sexta-feira, maio 14, 2021

Gripen para o Brasil

Boeing F/A-18E/F ‘Super Hornet’ é favorito no Brasil e na Índia, segundo o Jane’s

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Super Hornet

O Boeing F/A-18E/F está bem posicionado para satisfazer aos requisitos de combate indianos e brasileiros, afirmou a empresa e seus parceiros da indústria, em 28 de Outubro.

A Boeing e seus parceiros do Team Super Hornet – Raytheon e General Electric (GE) – apresentou uma abrangente revisão da posição do F/A-18E/F, tanto na concorrência Medium-Multirole Combat Aircraft (MMRCA) da Força Aérea da Índia (IAF) para 163 aeronaves mais 63 opções, e no Programa F-X2 da Força Aérea Brasileira (FAB), para os 36 primeiros caças, de um total projetado para 120 caças.

A Boeing afirma que dois fatores principais tornam o Super Hornet competitivo em ambos os mercados: a primeira é a economia de escala, resultado de a aeronave e seus subsistemas principais estarem quentes (ativos) nas linhas de produção, o que reduz o custo unitário do caça; o outro é a natureza modular dos sensores da aeronave e do sistema de propulsão, que permite a inserção de tecnologias que aumentam dramaticamente o desempenho, com custo mínimo.

“A história do desenvolvimento do F/A-18E/F  tem agora uma inclinação negativa em termos de custo e uma inclinação positiva em termos de capacidade. Por esta razão, sentimos pela primeira vez que estamos competindo em termos de custo, mesmo com a (Lockheed Martin) F-16”, afirmou o Presidente da Boeing Military Aircraft IDS, Chris Chadwick.

Representantes da Raytheon também informaram enfaticamente, durante conferência em Nova Deli, que “a Raytheon produziu o primeiro radar AESA operacional para a USAF e US Navy”, e que a empresa continua trabalhando para alavancar melhorias tecnológicas em toda a sua linha de produtos, para aperfeiçoar o radar do Super Hornet, o AN/APG-79.

FONTE: Jane’s / COLABOROU: Marcio Augusto Lacerda

- Advertisement -

64 Comments

Subscribe
Notify of
guest
64 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
yluss

Sendo a minha preferência, não sei mais o que fazer a não ser torcer para evitar o que parece hoje inevitável, a vinda dos Rafale.

Me chamaou a atenção a afirmação de que o SH já briga com o Falcon em termos de preço, surpreendeu.

Eles citam o preço como uma boa razão para ganhar aqui, mas sabemos que o preço para o Brasil é ainda melhor pois a oferta é de Governo para Governo (subsidiada) 🙂

Felipe Cps

Que ninguém duvide da capacidade americana de ganhar uma concorrência como o FX2. Só tem “monstro” na fabricação do Super Hornet: Boeing, GE, Raytheon, etc…

E, cá entre nós, estaremos muito bem servidos com uma aeronave poderosa como o F/A-18E na nossa FAB.

Sds.

BOSS

Estaremos é nas mãos do lobo.

Felipe Cps

É? Porque meu caro BOSS? Sds.

Ivan

BOSS,
Vc tem razão, esta floresta tem lobo.
Na verdade vários lobos.
Melhor ficar na matilha do lobo mais forte, enquanto criamos músculos para ter a própria matilha.
A questão não é ficar na mão do lobo, mas na matilha dele.
Japão e Korea fizeram esta opção, gastaram um bucado com lobby e hoje já são lobos bastante parrudos.
Pense nisso.
Grande abç.,
Ivan.

Ivan

Felipe,
Impressionante como um avião (F/A-18 E/F) que é derivado direto de outro (F/A-18 A/B/C/D) que é derivado de outro (YF-17) conseguiu crescer tanto em desempenho, poder de fogo e confiabilidade.
Uma excelente aeronave.
Abç,
Ivan.

Felipe Cps

Ivan: e olha que o Japão teoricamente nem possui Forças Armadas… Mas basta ver as armas que os caras tem pra ver que suas “Forças de Autodefesa” dão pau em muitas Forças Armadas mundo afora…

Wilson "Giordani" de Souza

A Embraer, o CTA e a FAB sempre souberam enfrentar os embargos americanos com criatividade. É só assistir a palestra do Brigadeiro que o blog já publicou.

