sexta-feira, janeiro 21, 2022

Gripen para o Brasil

Parlamentares do Kuwait opõem-se a negócio para compra de caças franceses

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Rafale 1

vinheta-clippingNo domingo, um bloco parlamentar islâmico no Kuwait alertou o governo contra a compra planejada de aviões de guerra Rafale, feitos na França, dizendo que o negócio era “suspeito”.

“O bloco reitera sua firme rejeição deste negócio suspeito, especialmente após informações de que os últimos relatórios técnicos recomendaram a rejeição do negócio”, disse uma declaração pelo Bloco de Reforma e Desenvolvimento.

A declaração por escrito não disse por que o negócio era considerado suspeito, e não há comunicação oficial de que o Kuwait estivesse reconsiderando a compra.

Em novembro último, entretanto, alguns parlamentares da oposição tinham afirmado que o contrato proposto estava superinflacionado. Uma equipe técnica do ministério da defesa está avaliando o negócio, mas suas conclusões ainda não foram divulgadas.

“Alertamos o governo contra desperdiçar dinheiro público em negócios suspeitos,” disse o porta-voz do bloco, parlamentar Waleed al-Tabtabai.

O agrupamento político compreende quatro parlamentares islâmicos que tem feito campanha contra vários negócios propostos de armas, especialmente o negócio para até 28 aeronaves de combate Rafale. O parlamento do Kuwait tem 50 membros eleitos.

A declaração também disse que, até então, nenhum país do mundo tinha comprado Rafales. Muitos países expressaram interesse no caça de combate multi-tarefa, mas nenhum negócio foi fechado.

Na semana passada, o Ministro da Defesa, Xeque Jaber Mubarak al-Sabah, disse que o negócio dos Rafale permanecia uma prioridade para o Kuwait.

Em novembro, o parlamento do Kuwait votou unanimemente para solicitar ao grupo independente de contabilidade Audit Bureau que investigasse três negócios de armas planejados com os Estados Unidos e a França, que um legislador disse valerem bilhões de dólares.

Os negócios incluem a compra planejada de um número não especificado de aeronaves de transporte Hercules, feitos nos EU, uma fábrica de munições, e os caças Rafale.

Em outubro, o Kuwait e a França assinaram um novo acordo de defesa e discutiram detalhes do negócio dos Rafales.

O Xeque Jaber disse, após conversas em Paris, que o Kuwait teria “orgulho” em ter o jato supersônico Rafale para suas forças armadas em algum tempo futuro.

Disse que tinha dado luz verde para o Rafale, e passado o assunto às equipes técnicas para exame detalhado.

Durante uma visita ao Golfo em fevereiro de 2008, o Presidente francês Nicolas Sarkozy disse que tinham sido iniciadas discussões com o Kuwait para vender entre 14 e 28 Rafales, que são feitos pela Dassault Aviation, da França.

FONTE: AFP

- Advertisement -

98 Comments

Subscribe
Notify of
guest
98 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Pancho

xiiiii… só nós vamos comprar Rafale… em 2020 já não terão mais peças de reposiçao… rsrs

kaleu

HHUUUMMMM parece que já ouvi essa história em algum lugar … alguém se lembra ?

abc
kaleu

Robson Br

“”O agrupamento político compreende quatro parlamentares islâmicos que tem feito campanha contra vários negócios propostos de armas, “” “”O parlamento do Kuwait tem 50 membros eleitos.”” Um grupo de QUATRO parlamentares em 50….tá cheirando …. Na minha opinião esta notícia não merecia tanta atenção. O que está ocorrendo é que a França é um dos poucos países que tem condições de projetar e construir seu próprio armamento para as tres armas. Sempre foi exportadora de armas. A propria russia está comprando armamento frances para reequipar suas FFAA. Para quem acha que daqui para frente produto militar bom vai ser barato… Read more »

Edcreek

Olá,

São 4 parlamentares de 50, minoria absoluta, não é para se levar a serio essa noticia a serio.
Quando forem pelo menos 20 ai cria-se problemas mas estamos longe disso.

