quarta-feira, abril 21, 2021

Gripen para o Brasil

Saab assina memorando de entendimento com Akaer

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

gripen-with-smokewinders-foto-geoff-lee-copywright-gripen-international

Copywright Gripen International – foto Geoff Lee

vinheta-destaque-aereoA empresa de defesa e segurança Saab assinou um memorando de entendimento não-vinculante com a fornecedora brasileira de estruturas integradas de aeronaves Akaer, prevendo a participação desta no programa de desenvolvimento do Gripen NG.

Este memorando cobre sua participação no projeto, desenvolvimento e produção de partes do Gripen NG. A Akaer tomará parte, entre outras várias atividades, no projeto básico, no projeto de detalhamento, na análise estrutural, na análise de carga e tensões e no projeto ferramental.

Como resultado imediato da assinatura deste memorando, uma equipe de 15 a 20 engenheiros brasileiros da Akaer mudarão para a Suécia, com a finalidade de trabalhar junto com as equipes integradas de desenvolvimento do Gripen NG.

Este programa oferece uma oportunidade única para a Akaer de participar do desenvolvimento de um caça de última geração, desde os estágios iniciais do projeto até sua fabricação.

As competências da Akaer complementarão as da Saab e o resultado desta relação criará sinergias tangíveis, que proporcionarão benefícios para as duas empresas.

De acordo com Lennart Sindahl, Vice-Presidente Executivo e Presidente do Grupo de Negócios de Aeronáutica da Saab: “Esta é a primeira prova do firme compromisso que estamos assumindo com uma duradoura parceria entre as indústrias aeroespaciais da Suécia e do Brasil”.

“Vemos esta parceria como uma grande oportunidade para nossa empresa, que levará o setor aeroespacial brasileiro a um novo e mais alto patamar”, complementa César Augusto da Silva, presidente da Akaer.

A Saab atende ao mercado mundial com produtos, serviços e soluções, líderes de mercado, abrangendo desde a área de defesa militar até a de segurança civil. A Saab mantém operações e funcionários em todos os continentes e constantemente desenvolve, adota e aperfeiçoa novas tecnologias, com a finalidade de atender à evolução das necessidades de seus clientes.

NOTA (fotográfica) do BLOG: Onde há fumaça, há fogo?

- Advertisement -

162 Comments

Subscribe
Notify of
guest
162 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
PC

Me parece que nenhuma das outras tomou ainda esse tipo de atitude portanto, onde há fumaça, usualmente há fogo.
Porém (sempre o porém) quero lembrar da compra da Cruzeiro pela Varig há muitos anos atrás. A Cruzeiro iria ser vendida para outra companhia (não recordo qual) mas, em um final de semana (sab./dom.) deu-se a reviravolta – que eu não sei qual foi – e na 2ª ou 3ª feira seguintes a venda foi efetuada para a Varig.
Tudo ainda pode acontecer, ainda mais que os franceses são especialistas no que fazem.
Sds

PC

Complementando a última frase … e não jogam para perder.
Sds

Clésio Luiz

Então não é um contrato firmado, só a intenção de fazer a parceria. Então nada está decidido ainda. Então continuaremos vendo essas especulações na imprensa até a chegada das primeiras unidades da aeronave escolhida nos esquadrões da FAB.

marujo

Realmente, onde há fumaça há fogo. Há muito se dá como certa que a preferência da FAB recai sobre o Gripen NG, até mesmo pela possibilidade de participar do desenvolvimento do avião. Mas também se dá como certa a preferência do ministro Jobim pelo Rafale.E não resta dúvida de que a decisão será política. Agora, a Saab não iria assinar contrato com um empresa brasileira para desenvolver partes do avião, se não tivesse pelo menos uma sinalização segura.

Cantarelli

Uhmm vamo esperar pra ver no que da.

Cantarelli

pedoem o erro vamo (vamos)*

Zeke A6M

É a resposta sueca aos americanos.
Logo, logo vem a manifestação francesa.

Abraços a todos.

jptmartini

Ta cada vez mais emocionante e melhor essa disputa!

ExV.Emanuel

Vai ficar cada vez melhor até algum politico da cadeia administrativa adiar a decisão para o proximo governo…

ahahahahahah, mas falando sério, a Boeing já realizou algum tipo de proposta semelhante? Não sabia, me pareceu que a Saab tomou realmente a iniciativa (da posição de lanterna para favorita!)

flavio berte

tomara que ganhe mesmo o Gripen NG, pois aí o Brasil (Embraer)participará do projeto, tendo acesso a toda tecnologia (ou quase) desse caça de primeira linha, o que não aconteceria com a escolha do F-18 ou do Rafale. Não é isso? Se for assim, essa é a melhor escolha, já que os caças são próximos em desempenho. E com a vantagem do Gripen NG ser muito mais econômico a longo prazo…

Matheus

No final das contas, nessas ultimas propostas quem esta se mostrando mais é a SAAB e Boeing, pois nem se escuta falar direito em proposta do Rafale. E a SAAB está se mostrando uma ótima escolha, caso seja ela nos iremos participar do programa para o desenvolvimento do Gripen NG, com isso não corre nem o risco de não termos os códigos da armas, alem de podemos construir o caça no nosso país através de varias empresas.

