quinta-feira, abril 22, 2021

Gripen para o Brasil

Gripen: concluindo um ano de sucessos com acordos offset

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

gripen

O programa de cooperação industrial da Gripen International, na República Tcheca, gerou perto de 5 bilhões de coroas tchecas em exportações, no ano de 2008

vinheta-destaque-aereoO Relatório Anual de desempenho dos acordos de compensação e cooperação, para o ano de 2008, foi aprovado pelo Ministério de Defesa da República Tcheca. O relatório mostra que o programa de cooperação industrial da Gripen gerou exportações no valor de 4,94 bilhões de coroas tchecas para o país, respondendo por 19% do total da obrigação assumida pela empresa.

Desde o início do programa, em 2004, o valor acumulado que o programa gerou totalizou 16,24 bilhões de coroas tchecas, até 31 de dezembro de 2008, cumprindo 63,5% da obrigação total assumida no contrato.

O mais bem-sucedido programa offset de armamentos

“A prioridade do Ministério da Defesa é garantir que todos os principais projetos de armamentos beneficiem a indústria de defesa do país, assim como outros setores“, declarou Andrej Čírtek, Diretor do Departamento de Comunicações Estratégicas do Ministério da Defesa. “O arrendamento das aeronaves supersônicas Gripen resultou no programa de armamentos mais bem-sucedido, na história da República Tcheca”.

“Estamos muito satisfeitos com o resultado do Programa de Compensação Econômica da Gripen para 2008, o ano de maior sucesso do programa até o momento. Em tempos de recessão econômica mundial, pacotes eficazes que conferem suporte ao crescimento financeiro, como o Programa da Gripen, adquirem grande importância”, disse Bengt Littke, Diretor da Gripen International para o Programa da República Tcheca. “Estamos certos de que nosso programa de compensação econômica apoiará a indústria tcheca, reduzindo os efeitos desta crise financeira, para que o país possa realizar seu grande potencial, quando o crescimento econômico retornar”.

Apoiando a indústria tcheca

A Gripen International assumiu o compromisso de gerar valor, por meio do acordo de compensação econômica e cooperação industrial, no valor de 130% do contrato de arrendamento dos caças. Este acordo estipula uma compensação direta de, no mínimo, 20% do seu valor, visando suporte e desenvolvimento da indústria de defesa e aeroespacial tcheca.

Além disso, foram um sucesso também os programas de compensação da Gripen International na Hungria e na África do Sul.

FONTE: Gripen International

- Advertisement -

134 Comments

Subscribe
Notify of
guest
134 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
adlermedrado

Nada a ver com o tópico, mas tem a ver com o FX-2.

Os caras tão colocando propaganda em aeroportos, semana passada no aeroporto de Brasília eu pude ver uma propaganda enorme daquelas típicas de aeroporto que ocupam uma parede inteira com a propaganda do Gripen com uma frase parecida com: “A Melhor escolha pro Brasil!”.

Essas propagandas realmente surtem efeito pois das pessoas que estavam comigo, nenhuma sabia do que se tratava a propaganda, só eu.

adlermedrado

Opa. Na verdade eu estava perguntando: Essas propagandas realmente surtem efeito ?

Pois das pessoas que estavam comigo, nenhuma sabia do que se tratava a propaganda, só eu.

Baschera

O pessoal que entende do riscado (radar AESA) não gosta deste escolhido para o Gripen NG, o SELEX Galileo.

Dizem por aí, o seguinte, sobre o FX-2:
>>> A Gerência do Projeto: O Gripen NG já levou.
>>> No MinDef: Jobim prefere o Rafale.
>>> A arrogância e falta de confiança dos americanos (leia-se congresso americano e pentágono) teria enterrado o SH.
>>> Se a Embraer se unir com a SAAB…. o Gripen NG leva incondicionalmente.

Sds.

Fernando "Nunão" De Martini

Estranho essa propaganda, apesar que certamente essa propaganda tem como alvo as pessoas responsáveis pela decisão final(políticos), que no final será política sem dúvida.
Pois sabem bem que político anda de avião, hehehe.

