Home Indústria Aeroespacial EADS aumenta presença no País

EADS aumenta presença no País

189
24

EC-725

Clayton Netz

vinheta-clippingNa próxima sexta-feira, a Helibras, única produtora de helicópteros da América Latina, vai lançar a pedra fundamental das obras de duplicação de sua fábrica de Itajubá, no sul de Minas Gerais, gerando 700 empregos diretos. A construção faz parte de um investimento de US$ 400 milhões que o grupo francês EADS, dono da Airbus, com um faturamento anual de US$ 68,8 bilhões, está fazendo para capacitar a unidade a produzir, a partir do final de 2011, os superhelicópteros militares EC725 e sua versão civil, os EC225. A fábrica, de onde atualmente saem os helicópteros Esquilo, já nasce com sua produção assegurada para os cinco anos seguintes à sua inauguração: uma encomenda do governo brasileiro prevê a entrega de 50 aparelhos, no valor de US$ 2,6 bilhões, ao Exército, Marinha e Aeronáutica. “Cada arma receberá 16 aparelhos”, diz Eduardo Marson Ferreira, presidente da Helibrás. “Os outros dois helicópteros VIP irão para o governo federal.”

Para Ferreira, a encomenda bilionária é apenas o primeiro entre os diferentes sinais de que, daqui para a frente, o grupo francês deverá ampliar decisivamente sua presença industrial no País. No curto prazo, a Helibras, sua face mais visível no Brasil, terá pela frente a modernização de 34 helicópteros Pantera para as Forças Armadas, no valor de US$ 175 milhões. “É o maior contrato do gênero em nossa história”, diz Ferreira, que pretende aumentar nos próximos três anos a participação de serviços dos atuais 20% para 50% das receitas da Helibras.

No longo prazo, as expectativas se concentram na aprovação da política nacional de defesa, atualmente em discussão no Congresso Nacional. Segundo Ferreira, para aumentar sua competitividade, o grupo pretende fazer 40% de suas compras e ter 20% do pessoal fora da zona do euro. “O Brasil tem uma forte cultura aeronáutica e pode ser um grande parceiro para a EADS”, diz.

FONTE: Estadão

24
Deixe um comentário

avatar
24 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
21 Comment authors
DVHarryMauricio R.matheusezeca Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Fsinzato
Visitante
Fsinzato

“…os super helicópteros militares EC725…”

Hehe…

João
Visitante
João

Querer 50% do faturamento de serviços é um sonho difícil de realizar, a não ser que o Cliente se disponha a pagar um novo helicóptero a cada ano em serviços pós venda. Duvido muito que consigam! Mas, é esperar pra ver.

OTV
Visitante
OTV

16 aparelhos para cada força? só o EB deveria receber 50.

Bruno Rocha
Visitante
Bruno Rocha

Com todo o respeito, mas nós poderiamos criar uma “guarda costeira” com esses helis e deixar o Black Holk para o exército.
Francamente, eu nã entendo essa nossa defesa.
Agluém sabe quanto é o alcançe desse heli?

Rodrigo
Visitante
Rodrigo

16 * 3 = 48 Os outros dois vão para quem ? Fazia tempo que eu não via um artigo tão ruim. Vindo do Estadão, eu não poderia esperar pior. Sempre que eu vejo estas matérias vendidas para a Lixocopter, que chamam este projeto com mais de 3 décadas de “super helicóptero”( ele deve vir com uma capa vermelha, só assim para chamar ele de super) eu lembro de um helicóptero muito superior ao EC225/725 que já tem partes produzidas no Brasil e exportadas para os EUA para montagem na Sirkorsky. Repito: Peças FABRICADAS NO BRASIL e não uma linha… Read more »

th98
Visitante
th98

Rodrigo em 17 mar, 2010 às 12:59

16 * 3 = 48

Os outros dois vão para quem ?
/vc leu o texto??? 2 VIPs irão para o governo

motta_eiras
Visitante
motta_eiras

Essa encomenda poderá ser ampliada ao mercado externo e pq não, mais unidades para as FFAA. Essa compra prevê a TT.

grifo
Visitante
Member
grifo

“16 aparelhos para cada força? só o EB deveria receber 50.”

Se o EB quiser pode ficar com todos, a FAB e a Marinha agradecem…

gaspar
Visitante
gaspar

e os MI 35, vcs esqueceram deles ???

RodrigoBR
Visitante
RodrigoBR

É tão ruim que está sendo empregado no afeganistão melhor que o Black Hawk!

