Home Sistemas de Armas F-15C com radar AESA vão proteger F-22

F-15C com radar AESA vão proteger F-22

671
54

F-15 e F-22

O F-22 Raptor terá sua produção encerrada com apenas 187 aeronaves. Sendo assim, a USAF está modernizando seus melhores F-15C com radares AESA para fortalecer seu domínio aéreo.

Por causa do maior tamanho do radar do F-15 e de sua maior autonomia, eles também vão servir como aeronave “stand-in” de guerra eletrônica para bloqueio e ataque, como parte da força de ataque composta com os F-22.

Cada caça terá resposabilidade por 50% das missões de domínio do ar. Os F-15C modernizados com o radar AESA APG-63(V)3, vão permitir que os F-22 operem em total silêncio eletrônico, sem comprometer seu perfil “stealth” com emissões eletrônicas.

O primeiro F-15C modificado com o radar da Raytheon foi declarado operacional na semana passada, na Florida Air National Guard’s 125th Fighter Wing.

AN-APG-63-V-3-AESA-F-15C-1S

Segundo um piloto da USAF, o objetivo dos F-15C será voar na frente dos F-22, enquanto os F-22 atacam com sua capacidade “stealth”.

As ANG (Air National Guard) da Florida, Louisiana e Oregon vão ser equipadas com os primeiros F-15C com radar AESA V3. As unidades da ANG de Massachusetts e Montana receberão depois, e assim as costas Leste, Oeste e do Golfo terão capacidade de defesa contra mísseis de cruzeiro.

Os F-15C serão capazes de disparar a versão modificada do AIM-120 AMRAAM denominada Raytheon NCADE, para abater mísseis balísticos. Os mísseis AIM-120C-6 e AIM-120D AMRAAM estão sendo otimizados para atacar mísseis de cruzeiro de baixa assinatura.

Planeja-se chegar a 176 “Golden Eagles” equipados com radar AESA, voando até 2030.

Os F-15C também proverão a capacidade de “jamming” (bloqueio) e ataque eletrônico, para auto-proteção contra aeronaves e mísseis atacantes, disparando mísseis BVR para suplementar o número limitado de mísseis dos F-22, usando seus radares para aumentar a consciência situacional de todos os aviões amigos.

A capacidade eletrônica do F-15C vai permitir a identificação e a localização precisa de emissores eletrônicos, comunicações e radares no ar e no solo, direcionando os ataques de outras aeronaves carregando mísseis e outras armas.

Os F-15C poderão empregar o Miniature Air Launched Decoy – Jammer (Mald-J) da Raytheon (imagem abaixo) e o gerador CHAMP high power microwave (HPM), contra mísseis de cruzeiro, em desenvolvimento pelo Air Force Research Laboratory.

Os decoys Mald-J criam esquadrilhas atacantes “virtuais”, obrigando o inimigo a atirar primeiro, desperdiçando seus mísseis BVR e mísseis antiaéreos.

Mald-J

MALD-J 1

SAIBA MAIS:

Subscribe
Notify of
guest
54 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Alex Nogueira
Alex Nogueira
10 anos atrás

Sistema de direção por treliça? HUMMM cópia dos russos?

FighterSkill
FighterSkill
10 anos atrás

Era de se esperar uma solução para o encerramento da produção do F22.
E veio desta forma…

Acredito que esta tatica não será o suficiente para dominar os ceús….com a presença de PAK FA T50 e outros vetores 5G que surgirão e em quantidade superior.

Não sou perito mas acho que a USAF não esta vislumbrando um ceu de brigadeiro no Futuro.

A não ser que tenha uma cartada na manga…
Lasers embarcados…aeronave de 6 geração….em um futuro nao muito distante..

Vai saber.

Nadir
Nadir
10 anos atrás

E se copiaram dos russos o que é que tem? Estes vivem a copiar tudo dos americanos pô!
Se a idéia é boa tem mais que ser utilizada!
Que bobagem!

Alex
Alex
10 anos atrás

F35 já esta aportando, F22 de saída.

José Maria Bravo
José Maria Bravo
10 anos atrás

Apesar do longevo desenvolvimento, cada vez mais tenho a impressão geral de que a 5a geração (F-22, F-35, PAK-FA) é pouco amadurecida, e representa uma tecnologia em transição, um rito de passagem para algo ainda mais radicalmente diferente de tudo o que já se fez.

FighterSkill
FighterSkill
10 anos atrás

F35?

Substituir o F22?!

Alguns especialistas afirmam que F35 não tem capacidade de substituir o F22…mas sim o F15!!