Sabem bem que para o povão, o processo de seleção do novo caça nenhuma importância tem, que ele está realmente preocupado com os capítulos das novelas e dos big brothers da vida …

Pelo menos acho que seja essa a lógica de colocar esse tipo de propaganda em aeroportos.

Zeke

Bem…..
Todos estão usando as armas que dispõe.
Uns mais sutis, outros menos.
Torço pelo Rafale.
Vi uma apresentação no You Tube, em que suas asa deltas, pareciam a Carlinha valsando de longo nos céus.(ai, ai)
Abraços atodos.

Rafael Polga

Concordo com o Alexandre Marlon

O entretenimento barato é uma forma de imbecialização do indivíduo. Hoje mesmo os funcionário da padaria onde tomo o meu café da manhã estavam comentando animadamente os últimos lances de A Fazenda um reality show da Record. Me sinto como aquela mulher chata daquele comercial de cerveja com o Marcos Palmeira. Fazer o que né???

Abraços!!!

kaleu

Olá Srs. Alfredo Leta, Jornalista e Piloto da Revista Força Aérea, vôo os 3 finalistas do Short-list e e escreveu suas impressões nas 3 últimas edições daquela publicação … sempre muito ético, não fez uma única menção comparativa, limitando-se a descrissões de seus voos e capacidades das aeronaves … recomendo a todos à leiura … As impressões passadas por Leta, são que as 3 aeronaves são absolutamente fantásticas e trarão grande up-grade à nossa capacidade de defesa aérea, com um nível de modernização sem precedentes … entretanto, fica claro, que o projeto FX-2 não se limita à escolha do melhor… Read more »

Felipe Cps

Grande Kaleu: Há muito tempo já não tenho qualquer dúvida quanto à melhor proposta para o FX2. Vetor por vetor todos são excelentes, mas a proposta da Saab é a melhor para a FAB, neste nosso momento histórico (nada obsta a que daqui a 10 anos tenhamos ou queiramos adquirir um outro vetor). Nunca fui “torcedor” por este ou aquele avião, ao contrário de muita gente aqui; minha certeza advém da simples análise das características dos vetores e das necessidades da FAB. E como já afirmei, tenho motivos pessoais (conheço pessoalmente alguns “pássaros”, rs) para crer que essa será a… Read more »

Zeke

Kaleu Apesar de achar que voce está sendo um pouco parcial nas descricões das qualidades do Rafale, que venham as suecas. Acredito que uma eventual aquisição do Rafale, reportaria um outro patamar de parceria militar que envolveria aspectos geo políticos. Em relação à proposta do Gripen, realmente é interessantíssimo se analizarmos somente pelo aspecto de trasnferencia de tecnologia. O único aspecto que devemos ponderar é o custo desse desenvolvimento conjunto, de como será rateado entre os parceiros, ou seja, se terá um custo fixo ou será um contrato de risco. Não acredito numa possibilidade de retorno, desse investimento em desenvolvimento,… Read more »

Roberto CR

Certo, mas quais foram os offset?
Afirmar somente que as exportações aumentaram, a princípio, não quer dizer nada. Qual foi o ramo econômico foi beneficiado? Qual a influência desse ramo nas exportações do país? Qual setor melhorou seu desempenho após a aplicação dos acordos? Desculpe gente, mas o que tem aí no post é uma não notícia.

Abraços

PS: finalmente uma foto bonita do Gripen.

Roberto CR

Opa, Opa…

onde está “Qual foi o ramo econômico foi beneficiado?”
leia-se “Qual o ramo econômico beneficiado?”

Claudio

Estava no cronograma divulgado que no final de junho teriamos a escolha dos dois finalistas por parte da FAB, ficando a escolha final para o Governo.
Aposto no Gripen e no Rafale, mas caso nesse meio tempo seja divulgado algum acordo entre a SAAB e a EMBRAER, então não vai dar para nínguem. Será o Gripen na cabeça.