Abraços,

Edcreek

Complementando: “Na semana passada, o Ministro da Defesa, Xeque Jaber Mubarak al-Sabah, disse que o negócio dos Rafale permanecia uma prioridade para o Kuwait.” Veja que o negocio evolui, e pelo visto pelo mesmos mais um operador para Rafale, teriamos então: 1) França com 180 pedidos confirmados, e previsão real de 280, 2) Brasil com 36 pedidos firmes,previsão nem tão real assim de 120, 3) Kuwait com de 14 à 27 undiades, Só as unidades de pedidos firmes da França mais o pedido Brasileiro é igual ao numero de Gripen já feitos desde 2000 pela Saab, definitivamente não dá para… Read more »

Antonio M

É, não dá para comparar.

Rafales vendidos mesmo NENHUM, só intenções.

Os Grippen venderam e já operam em outros países.

De boas intenções o inferno está cheio ……..

emerson

Para mim, isso não tem nada a ver com o FX2. A argumentação é política e tem mais a ver com os interesses dentro do parlamento do Kuwait do que com o modelo proposto. Segundo a informação, o problemas não são os Rafales, mas qualquer armamento. Fossem F18 ou Gripens, me parece que a posição dos quatro parlamentares seria a mesma. Se prestarmos atenção no comportamento do Dep.Junghman, do PPS, veremos coisa parecido com hidrelétricas, reservas indígenas, privatização, estatização… (falar nisso, onde anda o deputado? sumiu!) Parece mesmo movimento coordenado, considerando a visita do Rei Suéco, propaganda na GloboNews e… Read more »

Felipe Cps

Pelo visto só nós financiaremos o desenvolvimento da JACA.

Alex Nogueira

Negócio suspeito…….parece até um outro “País” que eu conheço….

Fabio Mayer

O fato é que o Rafale será o caça adotado pelo Brasil, mesmo que a decisão disso anda leve 20 anos, o que não é improvável em face da burrice, corrupção e incompetência que grassa em Brasília. Assim sendo, eu, pelo menos, torço para que o Rafale seja comprado pelo Kwait, que tenha mais encomendas do governo francês e que seja vendido também para o Marrocos (há negociações), a Argélia (idem) e todos os países que se interessarem. E basicamente porque isso garatirá cadeia logística para o Brasil e ainda, garntirá que o Brasil comprará vários deles de segunda mão,… Read more »

LBacelar

Muito sensacionalista essa noticia hehehe

O parlamento se resume a apenas 4 pessoas? Não da p/ levar a sério. O pior de tudo são os motivos suspeitos, que ninguém se deu o trabalho de explicar o porque de serem suspeitos.

Talvez eles sejam suspeitos de botarem EF2000 e SH p/ correr com misseis MICA e radar PESA rsrsrs

emerson

Caro Fabio,

Pensar em Rafales usados nessa altura do campeonato é duro.. riso.
Acho que vou continuar pensando neles novinhos com cheirinho de carro zero.

Latino

Isso mesmo colegas ,em materia de negoçio suspeito nos levamos sempre a taça ;imagina se nossos politicos vão deixar passar +essa oportunidade de lesar o bolso do contribuinte .

sds

Nick

Torcendo para que esse negócio com o Kwait e EAU saiam…

Na situação atual, com o FX-2 decidido em prol do Rafale, resta torcer para que o maior número deles sejam fabricados…

[]’s

Antonio M

A denúnica do mensalão petista foi feita por UM deputado, Roberto Jeferson.

Não precisava ser feita pela maioria. A maioria precisaria trabalhar para elucidar o caso e ajudar a punir os culpados. Mas o quê a maioria faz….nem preciso falar mais nada não é mesmo ?!

StoppingPower

Pffff…como existe gente maldosa nesse mundo…com certeza existe uma parceria esratégica França-Kuwait.

Dinho

Antonio M em 24 mar, 2010 às 8:09 “É, não dá para comparar. Rafales vendidos mesmo NENHUM, só intenções. Os Grippen venderam e já operam em outros países. De boas intenções o inferno está cheio ……..” Não dá para comparar mesmo, pois o NG não existe, nem a Suécia o quer, e se essa é a linha de raciocínio, o SH seria imbatível. A França já não opera mais de uma centena de Rafales? Não se tem independência comprando armas, mas fabricando-as. Na atual siscunstância ainda apoio o Super Hornet, não é o melhor para os empresários como o Gripen,… Read more »

João Augusto

Dinho em 24 mar, 2010 às 9:27
“Não se tem independência comprando armas, mas fabricando-as.”

