Home Indústria Aeroespacial Saab faz o ‘rollout’ da fuselagem do UCAV nEUROn

Saab faz o ‘rollout’ da fuselagem do UCAV nEUROn

415
16

A Saab Aeronautics entregou ontem, em cerimônia em Linköping, a fuselagem do UCAV (Unmanned Combat Air Vehicle) nEUROn à Dassault, que será enviada à França para a montagem final.

O “drone de combate” nEUROn tem cerca de 10m de comprimento e 12m de largura, pesando cerca de 6 toneladas. A aeronave não-tripulada será capaz de realizar missões de ataque com munição de precisão, contando com um avançado design “stealth” para garantir penetração em território inimigo, sem ser detectada.

Esquadrilhas de nEUROn poderão ser controladas em voo por caças como o JAS 39 Gripen ou Rafale, como mostra a ilustração abaixo.

Subscribe
Notify of
guest
16 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Antonio M
Antonio M
9 anos atrás

Mais uma boa notícia que tem relação com o Gripen.

Antonio M
Antonio M
9 anos atrás

Para o Rafale, não sei se tanto..rsrsrsr!!!

Charleston
Charleston
9 anos atrás

Amigos,
Ficar isolado do mundo não eh negocio para ninguem…
Vamos comprar uma parte da SAAB via BNDESpar…
E vamos melhorar a nossa tecnologia…
como dizem os especialistas: e tudo bussines…
Vejam a tristeza da AVIBRAS…
Charleston

Groo
Groo
9 anos atrás

Qual a vantagem de operar um UCAV subsônico a partir de um caça? Não seria melhor operar ele de terra ou de um AWACS?

Um UCAV supersônico poderia transportar mísseis ar-ar suplementares, chegar mais perto do alvo, atacar ou utilizar seus sensores de um outro ângulo. Não compreendo a vantagem do controle de um UCAV subsônico por um caça.

Nick
Nick
9 anos atrás

Essa é a solução Européia. Colocar os VANTs na linha de frente, deixando os caças de 4.5g coordenando as missões, recuados e portanto menos vulneráveis. Até a chegada de caças de 5ª ou 5.5ª geração, é uma solução quebra-galho, que estende a vida dos Rafales, Typhoons e Gripen NG. O problema é os próprios caças de 4.5G que são mais visíveis e se tornam o elo fraco dessa rede. Os japoneses chamam de “Nuvem” onde qualquer um pode disparar um missil, sendo guiado por outro e usando data-link de um 3º. É a guerra centrada em redes no mais alto… Read more »

ZE
ZE
9 anos atrás

Uma coisa é certa, os suecos já estão colocando a sua mão na tecnologia Stealth !

Como sempre, o amigo sueco na vanguarda !

[ ]s

Antonio M
Antonio M
9 anos atrás

Provavelmente com o aperfeiçoamento do radar a laser, o aviões de 5a geração perderão muito da vantagem atual, e talvez com possiblidades de nivelamento dos os de 4.5 “para cima”, por isso que não vejo maiores problemas na aquisição/desenvolvimento desse tipo de caça.

DrCockroach
DrCockroach
9 anos atrás

Mas que maravilha aquela fotografa! (huh Babe! 🙂 ). Ah sim, yeah, yeah, yeah, a fuselagem tb eh interessante, vamos fazer uma parceria com os Suecos.

[]s!

Justin Case
Justin Case
9 anos atrás

Amigos,

Para mim o conceito de “rollout” era bem diferente, com um protótipo completo e funcionante, faltando apenas alguns testes em solo e os ensaios em voo.

De todo modo, fico contente em ver andar esse (primeiro?) projeto europeu de VANT furtivo de combate. Seria a 6ª geração?

Abraço,

Justin

Justin Case
Justin Case
9 anos atrás

Completando,

A “main contractor”, responsável pela integração das partes, pelos resultados e pela “stealthiness” é a Dassault.

Abraços e bom dia,

Justin

ZE
ZE
9 anos atrás

Justin Case disse:
27 de janeiro de 2011 às 6:28

“A “main contractor”, responsável pela integração das partes, pelos resultados e pela “stealthiness” é a Dassault”.

É verdade, mas também é verdade que a SAAB, ou seja, o “Subcontractor” retém a tecnologia que desenvolveu.

Neste caso, a fuselagem do VANT.

A SAAB desenvolveu soluções acerca de certas características da fuselagem para fazê-la furtiva, ou seja, Stealth.

[ ]s

ZE
ZE
9 anos atrás

Aliás, isso é facilmente depreendido pelo que diz a reportagem:

“contando com um avançado design “stealth” para garantir penetração em território inimigo, sem ser detectada”.

[ ]s

Grifo
Grifo
9 anos atrás

O “main contractor” é em geral o país que coloca mais dinheiro no projeto. Não quer dizer que seja aquele mais avançado tecnologicamente.

ZE
ZE
9 anos atrás

Para ser mais exato, a SAAB está fazendo:

Overall design;

Equipped fuselage;

Avionics;

Fuel system;

Flight testing;

Saab claims 25% of development and is also the coordinator for the other Swedish corporations involved.

[ ]s

Justin Case
Justin Case
9 anos atrás

Amigos, Sobre a estrutura do programa nEuron: “In accordance with the guidelines defined by the DGA, Dassault Aviation has entrusted about 50% of the work value to European partners, which in this case means non-French industrials. In order to achieve such a target, the prime contractor has proceeded to selection of partners based on: * Experience and Excellency. The objective in this project is not to create new capabilities everywhere in Europe but to take full benefit of existing technological niches. * Competitiveness. The project has an ambition to find ways for costs reduction. Each partner, in addition to the… Read more »

Nick
Nick
9 anos atrás

Caro Justin, Na minha opinião isso não é um 6ª geração, mas um complemento das aeronaves de 5ª ou no caso dos Europeus, 4.5ª geração. UCAVs como esse NeuroN ou o X-45, tem perfil de vôo transônico, e pelo jeitão, pouco manobráveis(não tenho certeza sobre isso). Ou seja funcionarão como plataformas de entregas, sensoreamento avançado, e até mesmo como iscas. Como na ilustração, uma extensão dos caças. 6ª geração em estudos indicam um caça com perfil hirpersônico, com opção de ser tripulado/não tripulado(dependendo da missão), capaz de vôos trans-atmosféricos, e nível de furtividade superior VLO2. []’s