domingo, maio 16, 2021

Gripen para o Brasil

Enquanto isso, no Afeganistão…

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

091226-F-4859J-085

… a guerra continua, mesmo com as festividades de final de ano. Na Base Aérea de Bagram, aeronaves americanas continuam o trabalho ininterrupto de apoio às forças terrestres que combatem o Talibã. Nas fotos feitas ontem, F-16s, F-15E e helicópteros HH-60G Pave Hawks, que executam missões de resgate.

Observar que os F-16, mesmo sendo usados para missões de apoio aéreo aproximado (com bombas guiadas a laser e  JDAM), vão armados também com mísseis AMRAAM nas pontas das asas. “Seguro morreu de velho”.

091226-F-4859J-026

F-16 Bagram Air Base

091226-F-4859J-137

091226-F-4859J-112

091226-F-4859J-002

- Advertisement -

36 Comments

Subscribe
Notify of
guest
36 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Bosco

Sem dúvida interessante o fato deles levarem os Amraams. Pode-se ver o pod Sniper do lado direito. O do lado esquerdo eu não consegui identificar (???). Parece o pod de apoio ao míssil Harm, mas é pouco provável já que ele não está sendo levado e nem deve estar sendo usado no Afeganistão. Interessante também as JDAMs. Não tenho certeza se estão armadas com espoletas de proximidade ou se com a cabeça de busca laser (LJDAM) (???) O apoio poderá ser feito mais de perto com as GBU-12 (provavelmente) de 500 lb e a partir de uma distância maior com… Read more »

Wolfpack

Acredito que a presença dos AMRAAM seja devido a famosa “doutrina” ou mesmo para balanço aerodinâmico da aeronave. Só chute, pois necessidade não existe mesmo no tiro ao alvo do Afeganistão, a não ser que o Irã esteja invadindo o espaço aéreo do Afeganistão, ou ao contrário os F16 estejam invadindo o espaço aéreo do Paquistão e Irã.

Bosco

É! O casulo da esquerda é o HTS (Harm Target System). Ou seja, outro mistério. Além do Amraam, outro equipamento “aparentemente inútil” no cenário do Afeganistão.
A menos é claro que como disse o Wolf este F-16 não esteja indo fazer apoio tático e sim alguma operação “secreta” nos países vizinhos.
Esse pod HTS consegue designar alvos irradiantes para as bombas guiadas mesmo na ausência de um míssil Harm.

Alexandre Galante

Essa doutrina de manter os caças equipados com mísseis ar-ar provavelmente se deve ao fato do Afeganistão ter várias fronteiras “quentes”. Os aviões depois de cumprirem suas missões podem ser chamados para outras e estando já armados, só vão precisar de REVO para se deslocarem.

luizblower

Outra: Esse F-16 tá sem pintura ou com ela muito desgastada né? Os dois tons de cinza da USAF ficam bem no F-16… mas assim tá parecendo velho carcomido.

Ivan

Bosco,

Lembra daquela conversa sobre F-16 em QRA nos EUA?
Estavam armados com 2 AMRAAMs AIM-120 e 2 SideWinders.

Nenhum combatente, piloto de caça ou infante, gosta de andar desarmado… He he he.

Falando sério, o Galante matou a questão que ele mesmo criou: com fronteiras quentes, principalmente com o Iran, é melhor não ‘vacilar’.

Abç,
Ivan.

Ivan

Interessante:
Um AMRAAM em uma asa e um Sidewinder na outra.
É para ‘se garantir’ mesmo. Se aparecer algo ‘estranho’ nos céus, tipo OVNI marciano ou caça iraniano, eles podem ir conferir adequadamente armados.

Abç,
Ivan.

Bosco

Sem dúvida Galante.
Interessante é a extrema confiança que os americanos parecem depositar no Amraam e no combate BVR. O Amraam tem sido ostensivamente usado como a primeira opção de auto-defesa em detrimento do Sidewinder.
Os únicos aviões que usam exclusivamente o Sidewinder são os A-10 e os AV-8B. Mesmo os AV-8B Plus parecem preferir os Amraam como míssil ar-ar padrão.
Um fenômeno meio parecido com o que ocorre na USN que parece está apostando no míssil ESSM como o sistema de defesa de ponto em vária unidades em detrimento do Phalanx e do RAM.

