sexta-feira, setembro 24, 2021

Gripen para o Brasil

Thales fabricará radares Ground Master 400 no Brasil

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

RIO DE JANEIRO (23/03/2011) – A Thales, líder mundial em tecnologia, passará a fabricar e comercializar no Brasil, por meio de sua subsidiária Omnisys, o radar de defesa aérea Ground Master 400 (GM 400). A produção dos radares vai acontecer na fábrica da Omnysis em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo.

A Omnysis, uma empresa majoritária da Thales desde 2006, já projeta, desenvolve e fabrica radares de longo alcance (banda L) numa cooperação industrial de sucesso, que levou à produção de mais de 26 radares TRAC banda L desde 2008.

A Thales vai aumentar a sua cooperação industrial com a transferência de tecnologia para permitir à Omnisys, que já é um centro mundial de excelência em radares, abordar as tecnologias de radar mais complexas e avançadas.

“Por meio deste cooperação industrial, a Thales está demonstrando fortemente seu compromisso com a região, seus parceiros e clientes locais”, afirma Jean-Loic Galle, Vice-Presidente Sênior da Divisão de Operações Aéreas da Thales.

O radar Ground Master 400, comercializado pela ThalesRaytheonSystems, faz parte da nova família de radares Ground Master totalmente digitais de alta, média e baixa latitudes. Os radares Ground Master apresentam desempenho de detecção inigualáveis, bem como uma impressionante disponibilidade operacional, estabelecendo novos padrões no mercado de radares de defesa aérea.

Desde seu lançamento, o radar Ground Master 400 foi adquirido por Alemanha, Canadá, Eslovênia, Estônia, Finlândia, França e Malásia. Esses radares estão atualmente em produção na fábrica da Thales em Limours, na França.

- Advertisement -

5 Comments

Subscribe
Notify of
guest
5 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Dinho

É, parece que a França resolveu abrir o baú tecnológico para o Brasil.

Não quero nem escutar a que preço, mas a transferência tecnológica no nível a que se propõe chega a beirar a irresponsabilidade.

Já não bastava o SubNuc que ninguém mais se propos a repassar a tecnologia.

Me lembra da aliança entre o Irã e os EUA antes da revolução de 1979.

As consequencias disso, para o bem ou mau, só o futuro dirá.

Mauricio R.

Press-release aceita tdo, é igual a papel.
E tem gente que acredita.

Luiz Paulo

Peguei na apresentação da Thales sobre o brinquedo aí em cima… * Fully digital * Digital Beam Forming * Stacked beam (Maximum time on target) * Antenna rotation speed: 6 sec. * S-Band * Full Doppler modes * ECCM capabilities * TBM capability * Detection domain – Instrumented range: 470 km – Minimum detection range: 5 km – Ceiling: up to 100,000 feet – Elevation coverage: 20° – Range (combat aircraft): 390 km Se a lenda da banda L pra aeronaves VLO fosse confirmada, acho que agente estaria bem servido com isso daí por algum tempo. Infelizmente o que acaba… Read more »

Antonio M

Agora além da HELIBRÁS teremos a RADARBRÁS ?!!?!? rsrsrsrsr!!!!

GHz

Concorrente do SABER M-200???

Últimas Notícias

FOTOS: J-16D com novos pods de guerra/interferência eletrônica

Foram divulgadas mais fotos do Shenyang J-16D, versão de guerra eletrônica do caça multimissão J-16 da Força Aérea de...
- Advertisement -
- Advertisement -