quinta-feira, abril 22, 2021

Gripen para o Brasil

Primeiro P-3ABR realiza ensaios de voo na Espanha

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

vinheta-clippingAs atividades de ensaios em voo, que se iniciam, destinam-se a ratificar, após exaustivos testes em laboratório de integração e na própria aeronave em solo, a confiabilidade operacional dos sistemas de aeronavegabilidade e dos sistemas de missão, que foram totalmente desenvolvidos por uma equipe mista composta por especialistas das empresas ATECH (Brasileira) e EADS-CASA (Espanhola), com o gerenciamento da Subdiretoria de Desenvolvimento e Programas (SDDP) do Comando-Geral de Tecnologia Aeroespacial (CTA) e com a participação dos demais Comandos-Gerais do Comando da Aeronáutica.

A primeira aeronave P-3AM da Força Aérea Brasileira, decolou da pista de Getafe, na cidade de Madri (Espanha), para realizar o primeiro voo de ensaios no último dia 29 de junho, constituindo-se em um evento considerado de elevada importância da Fase de Desenvolvimento do Projeto de Modernização iniciado em 2005.

O planejamento é que a Fase de Desenvolvimento será concluída no final deste ano, na Espanha, quando ocorrerá o recebimento da aeronave FAB 7200, o que viabiliza o início do treinamento de equipagens de combate da FAB (pilotos, mecânicos de voo, operadores acústicos, operador de ESM/MAD, operador radar/EO, coordenador tático, navegador e armamento) em missões operacionais.

No próximo ano, a aeronave será trasladada para a Base Aérea de Salvador, na Bahia, quando haverá uma avaliação operacional (AVOP) completa, com o objetivo de comprovar o comportamento e as características funcionais de cada componente dos sistemas de missão, em confronto com os requisitos operacionais e logísticos estabelecidos pelo Comando da Aeronáutica em ambiente operacional real, conforme estipulado no contrato de modernização.

A aeronave P-3AM, com os seus modernos equipamentos e sistemas embarcados, é uma ferramenta poderosa que está alinhada com as diretrizes estabelecidas na Estratégia Nacional de Defesa, pois incrementará, substancialmente, a capacidade da pacífica do Brasil na busca de proteger a Amazônia Legal e, de modo especial, a região pré-sal da Amazônia Azul.

Além disto, a aeronave P-3AM representará apoio às atividades de busca e salvamento no Atlântico Sul, que, conforme acordos internacionais, é de responsabilidade do Brasil.

FONTE: CTA

- Advertisement -

10 Comments

Subscribe
Notify of
guest
10 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Henrique

Este tipo de avião está fazendo mkuita falta a FAB, mas teria sido melhor se a plataforma usada fosse o EMB 190.

Harry

Parabens a FAB, capacidade de carga é bem maior ,
tem um maior raio de ação, que a de um EMB190, além do sabemos
os requisitos solicitados pela FAB foram todas atendidas,
Além de participação de técnicos brasileiros na modernização.
Abs.

McNamara

Concordo com o Harry, no futuro, podemos ter um P-390, versão patrulha marítima – ASV/ASW do KC-390 que vem por aí, planejado com mais tempo, com tanques extras para maior autonomia e principalmente, a experiência operacional a ser obtida com a operação dos Orion P-3.
Neste momento, considero a opção P-3 modernizado a melhor para a FAB, ainda que sejam poucas as unidades operacionais.

Vassili Zaitsev

McNamara,

Concordo plenamente com seu ponto de vista. Creio que a FAB acertou com a decisão de adquirir esses P-3 que estavam estocados, mandar para a Casa na Espanha reformar e modernizar tudo que é eletrônico.

Alem do que , os motores tb foram substituidos, sairam os bem antigos à pistão e entraram os menos antigos T-56 turbo propulssores do Hércules.

abraços.

Noel

Os motores do P-3 sempre foram torbo-hélices, e seu recheio não foi modernizado e nem reformado, ele foi é substituido, é tudo Okm, numa célula antiga, essa sim revisada.
Sds

Henrique

Este tipo de avião está fazendo mkuita falta a FAB, mas teria sido melhor se a plataforma usada fosse o EMB 190.

Harry

Parabens a FAB, capacidade de carga é bem maior ,
tem um maior raio de ação, que a de um EMB190, além do sabemos
os requisitos solicitados pela FAB foram todas atendidas,
Além de participação de técnicos brasileiros na modernização.
Abs.

McNamara

Concordo com o Harry, no futuro, podemos ter um P-390, versão patrulha marítima – ASV/ASW do KC-390 que vem por aí, planejado com mais tempo, com tanques extras para maior autonomia e principalmente, a experiência operacional a ser obtida com a operação dos Orion P-3.
Neste momento, considero a opção P-3 modernizado a melhor para a FAB, ainda que sejam poucas as unidades operacionais.

Vassili Zaitsev

McNamara,

Concordo plenamente com seu ponto de vista. Creio que a FAB acertou com a decisão de adquirir esses P-3 que estavam estocados, mandar para a Casa na Espanha reformar e modernizar tudo que é eletrônico.

Alem do que , os motores tb foram substituidos, sairam os bem antigos à pistão e entraram os menos antigos T-56 turbo propulssores do Hércules.

abraços.

Noel

Os motores do P-3 sempre foram torbo-hélices, e seu recheio não foi modernizado e nem reformado, ele foi é substituido, é tudo Okm, numa célula antiga, essa sim revisada.
Sds

Reportagens especiais

Poder Aéreo visita o ‘The National WWII Museum’ em New Orleans

Nova Orleans, cidade no estado americano de Lousiana, foi o lar do historiador e autor Stephen Ambrose, que escreveu...
- Advertisement -
- Advertisement -