Home Sistemas de Armas F-5E Tiger III chilenos com Python IV

F-5E Tiger III chilenos com Python IV

462
18

VEJA TAMBÉM:

NOTA DO BLOG: caso seja necessário mais um caça tampão para o 1º GDA, diga o que você acha: seria interessante reequipá-lo, pelo prazo de poucos anos, com caças F-5 Tiger III monopostos que poderiam ser adquiridos junto ao Chile (na configuração em que estão, sem gastar com modernizações para o padrão F-5M), e aproveitar para colocar no padrão F-5M apenas os biplaces chilenos? Ou não? Quais seriam as vantagens e desvantagens em relação a outros possíveis “caças tampão”? Importante: essas perguntas têm como premissa que SERIA  necessário, hipoteticamente, um caça tampão. E, é claro, outra premissa seria a disponibilidade para aquisição dos F-5 Tiger III.

Subscribe
Notify of
guest
18 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Renato Oliveira
Renato Oliveira
9 anos atrás

A opção mais barata seriam os F-5, mas eu não recusaria os F-16 deles rsrs

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Renato Oliveira
9 anos atrás

Ehehe, Renato, o único problema é que eles também não recusariam continuar voando seus próprios F-16…

Rodrigo
Rodrigo
9 anos atrás

Que eu saiba o GDA vai receber um misto de células de F5, para o lugar do M2000.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
9 anos atrás

De fato, Rodrigo, mas PODERIA ser vantajoso não ter que deslocar células de F-5 de outros esquadrões para o GDA, fazendo com que a dotação desses esquadrões permanecesse maior, gerando mais disponibilidade na linha de voo, menor desgaste etc, enquanto se espera alguns anos pelos primeiros lotes do sabe-se-lá-quando-vai-chegar F-X2, 2,5, 3…

Esse é um ponto que poderia ser levado em conta (não que seja fã dessa hipótese levantada, estou na verdade promovendo o debate da mesma a partir das belas fotos que o Galante disponibilizou).

Rodrigo
Rodrigo
9 anos atrás

Tem os jordanianos, que ainda estão sem dono 🙂

Bronco
Bronco
9 anos atrás

É claro que é puro exercício de imaginação, até porque economicamente seria um tiro no pé, além de um pesadelo para a manutenção, mas no AMARC, deserto do Arizona, há pelo menos uma centena de F-18C/D nos estoques da Us Navy e do USMC, alguns com poucos anos de uso, embora com células fatigadas pelos pousos e decolagens nos PAs. Deve ser possível encontrar 12 células em condições e pelo menos outras 4 para servirem como peças de reposição. Outra opção (maluca, doida e quase inviável) seriam os Tornado Britânicos, sugados até a última gota, porém são aviões que, em… Read more »

Luis
Luis
9 anos atrás

Essas 4 opções são possíveis, mas a melhor (a meu ver) seria trazer os 70 Gripens A/B estocados na Suécia. Não tem muita autonomia, mas são baratos de se operar (e são modernos).

E ainda tem os 53 EF2000 Tranche 1 da RAF + 28 da Itália. Total de 81 aeronaves (é a opção mais moderna e cara).

Quantidades a definir pelo GF/MD/FAB.

Rodrigo
Rodrigo
9 anos atrás

Luis disse:
14 de fevereiro de 2011 às 21:19

Os suecos pediram muito por eles.

Grifo
Grifo
9 anos atrás

Essas 4 opções são possíveis, mas a melhor (a meu ver) seria trazer os 70 Gripens A/B estocados na Suécia. Não tem muita autonomia, mas são baratos de se operar (e são modernos). Caro Luis, acho que qualquer solução “tampão” só faria sentido em um avião que viesse pronto para voar. Comprar qualquer coisa para ainda ter que investir tempo e dinheiro em uma revitalização não vale a pena. Desta forma acho que os Gripen A/B não seriam uma boa solução. Seria possível o Gripen C/D, deslocando alguns da Flygvapnet dependendo da urgência. Os suecos pediram muito por eles. Caro… Read more »

Rodrigo
Rodrigo
9 anos atrás

Então tá bom.

Você acha que uma equipe da FAB foi fazer o que na Suécia final do ano passado ?

Brincar no Demo que não foi.

Grifo
Grifo
9 anos atrás

Você acha que uma equipe da FAB foi fazer o que na Suécia final do ano passado ?

Caro Rodrigo, eu sei o que uma equipe da FAB foi fazer na Suécia, e não tem nada a ver com Gripen.

Só por curiosidade, já que você tem fontes, quanto foi que a Suécia teria pedido pelos Gripen A/B?

Groo
Groo
9 anos atrás

Quantas horas de voo ainda restam para estas células chilenas?

Mesmo que os F-5 chilenos tenham uma vida útil longa o bastante para servir de caça tampão para a FAB eu sou contra.

Além disso, não temos um bom histórico de compras desse tipo de caças, pagamos um preço muito alto pelos nossos Mirage 2000.

Mas se é para comprar um caça tampão que compremos uns F-16A ou Su-27 SK.

Ainda assim acho melhor redistribuir nossos F-5BR só para manter o treinamento de nossos pilotos.

Vader
9 anos atrás

Chega de F-5. Se for pra voar mais F-5, melhor mudar o nome de FAB para TAB.

tplayer
9 anos atrás

Mias alguns F-5?A FAB está virando colecionador de “carro” antigo agora?

Nick
Nick
9 anos atrás

Chega de Tampax, como diria o Justin!

Solução agora é o FX-2 , se já esperamos 15 anos, podemos esperar mais 1…

[]’s

Rodrigo
Rodrigo
9 anos atrás

Grifo disse:
14 de fevereiro de 2011 às 22:52

Não cheguei a perguntar, não gosto de ser inconveniente.

Já que você tem outra versão por favor ilumine a escuridão da nossa ignorância.

Grifo
Grifo
9 anos atrás

Já que você tem outra versão por favor ilumine a escuridão da nossa ignorância.

Caro Rodrigo, não existe outra versão. Simplesmente nunca aconteceu. A FAB nunca avaliou Gripen A/B como “tampão” nem tampouco a Suécia ofereceu. O que mais eu posso dizer?

Para deixar claro, não acho que esse boato seja de má fé. Imagino que alguém deva ter sabido que uma comissão da FAB visitou a Suécia e acho que o propósito era esse. Mas nada a ver.

Rodrigo
Rodrigo
9 anos atrás

Grifo disse:
15 de fevereiro de 2011 às 11:55

Então vou falar uma para te agradar…

Como o NG é o preferido da FAB e não aguentam mais de ansiedade para usá-lo foram lá para passar a mão na fuselagem dele e tirar fotos.

😉

Tem a versão que pode não te agradar….

Foram lá para se despedir dele ahahahaha

Infelizmente o tampão será o F5M, pelas questões de sempre.

Não acreditar que teremos um tampão só você e o Justin.