Será que o F35 também esta com a produção prestes a sofrer mudança??

Tiago Jeronimo
Tiago Jeronimo
10 anos atrás

Os F-15C serão a infantaria e os F-22 os snipers ou melhor dizendo designated marksman heheh.

A quantidade contratada agora faz mas sentido, ao invés de apenas 34 divulgados anteriormente.

Pedro
Pedro
10 anos atrás

Alguma condição de vir uns golden eagles p/nós? Depois desse acordo militar? Hein? Cuma? Hã? donde? tsc…

ABRAÇOS.

Alex Nogueira
Alex Nogueira
10 anos atrás

Nada contra cópia hehe principalmente quando a idéia é boa, mas foi só para polemizar mesmo 😉 De qualquer maneira, com um custo astrônomico tanto de produção, quanto (provavelmente) de operação, e com a impossibilidade de exportação, é fato que os EUA vão utilizar seus vetores atuais até onde for operacionalmente possível, e como já vimos em outros paises, vão utilizar aeronaves menos potentes e deixarão os super vetores só para ocasiões muito necessárias.

sr.ricardo
sr.ricardo
10 anos atrás

Alquém lembra quando o último F-4 foi aposentado ?

Via de regra, nenhum aviâo é completamente susbstituído.

Sempre tem uma maneira de se aproveitar alguma qualidade para nâo se desperdiçar o que se tem em “estoque”.

Sobre o F-22, uso as palavras de minha mãe :Tem muita lenha pra queimar

Sirkis
Sirkis
10 anos atrás

Saudações!

Vamos ver os fatos recentes.

Nova versão do F-15 que voa até 2030.
Fechamento da linha de produção do F-22.
Decolagem do T-50 russo.
Programa chinês de um caça furtivo.

Não tenham dúvida, vai vir um sucessor do F-22.

Boa Tarde!

Rafael
Rafael
10 anos atrás

Mas as formações de F15( arvore de natal em radar) não irão dedurar os F-22? Os dois até se equivalem em algumas caracterisiticas, mas e o alcance,tanques externos “tiraram” a furtividade do F-22, para o F-15 é só um ferro a mais. E o supercruzeiro, o F-15 tem essa capacidade…Eu acho que alem do radar AESA vai ser necessario dar um UP no desenvolvimento do Silent Eagle (que deve ter mais atualizações). Acho que o “espetaculo” que foi a Guerra do Golfo sera mais dificil e caro ja que o F-117 foi tirado de serviço, e o F-35 vive sendo… Read more »

Sirkis
Sirkis
10 anos atrás

Saudações Rafael!

Qualquer avião armado e com tanque subalar é uma árvore de natal em um radar. Imagine um Rafale com aqueles dois tanques gigantes, mísseis e aquele probe para fora. O F-15 com dois tanques e seus mísseis. Até um F-22 com dois tanques subalares aparece na hora no radar, desde que esteja no seu alcance.

Quando o avião detectar o F-15, os F-22 já estarão indo para o ataque. Ou pior, quando o avião detectar o F-15 em poucos segundos ele vai tomar um AIM-120 no meio da fuça.

Boa Tarde!

Justin Case
Justin Case
10 anos atrás

Sirkis disse: 19 de abril de 2010 às 17:21 …Qualquer avião armado e com tanque subalar é uma árvore de natal em um radar. Imagine um Rafale com aqueles dois tanques gigantes, mísseis e aquele probe para fora. O F-15 com dois tanques e seus mísseis. Até um F-22 com dois tanques subalares aparece na hora no radar, desde que esteja no seu alcance. Quando o avião detectar o F-15, os F-22 já estarão indo para o ataque. Ou pior, quando o avião detectar o F-15 em poucos segundos ele vai tomar um AIM-120 no meio da fuça. Muito bem… Read more »

Nick
Nick
10 anos atrás

Essa utilização dos F-15 C em duplas com F-22 é uma indicação que os 187 F-22 não são suficientes. É uma solução “quebra-galho” até que novos vetores sejam eles F-35 ou um F-XX 6ª geração entre em operação. Só não entendi bem usar os F-15 à frente dos F-22. Como iluminadores e “farejadores” deveriam ir “atrás” dos F-22 e não na frente. Os F-22 em modo totalmente “silencioso” receberia as informações e “executaria” os caças oponentes. Supondo que o “outro lado” tenha 2 SU-50, voando também em modo silencioso e fazendo buscas por IRST, eu diria que os F-15 estariam… Read more »

Alexandre Galante
Reply to  Nick
10 anos atrás

Nick, “só” com decoys Mald-J? Já imaginou quantos aviões virtuais os Mald-J podem gerar?

