Home Tecnologia Reviravolta nos Emirados?

Reviravolta nos Emirados?

299
10

Contrato com os italianos ainda não assinado e T-50 está no páreo

A visita do brigadeiro Hamad Mohammed Thani Al Rumaithi dos Emirados Árabes Unidos à Coreia do Sul nesta semana pode causar uma reviravolta na compra dos jatos de treinamento para a Força Aérea do EAU. O brigadeiro Al Rumaithi, em visita de quatro dias ao país asiático, chegou ontem (22/2) com a espectativa de abrir novas negociações com a KAI, fabricante dos jatos supersônicos de treinamento T-50 Golden Eagle.

Durante o Singapure Air Show 2010, ocorrido no início do mês de fevereiro, foi divulgada a informação de que as negociações entre a Alenia Aermacchi e as autoridades do UAE enfrentavam um impasse. O jato italiano M-346 foi escolhido no final do ano passado, mas o acordo comercial, estimado em 1,4 bilhões de dólares, ainda não foi assinado. A compra envolveria 48 jatos.

LEIA TAMBÉM:

10
Deixe um comentário

avatar
10 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
10 Comment authors
ElizabethTomcatCarlos AugustoZEMauricio R. Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Tiago Jeronimo
Visitante
Tiago Jeronimo

Sendo os Emirados usuário dos F-16 E/F Block 60 não me surpreende se a Lockheed Martin consiga reverter a decisão e o T-50 acabar sendo escolhido.

Ivan
Visitante

Incrível, os Xeiques devem ter raízes no comércio de caravanas, pois negociam até o último minuto, buscando sempre algo mais pelo seu dinheiro. Contudo é bom registrar que o T-50 Golden Eagle, que tem participação ativa da Lockhead/Martin, tem diversos pontos de semelhança (para falar o mínimo) com os F-16, cuja versão Desert Falcon (F-16 E/F) foi adotada pelos Emirados Árabes Unidos em número significativo, 80 unidades. Com uma possível mudança na compra do LIFT eles poderiam operar aeronaves mais ‘parecidas’. Eu, particularmente, prefiro o M-346 Master por ser uma aeronave criada para ser treinador desde a origem, com missão… Read more »

Carlito
Visitante
Carlito

Nos últimos tempos os Emirados Árabes têm sido mais enrolados que o Brasil. Estão enrolando a França para comprarem os Rafale, e agora estão enrolando também os italianos… rsrs!!!

De qualquer forma, não tiro a razão deles. Se eles julgarem que o Rafale não serve aos seus propósitos, e se acreditarem que o T-50 se encaixará melhor à doutrina de sua força aérea, eles simplesmente irão buscar aquilo que for mais adequado e irão negociar até o último centavo (como disse o colega Ivan, negociar está no sangue deles).

robertobozzo
Visitante
robertobozzo

Esta foto não lembra o AMX ???

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Roberto, sinceramente vejo pouquíssima semelhança. Mesmo nesse ângulo em que muitas aeronaves às vezes podem se assemelhar, dá pra ver que pontos importantes do design, como as entradas de ar sob as (grandes) extensões dos bordos de ataque, o trem de pouco principal e o formato da deriva contrastam bastante com seus similares em um A-1:

http://www.aereo.jor.br/2010/02/12/a-1-fotografado-em-santa-cruz-rj/

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

Sem choro e nem vela, ao primeiro sinal de enrosco e já foram logo atrás de uma alternativa.
Até parece o Brasil.

ZE
Visitante
ZE

SERÁ QUE, NA VERDADE, OS EMIRADOS ESTÃO SEM DINHEIRO PARA COMPRAR, VISTO QUE ELES DERAM O MAIOR CALOTE FINANCEIRO MUNDIAL, DESDE A ARGENTINA EM 2001.

[]S

Carlos Augusto
Visitante
Carlos Augusto

O T-50 seria um treinador perfeito para o Brasil, pois poderia também exercer a função de caça lift, no lugar do Gripen, Rafale como caça Hit.

Tomcat
Visitante
Tomcat

O T-50 é filhote do cruzamento de F-18C (frente) com F-16C (meio e traseira)

Elizabeth
Visitante
Elizabeth

O T-50 é um avião pesado, seus pesos vazio e maximo de decolagem são ligeiramente maiores do que o AMX e significativamente maiores do que o F-5E. A sua motorização é potente justamente em função da sua grande massa, a F-404 é basicamente a mesma turbina que equipa os JAS 39C/D. Se a gente considerar aquela tradicional aproximação de que os custos diretos por hora voada é algo como 70% a 80% o custo do combustível, um T-50 custa por hora algo ligeiramente abaixo de um Gripen e provavelmente ligeiramente acima de um F-5 ou AMX. Ais têm que fazer… Read more »