Vassili

Kalleu, Concordo com seu ponto de vista: não importa qual modelo seja escolhido, ele levará a FAB à um novo patamar tecnológico. Todos os três concorrentes tem seus prós e contras: Super Hornet: o Congresso dos EUA pode bloquear armas avançadas. Então, fica um jogo muito perigoso esse de ter o vetor, e, no entanto, não ter a devida certeza que podemos contar com as armas. Rafale: Até o momento, ele não aceita nenhuma outra arma ou sensor que não seja de procedência francesa. Se o adquirirmos, ficaremos reféns deles nesse quesito. GripenNG: é o menos caro de adquirir e… Read more »

kaleu

Grande Felipe Cps,

Tbm para mim será surpresa se não vencer o Gripen … acaixa perfeitamente com nossas necessidades …

abraço
Kaleu

kaleu

Caro Zeke, Possívelmente e até provavelmente o vetor que demanda investimentos em seu desenvolvimento ficará mais caro do que uma compra de prateleira … porém não é isso que a FAB quer ? … se queremos capacitação e domínio de tecnologias sensíveis a princípio os custos serão altos, porém, o domínio das diversas tecnologias serão de propriedade brasileiras e nos proporcionaram altos ganhos no futuro próximo, isso é SUSTENTABILIDADE amigo … Veja o exemplo do AMX, a princípio seus custos foram no minimo o dobro da compra de prateleira, entretanto proporcionou a Embraer a capacitação necessária para ela chegar onde… Read more »

kaleu

ops … grupo “seleto”

kaleu

Caro Roberto CR,

Acredito que a intenção do post não tenha sido detalhar o offset proporcionado pela Suécia à Rep. Tcheca, mas tão somente noticiar que a Suécia vem cumprindo o que prometeu … afinal isso é o que importa a nós leitores … e não saber detalhadamente o que a Suécia fez ou não fez a Rep. Tcheca …

O importante é CUMPRIU “63,5% da obrigação total assumida no contrato” … como cumpriu, não nos interessa …

abraço
Kaleu

Alecsander

Continuo com minha opinião: * Se a escolha for economica, vai dar Gripen NG * Se a escolha for tecnica, vai dar Rafale * Se a escolha for politica, vai da F/A-18 Super Hornet Nada contra a Saab, o Gripen ou a Embraer, mais se o Gripen NG levar a vitoria por conta de uma fusão da Embraer com a Saab, isso vai mostra-se uma decepição, pois mostra a influencia Neo-Liberal que ainda existe na politica brasileira. Se o Gripen se torna o novo caça brasileiro(mais uma ves nada contra a Embraer) deve se tornar pelos motivos sertos, por se… Read more »

gil

Pelo que representa em termos de CONOPS (Concept of Operational System)e todo o seu potencial de integração as novas estratégias do COMAER /CISCEA /DECEA na projeção da “guerra centrada em redes”, o GRIPEN seria um campeão disparado!!!!

Quanto a todas as outras vantagens técnicas operacionais e comerciais este vetor também é impecável….resta saber se a política vai ser forte o suficiente para derrubar um campeão destes!!!!!!

kaleu

Caro Vassili,

Você sintetizou muito bem … a escolha não é pelo melhor vetor, embora os 3 estejam em patamar similar … é integração, manutenção, custo e sobretudo capacitação de nosso parque industrial que contarão pontos na decisão.

abraço
Kaleu

cerberos

ATENÇÃO. Acabo de adquirir, por um preço exorbitante, um inventario elaborado por uma empresa, sediada em Manaus, contendo as avaliações dos aviões militares que estão participando do F-x2 e dos futuros aviões que estão sendo pretendidos pelo MD. São 33 fichas técnicas ilustradas com os respectivos aviões. Uma fonte fidedigna, de Águas de Lindóia, me garantiu que este respectivo material está nas mãos dos responsáveis pela decisão técnica do F-x2 e que está decisão será 100% baseada neste inventário. Vou agora analisar o material e depois posto o futuro vencedor do F-x2 Se duvidam segue abaixo o linque da empresa:… Read more »

welington

Só uma OBS. O Gripen NG tem capacidade super Cruise de Mach 1,1 armado com mísseis ar ar o que é uma excelente capacidade vide que este é um vetor médio leve e monoreator, o Gripen entrará sim em um seleto grupo,mas faltou citar o SU-35 BM que possui capacidade super Cruise e alcança Mach 1,6 armado com mísseis ar ar, o F-22 e o Typhoon alcançam Mach 1,5…
Um grande abraço a todos.