E a propósito, os EUA têm todo direito de embargar o que quiserem. Cabe ao governo brasileiro, contratualmente, inibir tais embargos.

Parece-me que o pronunciamento do Lula no 7 de setembro a favor do Rafale fez com que a Boeing e o governo americam “abrissem as pernas”, popularmente falando. Vamos ver o que lucramos com isso.

[]s

BOSS

Nunca teremos matilha, o lobo quer nos jantar meu caro. Felipe eu realmente não sei em que mundo você vive. Meu camarada, os produtos americanos são excelentes…mas pros americanos, vender esses aviões não fará a menos diferença pra eles do ponto de vista financeiro, mas será uma garantia de controle sobre nós. Eles tem antecedentes PÉSSIMOS, vide o que estão tentando fazer com os P3. Sei que você é um patriota…pense com equilibrio, sem se deixar levar por paixões pessoais. Os americanos não precisam de nós, por que iriam querer uma aliança?? Não precisam de aliança, precisam de um quintal… Read more »

Walderson

O jane’s agora adivinha o futuro? Será que lê mão tb.
Eu acho este um excelente avião. Tenho dúvida quanto aos vendedores. O retrospecto de vendas dos americanos não é nada favorável a nós. Mas não posso negar que, quando eles querem algo, sabem trabalhar.

Um abraço a todos.

BOSS

E desde quando eles cumprem acordo?

Felipe Cps

Ivan em 30 out, 2009 às 15:06 Ivan: o F/A-18E/F é o mais novo descendente de uma longa linha de aeronaves bem sucedidas cujo antepassado mais remoto remonta ao nosso glorioso F-5. Eu não me canso é de notar, nos programas que assisto sobre a Marinha Americana, do orgulho que a US Navy tem em falar dele, muito ao contrário do que tinham do velho Hornet. Outro dia assisti no NetGeo aquele programa “O Porta-Aviões USS Nimitz” e o Comandante do Nimitz falando do Super-Hornet chega a ser emocionante: os olhos do cara até brilham quando ele fala dele. Segundo… Read more »

BOSS

O avião é bom, fica excelente quando usado em conjunto com o sistema AEGIS….diria que fica imbativel!!! MAS PARA ELES!!!!!!!!!!!!!!!!

É caça embarcado.
Não é caça de superioridade aerea.
Os fornecedores tem um historico cheio de PÉSSIMAS atitudes.

A USNAVY é realmente linda, poderosa e cheia de qualidades, mas é AMERICANA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

E nós somos brasileiros, não importa elçes serem os melhores, nós temos que pensar no melhor pra nós!!!!!! E eles nunca quiseram nos apoiar em nada!!

RodrigoMF

BOSS e por que os franceses vão querer fazer aliança se eles podem continuar como provedores e o Brasil como consumidor ?

BOSS

Os franceses estão quase falidos, perderam a influência que tinham no ocidente após o termino da guerra fria…se perderem a Dassaut, prderão a capacidade de desenvolver tecnologia militar de ponta….eles não são confiáveis…mas precisam de nós. Pense em quantas concorrencias eles já foram enterrados pelo dumping americano?

BOSS

Eu até prefiro a SAAB, as tubinas podemos comprar de outro fornecedor, o caça ainda é projeto…. não importa se é RAFALE ou GRIPEN, importa que possamos ter aquilo que comprarmos e que recebamos a tecnologia que precisamos pra queimar etapas. Esses aviões serão apenas a ponta do iceberg, o que eles trarão é que poderá fazer a diferença.

Felipe Cps

BOSS em 30 out, 2009 às 15:13: Caro BOSS, é você que deve viver no mundo da lua, ou estar muito mal informado. CONTRATOS SÃO CONTRATOS meu caro. Quando você tem um carro velho e porcaria (um Ford Ká, por exemplo, como eu, rs), você às vezes não chega a torcer para que o ladrão roube o seu e a seguradora, pagando o prêmio, lhe permita adquirir outro? Tem gente que até facilita pro ladrão (mas isso é crime, e é outra conversa)… Pois é: dependendo do contrato, e da cláusula penal, vale até a pena que eles descumpram… Com… Read more »

BOSS

O fato de você ser advogado não significa nada, muito embora você seja patrono da causa americana aqui no Blog.