Marco Antonio Lins

Não resta duvida que o custo beneficio caso seja Grifen NG, será grande o que me preocupa é aspecto militar, qual seria o seu limite em um conflito diante os outros. Se existe a participação do Brasil construçao do primeiro prototipo,creio que poderia se corregido algumas deficiencias para o que vejo hoje.Todos os aviões de combate hoje tem duas turbinas, depois o seu raio de ação considerando o seu tamanho que pequeno não é grande. Pelo que estou me lembrando somente o F-16 é que tem uma unica turbina. Não sei se isto tem influencia diante no aspecto de velocidade… Read more »

ExV.Emanuel

Uma única turbina reduz (obviamente) a proporção forçaxpeso da aeronave, contudo, eu creio que a depender da propriedades da turbina, auxilia na economia de combustive. Contudo outra deficiencia é a vulnerabilidade, sendo apenas uma turbina não se pode correr o risco de ser atingido… Porém reduz-se a emissão de IR.

Quando a efeitos na aerodinamica eu creio que podem ser isolados, o engenheiro consegue manter as mesmas caracteristicas de voo de uma aeronave bi ou monoreator ao redesenhar sua estrutura para atender às diferenças.

Jean

Boa tarde!

Marco Antonio Lins.

Hoje a confiabilidade das turbimas é muito boa, tanto que o F 35 usa um Pratt & Whitney 17800kgf !

ATT

Marco Antonio Lins

Obrigado,Srs.

Admiração pelo conhecimento de vc. E pela coordialidade.

Marcelo Tadeu

Mais uma especulação!!! O pior é que os 20 técnicos só irão para a Suécia se o Gripen ganhar. Os recentes acordos com a França reforçam muito a escolha do RAFALE, inclusive pela sua versão naval, que interessaria num futuro não muito distante à MB.

sds

Mauricio R.

“…tomara que ganhe mesmo o Gripen NG, pois aí o Brasil (Embraer)participará do projeto, tendo acesso a toda tecnologia (ou quase) desse caça de primeira linha,”

A parceria c/ a Akaer é justamente uma possibilidade de NÃO depender da Embraer p/ fornecer o avião á FAB.
Até que enfim, alguem teve uma idéia brilhante e diferente!!!

Felipe Cps

A Saab como sempre na frente das demais. Enquanto a Boeing fala em “repassar as tecnologias que fomos autorizados a passar”, numa clara conotação de quem NÃO tem autorização pra passar tudo, a Saab já tem até pré-contrato assinado com indústria brasileira e, detalhe mais que interessante, fugindo (ao menos por hora) do eixo Embraer-Avibrás. Essa, a diferença, senhores…

Abs.

Harry

Caros,
Por tudo o que tenho lido aqui e aprendido aqui com voces.
Torço pelo Gripen NG.
Independencia não tem outra para o Brasil
Abs.

Joaocuritiba

Caro Harry

Eu também torço pelo Gripen pois devido ao seu custo de aquisição e de manutenção ser menor do que os concorrentes, poderemos no futuro chegar aos tão sonhados 120 aviões.
Mas independência mesmo, só com os franceses, uma vez que o Gripen possui muita tecnologia norte-americana e européia e a qualquer momento eles podem “puxar o tapete”.

O Ministério da Defesa está mesmo num dilema e tanto.

Abraços

Tiago Jeronimo

As vezes a fumaça é só porque eu estou fumando 😛

Falando sério, como o entendimento é não-vinculante não quer dizer muita coisa já que pode ser apenas uma parceria que seja do interesse da SAAB. Quem viver, verá.

joao terba

Gente temos de ir com calma com os franceses,veja o exemplo dos helis com Helibras,são mais de 10 anos, transferença de tecnologia não chega 30% me corrige se estou enganado.
abraço.

pierre

Será que é viável a construção de apenas 36 aviões, mesmo que chegue a 120 acho muito pouco!!!

Paulo Renato

O Gripen NG tem vantagens boas em relção aos outros concorrentes como economia e de poder ser colocados os armamentos que estão sendo projetados com a Africa do Sul (ADater) e tb não se prendendo em armamentos escificos.

Mas a decisão vai ser política e não somente da FAB, por esse motivo acho que tudo pode mudar a qualquer momento, se fala muito no Gripen NG e no Rafale, mas pode dar F18 SH.

Tudo pode acontecer, vmaos esperar os resultados.

