quinta-feira, abril 22, 2021

Gripen para o Brasil

Array

EDA faz aniversário hoje

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

eda

A Esquadrilha originou-se pela iniciativa de instrutores de voo, da antiga Escola de Aeronáutica, sediada na cidade do Rio de Janeiro. Em suas horas de folga, os pilotos treinavam acrobacias em grupo, com o intuito de incentivar os Cadetes a confiarem em suas aptidões e na segurança das aeronaves utilizadas na instrução.

Em 14 de maio de 1952, uma comitiva estrangeira em visita à Escola pôde apreciar a primeira demonstração oficial do grupo.

Entre uma demonstração e outra, percebeu-se a necessidade de proporcionar ao público uma melhor visualização das manobras executadas. Em 1953, acrescentou-se um tanque de óleo, exclusivo para a produção da fumaça, na aeronave NA T-6, utilizada à época.
Com o tempo, as aeronaves e as acrobacias mudaram, mas a essência da Esquadrilha preserva o arrojo e determinação do espírito do grupo.

A equipe

No ano de 2009, treze pilotos se revezam em sete posições de voo. No suporte à atividade aérea, somam-se um oficial especialista em manutenção de aeronaves, uma oficial médica, uma oficial de comunicação social, além de 26 graduados especializados em diversas áreas, os “Anjos da Guarda”, que asseguram a confiabilidade na manutenção das aeronaves. Complementa-se à equipe, um grupo de soldados, que auxiliam em serviços diversos.

O espírito de equipe congrega esforços para que o objetivo final da Esquadrilha da Fumaça seja atingido: divulgar o trabalho da Força Aérea Brasileira no Brasil e no mundo.

Missão do EDA

– Estimular e desenvolver a vocação e a mentalidade aeronáutica;
– Valorizar a Força Aérea Brasileira e o sentimento de nacionalismo;
– Expressar a afirmação e o profissionalismo de todos os componentes da FAB;
– Demonstrar o alto grau de treinamento e a capacidade dos pilotos brasileiros;
– Comprovar a qualidade dos produtos da indústria aeronáutica brasileira;
– Contribuir para uma maior integração entre a Força Aérea Brasileira e as demais Forças Singulares;
– Estimular o entrosamento entre os segmentos civil e militar ligados à atividade aeronáutica;
– Representar a FAB no exterior como instrumento diplomático;
– Difundir a política de Comunicação Social do Comando da Aeronáutica; e
– Participar do processo de integração nacional, marcando a presença da FAB nos eventos realizados em todo o país.

A aeronave T-27 Tucano

– Fabricada pela EMBRAER;
– Aeronave monomotor, capacidade para dois ocupantes, destina-se a missões de treinamento e ataque;
– Motor Pratt & Whitney PT6A-25C, 750 SHP, hélice Hartzell HC B3TN-3C/T10178-8R, tripá, velocidade constante;
– Dimensões:
comprimento 9,86 m ou 29,5 ft;
envergadura 11,14 m ou 36 ft;
altura 3,40 m ou 9,84 ft;
bitola 3,76 m ou 9,84 ft;
– Peso completo: 2520 kg ou 5555 lb;
– Velocidade máxima: 284 kts ou 525 km/h ao nível do mar;
– Velocidade de Cruzeiro: 210 kts ou 390 km/h;
– Capacidade do Tanque: 1140 lb ou 517 l;
– Autonomia: 04h 30min;
– Alcance: 950 nm;
– Subalares: cada um comporta 400 l ou 704 lb utilizáveis – total de 800 l ou 1408 lb;
– Autonomia com subalares: Aproximadamente 10h;
– Alcance com subalares: 1800 nm.

A demonstração

A tradicional apresentação da Esquadrilha da Fumaça tem duração de 32 minutos, na qual são exibidas aproximadamente 22 seqüências de manobras (equipe) com 55 acrobacias (individuais). Podem-se citar algumas: DNA, Looping em formatura V, Break, Loopings coincidentes, Parafuso vertical ascendente, Cruzamento com Tonneau lento, Wingovers simultâneos, Meio Oito Cubano, Split, Tonneau lento, Meio Oito Cubano com Tonneau rápido no topo, Wingovers com troca de liderança, Panqueca, Estol de Badalo, Looping com Desfolhado descendente, Cruzamento simultâneo com 6 aeronaves, Trevo à direita com Tonneau rápido no topo, Bomba, Tonneau Barril, Meio-Looping com retorno no dorso, Formatura Espelho com seis aeronaves (manobra exclusiva da Esquadrilha da Fumaça), Tonneau de quatro tempos, Snap, Looping com reversão de 90º, Coração, Dispersão em leque, dentre outras.

