terça-feira, dezembro 7, 2021

Gripen para o Brasil

F-X2: proposta francesa inclui ‘overhaul’ de motores no Brasil

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Segundo consórcio Rafale Internacional, FAB teria “total autonomia e independência”

Rafale-internacional-apresentacao-motoresM88

Durante a apresentação realizada pelo consórcio Rafale Internacional para os parlamentares brasileiros em 13 outubro do ano passado, foi exposto de forma genérica os itens que compõem o pacote de transferência de tecnologia. Esta transferência faz parte das compensações comerciais (“offsets”) que, segundo o consórcio, atingem 160% do valor do contrato comercial.

Dentre os itens que fazem parte da transferência de tecnologia (ToT) e mostrados na apresentação (ver reprodução acima) estavam os motores da Snecma, uma das três principais empresas que compõem o consórcio Rafale Internacional. De acordo com o texto está prevista a fabricação de peças e subconjuntos. Além disso, foi colocado de forma explícita que o “overhaul” (período de manutenção completa) dos motores seria todo feito no Brasil.

LEIA TAMBÉM:

- Advertisement -

70 Comments

Subscribe
Notify of
guest
70 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
rober

Como disse e volto a afirmar a proposta da Dassault é a mais clara e transparente,seguida pela dos americanos,já a da saab é mais disse e me disse do que as coisas colocadas no papel.
E tem mais nós vamos aprender o segredo do caixão do caça e não partes da fuselagem,das placas que compõe a fuselage.

Já sei o matra será repetido:

OS FRANCESES NÃO RESPEITAM OS SEUS CONTRATOS!

rober

Empresas que participarão da capacitação,seria bom o Luiz Marinho ler isso!

http://www.rafale.com.br/index.php?id=6&area=6&release=41

Indústrias brasileiras particpantes do programa de cooperação RAFALE

AÇOTÉCNICA
AERNNOVA
AEROELETRÔNICA
ALLTEC
AMBRA SOLUTIONS
ASTRA
ATECH
AUTOMATA
CAL-COMPOENDE
CECOMPI
CONDOR S/A
CTA
EMBRAER
FIRST WAVE
FOCAL
FRIULI
GIOVANNI
GLOBO
GME AEROSPACE
GOODRICH DO BRASIL
GRANA
INBRA INDÚSTRIA QUÍMICA
ITA
LANMAR
LATECOERE DO BRASIL
MECTRON
MULTIALLOY
OMNISYS
POLARIS
SERCO
SOBRAER
STATUS USINAGEM
THYSSENKRUPP
TOYO MATIC
VEM
VILLARES METAL
WINNSTAL

Justin Case

Amigos,

A empresa brasileira a ser capacitada para a tarefa é a Focal Aviation, atual responsável pela revisão das turbinas dos A-29 e dos F-5M.

http://www.focalaviation.com.br/ (ver menu Histórico)

Abraços,

Justin

“Justin Case supports Rafale”

Craveiro

Não é apenas a questão de respeitar contratos. Outra questão é se eles dizem a verdade. E isso vale para os demais também. Não há “santos” em qualquer tipo de negócio. Todavia os franceses não tem um bom histórico, como os americanos. E os suecos não tem histórico conosco. O que fazer? Nada, pois a questão é de interesses políticos e “pessoais”. Se a proposta russa em relação ao PAK existe de fato, então deveriamos comprar de prateleira os F18 SH. Sem uma preferência por americanos, mas porque poderiam entregar mais rápido e o custo seria menor. E ainda talvez… Read more »

rober

Uma proposta séria : Integração aeromecânica de armas e casulos; Engenharia da estrutura do avião; Módulos de RF críticos para utilização em radares AESA; Tecnologias de sistemas digitais de controle de voo (DFCS) / DFCS avançados; Integração de motor; Gestão de testes de solo & voo; Manutenção e suporte integrados (bancada de testes, treinador de pilotos, planejamento de missão); Micro sistemas eletro-mecânicos (MEMS); Otimização multidisciplinar; Nanotecnologias; Inserção de operações de rede centralizada, interoperabilidade; Desenvolvimento/melhoria de sistema de missão de bordo; Optrônica; Aplicativos de pirotecnia espacial; Software de radar e de sistema de planejamento de missão; Desenvolvimento de software de simulação;… Read more »

rober

Agora me apresentem a do Gipen,por favor menos o mantra de sempre.