O inimigo vai gastar os BVR nos Mald-J e quando fizer isso, os F-22 serão avisados pelos F-15, que vão disparar os AIM-120 contra eles.

Detalhe: Não dá pra arriscar um caça de quase US$ 200 milhões por unidade na linha de frente, por isso os F-15 ficarão como escudo.

Rafael
Rafael
10 anos atrás

Entendi seu ponto de vista Sirkis, mas o elemento surpresa é um pouco perdido, mesmo o F-22 cumprindo a sua missão acho que ele correu um risco desnecessario, ja que os F-15 dedurariam a formação. Isso é claro tem as exessões, se pegar um TO de muita intensidade onde qualquer coisa que voe e dispare um missil é arma, essa estrategia é bem valida.
Além do mais quem sou eu para debater estrategia com a USAF…rsrs

Justin Case
Justin Case
10 anos atrás

Nick,

Pelo que entendi, a tática é utilizar os F-22 à frente, mas furtivos, de modo que os F-15 fossem detectados primeiro, de modo a atrair e saturar os meios de defesa.

Abraços,

Justin

“Justin Case supports Rafale”

Justin Case
Justin Case
10 anos atrás

Continuando a ficção…

No cenário do livro, os F-15 atraíram os F-15 japoneses que escoltavam o AWACS para um confronto, mas retornaram antes de entrar na NEZ dos mísseis Ar-Ar.
Com a sua escolta comprometida, o AWACS foi derrubado pelos F-22, além de uns tantos F-15 que receberam ataques de míssieis de um setor inesperado.
Abraços,

Justin

“Justin Case supports Rafale”

airacobra
airacobra
10 anos atrás

sabia muito bem que o F-15 não daria baixa tão facilmente assim, atitude muito sensata mante-los na ativa com uma modernização, mas ainda acho que o silent eagle seria bem melhor ou ate mesmo que o SE seja somente um demonstrador de tecnologia para essa modernização, que pode ser “tunado” para uma missão com as baias furtivas para misseis no lugar dos pacotes FAST

sds

airacobra
airacobra
10 anos atrás

…que o F-15C modernizado pode ser “tunnado”…

me desculpem por engolir palavras, havia ficado sem sentido

Nick
Nick
10 anos atrás

Caro Galante,

Tudo bem que eles gastem todos os seus BVRs nos decoys mas se sobrar um ou 2…
Isso tem um nome : “bucha de canhão” 😀
Fico imaginando o piloto do F-15 cumprimentando seu colega ala indo de F-22 indo para um missão “daquelas” contra 3 ou 4 Su-50 por exemplo. Deve ser duro….

Caro Justin,

Eu entenderia assim também, usar o F-22 à frente,totalmente silencioso, mas, na matéria existe o depoimento do piloto americano dizendo que os F-15C irão à frente.

[]’s

Tiago Jeronimo
Tiago Jeronimo
10 anos atrás

Bucha de canhão ou boi de piranha 😀

robert
robert
10 anos atrás

perae… dexa eu ver se eu entendi…

o f-22 vai ter que ser “escoltado” por f-15?

o F-15BC (bucha de canhão) ainda vai ter que derrubar os aviões inimigos já que o pop-star nao tem misseis suficientes?

o f-15 ainda vai ter que fazer o “jamming” pq o outro nao tem a tal capacidade??

Pq levar os f-22 pra guerra entao? é melhor deixar eles num parque de exposições que da mais lucro pra USAF.

Idéias (Im)pertinentes
10 anos atrás

É cada vez penso mais que o F-22 é um mito americano. Nunca é colocado em testes aéreos com nações amigas, não pode pegar chuva, produção encerrada sem exportar nem para o Japão, Austrália e Israel e agora precisa de um F-15C “upado” com radar AESA ao invés de esperar os F-15SE ficarem prontos. E como o amigo ai de cima o caça ainda precisa que o F-15 de uma de boi piranha pra chamara a atenção. Isto sem contar que ele não ta voando pra ter dados de combate reais no Iraque e no Afeganistão, pelo menos para missões… Read more »

FighterSkill
FighterSkill
10 anos atrás

Hummmm…alguem explica?