As manobras mais recentes foram incluídas em maio de 2006, em comemoração aos 55 anos da Esquadrilha da Fumaça, permanecendo até os dias atuais.

FONTE: FAB

NOTA DO BLOG: A AFA programou “portões abertos” no dia 23 de maio para comemorar o aniversário da “Esquadrilha da Fumaça”.

- Advertisement -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Fred

Se estiver confirmado esse “portões abertos” no dia 23, os senhores me verão por lá!

Para instigar uma discussão aqui: na opinião dos colegas, qual seria o melhor substituto (futur) para o T-27 na EDA?

Forte abraços a todos, e parabéns à Esquadrilha!

Poggio

O A-29.

Leonardo

Com certeza o A-29

Por vários fatores, primeiro por ser uma aeronave nova, depois por ser mais potente, poderia trazer algum incremento ao leque de manobras do esquadrão, mas sinceramente vai ser difícil acontecer a curto prazo dadas as prioridades da FAB no momento.

Parabéns a esse esquadrão que tantos nos orgulha, a todo EDA em geral, pilotos, anjos da guarda e todo pessoal de apoio.

Adler Medrado

Também creio que o a-29 será o sucessor natural.

kaleu

Voto no SU-35BM com empuxo vetorado para o EDA … agora avião de combate mesmo sou mais Gripen ou SH … rsrsrs

Fred

“Voto no SU-35BM com empuxo vetorado para o EDA”

Num acredito!!!! Nem a Esquadrilha da Fumaça escapa?!?!?

ivan

O EMBRAER Emb314 Supertucano, já foi ventilado pelo ex.comandante da Aeronautica o Brigadeiro Luiz Carlos Silva Bueno, que propõs uma versão mais simples, que naturalmente tornará mais forte e atraente a nossa querida ESQUADRILHA DA FUMAÇA, consequentemente o natural e importante instrumento para promover a F.A.B e alavancar as vendas
dessa formidável aeronave de treinamento armado, COIN em todo mundo. Quiçá que isto aconteça.

[…] da Força Aérea (AFA), em Pirassununga (SP), no último dia 23, para as comemorações dos 57 anos da Esquadrilha da Fumaça. No céu, os aviões T-27 Tucano escreveram em fumaça: “1952 Fumaça 2009″ (ver imagem […]

Fred

Se estiver confirmado esse “portões abertos” no dia 23, os senhores me verão por lá!

Para instigar uma discussão aqui: na opinião dos colegas, qual seria o melhor substituto (futur) para o T-27 na EDA?

Forte abraços a todos, e parabéns à Esquadrilha!

Poggio

O A-29.

Leonardo

Com certeza o A-29

Por vários fatores, primeiro por ser uma aeronave nova, depois por ser mais potente, poderia trazer algum incremento ao leque de manobras do esquadrão, mas sinceramente vai ser difícil acontecer a curto prazo dadas as prioridades da FAB no momento.

Parabéns a esse esquadrão que tantos nos orgulha, a todo EDA em geral, pilotos, anjos da guarda e todo pessoal de apoio.

Adler Medrado

Também creio que o a-29 será o sucessor natural.

kaleu

Voto no SU-35BM com empuxo vetorado para o EDA … agora avião de combate mesmo sou mais Gripen ou SH … rsrsrs

[…] da Força Aérea (AFA), em Pirassununga (SP), no último dia 23, para as comemorações dos 57 anos da Esquadrilha da Fumaça. No céu, os aviões T-27 Tucano escreveram em fumaça: “1952 Fumaça 2009″ (ver imagem […]

Fred

“Voto no SU-35BM com empuxo vetorado para o EDA”

Num acredito!!!! Nem a Esquadrilha da Fumaça escapa?!?!?

ivan

O EMBRAER Emb314 Supertucano, já foi ventilado pelo ex.comandante da Aeronautica o Brigadeiro Luiz Carlos Silva Bueno, que propõs uma versão mais simples, que naturalmente tornará mais forte e atraente a nossa querida ESQUADRILHA DA FUMAÇA, consequentemente o natural e importante instrumento para promover a F.A.B e alavancar as vendas
dessa formidável aeronave de treinamento armado, COIN em todo mundo. Quiçá que isto aconteça.

Reportagens especiais

Inovação à brasileira: o trem de pouso do KC-390

Desenvolvido para suportar 84 toneladas, o trem de pouso do KC-390 desafiou os engenheiros brasileiros e colocou a indústria...
- Advertisement -
- Advertisement -