Fuzila
Visitante
Member
Fuzila

grifo, Prefere o NH 90 e o seu piso que cede com muito peso ? Devido aos problemas apresentados no projeto do NH-90 ele ainda não foi utilizado no afeganistão … enquanto que o helicóptero que você critica já … Aliás, essa matéria passou batida aqui na trilogia… ou foi eu que não vi? “Há algum tempo, eu disse – aqui no site e em alguns fóruns – que achava estranho que os helicópteros NH90 ainda não haviam dado as caras no Afeganistão. Todos os demais helicópteros das gerações mais recentes já foram empregados por lá, exceto o NH90. Há… Read more »

Cid Pacheco
Visitante

Mas afinal, a Helibras tem quanto de capital nacional???

Darkman
Visitante
Darkman

Acho que alguns são loucos querem comparar os Ec725 com os Black Hawk é piada é lógico que os BH são superiores.
Agora me responda quem pode ?
Pq a França está investindo nos NH90 e nõa nos EC725 ???
Eu mesmo respondo, pq são uma b… por isso empurraram essa bomba para o Brasil.
perdemos a oportunidade de ter um Heli totalmente voltado para as Forças, isso sim seria opo ideal, e o que não não falta é oferta para isso.

Abs.

bulldog
Visitante
bulldog

Ei! e se…eu disse SE nós tivermos que engolir modelos como EC725 e Scorpène agora..para termos, aos poucos, condições de construirmos máquinas melhores e mais adequadas as nossas necessidades? valeria a pena? Será que apenas aceitaram o que nos foi empurrado, sem vantagem nenhuma?
Tudo é possível..mas certas coisas são inacreditáveis. Espero que daqui 20 anos tenha valido a pena.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

A quantidade de Helicopteros até que é razoavel quando se trata do Brasil (uma única compra 50 unidades). E a possibilidade de monta-los aqui já é algo positivo, sem falar nos empregos gerados. Mas ainda sou a favor de que quem sabe um dia termos modelos de fabricação própria. de qualquer modo, ponto positivo!

Wagner
Visitante
Wagner

deviamos produzir nosso proprio mi35…

ezeca
Visitante

mas ñ podemos . 🙁

matheus
Visitante
matheus

Pode ser que isso aconteça no futuro. O presidente russo vem ao Brasil firmar uma aliança militar proposta em 2008, dizem que irá oferecer o PAK FA T-50.

matheus
Visitante
matheus

Quanto aos helicópteros de transporte, acho que deveríamos ter comprado o Black Hawk ou MI-17 V5, esse ultimo que é 25% mais barato que o EC-725.

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

Qntos “Caracal” tem voando no Afeganistão??? e depois o novo modelo do BH já está lá e mandando mto bem!!!

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

E a possibilidade de monta-los aqui já é algo positivo, sem falar nos empregos gerados.

Montá-los aqui não agrega nada e não nos ensina nada a respeito de como fabricá-los.

A Helibrás existe há 30 anos e em nenhum momento fabricou um helo aqui, somente montou kits importados da França.

Mto diferente da Coreia do Sul, aonde foi desenvolvido um helo de acordo c/ as necessidades locais e não adaptado um modelo existente da linha de produtos Eurocopter.

Harry
Visitante
Harry

Caro Cid Pacheco em 17 mar, 2010 às 14:24 ” Mas afinal, a Helibras tem quanto de capital nacional??? ” A heliobras passou a ter 70% de ações nas mãos dos franceses. ======================================== Mauricio R. em 17 mar, 2010 às 21:25 Parabens pela lucidez do comentário. O que acontece com a industria automobilistica a 70 anos não nos serve como lição. Somos incompetentes? ou não temos mercado? Onde esta a Gurgel. Me lembro que quando o Gurgel foi pedir dinheiro ao governo A Ford, A GM, A WW, A Fiat disseram ser injusto invertir dinheiro em um negocio de risco,… Read more »

DV
Visitante
DV

Concordo que o NH-90 (a despeito de seus normais problemas de desenvolvimento) e o BH são superiores ao EC-725. Concordo que a Helibrás é uma Montabrás com controle nas mãos de um grupo estrangeiro. A questão é que a montagem aqui dos helicópteros cria massa crítica para preservar inúmeras empresas e empregos altamente especializados que atualmente dependem 100% da Embraer e sentiram muito o baque da crise. Com um projeto longo e sustenado, essas empresas podem deixar de ser satélites da Embraer e começar a ter luz própria. Se duvidam, leiam a entrevista sobre a joint-venture Akaer-Altran e a importância… Read more »

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

Algumas observações: “…a montagem aqui dos helicópteros cria massa crítica para preservar inúmeras empresas e empregos altamente especializados que atualmente dependem 100% da Embraer…” ->Montar kit não gera massa critica nenhum, pois não é fabricação, não envolve transformação de matéria prima e nem a aplicação de processos industriais, já está tdo pronto, é somente montar. ->De onde saiu que a base de fornecedores da Embraer, é a mesma que a da Helibrás??? ->Pois a Embraer realmente FABRICA os seus produtos, ao contrário da Helibrás, que somente MONTA um kit IMPORTADO da França. ->Então a Helibrás não tem uma base de… Read more »