sexta-feira, maio 7, 2021

Gripen para o Brasil

Armas e suporte para os F-16 do Marrocos

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

f-16-com-sniper-foto-lockheed-martin 

A agência norte-americana para cooperação em segurança e defesa (US Defense Security Cooperation Agency -DSCA) notificou o Congresso dos EUA no último dia 9 de setembro sobre uma possível venda, fia FMS (Foreign Military Sales) para o governo do Marrocos, relacionada a equipamentos de suporte e armamento para os 24 caças F-16 C/D Block 50/52 que a Força Aérea do país adquiriu. O valor estimado da venda é de 187 milhões de dólares.  

O Marrocos solicitou 40 lançadores LAU-129A, 20 mísseis ar-superfície AGM-65D MAVERICK, quatro AGM-65D e quatro AGM-65H MAVERICK de treinamento, 60 kits de GBU-12 PAVEWAY II, 28 canhões M61 20mm Vulcan, 28 rádios aerotransportados AN/ARC-238 com HAVEQUICK I/II ou SATURN I/II.

maverick-e-f-16-foto-raytheon

Também estão incluídos um simulador, 40 trilhos de lançamento LAU-118A, seis Pods designadores AN/AAQ-33 SNIPER com estação de solo, 16 Pods de instrumentação (mais quatro estações de terra) para manobras de combate aéreo (Air Combat Maneuvering Instrumentation – ACMI) oito planejadores de missão (Joint Mission Planning Systems), dois receptores de vídeo operados remotamente, 30 sistemas de alerta radar AN/ALR-93 (Radar Warning Receivers – RWR), 30 óculos de visão noturna AN/AVS-9 (Night Vision Goggles – NGV).

Completam o pacote contêineres, componentes de bombas, equipamentos de suporte, de reparos e de retorno, peças sobressalentes, publicações e documentação técnica, treinamento de pessoal (incluindo equipamento de treinamento), serviços de suporte, engenharia e logística.

FONTE: DSCA (US Defense Security Cooperation Agency)

FOTOS: F-16 norte-americano com pod SNIPER –  Lockheed Martin / F-16 lançando AGM-65 Maverick –Raytheon

NOTA do BLOG: as comunicações da DSCA ao Congresso dos EUA são de praxe para vendas de equipamentos via FMS. Para saber mais sobre a compra dos F-16 C/D Block 50/52 pelo Marrocos, à qual esta notícia está relacionada, clique no link abaixo:

- Advertisement -

12 Comments

Subscribe
Notify of
guest
12 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcelo Tadeu

Sei não Alfredo, qual eram os outros concorrentes? E tem mais, o Marrocos vive uma estabilidade com seus vizinhos, acho que foi o preço que falou mais alto. O Rafale é muito mais poderoso que o F-16 50/52

Alfredo_Araujo

O interessante é q o Rafale perdeu para uma versão “não-top” do F-16… a block 50/52…
Ao menos se fosse a versão Block-60, ai sim seria uma “derrota digna”…

Esdras

O F-16 continua vendendo como cerveja em dia de copa…..e só os aviões dos outros é que são antiquados….r.srsrsrs
Parabéns aos americanos, porque sabem vender até brozeador para esquimó…

Cantarelli

Eu duvido muito se o brasil comprase algums f-16 os EU venderiam isso que o Marrocos pede.

Bosco

Cantarelli,
a proposta americana para o F-X2 tinha armas mais avançadas:
36 pods ATFLIR
10 mísseis antiradiação HARM
bombas JDAM
bombas JSOW
mísseis AIM-120C7
mísseis AIM-9M

Marrocos pediu apenas armas táticas como por exemplo os mísseis anti-tanque Maverick D e as bombas guiadas por laser GBU-12.

Bosco

Nunão,
creio que você se equivocou no texto. Você repete 2 vezes o míssil Maverick AGM-65D.
Um abraço.

Nunão

Bem observado, Bosco, na verdade (sério, não estou me esquivando não…) reparei nisso na hora de traduzir / adaptar o texto original em inglês, e fiquei na dúvida se seria erro de digitação do DSCA ou se há uma versão específica de treinamento do AGM-65D, além da AGM-65H. Assim, mantive a informação original.

Segue o trecho em inglês da DSCA (vc pode acessar o completo no link da fonte, na matéria):

…20 AGM-65D MAVERICK Missiles; four AGM-65D MAVERICK Training Missiles; four AGM-65H MAVERICK Training Missiles…

Enfim, o que vc acha?

Saudações!
Nunão

Nunão

“Mauro em 16 set, 2009 às 19:17 Só acho que a derrota dos Rafales no Marrocos já foi explicada. Não foi uma questão de um ser melhor que o outro. Teve o peso da política externa americana e a sonolência dos franceses. Se o Sarkosy fosse o presidente na época creio que o Rafale tinha levado.” Pois é, Mauro, mas já li que a Dassault afirma, entre outras explicações sobre o porque de ter perdido no Marrocos, que a mudança na presidência francesa (a “passagem da faixa” foi bem no meio das conversações) atrapalhou o processo. O que significaria que… Read more »

Francisco AMX

Dae Mauro velho de guerra! Pois é, este daí de cima é o legítimo “santana” da frota! anda bem, carrega boa carga, tem bastante no “mercado”, é econômico, eficiente, barato de comprar e tem peça até na esquina da casa do seu Lunga! by any taxidriver – rsrsrsr Na minha opinião o Brasil estaria muito bem servido com ele, na sua versão B60, com radar AESA e sistemas de controle e comunicação por fibra óptica! umas 72 unidades, junto a este, 24 Rafales F-3 ou o F-15SE, a FAB teria o caça mais econômico do mundo para o faz-tudo (e… Read more »

Bosco

É Nunão,
eu também não conheço essas versões de treinamento.
Obs: a tradução literal ficaria melhor.
Um abraço.

Jotapecosta

É Francisco, duro é vender pra gente. Eles nunca nos venderam nem bombas guiadas a laser. Mas realmente, o F-16 é o santanão. Pisa que ele anda!

Never say die, Iron Eagle!

Abraços.

arcanjo

os f-16 tiveram em combate a melhor perfoma-se do mundo porem como diz o ditado popular a fila anda e novas tecnologias aparecem para deixar o mesmo não obsoleto mais sim vuneravel o marrocos optou pelo f-16 fora mais pelo preço eles queriam mais quantidade creio eu e acho que na ocasião acertaram na escolha.

Reportagens especiais

PAMA-SP 2014: Poder Aéreo no Domingo Aéreo – parte 1

Caça F-5EM da FAB realizou diversas passagens baixas sobre o Campo de Marte, em São Paulo. Um jato de...
- Advertisement -
- Advertisement -