Se eles descumprirem faremos o que? rs

Não sou anti-americano, sou brasileiro e realmente não sei que interesse comum os E.U.A podem vir a ter com o Brasil, mas sei o que eles fazem….e acho lindo você citar os embargos, achando legal isso acontecer, afinal, somos capazes de conseguir fazer melhor por conta disso!!! Raciocinio de gênio mesmo….

Ivan

Felipe, Concordo com sua argumentação, mas alivia com o amigo BOSS. ‘Senão, senão… viro bolchevique e passo a lhe chamar de cumpanheiro… só p´ra sacanear’. Boss, Entendo seus argumentos, mas do mesmo jeito que os franceses estão precisando de parceiros, mas relutam a entregar a “rapadura”, os norte-americanos precisam de novos parceiros no mercado global, que ajude a estabilizar a América Latina e, quem sabe a África. De que quebra podemos ser os Guardiões do Atlântico Sul. Não confio nos americanos, não confio nos franceses, não confio nos russos, nem muito menos nos chineses, mas faria negócios com todos eles,… Read more »

Ivan

Ainda,
Acredito ser interessante investir em diversas parcerias.
Subs com Franceses;
Helis com Franceses;
Blindados com Italianos;
Aviões com quem apresentar a melhor proposta…
Abç,
Ivan

Ivan

Cadê o Hornet.

BOSS

Não sou simpatizante de ninguém. Sou brasileiro. Não votei no LULA.

Em tempo, não adianta apelar pra Deus, eles descumprem sim acordos, como no caso do SIVAM.

E não estão nem ai pra ações judiciais seja lá onde for.

Pancho

Se sombras de dúvidas o Super Hornet é um excelente avião… o EUA nunca utilizariam um avião inferior aos inimigos… eu adoraria vê-lo na FAB… seria du caralh*…. porém…ToT… Se o contrato garante a ToT q o Brasil deseja, ótimo! Desde que cumpram o contrato… Se não garante… esqueçam… Rafale… excelente avião, muito poderoso tb… A dassault não será amiguinha do Brasil.. ela está fazendo esse lambe-lambe todo pq está em baixa… o Mirage foi sucesso de vendas, brigando diretamente com seus concorrentes americanos, em muitos casos levando a melhor, mas o Rafale por enquanto não teve retorno nenhum. Gripen…… Read more »

hercilio

Que os EUA tem um passado ruim em matéria de TT não da para negar,
mas os tempos são outros.

Não somos mais a republica das bananas.
Temos influência política,econômonica e um grande futuro.

É interesse de qualquer nação parceria com o Brasil.

Da-lhe SH.

R_Cordeiro

BOSS…

Os EUA nunca descumpriram contratos, apenas não acataram pedidos fora dos contratos… o que é diferente.

digo e repito, os EUA podem ser nossos maiores alidos, desde que deixemos que ter uma politica externa de ações “em cima do muro”.

Caso: almadinejad
Caso: Kadaff

nos falta definição, afinal quem iria querer “entregar” tecnologia para o amigo do inimigo?

não entendo o anti-americanismo…é como as pessoas que odeiam o bill gates so pelo fato dele ser rico.

abraços!

Thierry
Alexandre Galante

Thierry, relations charnelles Brésil et la France? heheh

BOSS

Não sou anti-americano …!!! Tenho familiares morando lá!!

Não gosto das relações do Brasil com esses países!!

Sou a favor do Obama mandar queimarem o Chaveco em praça publica.

E os americanos descumprem SIM acordos.

Ivan

Boss,
Entendo sua posição.
Mas é melhor não excluir nenhum dos 3 (três) finalistas.
Foi mantendo a disputa aberta e acirrada que as ofertas vem melhorando além do que eu imaginava no começo do ano.
Grande abç,
Ivan.

Ivan

Boss,
Amigão, eu já sou contra o Obama mandar queimar qualquer um. Até mesmo aquele fanfarrão.
Respeitosamente discordei de vc.
Abç,
Ivan.

BOSS

E se ele estiver abraçado com o Evo e o Bispo Tarado?rs

Alexandre Galante

Pessoal, vamos tentar manter o debate focado no avião sistema, já sabendo que o fator político tem grande peso na decisão.
E se o Super Hornet ganhar? qual será a reação da França?

Alexandre Galante

Mais um toque: milhares de outras pessoas estão lendo os comentários, por isso devemos ter cuidado com o que escrevemos.