Luan

Aquele CJ precisa de uma pintura nova,eim?

metal natural não faz mais parte dos aviões americanos desde o vietnam rss

[]’s

Bosco

Ivan,
você parece ter razão. Na primeira foto me deu a impressão de serem 2 Amraam mas parece ser mesmo 1 de cada.
Se for, o meu comentário anterior perde o sentido. Embora seja comum eles serem armados somente com Amraams em detrimento do Sidewinder.
E quanto ao casulo do Harm. O que você me diz?
Também gostaria de saber se as JDAM estão com espoletas de proximidade ou se são as cabeças de busca laser.

Obs: olhando melhor as quatro bombas parecem ser de 500 lb e não 2 de 500 e 2 de 1000 como havia dito anteriormente.

Bosco

Se bem que na terceira foto são dois Amraams e na primeira tá muito difícil de identificar já que o AIM-9X tem uma janela ótica “transparente” e a do míssil do lado direito (do piloto) é cônica e opaca. Parece que são mesmo 2 Amraams.
Na quarta foto eu concordo que são um de cada, pelo menos no caça da direita.
E tem caça armado com bombas de 1000 lb como na segunda foto.
Ou seja, tem de tudo.rsr…
Um abraço meu amigo.

Alexandre Galante

Bosco, são cabeças de busca laser nas JDAM.

Alexandre Galante

É, americano se preocupa menos com a pintura dos aviões, mas o equipamento tá 100%. Aqui no Brasil a preocupação é sempre com a pintura primeiro, já o estado do equipamento…
Quem conhece a nossa Marinha já ouviu a expressão “tinta sobre ferrugem”.

Bosco

rsrs…Cruel!

Ivan

Muito Cruel ! ! !

Luan

Galante na verdade é caracteristica da pintura Have Glass,que só existe nos vipers que passaram pela modernização CCIP

http://www.f-16.net/news_article650.html

É caracteristica dessa pintura pois vc não acha em nenhum outro viper que não tenha passado por esse upgrade.

abraços.

Ivan

GBU-54?
Bombas de 500 libras / 227 kg, tipo L-JDAM, algo como laser joint direct attack munition?

“The GBU-54 is the Air Force’s newest 500-pound precision weapon, equipped with a special targeting system that uses a combination of Global Positioning System and laser guidance to accurately engage and destroy moving targets.”

Sei lá, é uma sopa de letrinhas que a indústria de armamentos americana produz…

Alexandre Galante

Bingo Ivan! Fiz até outro post com ela.

Coral Sea

F16C da base aérea de Shaw/SC e F15E da base aérea de Seymour-Johnson/NC.
Uma pergunta:
Na quarta foto vê-se um F15E decolando (no fundo), por que uma espécie de “freio” está aberto?? Na parte superior da fuselagem??
Ou ele estaria pousando? Pelo ângulo eu penso que ele estaria decolando….

Alexandre Galante

Coral Sea, o F-15E está pousando, por isso o freio aerodinâmico. Se fosse decolagem, você veria o pós-combustor acionado.

Coral Sea

Obrigado Galante!

Eu sou que nem o Sepol….de aviauzinho entendo bem pouco hehehe.
A parte organizacional da USAF ainda vai, mas a parte técnica..:-(

JACUBAO

Seria muito mais econônômico se ultilizassem os ST nessa funcão, ou não?
Quem puder tirar a minha dúvida…

Ivan

Luan,

Eu ainda não conhecia este endereço.
Muito interessante.

Grato,
Ivan.

Bosco

Sem querer ser chato mas eu acho que é mais provável que a JDAM esteja equipada com uma espoleta de proximidade (DSU-33). Também parece que as duas bombas da esquerda do piloto são JDAM de 1000 lbs. Parecem ser mais robustas que as da direita, embora deva concordar que isso traria uma instabilidade ao caça. Vale lembrar que também existe a GBU-55/56, que são as JDAM de 1000 lb com cabeça de busca DSU-38 à laser, que a bem da verdade, não é muito diferente da DSU-33, tornando a identificação difícil Olhem umas fotos da JDAM com espoleta de proximidade… Read more »

Alexandre Galante

Bosco, tem razão, poder ser também essa versão com espoleta de proximidade. Parece que a versão guiada a laser a ogiva tem o mesmo formato, mas é preta.

Bosco

É Galante. Também acho.
Interessante é a que ponto chegou a tecnologia que faz um seeker de busca laser ser semelhante (tamanho) a uma espoleta de proximidade.
Se bem que no caso da LJDAM é compreensível já que a “cabeça” é única e exclusivamente o sensor laser, ficando todo o resto na cauda.
Um abraço.