Vinicius

1º de abril?

X-nobe

Eu só não digo chora viuvada porque eu tava torcendo pro F-18 hahahahahahahaha…

Miguel

Amigos,

Que o Rafale é o melhor vetor entre os finalistas, não tenho dúvidas.
Agora, SE ocorrer a ToT da forma que os franceses prometem, estou certo que estaremos fazendo um bom negócio.

Raul Cotrim de Mattos

Cadê a transferência de tecnologia dos motores e a tal independência alegada pela SAAB?

Ah, esqueci… o motor do Gripen é americano e nem é próprio do modelo!

Nick

Até onde eu sei..ou sabia a TT da proposta francesa seria na forma de suporte de desenvolvimento de uma turbina para um Vant nacional. Com relação às M88-2 , manutenção e reparos, mas o overhaul seria na França. Para começar, alguém pode me informar qual seria a empresa nacional capacitada a receber a tecnologia da M88-2? Capaz de produzi-las em série? modifica-las? criar versões novas? 72 turbinas são suficientes para adquirir todo o knowhow? Dizem que um dos pontos onde o projeto do AMX falhou foi na transferência da tecnologia das Turbinas Spey. Seria bom sabermos exatamente porque essa transferência… Read more »

grifo

Para começar, alguém pode me informar qual seria a empresa nacional capacitada a receber a tecnologia da M88-2?

Segundo o Justin Case é a Focal, com sede no Rio. Capacidade eles tem, principalmente agora com a Avio.

Agora não conte com isso acontecendo. É algo completamente anti-econômico, e a SNECMA todo mundo sabe não larga o osso. Mas tudo bem, vamos ver…

Matheusts

só existea polaris……
kkkk fabricamos motores para naves espaciaisé nãopodemos fabricar uma M-88

Matheusts

ESPACIAIS

M1

E os russos estão na briga ainda?

Olha o Jó aqui! Tô aguardando…

Rodrigo

Uma coisa que os amigos não se atentaram é a pegadinha desta lista imensa… A Lixocopter que tinha uma igualmente imensa iniciou a SELEÇÃO DAS QUE PARTICIPARÃO DO PROJETO do EC725, vai detalhar com todas as empresinhas da lista sobre o MOU que elas assinaram para fazer volume. Resumindo, esta lista não necessariamente significa que elas participarão do projeto. Elas terão que provar que são capacitadas para tal. Se aqui no Brasil tivessem tantas empresas com capacitação para receber estas tecnologias, não precisaríamos pagar tão caro para recebê-las…Né ? 😉 No FBM eu sempre usava o exemplo do Lycoming 0-360,… Read more »

Rodrigo

Esta Focal, acende vela pra tudo que é santo rssss

Interessante uma empresa que faz revisão de um turbojato antigo e uma série turboshafts, ser qualificada para fazer manutenção total e absoluta de um motor tão moderno…

Como falo amigos MOU é MOU, ser qualificado no final é outra coisa.

rober

Rodrigo a focal é imparcial,acente vela para todos os santos mesmo,pois tem que ser imparcial,ou vc prefere uma página que tome posição aou b,tem que ouvir e publicar matérias de todos! Eu sei de uma coisa a cidade de Itajubá está feliz,seu polo aeronauto está crescendo,empregos estão sendo gerados,capacitação via UFMG,muitos beneficios,agora ficar nessa de denegrir o que já foi feito não vale,te pergunto quem fez antes algo nesse sentido,entre fazer e nãof azer fico com o fazer,afinal vc acha que os americanos ou russos iriam transferir tecnologia de seus Helicopteros,não,os americanos criaram problemas para a manutenção dos BLACK HAWKS… Read more »

Nick

Caro Grifo,

Valeu ae , vou procurar saber mais sobre essa Focal, não conhecia mesmo. Mas ela tem essa capacidade mesmo?? Engenharia??

[]’s

era2000

Ainda existe uma luz no final do tunel.

http://www.youtube.com/watch?v=8xzeoMwrhPc
http://www.defesanet.com.br/ru1/su-35_1.htm

no video Reparem a bandeira do brasil estampada no SU 35/37

Vitor

Saudaçoes,
Bem, nós temos brasileiros estudando a propulsão hipersonica. Seriam eles capazes de absorver a tecnologia das turbinas? No caso seria o que? Documentar o processo? Ou saber os porques? Geralmente quando se sabe os porque é que vc detem o controle da tecnologia. Sem os porques, estamos fadados a nao avançar…
No mais porque repitindo a noticia? Para os novos leitores?
Abraços.