BOSS

Penso que o melhor em termos de desenvolvimento, integração e custos seja o Gripen. Mas os outros 2 são muito bons….

Thierry

“Mais um toque: milhares de outras pessoas estão lendo os comentários, por isso devemos ter cuidado com o que escrevemos.”

OK OK Alexandre….!

BOSS

Aff fiquei até com medo depois dessa!!

flaviodepaula

Enfim, um debate como nos tempos pré assinatura…. Senhores, sejamos sensatos. Qualquer um dos 3 que ganhar, estará de bom tamanho para nós, farão seu papel muito bem. ISSO É FATO. Esse jane’s deve ser americano, no mínimo. Felipe Cps em 30 out, 2009 às 15:35, La vem você com conversa de advogado colega, deixe disso. Claro que os antecedentes de alguém contam, e contam muito. Não fosse isso, não veriamos em tantos pedidos de HC a seguinte frase “…tem residência na cidade, trabalho fixo, é réu primário e tem bons antecedentes…”.rsrs(não sou advogado….a engenharia corre em meu sangue) Eu… Read more »

BOSS

Excelente Flavio!!!!

Faço minhas, as suas palavras!!

motta_eiras

Eu entendo q estamos comprado um lote de 36 aeronaves q podem chegar a 120. Se as 36 não satisfizerem as expectativas e acordos compramos as demais 84 de outro fornecedor.
Acho até q por medida de segurança já fazia uma pequena encomenda com a Suecia via Embraer.
Podemos considerar tbm q essas compras são da FAB e q a Marinha pode fazer suas encomendas a parte. Em fim muitas alternativas comerciais existem para q um determinado fornecedor pense duas vezes antes de sacanear.

flaviodepaula

Ah propósito,

Alguém ai falou em ser parceiro dos americanos, em “vigiar o atlântico Sul”.

Vamos ser cão de guarda?

Acho que temos coisas mais importantes nas nossas FA’s do que fazer papel de policia a pedido dos EUA. Vamos patrulhar nossa área e deixar o resto com quem de direito. Chega de mais um país querendo dominar o mundo, ou o atlântico sul.

Vamos gastar essa grana em P&D, no patrulhamento da costa, da Amazônia azul, e não na costa da África.

Combater piratas é uma coisa, ficar rodando o mundo pra mostrar bandeira é outra.

Fernando "Nunão" De Martini

Flávio, você coloca argumentos interessantes, mas gostaria de fazer um contraponto a um deles apenas (não para defender esse ou aquele caça, mas para promover o debate): Os EUA não estão nos oferecendo seu melhor caça: sim, isso é um fato, mas somente se levarmos em conta F-22 e F-35 (embora o primeiro seja “inoferecível”, parafraseando um ex-ministro de outrora). Sobrou o F-16 que, para alguns, em versões mais modernas seria melhor que o Super Hornet (o que pra mim é discutível, mas não nego que F-16 teria sido uma belíssima opção no F-X1, aliás, minha preferida em custo-benefício, na… Read more »

Felipe Cps

BOSS em 30 out, 2009 às 15:42 “O fato de você ser advogado não significa nada, muito embora você seja patrono da causa americana aqui no Blog.” Errado caro Boss: significa que entendo alguma coisinha de precedentes. No mais, fui, sou e serei favorável à compra pela FAB do GRIPEN NG. Apenas não consinto em que taxem o SH disso ou aquilo, ou americano disso ou aquilo impunemente. Simples. Eles não são piores do que qualquer outro país. E se estivéssemos no lugar deles faríamos a mesma coisa. “Se eles descumprirem faremos o que?” Processaremos, inclusive no âmbito da OMC,… Read more »

Luan

É.Temos realmente muitos problemas com os americanos.olha os F-5,”só” 30 anos de uso,ja estão todos parados,sempre voaram “meia-boca”,uma modernização éra totalmente inviavel.

Agora olha os MIII e M2000.Nossa espinha dorsal,vai voar por 15 anos ainda.