Humberto

Já li em algum lugar mas não achei..Não é recomendação e sim regra..
Todo militar americanos que entrar em uma area de conflito DEVE estar armado para a sua defesa (não nestas palavras ..mas algo bem parecido), será que não colocaram os misseis para estar de acordo com esta regra? Gringo tem destas coisas.. Se está escrito é para ser obedecido e não para ser interpretado..
Abraços
Humberto

Bosco

Interessante o F-16. Ele possui 11 pontos duros, sendo 8 nas asas e 3 sob a fuselagem. Só que os da fuselagem, tirando o da linha central os outros dois logo abaixo da entrada de ar são compatíveis apenas com casulos de apoio e não se prestam para carregar armas.
Ou seja, à rigor, para armas e combustível, ele só possui 9 pontos.

Francisco AMX

Amigos, só há um míseel ar-ar nas fotos e este é o AMRAM, não achei nenhum AIM-9 nelas… o sidewinder é bem menor que o 120 e não seria difícil sua distinção caso ele estivesse presente… penso eu…

o que tu acha Bosco?

saudações

Bosco

Concordo.
O Ivan ta de sacanagem com a gente.rsrs….

Também eu andei vendo bombas de 1000 lb mas não existem não. Parece tudo de 500 mesmo.

Bosco

Chicão, interessante que a USAF sempre pede para os seus caças terem 2 pontos para “casulos”. O F-16 e o F-15 possuem. Se o SH tivesse pelo menos 1 abaixo do radome eles não precisariam densenvolver o tal tanque/IRST. O F-15 e o F-16 são compatíveis com o casulo IRST AN/AAS-42. O F-18 também o é, só que o mesmo ocuparia um ponto duro reservado para mísseis Amraam. Daí eles preferiram desenvolver um AN/AAS-42 integrado a um tanque do que prejudicar uma estação para o BVRAAM. No mínimo interessante. Eles estão pensando em manter o RCS e o arrasto o… Read more »

Francisco AMX

Bosco, sabe qual o maior problema do Sh na FAB? é que um só levaria todo nosso arsenal de mísseis! rsrsrsrs

esta capacidade “bruta” do SH ameniza o resto! tu sabe quantos alvos o SH no seu último bloco pode travar e disparar os BVRs? eu lembro quando o M2000 com RDY apareceu podendo atacar 4 alvos ao mesmo tempo… chamou bastante atenção para um aeronave daquela categoria…

abraço bro!

Bosco

Francisco, isso foi novidade na década de 90. rsr. Na verdade o mérito era mais do míssil que tinha um sistema de radar ativo e não precisava de “iluminação”. O F-14 já fazia isso com 6 Phoenix na década de 70. Eu acho que o SH consegue colocar todos os seus 14 “ferrões” no ar ao mesmo tempo, já que conta com o C-7 e com o melhor radar do mundo.rsrsrs…. Brincadeira. rsrs.. O APG-79 sem dúvida consegue acompanhar pelo menos 40 alvos simultaneamente e inclusive designar alvos para Amraams de outro SH. Muito provavelmente ele tem limitações de quantidade… Read more »

Francisco AMX

He he Bosco, o Rafale faz isso tudo funcionar direito! rsrsrsrs Mas o M2000 já fazia isso em meados dos anos 90, ele mapeava e acompanhava vários alvos e dava a “dica” para atacar 4 simultaneamente, como o arranjo no M2000 era 2 nas asas e 4 no ventre… até acho possível o lançamento simultâneo… já o SH é depois de 2001… Quanto ao F-14 e F-15 são realmente de categorias ….digamos… maiores e mais capazes… como deveria ser o SH…mais capaz… e que não é ! brincaderinha… rsrsrssrrs Como te disse pode ser paradoxal meu pensamento, mas não é,… Read more »

Bosco

Mudando de pato pra ganso, qual seria a razão de se usar um rack triplo para as Paveway, embora com apenas 2 bombas. Se fosse em uma ou outra poderia ser a que estivesse à mão, mas em todos?
Quem se habilita?

Bosco

Escrevi “rack triplo “sem querer. Deveria ter escrito “lançador triplo”

Reportagens especiais

Helibras inaugura fábrica do EC725 – veja como foi o evento

- O Poder Aéreo esteve na inauguração da linha de montagem do helicóptero militar EC725, onde também deverá ser produzida...
- Advertisement -
- Advertisement -