E você ainda acha que o Gripen NG BR é opção inviável?
Sim, entre Rafale e SH o SH é melhor.

ricjam

Que venha o Rafale, com transferência de tecnologia negada ao Kuwait Amigos dos três o Rafale e o menos incerto, o Gripen NG, e um protótipo futuro incerto e Barato mais não vêm com armamento , o F-18 e mais incerto ainda tem ate uma desculpa de multa de 5%, isso aqui dentro da FAB foi motivo de piada, o Rafale, o Brasil já fecho a escolha dos helicópteros e Submarinos, e agora e a vez dos Caças, que venha o Rafale Veja a historia do AMX que pode ser o GRIPEN NG e por que o medo do maravilho… Read more »

ricjam

A falta de critério da COPAC ficou evidente . Os russos foram expulsos do F-X2 porque sua proposta “não apresentava garantias”. A desculpa era que o Su-35BM, modelo oferecido pela Rosoboronexport, ainda era um protótipo sem encomendas. No momento da decisão, havia cinco aparelhos voando. Os geniais engenheiros da FAB selecionaram o Gripen NG da SAAB, que não passa de um demonstrador. Cabe uma explicação: um protótipo é representativo do aparelho em produção. Um demonstrador não passa de uma gambiarra que antecede o protótipo. O protótipo do caça sueco deveria voar naquele ano. É preciso ressaltar que o Su-35 tem… Read more »

emerson

Caro Antonio, Novamente estamos nos embrulhando com a eleição de 2010. Mas você levantou algum ponto interessante, que acho, vale a pena comentar sem que isso seja tão longe do post. Quando Collor assumiu a presidência, seu tesoureiro (PC Farias) montou um esquema paralelo de propinas (……….) Mas Collor cometeu dois erros, dos quais ele assume um. Collor não conseguiu montar uma maioria no parlamento e acreditou que conseguiria manter o poder com o apoio da mídia e do cacife político da eleição. Quando seu irmão (Pedro Collor) entrou em conflito com PC Farias (……) Durante a CPI do PC… Read more »

José Maria Bravo

Senhores, respeitosamente! Não vou defender o governo “A”, “B”, ou “C”, e acho que termos como “mensalão petista” não têm lugar aqui, a menos que se possa abrir o debate necessário, o que fugiria ao tema e propósito desse espaço. Mas vou comentar um pouco da história da aviação: a) A corrupção – que deve ser sempre combatida, não importa o matiz ocupado no espectro ideológico pelo governo do momento – não é propriedade nossa, mas sim engrenagem essencial do sistema econômico em que vivemos, e este é mundial; b) Justamente em razão do sistema mundial, ela é necessariamente mais… Read more »

Dinho

Caro João Augusto, Acho a idéia do Gripen interessante, mas para desenvolvimento do setor aereo no longo prazo, como suporte ou ponto de partida para um projeto nacional, semelhante ao AMX. Para a necessidade da FAB, só é justificado pelo seu custo operacional, pois teria que aguardar seu desenvolvimento, estaria da mesma forma sujeito aos embargos de transferência de tecnologia, que no mínimo atrasariam a sua entrega. Comparo a situação com a compra de um carro, possui um usado bastante surrado (F-5, etc.), sonha-se com uma Ferrari (PAK-FA, F-22), mas na hora da compra pesquisa entre um básico (Gripen) ou… Read more »

Jorge

O que o governo do Kwait precisa é de uma boa equipe de compras e lobbistas.
Que tal sugerir a eles a contratação dos “Les Mousquetaires”: Lula, Amorim, Jobim e Garcia.
O Sarkozy (fim de carreira) e a Dassault adorariam.
Mas avise-os que a comissão é alta.

