Home Sistemas de Armas Boeing diz que sua proposta à FAB é mais ampla

Boeing diz que sua proposta à FAB é mais ampla

70
11

vinheta-clippingEm nota divulgada ontem, a Boeing defendeu a escolha de seu F-18 na licitação brasileira para compra de 36 caças. A Boeing disputa a licitação com a sueca Gripen e a francesa Dassault, que oferecem ao Brasil os caças Saab e Rafale, respectivamente.

Na nota, a empresa americana diz que a escolha dos caças F-18 fará do Brasil um parceiro dos Estados Unidos, e não apenas um cliente comercial da empresa. “Os Estados Unidos e a Boeing acreditam que o Brasil é um país-par, e não somente um país-cliente. O pacote de transferência de tecnologia enfatiza nossa visão de um relacionamento bilateral que se prolongará pelo século 21”, diz a nota.

De acordo com a nota, a escolha da Boeing garantirá a transferência de tecnologia ao Brasil – um dos requisitos do país para escolha dos caças. “As tecnologias descritas acima fazem parte do contrato direto, governo a governo, aprovado pela Marinha, Departamento de Defesa, Departamento de Estado e Congresso dos Estados Unidos.”

Durante visita do presidente francês Nicolas Sarkozy ao Brasil, nas comemorações do Dia da Independência, o presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva manifestou a preferência do país pelos aviões franceses Rafale – o que provocou reação na Força aérea, que ainda não decidiu o avião mais indicado para o Brasil.

FONTE: Zero Hora, via Notimp

Subscribe
Notify of
guest
11 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
RL
RL
10 anos atrás

A SAAB diz que sua proposta é a melhor.

A Dassault diz que sua proposta é impar, portanto a melhor.

Cada um defende o seu.

Marcelo Tadeu
Marcelo Tadeu
10 anos atrás

TÁ CHEGANDO A HORA: OLIMPÍADAS 2016 NO RIO E RAFALE NA FAB!!!!

MD 11
MD 11
10 anos atrás

AGORA QUE GALINHA TEM OVOS DE OURO .SOMO DIGNOS DE SER PARCEIROS
ANTES DEIVIAMOS NOS CONTENTAR COM QUE ERA EMPURRADO PRA NOIS
ACREDITA NISSO TUDO E SER UM BOM CAPAXAO DE CARTERINHA

Carlos Augusto
Carlos Augusto
10 anos atrás

É isso ai MD 11, o Brasil sempre foi tratado como o primo pobre, aqui na AS a preferência era sempre do Chile da Argentina e o Brasil sempre desprezado. Agora somos o parceiros preferenciais dos americanos? Engraçado isso, pra não dizer que tristeza.

Chacal
10 anos atrás

Os Franceses são uns Anjo,Isso vão fazer igual os exxocet nas Malvinas dos Argentinos ,quem realmente deveria escolher os militares,ou politicos.Jogo de cartas marcadas,Turismo parlamentar pago pela empresa participante muito limpo essa licitação.tudo é culpa dos Americanos,igual a propina no sivam.

Getulio - São Paulo
Getulio - São Paulo
10 anos atrás

Se o critério for não cair na armadilha dos bancos europeus que irão financiar no mesmo pacote os submarinos, Santander, Paribas, etc. a juros escorchantes ao nosso país, então, eu opino pelo super hornet F-18, pois a origem do dinheiro parece ser mais honesta o FMS.
Se for para pegar o financiamento destes bancos de paraísos fiscais é melhor um financiamento do BNDES que também é mais honesto, do Brasil.
Em resumo os três caças atendem a pretensão da FAB.

Tiago Jeronimo
10 anos atrás

F/A-18 E/F Super Hornet, eu acredito!

Getulio - São Paulo
Getulio - São Paulo
10 anos atrás

Creio que os americanos estão falando sério mesmo, pois é a primeira vez que ouço neste FX-2 algum concorrente falar em instalar um tunel de vento supersônico, 1) Avançadas Tecnologias do Super Hornet: As tecnologias empregadas no Super Hornet representam uma categoria à parte. Essas tecnologias dão vantagem ao Super Hornet no ambiente de combate, e serviços de apoio e manutenção superiores em tempos de paz. – Radar AESA APG-79 – O radar mais capaz do mundo para aeronaves de caça; – Sistemas Integrados de contramedidas de guerra e defesa eletrônicos; – Célula de versatilidade comprovada nos mais variados ambientes… Read more »

Getulio - São Paulo
Getulio - São Paulo
10 anos atrás

continuando a oferta americana, 2) Tecnologias projetadas para dar autonomia: hardware, software, conhecimento técnico e treinamento que irão proporcionar à indústria brasileira a capacidade necessária para apoiar e gerenciar as atividades deste caça nos próximos 30 anos, ou permitir o desenvolvimento de um caça de projeto nacional. – Apoio e manutenção do Super Hornet será realizado no Brasil, e os trabalhos transferidos à FAB e à indústria brasileira. São enormes as implicações no que tange mercado e receita; – Acesso ao Programa Operacional de Vôo da aeronave, que faz interface com os softwares dos subsistemas desenvolvidos no Brasil; – Pesquisa… Read more »

JZG_Pedro
JZG_Pedro
10 anos atrás

Uma pergunta:

Ao transferir tudo isso, poderíamos também produzir tais equipamentos, não é? O avião inteiro, que formos utilizar, teoricamente.

não é simplesmente saber e poder mexer, não é?

Klevston kvowster
Klevston kvowster
10 anos atrás

Eu ainda prefiro o Rafale, para mim é muito mais avião.