Home Sistemas de Armas Entregue o primeiro M2000 com Link 16

Entregue o primeiro M2000 com Link 16

464
23

Mirage 2000 link 16 - foto 2 AIA Clermont Ferrand - Armee de lair

Atualização de aeronaves Mirage 2000 D e Mirage 2000-5 pode ajudar a entender, também, os próximos passos do reequipamento do Armée de l´air com o Rafale 

vinheta-destaque-aereoO Armée de l´air (Força Aérea Francesa), informou que a oficina industrial de aeronáutica (AIA – atelier industriel de l’aéronautique) de Clermont-Ferrand entregou o seu primeiro Mirage 2000 com capacidade para o link 16 da OTAN. A entrega foi realizada no final de outubro e as fotos, confrontadas ao texto da notícia, indicam que se trata de uma aeronave Mirage 2000-D.

Para tanto, foi instalado na aeronave o terminal de distribuição de informação multifuncional, conhecido pela sigla MIDS – Multiple Information Distribution System. O primeiro Mirage 2000 equipado com o sistema foi testado primeiramente no Centro de Ensaios de Voo, em Istres, seguindo para o Centro de Experiências Aéreas Militares de Mont-de-Marsan, para participar na instrução de tripulações e preparação dos procedimentos de utilização.

Segundo a notícia, está planejado que duas versões do Mirage 2000 em uso no Armée de l´air serão equipadas com o MIDS. Espera-se que, em três anos, 33 aeronaves da versão Mirage 2000 -5 estejam assim equipadas e, em cinco anos, 77 modelos Mirage 2000-D. Até o momento, apenas o Rafale dispõe desse sistema de transmissão de dados.

FONTE e FOTOS: Força Aérea Francesa (Armée de l´air) e AIA Clermont-Ferrand

Mirage 2000 link 16 - foto AIA Clermont Ferrand - Armee de lair

NOTA DO BLOG: os planos de equipar essas 110 aeronaves Mirage 2000 (que são dos modelos mais recentemente produzidos / modernizados) com o MIDS (link 16) demonstram tanto as necessidades crescentes de interoperabilidade com a OTAN como dão margem a algumas análises óbvias: a lógica mostra que as próximas desativações de aeronaves do Armée de l´air, seguindo o padrão atual de reequipamento, serão de aeronaves Mirage F-1 (reconhecimento), Mirage 2000-N (ataque nuclear) e  Mirage 2000-C (interceptação), que não aparecem entre as que receberão o MIDS, segundo a notícia.

Esses modelos deverão ser substituídos por caças Rafale – embora não na mesma quantidade, dado que o Rafale é mais capaz que os modelos que substitui, e que a Força também promove um enxugamento, desativando esquadrões (vide o primeiro link da lista abaixo, “Racionalização à francesa”, que mostra também os esquadrões atuais da Força Aérea Francesa e seus equipamentos, assim como quais deverão receber o Rafale).

Ao mesmo tempo, o investimento (de qualquer forma muito necessário para operações conjuntas) nesses 110 Mirage 2000 ao longo dos próximos 5 anos, indica que deverão servir ainda por um bom tempo na Força, fazendo com que o Armée de l´air apresente uma espécie de “hi-low mix” de Rafale e Mirage durante a próxima década ou mais. É o mesmo padrão de vários reequipamentos anteriores, onde aeronaves da geração mais antiga eram substituídas por novos caças, fazendo um “mix” com a geração intermediária, que por sua vez seria a próxima a ser substituída. A diferença é que, agora, um único modelo (Rafale) foi desenvolvido para tomar o lugar de todas as safras de aeronaves anteriores, gradualmente.

Como os Mirage 2000-5 são modelos C modernizados, e como a versão D (bipostos especializados em ataque) entrou em operação após a C, é de se esperar que os Mirage 2000-D sejam os últimos a deixar o serviço na França.

SAIBA MAIS:

23
Deixe um comentário

avatar
23 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
9 Comment authors
“Hi-lo mix” à francesa | Poder Aéreo - Informação e Discussão sobre Aviação Militar e CivilHornetDaltonkaleuZE Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
RodrigoMF
Visitante
RodrigoMF

Nem os franceses conseguem sustentar o Rafale e tem que usar aviões menos caros.