Carlos Ivan

Esta é pro Felipe CPS que gosta tanto de números: “Nesta terça-feira, a imprensa romena informou que o Conselho Nacional de Defesa (CSAT) aprovou a compra de 24 caças F-16 usados por aproximadamente US$ 800 milhões. A aquisição de modelos novos do mesmo avião custaria cerca de quatro vezes mais.” Pois é, pois é….Depois falam que o Rafale é CARÍSSIMO!!! Mas um F 16 de segunda mão vai custar U$$ 33.000.000,00 de doletas a unidade. E um modelo novo 4 VEZES MAIS = 4 x 33 MILHÕES É IGUAL A 132.000.000,00 de dolares. Com a palavra os Anti-rafalemaníacos. Mas venham… Read more »

Dinho

Carlos Ivan em 24 mar, 2010 às 10:08

Diante dos números apresentados, seria interessante descobrir por que comprar F-16 dos EUA, e não Gripen NG novo, pois sem a transferência de tecnologia, o caça Sueco NOVO sairia uma pechincha.

JOSE

Por favor quando vai sair uma reportagem falando do futuro caça da Fab,até agora saiu uma reportagem falando dos custos do Rafale,outra mostrando a esperança da aquisição do grippen com a família real da Suécia vindo ao Brasil,e agora essa reportagem,rsrs,não seria mais interessante focar no que vai ser transferido pelos franceses,uma matéria pois há a proposta da Dassault,falar tb das qualidades do rafale e não ficar apenas apontando os pontos negativos do caça,pois todos os concorrentes tem !

DAlmeida

Os comentários aqui estão virando coisa de torcida organizada, o que é lamentável. A imparcialidade morreu desde 7 de setembro passado, quando ganhou infelizmente, viés político, o que varias pessoas confundiram com estratégico. Há de se diferenciar o país, da nação. Passam-se os governos, mas continuam os brasileiros. Gostaria de ressaltar nisso tudo um detalhe importantíssimo que os “torcedores” acabam se esquecendo: Nosso país desenvolveu-se em industrialmente em vários segmentos bem diversificados e portanto nos libertando de uma dependência externa que vários países gostariam de possuir. VAI UM ALERTA: O que questiono nisso tudo, é que nossa estratégia de defesa… Read more »

JOSE

OLhem essa matéria que avalia os custos do grippen,segundo o qual o grippen tem valor hora voo entre 8000 a 1000 dolares,e o rafale por volta de 12000,o pacote deles vem sem armas,ou seja para um caça monomotor sem armas,não é barato como falam! “* O Pacote sueco não inclui armamentos razão pela qual este valor não é computado na proposta ** Valores segundo o jornal Folha de São Paulo *** US$ 10000 foi o valor estimado pelos noruegueses na sua concorrência, US$ 8000 é o valor supostamente apresentado pela COPAC” Vejam a palavra supostamente,já afirmei e reafirmo a proposta… Read more »

JULIO

Aposto que tem o dedo, senão a mão americana no negócio.
Ainda mais que o Kuwait é seu protetorado.
Não duvido que declinem dos Rafalles em favor do SH, ou outro de fabricação americana.
O Estados Unidos detestam perder, principalmente por que, estratégicamente, cada venda de concorrente enfraquece seu mercado de armas que eles tem como cativos.

Fabio Mayer

Notem que ando de saco cheio com o FX-2, por isso o excesso de acidez de meus comentários sobre aspectos relacionado à ele. Mas me permitam continuar sendo ácido: O Brasil vai comprar o Rafale. E dentro de alguns anos, será necessário repor perdas operacionais e dentro dos parâmetros históricos sabemos que vai recorrer a aviões de segunda-mão. Por isso, torço para que estes países comprem Rafales, senão, ficaremos sem essas reposições, porque não haverá dinheiro nem vontade política para adquirir aeronaves novas. É pessimismo da minha parte? É sim… mas fundamentado: levar 13anos para decidir que a decisão para… Read more »

Justin Case

# DAlmeida em 24 mar, 2010 às 10:35, disse: … VAI UM ALERTA: O que questiono nisso tudo, é que nossa estratégia de defesa não devia depositar todos os “ovos numa mesma cesta” …” DAlmeida, bom dia. Aproveito seu comentário para alertar para o uso excessivo de metáforas, que não são muito adequadas para o trato de assuntos técnicos ou profissionais. Metáforas têm sido usadas há séculos para explicar coisas simples para leigos ou, até, iletrados. Religiosos e Políticos usam muito esse recurso para conduzir seu rebanho. Estamos discutindo aviação de caça, Defesa Nacional e tecnologia. Mas, falando de cestas… Read more »

Rogério

‘especialmente após informações de que os últimos relatórios técnicos recomendaram a rejeição do negócio”

Lá também o relatório não ajuda? Deve ser relatório vazado pela imprensa né, que nem aqui.