Edgar

Vocês repararam, no site da Focal, em “Produtos Futuros” logo abaixo de “Produtos Atuais”? O Snecma já está lá! Seria esta a confirmação final do Rafale como escolhido? Caso ainda estivessem na dúvida, poderiam colocar o F-414, mas tá lá e tem ainda a foto do nosso franco-afilhado.

ezeca

E AGORA FOI!
Ferrari nas cores da FAB!!!!
so falta liberar aumento verba 😉 !!!

Matheusts

Isso é só pra redusir os preços com concorrencia ou não. =/
LULA asina isso dps da pascoa meu ovo de pascoa que eu quero é da Dassault sabor Rafale F-3 com ToT.
ovinho caro 10 Bilhões xD

Nick

Fazendo uma passagem rápida no site deles vi isso também Edgar. Pelo que vi a empresa é bem enxuta (80 funcionários) focada na manutenção de motores com um cliente principal que é a FAB, o que é bom, visto que a demanda não será grande. Por outro lado não vi uma estrutura de P&D para desenvolvimento e engenharia de Turbinas. Teria de ser implantado. Se fizer o overhaul aqui ótimo, e se conseguir usinar algumas peças do M88-2, melhor ainda. Mais do que isso continuo cético. O GAP entre a Snecma e a Focal é muito grande. Continuo com minha… Read more »

EAFAL

A Dassault podia melhorar essas apresentações em powerpoint hein ? Está bem fraquinho. Ainda bem que eles fabricam caças.
Abs

Matheusts

Ronaldo 36 a frança vai nos ajudar sendo 12 feitos la tem nada a ver depois sim la em 2015 vão começar a pensar em fazer 120 a 150 caças o enterece de qualquer empresa agora é a ToT por enquanto porque a ToT não serve apenas para o Rafale

Acredito eu nisso

Bruno Rocha

XAT da turminha do F-X Suécia: “O Conselho de Defesa Nacional terão de ter consistentes respostas e proposições na sua escolha caso o caça sueco Gripen NG não seja o escolhido” Suécia: Ué! Por quê não ganhamos? 😮 Brasil: Eu quis!!! 🙂 Reis Suécos: Mas como assim? 😮 Lula: O sffarkozy quissff… 🙂 Saab: Mas seus pilotos não disseram que nossos jatos eram os melhores? 😐 Jobim: Veja bem. Em detrimento às atuas ações proposta desde o início do programa F-X2, e as reviravoltas com a suposta retomada sinistra do Su-35 na disputa, o resultado foi postergado(?) por forças divina$,… Read more »

Gerson Victorio

Bruno,

era pra ser engraçado?

Max

Obrigado pelas risadas, Bruno Rocha!
Aguardando a continuação .

ComAir

Sabemos que o pós-venda dos militares franceses sempre foi péssimo, inclusive por não respeitarem contratos (http://www.aereo.jor.br/2010/01/27/uma-opiniao-sobre-o-fx-2/comment-page-1/). Mas pode-se dar uma chance nova com dinheiro público? Talvez sim, e talvez tb p/ os americanos acusados de não transferirem tecnologia, vale p/ todos. Mas é prudente ir devagar. Os franceses receberam oportunidades com os subs e helis, vamos ver como fica primeiro. Parece que com os Helis vieram de novo com sacanagem e não querem nem pagar a vaselina (procedendo as mensagens dos insiders). Supondo que esta matéria seja verdade, isto vale p/ os 36 iniciais? Acho que não. “Quantos aviões serão… Read more »

Bruno Rocha

rober disse: 1 de abril de 2010 às 21:52 “**AÇOTÉCNICA** AERNNOVA AEROELETRÔNICA ALLTEC AMBRA SOLUTIONS ASTRA ATECH **AUTOMATA** **CAL-COMPOENDE** CECOMPI CONDOR S/A CTA EMBRAER **FIRST WAVE** FOCAL **FRIULI** GIOVANNI **GLOBO** GME AEROSPACE **GOODRICH DO BRASIL** **GRANA** INBRA INDÚSTRIA QUÍMICA ITA LANMAR **LATECOERE DO BRASIL* MECTRON MULTIALLOY OMNISYS POLARIS **SERCO** **SOBRAER** STATUS USINAGEM **THYSSENKRUPP** **TOYO MATIC** **VEM** VILLARES METAL **WINNSTAL** ” Espero não ter sido o único a notar isso. ************************************************************************************ GOODRICH DO BRASIL Bom Rico do Brasil… FRIULI Frederico Fleury Curado? Embraer ta por trás disso? LATECOERE DO BRASIL Late e corre? é isso? O Brasil é vira-lata? late e… Read more »