Duro é achar que aqui teremos capacidade de usarmos somente este abacaxi de ouro.

Felipe Cps
Visitante
Felipe Cps

Eu acho é que eles tiraram o “iluminador de alvos” que é pra não ficar feio pro Rafaleco… 🙂

Ivan
Visitante
Member
Ivan

Amigos, Vejo aqui uma ótima notícia para a FAB, caso se confirme a escolha do Rafale para o F-X2. Uma preocupação que sempre tive foi a capacidade dos aviões franceses operarem em rede com aviões de outra origem ocidental, americanos, suecos, italianos etc. Com esta notícia somada a anterior referente diretamente ao Rafale a questão de interoperacionalidade fica resolvida. Claro à um custo que deve ser administrado. Ponto para o Rafale, que pode ficar ‘quase’ tão bom quanto o Gripen em NetWork Warfire… He he he. Será que o Link 16 seria disponibilizado para a FAB? Acho que não. Caso… Read more »

Francisco AMX
Visitante
Member
Francisco AMX

Preconceito impera solto! Vamos lá… os M-2000-5 (33 unidades) são excelentes aeronaves ainda, os M2000-D, são ainda a espinha dorsal da ADL, nada mais normal que estes devam ser equipados com o novo sistema de comunicação da OTAM, é relativamente simples esta integração, pq não fazer? certamente os M2000 ficarão em serviço até os anos 20, sabem pq? pq ainda serão aeronaves eficientes!… e tem gente que insiste em dizer que os F-5 são mais eficientes… e o Rafale estará mais maduro a cada ano, estará nos cascos depois de 2015! e em 2020 certamente já carregará tecnologias de aviônica,… Read more »

Ivan
Visitante
Member
Ivan

Rodrigo, Vc sabe que sou defensor do HI/LO Mix, como uma aeronave mais completa (ou pesada) e outra mais simples (ou leve). Esta idéia de que uma ÚNICA aeronave pode cumprir todas as missões não me convence, é, ao meu ver uma forma de justificar a economia de meios investidos em desenvolvimento aeronáutico. Mas outra forma, quase que compulsória, de fazer o HI/LO Mix é pela obsolescência dos vetores em uso pela força. Quando afirmei que o F-35 Lightning III não vai tirar o F-18 F SuperHornet da linha de frente, mas vão voar juntos, era por que me parecia… Read more »

Ivan
Visitante
Member
Ivan

Francisco, Preconceito pode existir para um lado ou para o outro, então podemos ser críticos, mas antes temos que cuidar para não cometermos o engano que apontamos nos amigos. As vezes me pego neste erro… HI/LO Mix de Rafales e Mirages é absolutamente natural, já havia escrito acima. Até porque os Mirage 2000 são aeronaves maduras e competentes (além de belíssimas), já testadas em combate inclusive. Contudo, amigão, por mais recursos que o Rafale incorpore, será sempre uma aeronave de 4ª e 1/2 geração. Poderá, no futuro, ser a mais competente aeronave de geração 4,5 +++, contudo não muda de… Read more »

Robson Br
Visitante
Robson Br

O que está ocorrendo é um fato lógico. O progama Rafale da França prevê tantos caças em tantos anos. Mesma coisa com os F35 para USN. Serão tantos caças em tantos anos, daí a versão SH até a chegada do novo caça, quando os mesmos substituiram as versões mais antigas dos F18 até chegar aos SH. Os EEUU não fizeram mais atualizações nas versões mais antigas dos F-18, nem pretendem mais substituir pelos SH, somente as já contratadas. Até a versão G de guerra eletônica será substituida pelos F35. Mesma coisa com os mirage da França. No Brasil também não… Read more »

RodrigoMF
Visitante
RodrigoMF

Até hoje eu não entendi o porque vocês questionam a compatibilidade dos sistemas de comunicação e data-link franceses. Eles seguem os protocolos de comunicação da OTAN, o que rola dentro do hardware para ler e escrever neste protocolo é outra coisa.

Os franceses são complicados, mas em quesitos técnicos-logísticos-financeiros 😀 😀

Se tem uma curiosidade que eu tenho sobre os franceses é ver a França operar sem estar embaixo do guarda-chuva da USAF.

