripen cumpre todas as exigências e necessidades da tropa. Ele representa uma solução financeiramente aceitável de longo prazo. O caça sueco é a opção ideal para as Forças Armadas da Suíça. Isto é o resultado de um processo detalhado conduzido ao longo de vários anos.

No dia 30 de novembro de 2011 o Conselho Federal decidiu adquirir 22 aviões de combate Gripen modelo E / F para substituir os antigos F-5 Tiger. Um documento de trabalho e um sumário com as observações e os custos dos candidatos formaram a base para a decisão de todo o conselho. Estes documentos centrais são o resultado de estudos de três tipos de aeronaves (Rafale da companhia francesa Dassault, o Eurofighter do consórcio EADS European / Cassidian e o sueco Gripen da Saab) que foram testadas por vários anos. Os estudos demonstraram que as três aeronaves cumprem os requisitos propostos e, portanto, eles são elegíveis para se tornarem os novos caças da Suíça.

A avaliação

A avaliação foi uma análise compreensiva das utilidades e do custo dos três candidatos: Eurofighter, Gripen e Rafale. Uma equipe integrada do projeto, sob a coordenação do Armasuisse, planejou, organizou e analisou a avaliação. A eficiência operacional dos aviões, ao lado de outros quesitos, foi feita em 2008 e 2009. Ela foi conduzida com base nos resultados das avaliações em voo e em solo, bem como pela análise das diferenças entre os dados dos modelos testados e os contidos nas propostas que vão ao encontro do grau de desenvolvimento no momento da entrega. A mesma escala e a mesma notação foram empregadas durante todo o processo de avaliação e decisão. Atualizações das ofertas para o programa de armas de 2012 foram feitas em outubro de 2011. Elas incorporaram o preço final fixo que formaram a base para a determinação dos custos de aquisição.

A aquisição na forma do pacote global

A aquisição não se resume à compra de apenas 22 caças e seus equipamentos de missão, mas também compreende armamentos, logística, sistemas de treinamento de pilotos integração do TTE (nota do editor: sigla para o programa de substituição parcial do F-5) no sistema de comando e outros elementos. O custo estimado para trinta anos de operação também foi apresentado ao lado dos custos de aquisição.

Uma vez que os três concorrentes atendem aos requisitos e necessidades das tropas e são passíveis de substituir parcialmente os F-5 Tiger, os aspectos financeiros das propostas como um todo tornam-se críticos. Certamente o DDPS deve tomar todas as medidas para garantir que a aquisição do novo caça seja financeiramente sustentável para as Forças Armadas, no médio e longo prazo, de forma a permitir que os recursos sejam suficientes para outras necessidades urgentes das mesmas.

Por esta razão, o Conselho Federal votou pela proposta do DDPS em favor do Gripen E / F da companhia sueca Saab. Esta aeronave que atende aos requisitos também é uma opção alinhada com as finanças. O Gripen é portanto a solução ideal para as Forças Armadas da Suíça como um todo.

FONTE: site oficial da Schweizer Luftwaffe (Força Aérea Suíça)

TRADUÇÃO: Poder Aéreo

6
Deixe um comentário

avatar
6 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
5 Comment authors
AlmeidaDrCockroachCorsario137ricardo_recifeGuilherme Poggio Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
ricardo_recife
Visitante
Member
ricardo_recife

O que o comandante suíço falou é simples, a escolha de um caça é um processo onde o desempenho (ataque e defesa) são somados a logistica, treinamento, custo e modernizações. E o Gripen foi vitorioso. Essa história de maior é trauma freudiano!

Corsario137
Visitante
Member
Corsario137

Pois é Poggio, 2012 começou quente. E por falar em Amorim…; por uma questão de eqüidade, o nosso MD deveria ir até Genebra também saber diretamente dos suiços o porquê da escolha do Gripen. De um lado temos Suiça e Suécia como possíveis parceiros no NG, do outro França e Índia no Rafale. Me espanta muito que alguém ainda tenha, a menos que seja um lobista e obviamente receba pra isto, alguma dúvida sobre qual o avião e a parceria ideal. Por sorte – dizem que Deus é brasileiro, e deve ser mesmo – mais uma vez se abre uma… Read more »

DrCockroach
Visitante
DrCockroach

Certamente o DDPS deve tomar todas as medidas para garantir que a aquisição do novo caça seja financeiramente sustentável para as Forças Armadas, no médio e longo prazo, de forma a permitir que os recursos sejam suficientes para outras necessidades urgentes das mesmas.

Fantastica citacao; troca o “DDPS” apenas. Merece um poster!!

[]s!

Almeida
Visitante
Member
Almeida

Agora vem os rafaletes, francófilos e esquerdistas de gaveta dizer que a Força Aérea Suíça, o Ministério da Defesa da Suíça e a SAAB não entendem nada de aviação de combate.

Só quem entende disso é o Lula, seus asseclas, Sarkozy e Sergey Dassault. Além de vocês. Claro.

Almeida
Visitante
Member
Almeida

Essa é fácil Corsario137, falta vontade política.