Americano é tudo féla mesmo.
abraços.

flaviodepaula

Nunão em 30 out, 2009 às 16:52 Realmente meu caro, a FAB recusou o F16, não sei porque, nem que configuração ofereceram, mas o fato é que foi dito não a esta proposta. Fico me perguntando, porque será que os americanos não ofereceram o F35, ou uma parceria no desenvolvimento de algo do F35, como fizeram com a Turquia, que fabrica a fuselagem central senão me engano. Ta certo que poderia até ser recusado pelo governo brasileiro pelo fato do preço – O que eu acho meio difícil, mas se tratando de quem esta no poder, não acho impossível. Mas… Read more »

Ivan

FláviodePaula, Me permita uma pequena observação. Há algum tempo, quando Nelson Jobim, juntamente com o Brig.Saito estiveram nos Estados Unidos da América, foi oferecido ao Brasil o F-35 Lightning. Lembro que a reação do nosso Ministro foi desdenhar a oferta, afirmando que estava fora do que o Brasil (ou ele) queria, mas o Saito, visivelmente constrangido, falou com sabedoria oriental que “seria uma forte dissuasão” para o nosso TO. Bem eu concordo com o Ministro por motivos diferentes. O F-35 será um caça-bombardeiro espetacular, quando entrar em operação, e pouco agregaria em transferência de tecnologia ao Brasil. Fonte? acredito que… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini

Flavio, Quanto ao F-22, que seria o primeiro caça, mesmo os EUA operarão em pequena quantidade, então realmente não creio que ele conte nessa comparação. O F-35 conta sim, e concordo que, em tecnologia, ele oferecerá muito mais avanços do que o Super Hornet, ou não haveria razão dele existir – mas o Super Hornet é que continuará sendo a espinha dorsal da US Navy por muito tempo, na minha opinião diante do andamento das coisas. Sobre parcerias com o F-35, há uma questão de timing a considerar: a Turquia, por exemplo, é um dos parceiros externos no desenvolvimento desde… Read more »

Ivan

Meu sonho (acordado). Fase 1: Aproveitar tudo o que os EUA estão oferecendo em termo de parcerias estratégicas e comerciais, as melhores condições de financiamento e o poder de fogo do candidato SuperHornet. Limitar este projeto à uns 36 ou 50 aeronaves. Fase2: Abrir imediatamente uma segunda frente de trabalho para um caça mais leve, o Gripen NG, trabalhando ombro a ombro com os suecos, inclusive para desenvolvimento de futuros VANTs e C-VANTS. Uma linha SAAB/Embraer de caças leves deve ter um bom mercado, inclusive na América Latina. O radar da fase 2 seria Ericson/Galileu, baseado em parte no APG-79;… Read more »

flaviodepaula

Ivan em 30 out, 2009 às 17:28, Colega, realmente, sua observação foi muito bem apropriada. No meu último posto, fiz o seguinte comentário: “Acredito que os EUA não tenham oferecido o F35 porque a FAB exige código fonte e eles não entregaram isso nem para Israel, quanto mais para o Brasil. Isso mostra, mais uma vez, que eles não compartilham tecnologia, não querem parceiros, mas clientes.” O que eu disse é muito semelhante a sua frase: “O F-35 será um caça-bombardeiro espetacular, quando entrar em operação, e pouco agregaria em transferência de tecnologia ao Brasil.” Temos em comum a sensação… Read more »

flaviodepaula

Nunão em 30 out, 2009 às 17:31

Realmente Nunão, vendo sua análise, e com relação a participação em projetos e parceria, fica evidente que o melhor que poderiam nos oferecer de acordo com o que pedimos, é o F18.

Fico na expectativa de o governo decidir pelo melhor, de acordo com o que a FAB pedir.

Agora, uma dúvida. O que a FAB realmente pediu de TT?

Saudações a todos,

BRASIL!!!

Thierry

flaviodepaula dans 30 octobre 2009 à 17:14 (Google translate) Acho que o fato de que o lobby da França para o Brasil Dassault é o resultado de 2 derrotas contrato (Coréia do Sul e Singapura) e há sempre o relatório técnico escolha + dos pilotos colocar o Rafale, mas primeiro ou E.U. lobby satélites de won (fácil com as tropas americanas no terreno e “Ogro” China + Coréia do Norte em frente, Singapura = 100% de apoio logístico americano dependentes em caso de guerra + etc etc) Nunca antes Sarkozy, o poder político francês iria crescer como a Dassault, é… Read more »

Reportagens especiais

Radar quântico – fim do stealth?

Radar quântico pode tornar tecnologias stealth ineficazes A tecnologia "stealth" pode não ser muito furtiva no futuro graças a um...
- Advertisement -
- Advertisement -