Bruno Rocha

Eu não sou do tipo comendiante (ou sou?), mas essa foi boa, Rober. Pessoal, se eu ofendi o caça de você, me perdoem. Eu não tenho favorito nessa disputa. Pode me considerar neutro. Gerson Victorio disse: É para ser uma critica mostrando como funciona as coisas aqui no Brasil. Caso o amigo não saiba, desde muito tempo, os chargistas desenhavam caraicaturas criticando a sociedade brasileira. Tambem eram usadas frases “engraçadas”, mas sempre se baseando na realidade. Não só aqui no Brasil, mas no mundo inteiro. “era pra ser engraçado?” Eu é que te pergunto. O Sr. Achou engraçado? Não percebeu… Read more »

Bruno Rocha

Rober, não me leve a mau amigo, mas quanto estava lendo notei algumas palavras “estranhas”(mas bem conhecidas) no meio.

Não gosto de bancar o engraçadinho em sites serios como esse, por isso sempre me retrato logo em seguida, para não pensarem que, além de “burro”, sou “idiota”, o que eu não sou e não gosto de dar motivos para ser taxado de forma baixa.

Gostaria de entender os motivos do colega em colocar alguns desses nomes em sequêcia de modo a quase formar uma “frase sinistra”.

Bruno Rocha

Perdoem os erros. Troquei meu Desk por um Notebook, vou demorar a pegar o jeito de novo.

Patriota

GAME OVER para os suecos !

Depois dessa não tem como justificar uma não compra do Rafale , ainda mais que a FAB tem pretenção de desenvolver seus proprios motores aeronauticos e uma ajuda francesa resultaria na economia de milhões de dolares no desenvolvimento destes ( Esta economia significa muito para uma força aerea que dispoe de poucas verbas ).

Este tipo de tecnologia irá revolucionar a industria aeroespacial brasileira.

Tadeu

Das indústrias brasileiras participantes do programa de cooperação RAFALE, sem dúvida a mais importante será a Embraer. Más para transferência de tecnologia as mais importantes não são industrias , más os centros de conhecimento e pesquisa CTA e ITA. são estes que podem em parceria com as empresa, assegurar a maior absorção possivel de tecnologias. Agora, acredito sim, que os franceses transfiram as tecnologias, más teremos que pagar, a parte, por cada uma delas… Certamente não sairá barato! E estas tecnologias certamente estão protegidas por patentes, mesmo que tenhamos produção local, serão produção sob licença, mesmo assim: è um grande… Read more »

Ricardo

A última vez que os franceses fizeram este tipo de promessa foi quando enrolaram o Exercito para venderem os AS 350K (Pantera). A Aerospatiale jurou de pé junto que iria transferir toda a tecnologia do Dauphin II e que seria projetado e desenvolvido no Brasil um novo helicóptero leve. Foi tudo uma grande mentira e caímos feitos patos. Infelizmente os defensores do Rafale nunca tocam neste assunto, tem medo de assumir publicamente que já fomos regiamente enganados pelos franceses e suas empresas. Nada do que a Dassualt diga no papel vale. O que importa são suas ações. Suas práticas dizem… Read more »

rober
Paulo

Bruno Rocha Genial. Continue assim. Rir faz bem, mesmo que sobre coisa séria. Outro assunto: alguém comentou em post anterior que se o fornecedor não cumprir com o compromisso assumido, é só não pagar. Não é bem assim. O empréstimo será feito por um banco, que não tem nada a ver com o acordo Estado/Estado. Igual ao calote que o Equador quis dar no BNDES por causa da rixa com a Odebrecht. E o argumento do governo brasileiro foi exartamente este, de que a briga entre eles não nos interessava. E os equatorianos tiveram de assumir a dívida. Portanto, o… Read more »

Gerson Carvalho

Caros amigos o que eu gostaria muito de saber é quando chegam os P3 da fab? pois parece que niguem lembra mais deles. quanto aos rafale já sabemos que a menos que ocorra algo de muito estranho vai ser ele o escolhido. e quanto a TT isso pode acontecer mais vai demorar muito para ser absorvida.