kaleu

Caro Gil,

Complementando seu raciocínio … segundo Bengt Janér (CEO SAAB) a aeronave virá integrada em rede ao “Link BR2” … em conformeidade com a doutrina da FAB …

Informação estraída de Revista Força Aérea (Junho / Julho)

abraço
Kaleu

Felipe Cps

Welington: quando disse que todos os vetores são excelentes, estava referindo-me aos três que participam do FX2 (Rafale, F-18 e Gripen); a mencionada aeronave russa não está no FX2…

E em minha opinião nem mesmo entre os “excelentes”…

Cerberos: esse link que postaste é quente? Não dá pra vc postar aqui esses “documentos”? É que dá um medão clicar em links desses, rs…

Walderson

Galera,

simplesmente parabéns a todos os participantes. Deu prazer em ler todos os comentários. Quem dera conseguíssemos manter esse nível de discussões. Mais uma vez, parabéns.

Eu sou fã disparado do Rafale, mas não posso deixar de admitir que a proposta do Gripen é a melhor para o Brasil neste momento. Então, que venha do “Grifo”.

Um abraço a todos.

marlos barcelos

O problema do gripen NG é que ele ainda não existe. Comprar um caça na planta, me parece um pouco perigoso. o f-18, está saindo de operação, começará sua substituição em breve, ou seja um caça saindo de linha. O Rafale parece ser nossa melhor opção no momento, mas se o Brasil fosse esperar um pouco mais o gripen NG talvez fosse mais adequado, o que gosto no Rafale é que ele tem 2 motores potentes, coisa que a FAB jamais teve, os f-5 tem 2 motores mas são pequenos, isso vai nos levar a criar mais táticas rever nossos… Read more »

Vassili

Kaleu,

A revista Força Aérea de Junho/Julho ja está na banca?????????

ainda custa R$ 9,50??????????????????

abraços.

Hornet

Pois é, eu serei voz dissonante aqui. Tenho 3 objeções fortes contra o Gripen: – a primeira: não pode ser utilizado como caça embarcado, o que pode trazer problema depois dentro da concepção de padronização dos meios constante no END. Se o Gripen vencer a MB pode dar adeus a sua idéia de permanecer com a aviação embarcada após a aposentadoria da dupla Opalão/Skyhawk; – segundo: não é um caça operacional nem no seu país de origem (o NG, oferecido, é um protótipo apenas), coisa que a FAB tinha colocado como um premissa para a escolha. E corremos o risco… Read more »

welington

welington em 19 jun, 2009 às 13:31 Só uma OBS. O Gripen NG tem capacidade super Cruise de Mach 1,1 armado com mísseis ar ar o que é uma excelente capacidade vide que este é um vetor médio leve e monoreator, o Gripen entrará sim em um seleto grupo,mas faltou citar o SU-35 BM que possui capacidade super Cruise e alcança Mach 1,6 armado com mísseis ar ar, o F-22 e o Typhoon alcançam Mach 1,5… Um grande abraço a todos. Felipe Cps fiz uma observação somente em relação aos vetores com a capacidade super Cruise onda faltou citar o… Read more »

Roberto CR

cerberos kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Essa do link foi de matar… kaleu “…mas tão somente noticiar que a Suécia vem cumprindo o que prometeu … afinal isso é o que importa a nós leitores … e não saber detalhadamente o que a Suécia fez ou não fez a Rep. Tcheca… ” Interessa sim kaleu. Não estou questionando a competência sueca, mas uma das razões para questionar a notícia é a própria fonte: Gripen Internacional. Eles não tem motivos para inventarem fatos, mas o tipo de offset oferecido e como anda o acordo é importante porque é possível que o Brasil adquira um produto… Read more »

Hornet

Putz! Só agora que eu vi o link deixado pelo Cerberos…kkkkkkk

Boa!

abraços a todos

kaleu

Vassili, tá nas bancas e custa R$ 10 … e tá recheada de informações …

abraço
Kaleu

Carlos Augusto

Caro welington, logo logo teremos jovens viúvas do Gripen NG, pois já esta tudo preparado para dar o Rafale, e te digo mais isto ai já esta programado a mais de 1 ano.