Francisco AMX
Visitante
Member
Francisco AMX

Ivan,

o que falo do Rafale é que acredito que ele incorporará tecnologias de aviônica, radar, sensores e armas dos caças de 5 e quem sabe 6 geração, não que ele evolua para tal, pelos simples fato de ele estar em desenvolvimento contínuo, isso além de 2025… já o SH não! não se iludam! o SH vai parara de ser fabricado antes de 2015, e os últimos poucos estarão deixando o serviço na USNAVY por volta de 2030, totalmente obsoletos! como os F-18C/D de hoje! (obsoletos para os USA claro).

Abraço

Francisco AMX
Visitante
Member
Francisco AMX

Sobre preconceito, eu acho que não tenho nenhum não, eu falo do SH e do NG exatamente o que eles são! não crio nenhuma celeuma sobre custos, valores, confiabilidade… falo dos números de desempenho e da lógica de futuro deles… estas outras coisas são imprecisas demais, ora se fala em 90milh Euros do Rafale, se fala em 55 milhões do F-35… que hora de vôo de um é metade da de um F-16… coisas sem nexo deste tipo! e que fulano não voa porque é muito caro… e eu já ví, este ano, 2x os M2000 aqui em Canoas… e… Read more »

RodrigoMF
Visitante
RodrigoMF

Ué..
Você não acredita somente nas fontes oficiais ?

Esta semana o Hornet, colocou um link com a declaração da Dassault sobre o preço do Rafale de 64 milhões de Euros.

Rafales encomendados garantidos, tem até 2014. Depois disto entra no achismo que você tanto critica.

Esta semana mais 44 Hornets de EW foram encomendados pela USN. O SH Block III já está em desenvolvimento.

Já que você está em Canoas, dá uma perguntada lá quem voa mais e tem maior disponibilidade na FAB.

ZE
Visitante
ZE

As coisas são mesmo interessantes, senão vejamos: Desde 2000, só 75 Rafale foram construídos. A mais recente encomenda do Rafale, em número de 60, será totalmente entregue em vários e vários anos. Redimensionaram a linha de produção do Rafale (motivo: falta de encomenda)para 13 vetores ao ano. Esse ano, só 13 míseros Rafale foram construídos. O Rafale é um caça sem escala. Até agora é um fracasso internacional. Seu desenvolvimento foi tão complicado e caro que, durante um ano, o projeto foi suspenso. No entanto, as pessoas falam e falam que ele será muito desenvolvido…Desenvolvimento custa dinheiro. E para um… Read more »

kaleu
Visitante
kaleu

Comentário extraído do DB : Forista BZZ Nao, o maior problema nah eh que: – O Rafale não eh caca(cade o c cedilha aqui…) de menor custo de aquisicao e operacional; – O Rafale nao tem o melhor modelo de gestao, por isso eh tao caro, e nao eh so cambio o problema. ;explico, nao gosta da parte”x” produzida por, digamos, Inglaterra, troca por uma produzida pelos EUA, ou Russia, ou italia, ou China, ou Brasil, ou…) – O Rafale não eh o melhor caca(…) para operar em bases austeras; – O Rafale não eh o melhor c… para integracao… Read more »

Ivan
Visitante
Member
Ivan

ZE, Eu não queria mais falar sobre isso, pois minha opção racional ainda é pelo Gripen NG, o patinho feio da história. Meu sonho era 36 SuperHornets no F-X2, e com os recursos economizados entrar na sociedade do Gripen NG fabricado no Brasil para o mundo, Suécia inclusive. Mas é apenas sonho, e, pelos acontecimentos, impossível. Mas, em que pese seu tom agressivo contra o Rafale que é um grande caça, eu concordo com seu raciocínio em relação às atualizações do Rafale e do SuperHornet. Elas vão acontecer sim, dos dois, no ritmo de cada país patrocinador, ou seja, de… Read more »

Ivan
Visitante
Member
Ivan

Kaleu,

Partindo do princípio que toda imprensa é, digamos, tendenciosa, nós só temos duas alternativas:

1ª – Não ler nada, pois todas serão mal intencionadas;
2ª – Ler o máximo que puder para cruzar tendências e extrair alguma coisa boa.

