Foto de caça invisível chinês eleva temor de escalada militar na Ásia

As primeiras imagens com alguma clareza do que parece ser um protótipo chinês de caça invisível foram divulgadas na internet, ressaltando a escalada militar do país poucos dias antes de o secretário de Defesa dos EUA, Robert Gates, viajar a Pequim para tentar reatar a colaboração bélica bilateral.

As fotos, divulgadas em vários sites de defesa sem ligação com o governo da China, aparentemente exibem o protótipo J-20 realizando um teste de taxiamento em alta velocidade, geralmente um dos últimos passos antes de o avião alçar o primeiro voo, segundo especialistas em aviação militar chinesa.

A origem das fotos não está clara, embora pareçam ter sido tiradas no Instituto de Projeto Aeronáutico de Chengdu, no oeste da China, onde o J-20 está em desenvolvimento. Alguns especialistas sugeriram que o avião pode ser uma maquete, em vez de um protótipo totalmente funcional de um caça invisível – assim chamado porque é projetado para evadir radares e sensores infravermelhos.
Mas a maioria dos especialistas consultados diz que as imagens e o avião são autênticos e oferecem o indício mais forte até agora de que Pequim está progredindo mais rapidamente do que se esperava no desenvolvimento de um rival para o jato americano F-22 – o primeiro caça invisível do mundo.

Não foi possível localizar representantes do Ministério da Defesa ou da Força Aérea da China para comentar as novas imagens.

Mesmo sem confirmação oficial, as fotos devem aumentar o temor entre autoridades e políticos dos EUA com a modernização militar da China. O país está concluindo seu primeiro porta-aviões do país e mísseis balísticos projetados para atacar porta-aviões.

Esses sistemas bélicos aumentarão significativamente a capacidade da China de obstruir uma intervenção americana numa guerra em Taiwan e desafiariam a supremacia naval de que os EUA desfrutam na Ásia e Oceania desde 1945.

O general He Weirong, vice-comandante da Força Aérea chinesa, anunciou em 2009 que os primeiros caças invisíveis do país estavam perto da fase de testes de voo e entrariam em operação em “oito ou dez anos”. Mas não havia nenhuma prova de sua existência até o surgimento das recentes fotos.

As autoridades chinesas, que monitoram atentamente a internet no país, não parecem ter tentado bloquear as fotos do J-20, embora elas pareçam ter sido tiradas de uma instalação industrial fechada ou de seus arredores.

“As fotos que vi parecem genuínas”, disse Gareth Jennings, editor de aviação da revista setorial “Jane’s Defence Weekly”. “Parece algo bem adiantado. O fato de o pneu dianteiro estar no ar sugere que foi um teste de taxiar em alta velocidade, e isso geralmente significa que logo ocorrerá o teste de voo. Todas as conversas que ouvimos são de que isso pode acontecer nas nas próximas semanas.”

Entre os outros especialistas que consideraram as fotografias autênticas estão Andrei Chang, da revista canadense “Kanwa Asian Defence Monthly”, e Richard Fisher, especialista em Exército chinês no Centro Internacional de Estratégia e Análise, em Washington.

Vários especialistas disseram que a fuselagem do protótipo parece imitar a do F-22 e outros caças invisíveis americanos, mas não puderam avaliar pelas fotos qual é o grau de evolução em termos de eletrônica, materiais compósitos e outros aspectos cruciais para a tecnologia de invisibilidade.

Eles dizem que a China ainda está vários anos atrás da Rússia, cujo primeiro jato invisível a radar, o Sukhoi T-50, voou pela primeira vez em janeiro do ano passado. Mas a China está tirando o atraso mais rápido do que se esperava.

Os EUA cortaram recursos para o F-22 em favor do F-35, um caça invisível menor e mais barato, que fez em 2006 o primeiro voo teste e deve estar operacional em 2014.

O protótipo chinês teria “potencial para ser concorrente do F-22 e decisivamente superior ao F-35”, disse Fisher. O J-20 tem duas turbinas, como o F-22, e é mais ou menos do mesmo tamanho, enquanto o F-35 tem apenas uma turbina.