Abs.

luciano

Com 40% a mais de combustível, o Gripen NG ganha muito mais fôlego.

Francisco AMX

Estão falando em restrições? o Gripen terá! assim como teria qualquer caça americano, caso Washington determinar. pensando neste aspecto, e que estamos no Brasil, vou colocar o seguinte: Menor custo de manutenção: F-16B60 Menor custo de aquisição: F-16B60 Raio de ação: F-16B60, Igual ao Gripen NG. Testado em combate?: sem comentários Manobrabilidade: O Gripen terá de comer mais feijão para se comparar ao Viper! Radar AESA: O Falcon já tem! e o Gripen??? só promessa ainda… Capacidade de carga: Iguais Sistema de comunicação e controle por fibra óptica (imune a interferências): Só o Viper tem isso no mundo! Sei que… Read more »

Francisco AMX

40% a mais de combustível? vcs acreditam nisso??? pode ser se comparado a carga interna, que eu acho que não é tudo isso…, mas ao total de capacidade da aeronave, não!

Pegasus

A verdade é que estamos mais perdidos do que aquele cego la no tiroteio, e não podemos ter a real ideia do que esta rolando por baixo do pano.Se um avião é melhor que outro,ou pagaram para alguem achar seu avião melhor ou se realmente estarão fazendo o certo pelo país.
Eu devo confessar que dessa cartola pode sair qualquer coelho…até algo que não seja um coelho.

Rodrigo Marques

Eu nao quero esse osório! 🙂

Vamos de Rafale! Pensando grande, podemos no futuro dotar a MB com ele também em sua versão naval.

Omega

Essa foto aí deixou o nosso querido Gripen bem arrojado!

Ah, isso aí são os movimentos da Saab para se posicionar melhor, acho que isso não confirma nada.

Baschera

Realmente onde há fumaça…… tem alguém fumando. Só isto….. mais marketing dos suécos.
Sds.

Francisco AMX

Boa comparação Rodrigo Marques! 🙂

Abraço

Robson Br

Vai ser GOVERNO AMERICANO GOVERNO FRANCES

Internamente: FAB(Saito)/HORNET x DEFESA(Jobim)/RAFALE

PODEM APOSTAR

Paulo Renato

O certo mesmo é que teremos que esperar o resultado, pois não sabemos o que vai acontecer.

Mas acho que essa decisão vai decidir futuramente o projeto para um vetor de 5 Geração, pensando nessa hipotese o F18/SH, não terá chance nesse FX2.

Acho que a disputa está entre Gripen NG e Rafale.

Abs.

luciano

Esse papo de que o Gripen NG não existe para mim não faz sentindo em sua totalidade. Boa parte dele já está operando, pelo Gripen normal. O protótipo já tá aí faz tempo.Radar AESA daqui a pouco aparece, não tem problema nisso. O Rafale parece que tá sem AESA também.

Além do mais o FX-2 é lerdo e tudo é lerdo. Se fosse para o ano que vem ou dois aí sim poderiam reclamar a vontade…

Giovani

No FX1 a Embraer aliou-se com a Dassault e o Mirage 2000BR antes da decisão final e levou no Rab…, fato esse que irritou os Generais da FAB e o Governo.

Rafael Polga

Chupa essa Dassault!!!!!!!!!!!! A Saab tem essa política mesmo. Não é só para o fx não. Eles já assinaram acordos de cooperação com a britânica BAE Systems e a norueguesa Simrad Optronics. Os franceses são inimigos do Brasil. Deêm uma olhada nisso http://cidadebiz.oi.com.br/paginas/30001_31000/30058-1.html . Para quem acompanha como eu acompanho os problemas que a Airbus vem atravessando nos recentes projetos deve perceber como é arriscado assinar qualquer tipo de cooperação com os franceses. Essa promessa de cooperação tecnológica com o Brasil é pura mentira. Os franceses se consideram superiores em tudo e quando uma pequena reinvindicação deles é descumprida eles… Read more »

Patriota

A Saab como sempre está a frente dos demais concorrentes ,
os suecos oferecem um caça com o datalink mais moderno do mundo
melhor custo operacional, capacidade de supercruzeiro, baixo custo de aquisição , capacidade de operar em pistas improvisadas, isto sem falar na transferencia de tecnologia.

saudações

Francisco AMX

Luciano: Não existe protótipo de Gripen NG meu amigo, só um demosntrador de “como seria” entendeu? ainda não voou o NG e o radar tá uma enrolação, tão dizendo que é um meia-boca… até que combina com o caça! rsrsrs Rafael Polga: Vc realmente acredita que só os franceses são assim? tolinho! rsrsrs Patriota: Data link é praticamente tudo igual meu amigo, eu não sei da onde tiraram que por ser mais moderno ele é garantido melhor… a capacidade de supercruzeiro onde??? quando??? se não existe o NG ainda! e tenho quase certeza que quando vier não vai ter esta… Read more »