Carlos Augusto

Meu amigo Cor Tal, vc pode colocar o nome que quiser, mas vc vai ser sempre engraçado.

Abs.Carlos.

vassilizaitsev.manoel36

Gostei foi da paródia que alguns foristas fizeram sobre as empresas pré selecionadas……… Só uma pergunta básica: nosso caça mais numeroso hoje em dia é o F-5M, de procedência norte americana……… quando as turbinas dele atingem a quantidade de horas de voo onde é necessário uma revisão geral, elas são mandadas para os EUA?????? ou esse trabalho é feito aqui mesmo, tipo num PAMA ou outra oficina especializada??????????? Imagino que fiquem por aqui mesmo… falar em mandar as M-88 de volta para a França para serem revisadas seria um belo de um retrocesso logístico. querem um exemplo: a MB manda… Read more »

Justin Case

vassilizaitsev.manoel36 disse: 2 de abril de 2010 às 10:55 “Só uma pergunta básica: nosso caça mais numeroso hoje em dia é o F-5M, de procedência norte americana……… quando as turbinas dele atingem a quantidade de horas de voo onde é necessário uma revisão geral, elas são mandadas para os EUA?????? ou esse trabalho é feito aqui mesmo, tipo num PAMA ou outra oficina especializada??????????? Imagino que fiquem por aqui mesmo…” vassilizaitsev.manoel36, bom dia. As turbinas do F-5 fazem revisão na Focal Aviation, Rio de Janeiro. Provavelmente a capacitação veio da RUAG Aerospace (Suíça) que faz a revisão dos motores dos… Read more »

HMS_TIRELESS

Risível como o “consórcio”da jaca francesa apregoa como extraordinário o fato de permitirem o overhaul das turbinas aqui no Brasil. É o mínimo que poderiam garantir se não quiserem escancarar a dependencia total. Quanto ä argumentação de um dos defensores da solução “à francesinha” sobre as turbinas F-414, se esquece que a GE tem excelentes instalaçoes aqui no Brasil e que não seria dificuldade nenhuma para as mesmas equipar-se para atender as mesmas.

Giordani RS

Ô Lula! Assina logo esse contrato!!!! O Puttin já está na venezuela negociando mais equipamento militar!!!!

Alexandre

Meu caro HMS_TIRELESS as turbinas da GE tudo depende da boa vontade do tio sam para permitir que a mesma seja reparada no brasil.
Algo que pode ocorrer com o sh, mas com o gripen eu dúvido já que pq ensinar algo de sua propriedade para equipar um caça de seu concorrente e que ainda por cima derrotou o sh.

JULIO

Anda logo com isso, que venham esses caças de uma vez.

eduardo

No caso das turbinas, a única coisa que a FAB pode esperar é a homologação de alguma indústria no Brasil para fazer a manutenção desses equipamentos. Uma encomenda pequena como a do FX não gera escala para nada, nem mesmo para transferência de tecnologia e muito menos fabricação no país. A se lamentar que o país não tenha ganhado nada em termos de tecnologia de concepção, desenvolvimento e fabricação de motores aeronáuticos com o sucesso da Embraer. Foram fabricados mais de 1.000 unidades da família EMB-145. Mais de 2.000 motores Rolls-Royce AE 3007 foram importados e nenhuma peça fabricada no… Read more »

emerson

Sobre novos equipamentos militares para a Venezuela, acho improvável. Alguns colaboradores já levantaram a informação de que a força aérea venezuelana está com problemas para manter seus Sukhois em condição de vôo. Acho que a discussão deve ser mais sobre um programa de manutenção de seus caças do que a aquisição de novos aviões. A FAV possui 24 Su30 novos, mas 21 F16 e 18 CF5 operacionais. Mesmo considerando o reaparelhamento do Chile, modernização dos Mirage2000 do Peru e das bases americanas na Colômbia, será que a FAV trocaria seus caças antigos mas de manutenção garantida por novos Su30 com… Read more »

Últimas Notícias

Alto oficial da Força Espacial diz que a China está desenvolvendo capacidades ‘duas vezes mais rápido’ que os EUA

Para o general David Thompson, China pode ultrapassar os EUA em capacidades espaciais em 2030 O vice-chefe de Operações Espaciais...
- Advertisement -
- Advertisement -