[]s

Rodrigo Marques

Eu acho que vai dar Rafale porque será uma extensão natural do Acordo Brasil x França para os subs. Ele poderá ser usado pela MB em novas aquisições também, enfim…

( Detesto escrever isso acima, mas sonhando com 36 F-35 para FAB e 12 para MB) 🙁

Mauricio R.

“O pessoal que entende do riscado (radar AESA) não gosta deste escolhido para o Gripen NG, o SELEX Galileo.”

Interessante, pois parece que o mesmo se sucede c/ o radar, misseis de longo alcance e a motorização do Rafale:

“These notably included which version of the Snecma M-88 engine, which long-range air-to-air missile, and which radar the UAE wanted”…

Está em nota publicada hoje, no http://www.defense-aerospace.com, em relação á possível compra do ac frances pelo UAE.
Pois mexer em tdo isso, acrescentará consideráveis custos de desenvolvímento e encarecerá o produto final.

kaleu

Amigo Roberto CR, Embora a fonte seja a Gripen Internacional o relatório com as informações foi emitido pelo MD da Rep. Tcheca, veja : – “O Relatório Anual de desempenho dos acordos de compensação e cooperação, para o ano de 2008, foi aprovado pelo Ministério de Defesa da República Tcheca.” e ainda …. “O arrendamento das aeronaves supersônicas Gripen resultou no programa de armamentos mais bem-sucedido, na história da República Tcheca”. … “Estamos muito satisfeitos com o resultado do Programa de Compensação Econômica da Gripen … ” Nada mais natural que a Gripen Internacional divulgar elogios de um País que… Read more »

kaleu

Grande Hornet,

Brow … relax … se der o Gripen o primeiro caça de alta performance desenvolvido aqui será navalizado … cumprindo o END …

Não há muita diferença na questão “riscos” entre Rafale e Gripen NG … ambos correm o risco de serem operados por apenas um País … o atenuante no caso do Gripen é que não dependeremos de terceiros para mantê-los voando, pois, ele será totalmente fabricado aqui … com uma enormidade de sensores e equipamentos já em uso pela nossa força …

grande abraço amigo, bom te ouvir …
kaleu

SxMarcos

kkkkkkkkkk
Demorei pra perceber a palavra copag Cerberos…
Ótima piada, alivia que começa a ficar nervoso com as dicussões…

Hornet, quanto a MB poder esqueçer seu uso na Nae São Paulo, existe algum lugar que diga que o Gripen nunca poderá ser usado nela? A característica de pousos e decolagens em pistas curtas não ajudaria na adaptação?

Abs.

Paulo Silva

Hornet em 19 jun, 2009 às 15:41

Hornet, concordo com você! Não podemos de forma nenhuma ser o único usuário de um caça.Tem um grande proverbio: o barato sai caro!!

Abraços à todos!

Paulo

Mauricio R.

“…existe algum lugar que diga que o Gripen nunca poderá ser usado nela?”

O Gripen necessitará ser MUITO modificado p/ poder operar em um porta-aviões.
Célula, trem de de pouso, bequilha, etc…
Precisa saber qnto já foi feito, pois BAe/Saab tinham algum detalhamento p/ isto, qndo a questão da transferência de tecnologia do F-35, entornou o caldo.
Melhor separar os requisitos e adequar a END á realidade da engª aeronáutica p/ aciões navais.

Hornet

Kaleu, não é tão simples assim… Não se “navaliza” um avião somente colocando um gancho de parada nele (e tem também uma questão de mercado…projetar um caça naval com a Suécia? A Suécia não tem e nem tem posta-aviões! Que expériência eles têm nisso? E como conseguir escala de mercado deste jeito? Vamos projetar um caça naval somente para a MB comprar uns 12 aviões?!!!Não vejo como fazer isso!!! 12 ou 24 aviões não paga nem o salário do projetista!!!). Portanto, o Gripen não cobriria o buraco deixado pelos Skyhawks quando eles se aposentarem por volta de 2025. E certamente… Read more »

Hornet

opa! “A Suécia não tem e nem tem posta-aviões”…leia-se:

A Suécia não tem e nem tem planos de ter um porta-aviões…

welington

Rs, Carlos Augusto o SU-35 BM já foi dado como vencedor, o Gripen já venceu o FX1 e não levou, o Rafale foi cogitado ser o vetor escolhido por um bom tempo, mas atualmente quem esta a “frente” é o Gripen NG, mas isto não significa em momento algum que ele já venceu a concorrência ou vencerá com certeza, acompanho esta concorrência a mais de 10 anos e o Rafale não venceu esta concorrência ainda, da mesma forma que os outros vetores não a vencerão, terei certeza do vencedor somente quando os contratos forem assinados, e estes serão em forma… Read more »

Colt

Concordo com o Hornet: “Tenho 3 objeções fortes contra o Gripen …”
Acho que o Rafale é a melhor opção.[]s

kaleu

Caro amigo Hornet, É fato que não se desenvolve um caça naval da noite para o dia, entretanto acredito que o objetivo do FX-2 é atender prioritáriamente as necessidades da FAB e FUNDAMENTALMENTE adquirir capacitação tecnológica para desenvolvimento de de um vetor nacional, entendo (achômetro) que o Gripen NG NÃO substituirá os F-5Ms, AMX-Ms, muito menos A-4Ms … em minha opinião, baseada nas prerrogativas do END, o substituto destes vetores será um caça brasileiro, baseado no vencedor do FX-2, o qual será desenvolvido atendendo os requisitos estabelecidos pela FAB e MB, com um alto índice de comunidade com o vencedor.… Read more »

kaleu

Amigo Hornet,

Complementando … em conformidade com isso a modernização dos A-4 proporcionará a Embraer know-how para este desenvolvimento …

Acredito que a Embraer já está capacitada ao desenvolvimento e fabricação, parcial, de um caça de alta performance, o FX-2 somente completará as deficiencias …

abração de novo
Kaleu

gil

Caro Kaleu Na verdade, em breve nós brasileiros, com muito orgulho, teremos desenvolvido um conceito de operação de defesa aérea integrada centrada em redes, com tecnologia totalmente nacional (software e grande parte dos equipamentos)tudo no “estado da arte”. A partir do Link-BR-2, dos novos conceitos de TMA, softwares e hardwares da ATECH e possívelmente novos radares da ORBISAT estaremos caminhando para a integração de vetores e plataformas (em terra, ar e mar) de uma forma fantástica. Aí outras prioridades estarão ainda pendentes (satélites geoestacionários, GPS-militar local, plataformas de SAMs de médio e longo alcance, etc)…. Emfim, em minha opinião, o… Read more »

Hornet

Kaleu e Gil, é claro que o foco, no caso do FX2, não é a MB…mas eu vejo assim: não tem nada que o Gripen pode oferecer como um caça multi-função que os demais não possam também…em todos os aspectos. Mas os dois outros concorrentes tem uma vantagem sobre o Gripen, no quesito multi-função, que é o fato de poderem ser operados embarcados também. Não sei se o FX2 substituirá os Skyhawks no futuro ou não. Só acho que esta porta não deveria ser fechada agora. Não sabemos qual será o futuro caça da MB. Mas se o Gripen for… Read more »

kaleu

Amigo Gil,

É exatamente esta integração e sinergia com a doutrina da FAB o que mais chama a atenção para a oferta do Gripen … não que os demais também não possam ser “integrados” a esta filosofia … somente estão mais distantes e com maior custo de integração … acrescento a isso a questão do inventário da FAB que está ainda mais distante do Rafale … concorda ?

abraço
Kaleu

kaleu

Amigo Hornet, Vc tem razão “todos” tem prós e contras, e, seria perfeito se houvesse um Gripen navalizado ou um Rafale com maior comunidade com a doutrina e equipamentos da FAB … porém isso não é possível, então há de se descascar esse abacaxi e fazer a escolha … o melhor para o Brasil e seus objetivos … Claro que o foco da modernização dos A-4 serão os aviônicos com radar e demais sensores … porém, não se pode modernizar uma célula sem fazer uma espécie de “engenharia reversa do bem”, claro que todas as células serão desmontadas, fadiga estrutural… Read more »

Reportagens especiais

Parafuso sem controle

Relato de Gustavo Adolfo Franco Ferreira (tenente-coronel da reserva da FAB) O Cessna T-37 foi chamado, aqui no Brasil, de...
- Advertisement -
- Advertisement -