E parece que os Emirados Árabes querem mesmo o F-35, então é de se supor que o Kuwait vá para o mesmo caminho.

[]s

Almeida

Repetindo, eu só gostaria de, uma vez anunciado oficialmente como vencedores, os franceses divulguem a proposta ao publico. Itens, valores, tudo. E que as instituições responsaveis acompanhem de perto as negociaçoes do contrato final e seu cumprimento. E que os avionicos e armamentos nacionais em produçao e desenvolvimento sejam integrados ao Rafale. Nao adianta mais eu pedir para o Brasil nao por todos os ovos na mesma cesta, nao vai mudar mais nada. Estou torcendo agora para que a MB feche logo o acordo com os italianos para que nao tenhamos tambem nossas escoltas francesas. Porque, do jeito q esta,… Read more »

Carlos Ivan

Dinho em 24 mar, 2010 às 10:33
Exatamente, se o Gripen NG com pacote completo é uma “pechincha” (dois caças pelo preço um), porque o F 16 continua um campeão de vendas, mesmo custando 132 milhões de doletas a unidade.
A verdade é que ninguém sabe com certeza quanto vai custar o Gripen Ng, por enquanto o caça sueco só existe no powerpoint…

Rodrigo

Fico impressionado, com o desapego com a realidade que alguns tem aqui. Esta semana tivemos um corte gigantesco e contingenciamento de orçamento que vai relegar as FFAA o resto do ano a miséria total. Isto sim, merece uma boa matéria no Blog em dias que o nosso Governo fala em aquisições bilionárias, contrariando as declarações que o mesmo Governo dá que não haverão mais restrições orçamentárias. Em outro fórum existe um oficial da aviação aeronaval, envolvido com as negociações dos EC725, que dentro do que não é sensível vem passando informações sobre o andamento do contrato e as gatunagens que… Read more »

Carlos Ivan

JOSE em 24 mar, 2010 às 10:43
“OLhem essa matéria que avalia os custos do grippen,segundo o qual o grippen tem valor hora voo entre 8000 a 1000 dolares,”
São valores relativos ao Gripen C/D. Os custos do NG são uma incógnita, pois o caça sueco só existe no Powerpoint…

DAlmeida

Justin Case em 24 mar, 2010 às 10:52

Voce veio, através do seu comentário de “torcedor”, confirmar sua visão limitada sobre o verdadeiro aspecto geo-politico que o assunto engloba.

Tenha um bom dia

evandro

Fabio Mayer:
Os Mirages dos Emirados Arabes Unidos é conheçido como uma versão M2000-9 acho que um pouco superior aos M2000-5. Eles também possuem 80 caças F16C/D Block 60 equipados com o radar AN/APG-80 e estudam aquirir 60 Rafales.
Agora M2000 usado, não!!!! Seja ele de qualquer versão.
Nunca fui fã dos RAFALES mas depois de muita pesquisa na net hoje acho que é uma boa escolha sim independente de outros países terem ou não comprado o Rafale. Mas gostaria que eles viessem armados com mísseis Meteor. Pois de Mica e Derby acho que estaremos em desvantagem no continente Sulamericano.

Dinho

Rodrigo em 24 mar, 2010 às 11:03

Taí uma sugestão interessante, essa questão dos helicópteros deve ser melhor investigada e explicada, pois se é para ter dependência externa, melhor que seja dos EUA, que falam mais grosso se houver risco de verem seus Super Hornets derrubados.