Hornet

“capacidade de operar em pistas improvisadas”… e pra quê serve isso pro Brasil? Aqui, ou temos um buraco enorme com trechos de estrada no meio, ou temos um posto de pedágio atrás do outro…hehehe É só brincadeira! Mas concordo com o amigo Chicão…o Gripen NG pode ser um caça fabuloso. Pode ser…não sabemos se será. Portanto, não tem como afirmar nada sobre ele ainda (Supercruise??? ahã…). Acho que o pessoal está pensando no Gripen C quando fala em custos baixos. A versão C é que foi exportada e é usada também pela Suécia. O NG, não. E como custos de… Read more »

Hornet

ops! correção: “Não nego que o Gripen NG tenha qualidades” = Não nego que o Gripen NG possa ter qualidades…

luciano

Supercruiser do Gripen!:

http://www.flightglobal.com/articles/2009/01/22/321428/saab-celebrates-supercruise-test-success-for-gripen.html
http://www.gripen.com/en/MediaRelations/News/2009/090121_gripen_supercruises.htm

————————

OK, realmente, não pode ser considerado um protótipo. É apenas um Gripen normal usado para testar sistemas que poderão ser integrados no NG. Apesar disso, 3500 partes novas:
http://www.flightglobal.com/articles/2008/04/25/223299/saabs-demo-aircraft-to-highlight-gripen-ng-capabilities.html .

Vai saber por quanto vai sair esse motor novo? Se muitos dele serão produzidos?

Lucas Calabrio

Prezado Hornet
Posso ta enganado mas se der o gripen ng ele vai ter o mesmo sucesso que os erj-170 e depois quase com certeza um gripen bireator é pura intuiçao

Lucas Calabrio

Eu nao consigo vislumbrar o mesmo com o rafale ou f-18 sh bl II

Patriota

A verdade é que o versão do Rafaele que está sendo oferecida pro Brasil tambem é prototipo, sem falar na dificuldade que os franceses estão tendo em produzir este caça em escala industrial, ninguem pode garantir que eles cumprirão o prazo de entrega previsto. O Gripen NG é uma versão modernizada o Gripen versão C, por esta razão possuem muitas peças em comum no processo de fabricação, tirando os novos componentes acrescentados para melhorar a performace do vetor, como um motor mais potente e sistemas embarcados. Ao meu ver tanto o Rafaele quanto o Gripen nesta possibilidade citada podem enfrentar… Read more »

Francisco AMX

Patriota, O Rafale F-3, é como se fosse um Bloco, linhagem tipo F-16 até o B-50 sem tanques conformais, o avião é o mesmo! pelo que sei no Rafale F-3 os sofwares e o radar que mudarão, basicamente! não haverá mudanças de tamanho e de projeto estrutural da aeronave. Já no NG não será assim, será como foi no F-18 para o SH… e esta estória de custo do Gripen tem mais a ver com ser monorreator do que com qualquer outra coisa… mas como eu já escrevi, o F-16 dá de relho no Grifo, neste quesito,… e em outros… Read more »

luciano

A pesquisa rápida que eu fiz me mostra que o Viggen ficou por volta de 35 anos em serviço.

flavio berte

É preciso pensar grande e ver longe, muito longe: o Brasil investiu numa parceria com a Itália para a construção do AMX, quando também era só um projeto; o custo foi alto, mas saímos ganhando muito mais, pois foi o que possibilitou o salto que a Embraer deu para chegar onde está hoje; era uma aeronave nova, apenas um projeto, só o Brasil e a Itália compraram, mas deu tudo certo e ainda demos esse grande salto tecnológico. Ora, podemos não ter o melhor caça da América do Sul, com o Gripen NG, mas se podemos participar do projeto, podemos… Read more »

flavio berte

Concluindo: só defendo o Gripen NG, se o Brasil for participar de fato do projeto, tendo acesso à tecnologia supersônica da aeronave. Caso contrario, não.

Francisco AMX

Luciano, falando do operacional a grande maioria dos Viggens sairam de cena em 2004, o último esquadrão parece que foi em 2007… mas eram escassos estes vetores… já, e pelo que me lembro a maioria entrou em serviço em 1974, começando em 1971 ou 72…, mas o que falo mais é da obsolência dele, que já, no início dos anos 90 era superado por todos os outros caças fabricados pouco antes e pouco depois… Outra coisa que chama a atenção é que o desempenho era muito fraco, talvez por isso não tenha havido interessados externamente…e talvez por isso tenha ficado… Read more »

Reportagens especiais

Do T-6 ao T-37

Por Gustavo Adolfo Franco Ferreira ( fotos de Arquivo de Aparecido Camazano Alamino) O primeiro registro de meu interesse pessoal...
- Advertisement -
- Advertisement -