Quer dizer que o F15 é alvo…assim que o F15 for alvejado o F22 “visualiza” o vetor de lançamento (se ele for invisivel).
Se for uma aeronave de 4G…então o proprio F15 pode dar conta…

Justin Case
Justin Case
10 anos atrás

FighterSkill,

Creio que a tática considera que as pistas radar obtidas pelos F-15 seriam enviadas aos F-22 por data link.
Desse modo, ele continuaria furtivo, mas com plena consciência situacional e informação de alvos a engajar com seus mísseis.
Abraço,

Justin

“Justin Case supports Rafale”

Wolfpack
Wolfpack
10 anos atrás

Bem, e se o outro lado também utilizar as mesmas táticas de engodo/diversão?
Bem, dai seriam UCAVs vs UCAVs… e os decoys Mald-J não devem ser assim tão baratos e disponíveis como muitos imaginam.

Sukhoi
10 anos atrás

F-22: Menino prodígio, menino problema.

Rafael
Rafael
10 anos atrás

Sukhoi, o F-22 tá mais é para filho pródigo.

Sirkis
Sirkis
10 anos atrás

Saudações Justin!

Tenho quase todos os livros do Clancy mas não li nenhum até agora por pura falta de tempo. E aí? Sumiu do bate-papo?

Boa Noite!

Rosan Amaral
Rosan Amaral
10 anos atrás

Acho que estâo copiando é dos franceses naquele teste no oriente médio. Dizem que com tal tática os Rafales derrubaram os F22. Cadê o Bosco para acrescentar crítica fundamentada?

Sirkis
Sirkis
10 anos atrás

Saudações! Turma a coisa não é assim. O F-15 não vai escoltar ninguém. É uma HIPÓTESE DE EMPREGO em que o F-15 PODE servir como um chamariz. Não pensem que o F-22 vai ficar atrás porque ele vai ser usado justamente onde temos maior atividade de radares, sistemas SAM e patrulhas aéreas. Nessa cambada ataca-se os alvos prioritários para que aviões não furtivos entrem em cena. Quem disse que o F-15 vai estar na frente dos F-22? Com a furtividade o F-22 vai estar na frente do F-15. Se aparecer algum inimigo e o F-15 detectar, passa a informação para… Read more »

Sirkis
Sirkis
10 anos atrás

Saudações Rosan!

Franceses nada… Alemães faziam isso desde a Segunda Guerra Mundial…

Boa Noite!

carlos
carlos
10 anos atrás

Os F15 são os buchas vão na frente como alvo primario, assim as meninas dos olhos americanos vem depois fazendo suas tarefa sem ser incomodados.

AQUINO
10 anos atrás

EU SABIA QUE ….

(Nota dos Editores – MO) E tambem sabia que seria deletado por escrever em caixa alta, vulgo maiusculo

RobsonMBr
RobsonMBr
10 anos atrás

Boa Noite Se nem os americanos com tanta grana e tecnologia estão conseguindo dar um jeito em um caça de 5ª geração, imaginem os outros. É muito sonho achar que fazer um caça de 5ª geração é pegar uma plataforma de 4ª geração fazer algumas modificações e pronto. Os EEUU testaram e muito o F117 nas guerras da bósnia e do golfo e sabem muito bem dos potenciais e dos erros. Quando a Boeing lançou uma nova plataforma do F-15 o caminho do F-22 já estava traçado. Estou concordando com o José Maria Bravo quando disse que as plataformas de… Read more »

Galileu
Galileu
10 anos atrás

Não querendo me gabar, mas eu já tinha dito isso antes.

Não é viável pra força nenhuma, tirar milhares de f18,f16,15 de circulação, imaginando que em tempos de Paz Global, f35e f22 iriam substituir a quantia das aeronaves citadas.

Não é só questão de grana, é tambem de nexo, pra que eu vou tirar várias aeronaves de 4G e por de 5G, apenas por luxo, se nada me ameaça, mais da metade do mundo voa nas carroças de migs21, f4, a4, f5, mirage 3.

Vader
Vader
10 anos atrás

Pessoal, vamos ler com atenção: os F-15 “upados” serão mantidos na Guarda Nacional Aérea que, para quem não sabe, é meio que uma força de reserva da USAF. Esta última vai mesmo é de F-35, e seus F-15 provavelmente serão repassados à ANG, canibalizados ou “desertificados”.

E o sucessor do menino-prodígio-problema (F-22) já está voando: chama-se Lockheed-Martin F-35 JSF e será o caça por excelência dos próximos 40/50 anos.

Sds.

Mauricio R.
Mauricio R.
10 anos atrás

“Sistema de direção por treliça? HUMMM cópia dos russos?”

Na foto do decoy, c/ as asas abertas, a treliça se foi.

sr.ricardo
sr.ricardo
10 anos atrás

Tô vendo que pra alguns é: “Deus na Terra e F-35 no Céu!”