Fico com a segunda.
Vou ler o artigo tendencioso que vc indicou.
Depois vou no site da FlighGlobal para compensar. He he he.

Abraço desprentencioso,
Ivan.

ZE
Visitante
ZE

Ivan em 03 dez, 2009 às 21:23 “…Mas em todo caso existe a Transferência Total de Tecnologia, com vários acordos na área científica prometido por Sarkozy que espero, de coração, que venha a valer tudo o que pagaremos a mais. Porque, se há algo que não tenho dúvida, é que a despesa em Euros será maior…” Amigo Ivan, permita-me reproduzir um EXCELENTE do forista Santiago do DB: Investimentos franceses devem chegar a R$ 90 bilhões 03/12 – 07:01 , atualizada às 10:43 03/12 – Guilherme Manechini, iG São Paulo “Os investimentos da França no Brasil podem dobrar no curto prazo.… Read more »

Robson Br
Visitante
Robson Br

Mauro em 03 dez, 2009 às 21:56

É isso Mauro.
Foiigual ao caso dos subs. Quando a MB caminhava para os ikl U214, não faltaram criticas a ele e rasgados eleogios ao scoorpene. Mas quando a coisa virou, viraram também as críticas .

Dalton
Visitante
Dalton

Mauro… sou um entusiasta do Super hornet e principalmente de assuntos navais, mas como estou por aqui, espero que nao se incomode pela minha intromissão… vc escreveu… “Se fosse o F-15 ou até o velho, bom e confiável F-16 vai lá. Mas, na minha opinião a opção de oferecer o SH me parece mais uma tentativa de ajudar a parte militar da Boeing a manter a linha por mais alguns anos do que outra coisa. ” O Super hornet é acima de tudo, uma aeronave para porta-avioes, e os EUA possuindo 10 alas aereas mais uma de reserva e treinamento… Read more »

ZE
Visitante
ZE

Mauro em 03 dez, 2009 às 22:30 “…a US Navy vai usar mais de 400….mas a França utilizará quase 300 Rafales…..então não vejo muita diferença”. Olá, Mauro. Lembre-se: sede não é nada, escala é tudo. Já foram CONSTRUÍDOS mais de 400 Super Hornet (= grande escala). Só 75 Rafale foram construídos, desde o ano 2000 (=pequena escala). Com mais o “imenso” pedido de 60 Rafale, que irão ser construídos em muitíssimos anos, a escala ainda continuará pequena. Ano passado, foram construídos mais de 40 Super Hornet. Este ano, foram construídos mais de 40 Super hornet. Este ano, foram construídos 13… Read more »

kaleu
Visitante
kaleu

Olá Mauro, CONCORDO plenamente de com sua visão, porém DISCORDO completamente da sua conclusão … explico :- QUALQUER ESCOLHA feita por um Presidente sobre questões de equipamento e Defesa Nacional, SEM RESPALDO de conhecimento técnico e principalmente a ravelia de seus próprios comandantes e estrategistas militares, MERECE, sem dúvida, DURAS CRÍTICAS … seja qual for a escolha … pois, de conhecimento técnico de aviões de guerra o Pres. Lula e o Min. NJ são absolutamente INEPTOS … não sabem NADA sobre o assunto. O próprio Presidente disse : “somente conheço a proposta francesa” Porem QUEM LEVA PRO CAMPO IDEOLÓGICO a… Read more »

Dalton
Visitante
Dalton

Oi Mauro… citei o fato do SH ser acima de tudo uma aeronave de porta-avioes para enfatizar que os EUA precisam dele, já que possuem uma respeitavel força destas belonaves e não que o SH é apenas ótimo quando utilizado a bordo deles. o F16 foi oferecido, mas não avançou no FX2 e considerar o F16 superior ao SH é mais uma questão de torcida. No mais, mesmo que o F22 fosse oferecido, a desconfiança quanto a futuros vetos continuaria, ou seja, para voce e talvez a grande maioria aqui no blog, os EUA não prestam para fornecer armamento ao… Read more »

Hornet
Visitante
Hornet

Grande Mauro,

que bom que tenha voltado.

abração meu caro!

trackback

[…] Entregue o primeiro M2000 com Link 16 […]