Vader

Carlos Ivan em 24 mar, 2010 às 10:08 Caro Carlos Ivan, não sei e nem quero saber de onde os romenos tiraram que o preço de um F/16 Block 60 seria de US$ 132 mi. Esse preço me parece “um pouquinho” superfaturado (lembrando que romenos não são conhecidos como o povo necessariamente mais “honesto” da Europa). Mas ainda que fosse tal preço, pelo que os amigos “falconistas” do blog sempre ressaltam, o F-16 tem A MAIOR ESCALA DE CAÇAS DO MUNDO, o que faz com que valha cada centavo, ainda mais agora, com radar AESA. Porém, ainda que não valesse… Read more »

PC

Não foi a França que iniciou uma ofensiva para proibir o uso do véu islâmico nas escolas?
De acordo com a notícia, só o bloco parlamentar islâmico está se insurgindo contra o avião francês.
Coincidência curiosa…
Sds

Carlos Ivan

Vader em 24 mar, 2010 às 11:28
Mas um F/16 Block 60 por US$ 132 milhas seria uma compra de prateleira, com todos os riscos inerentes a política americana de sabotagem tecnológica…
O Rafale por US$ 277,77 milhões por unidade(alguém do governo brasileiro confirmou o valor ???) vem com irrestrita TOT, ou seja, não vamos depender do “humor” do Congresso Galês.

Carlos Ivan

Complementando, é sempre bom lembrar que o Congresso Americano levou 6 meses, apenas para indicar um embaixador para o Brasil. Será que a FAB quer uma “coleira no pescoço” e ficar dependendo do humor dos “falcões” republicanos. Ou é melhor pagar um pouco mais pelo Rafale e ter total independência política e tecnológica.
Pra finalizar, você não colocou o desconto da Dassult, então o valor de U$ 10 bi é SUPERFATURADO….

Alex Nogueira

Pra quem fala de preço eu vi ontém uma reportagem que o preço do Mig-35 é em torno de 40 milhões de dolares a unidade, é para mim o melhor junto com o SU-35BM. Com ou sem transferencia de tecnologia é o modelo que deveriamos ter aqui no Brasil.

ricjam

Kuwait rejeita o caça francês Rafale

O Kuwait ´´PRETENDE TER O CAÇA RAFALE NUM FUTURO PRÓXIMO´

Essa e a verdade obrigado amigo.

Antonio M

“..A França já não opera mais de uma centena de Rafales?..”

E a que custo?

Bem, o Brasil é rico, ótimos serviços públicos que atendem toda população, todos tem casa, comida e emprego então, custos do caça é o que menos importa nénão ?!?!

vplemes

Vader em 24 mar, 2010 às 11:28 Espera pra ver. ToT irrestrita só ecxiste nos sonhos. Parece que as pessoas aqui acham que transferencia de tecnologia é só a outra parte mandar um cd com os programas e as plantas do rafale. Parece que não caiu a ficha de que aqui no Lisarb não temos técnicos, nem empresas para absorver esta tecnologia, mesmo que os comedores de lesma resolvessem nos repassar (o que não vai acontecer). Talvez você não saiba, mas a proposta da Dassault de transferencia de tecnologia é tão conta gotas, que só vamos poder fabricar as asas… Read more »

Curvo

Favor verificar a cara dos militarres da Aeronáutica quando do recebimento do último Mirage 2000 ! Está num post aqui no poder aéreo é só conferir !!! Os aviões vieram velhos (apenas 10 anos para a célula!!!), desdentados (sem armamentos!!!) e cegos (sem radar !!!!!). Já naquela época o Sr. Jobsn, digo Jobim, falava pelos cotovelos, como se fossem a sétima maravilha na Terra (pode ????), isto sem contar com todos os outros fatos negativos sobre a história dos Mirage no Brasil (rainha de hangar, dificuldades de manutenção, custos de manutenção, etc…), não vejo com bons olhos esta compra !… Read more »

fredy

Tenho que admitir que soa muito estranho a preferência do governo pelo caça francês, principalmente quando a própria FAB já “declarou” que prefere o Gripen NG. Esse conflito de interesses gerou uma situação esdrúxula e acho que inédita no mundo: Enquanto as forças armadas são a favor da aquisição do equipamento mais barato o governo insiste em comprar o mais caro. Conhecendo bem o modus operandi daqueles que possuem atribuição constitucional para gerir os recursos públicos (trabalho no Ministério Público de AL em uma Promotoria de Proteção ao Patrimônio Público) Não me surpreenderia se alguém estivesse levando “algum por fora”… Read more »

Últimas Notícias

Argentina também negocia a compra de caças F-16 da Dinamarca

Segundo o site argentino Pucara.org, as Forças Aéreas da Argentina e da Colômbia estão analisando ofertas para aeronaves Lockheed...
- Advertisement -
- Advertisement -