O aparente avanço do programa chinês de caças invisíveis também tem consequências para o Japão, que estuda comprar o F-35, e para a Índia, que fechou acordo com a Rússia mês passado para desenvolver em conjunto um caça invisível.

As imagens dão ainda mais detalhes sobre a modernização militar chinesa no momento em que Washington e Pequim tentam adotar um caminho mais positivo em suas relações, após uma série de disputas públicas em 2010.

Os dois países discordaram em questões como o valor da moeda chinesa, as pretensões territoriais chinesas no Mar do Sul da China, a venda de material bélico americano a Taiwan e o forte apoio americano a um dissidente político chinês que ganhou o Nobel da Paz.

Os EUA também ficaram frustados com a recusa chinesa em condenar dois ataques norte-coreanos à Coreia do Sul; já Pequim se irritou com a decisão americana de reagir ao segundo ataque, o bombardeio de uma ilha sul-coreana em novembro, com a mobilização de um porta-aviões para manobras com Seul no Mar Amarelo.

Gates começa domingo sua visita a Pequim, que já foi adiada várias vezes – e ocorre também um ano depois de a China suspender a cooperação militar em protesto contra a venda de armas americanas a Taiwan, que Pequim considera parte do seu território.

O presidente chinês, Hu Jintao, visita os EUA no dia 19. Ele e o presidente Barack Obama devem aproveitar para encontrar maneiras de acomodar os diferentes interesses nacionais dos dois países nos próximos anos, segundo diplomatas e analistas políticos.

Hu precisa evitar parecer fraco ou provocar mais crises diplomáticas antes da troca de líderes na China, marcada para começar em 2012, quando ele e outros vão se aposentar, dizem diplomatas e analistas. Mas ainda há tensões no campo militar, com estrategistas chineses preocupados com a presença de três porta-aviões americanos na região.

FONTE: Valor Online / The Wall Street Journal

Subscribe
Notify of
guest

11 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rodrigo

Começou o movimento volta F22 ou para um sucessor.

Falar que os gringos foram pegos de surpresa nesta, para mim é piada. Eles precisavam de oponentes a altura e agora ele apareceu.

joseboscojr

Uai! Mas os ARCs (Americanófobos Tussófilos Chinesófilos) não acham que a tecnolgoa stealth é uma furada e que porta-aviões são presas fáceis.
Como é que os queridinhos paladinos da justiça e da democracia estão investindo em caças stealths que qualquer radar da década de 50 detecta e porta-aviões que qualquer submarino convencional afunda?

LATINO

Ué o Bosco virou joseboscojr ou é o filho do bosco ?

Sobre a noticia tremei Japão ….

sds

joseboscojr

Sou o Bosco mesmo, é que com a mudança do provedor do blog mudaram também o meu nome. rsrsrs

Milton

Gente, alguém poderia me explicar se realmente são Canards que estão neste avião e se forem porque estão alinhados com as asas ao invés de estarem em um plano superior criando assim dos vortíces?

Guilherme Poggio

Sim, são superfícies móveis tipo canard

Na verdade eles não estão exatamente no mesmo plano e o diedro do canard é positivo.

Tadeu Mendes

Amigos, Continuo a insistir que essas fotos sao a de um mockup. Como ja havia dito anteriormente, parece propaganda chinesa. Se olharem bem para a foto, procurem observar a aerea posterior das turbinas (escape). Ou sera que os chineses tambem inventaram turbofans que nao geram calor ??? Rsrsrsrsrsrs. Se fosse pelo menos um prototipo em fase de testes , ja se poderia notar a distorcao da imagem na foto, como consequencia do calor gerado pelo turbofan. A imagem na traseira do aviao nao sofre distorcao alguma. Ou o turbofan esta apagado ou o brinquedo nao passa de um mockup. De… Read more »

Milton

Valeu Poggio!

Renato Oliveira

Milton, um dos motivos para estar o mais alinhado possíel com a asa é reduzir a RCS, veja em fotos o F-22 como asas/profundores/estabilizadores são alinhados.

Renato Oliveira

Ops, possível rsrs

Milton

Tem razão Renato, valeu a explicação!