Preprem-se, vem aí o F-35 Aardvark II !

HAHAHAHAHAHAHA

Matheusts
Matheusts
10 anos atrás

nunca gostei do F-15 acho que o F-16 ja foi muito atualisado mais os EUA deve pensar num caça pequeno, veloz, altamente manobravel, stealth e altamente economico. um caça assim deve ser pensado contra um SU-35 SU-47 e SU-50 porque os russos tem um tamanhão daqueles e conseguem monobrar brincando F-15 é um caça altamente (abativel) F-22 uma especie de SUB convecional atira e corre agora o F-35 é um caça mais (Nivelado) tem boa velocidade, armamento, stealth, tamanho menor custo de manutenção (depende da versão e do pais) È um caça com defeitos e qualidades iguais agora isso de… Read more »

Almeida
Almeida
10 anos atrás

Se é pra ficar atrás com um ótimo radar mandando os dados dos alvos para aeronaves furtivas mais à frente para que estas lancem os mísseis, então acho que a estratégica francesa seja mais barata e eficiente.

A dupla Rafale + nEUROn sai mais barata que Golden Eagles + Raptors e um UCAV pequeno será sempre mais furtivo, e muito mais barato, que um caça puro sangue.

Bosco
Bosco
10 anos atrás

A “treliça” possui vantagens e desvantagens. Até os russos não as usarão mais nas últimas versões do R-77.
Hoje apenas os americanos a usam e assim mesmo na bomba “MOAB” de 15 toneladas.
Foram testadas também na SDB e abandonadas.
Elas, apesar de aumentarem a eficiência aerodinâmica da superfície de controle, possuem o inconveniente de serem mais pesadas e de muito maior arrasto.

Bosco
Bosco
10 anos atrás

É cada comentário! E sou eu que bebo….
Haja imaginação e criatividade.
Pessoal,
não queiram ler nas entrelinhas dando uma de mãe Diná.
É só isso mesmo. A USAF busca um meio de integrar seus vários aviões da melhor maneira possível usando o que cada um tem de melhor.
Simples assim.
Disseram até que o F-22 não voa na chuva.rssrr. Ora! Tenham dó!

Vader
Vader
10 anos atrás

Almeida disse:
20 de abril de 2010 às 3:09

“A dupla Rafale + nEUROn sai mais barata”

SAI mais barata? Não é sairia SE um dia o nEURótico fosse sair do papel? E SE o fracasso do Rafale não quebrar a Dassault antes? E ainda assim SE o Rafale fosse um caça mais barato de adquirir que um F-15C?

Abs.

MARSP
MARSP
10 anos atrás

Mais os F-22 não são quase um OVNI ? Precisam de apoio dos f-15 com radar AESA. hehe.

Bosco
Bosco
10 anos atrás

MARSP, não é que o F-22 “PRECISA”, essa tática será usada se for necessária para otimizar meios. Não quer dizer que sempre será assim mesmo porque é muito pouco provável que haja uma guerra de grandes proporções dos EUA contra uma potência que possa ameaçar a superioridade americana, tanto em termos qualitativos quanto quantitativos. Se tal fato hipotético pouco provável ocorrer e os EUA se virem na condição de terem que otimizar seus recursos, essa é uma tática que poderá ser usada possibilitando que outros F-22 sejam usados em outras missões. Um F-22 pode muito bem fazer esse serviço, na… Read more »

Paulo Costa
Paulo Costa
10 anos atrás

Dizer que um avião X de ultima geração vale por dois de geração anterior é argumento de vendas,mas aviões de geração diferentes serão usados em conjunto,pois são caros e todos usam ate o osso. No nosso caso o FX-2 deverá ser usado em bases do CC ,AN,etc, são poucos e caros,tipo moveis,e os F-5,A-20,e A-1 ficarão perto da fronteira,pois são mais numerosos e de menor valor.Não adianta dizer que os novos caças são mais capazes por isto em menor numero,se existe a possibilidade de perder 50% em um ataque surpresa,nenhuma força aerea resiste a isto.Os F-18 estão sendo reformados,com Aesa,e… Read more »

Paulo Costa
Paulo Costa
10 anos atrás

A-20=A-29
Mig-29=Mig-35

Sirkis
Sirkis
10 anos atrás

Saudações Bosco!

Chuva pode acabar com o F-22 nas explicações dos pseudo eruditos da mesma forma que um F-22 pode dar conta de todo um combate aéreo.
Sugiro você trocar de bebida que essa tá te fazendo muito mal.

Boa Noite!