quarta-feira, maio 12, 2021

Gripen para o Brasil

Nota da FAB sobre o programa F-X2

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

RESPOSTA ENVIADA À REVISTA CARTA CAPITAL

O Centro de Comunicação Social da Aeronáutica lamenta a informação veiculada na coluna “Andante Mosso”, publicado na edição nº. 543 da revista CARTA CAPITAL, de 29 de abril de 2009, sob o título “Operação França”, ao afirmar que “a FAB está fechando negócio com a também francesa Rafale…”.

Ao se referir ao avião francês, o colunista desconsidera o processo técnico de escolha, ainda em andamento, e divulgado com total transparência pelo Comando da Aeronáutica por meio de notas à imprensa, na medida em que cada etapa da seleção é implementada, bem como pode ferir a credibilidade desse processo junto aos demais concorrentes.

Este Centro reforça a informação de que, por meio da Gerência do Projeto F-X2, o Comando da Aeronáutica tem mantido o processo de análise de ofertas das empresas (aqui listadas em ordem alfabéticas) BOEING (F-18 E/F SUPER HORNET), DASSAULT (RAFALE) e SAAB (GRIPEN NG), com vistas à escolha do novo caça multiemprego para a Força Aérea Brasileira (FAB), tendo por base critérios comerciais, técnicos, operacionais, logísticos, de compensação comercial (Offset), industrial e tecnológica, e de transferência de tecnologia.

RESPOSTA ENVIADA AO JORNAL O DIA

O Centro de Comunicação Social da Aeronáutica lamenta a publicação da informação contida na matéria “Novos caças na mira do Brasil”, do dia 26 de abril de 2009, divulgando que fontes da Aeronáutica “afirmaram a O DIA que o favorito do Governo para construção de caças no Projeto FX-2 (sic) é o francês Rafale, da Dassault…”

Este Centro entende que citações subjetivas de cunho pessoal, utilizadas por alguns veículos de imprensa e atribuídas à Força Aérea Brasileira, sobre preferências, não representam a posição oficial do Comando da Aeronáutica.

Por fim, reforça a informação de que, por meio da Gerência do Projeto F-X2, o Comando da Aeronáutica tem mantido o processo de análise de ofertas das empresas (aqui listadas em ordem alfabéticas) BOEING (F-18 E/F SUPER HORNET), DASSAULT (RAFALE) e SAAB (GRIPEN NG), com vistas à escolha do novo caça multiemprego para a Força Aérea Brasileira (FAB), tendo por base critérios comerciais, técnicos, operacionais, logísticos, de compensação comercial (Offset), industrial e tecnológica, e de transferência de tecnologia.

Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez
Chefe do Centro de Comunicação Social da Aeronáutica

NOTA DO BLOG: Cuidado com as informações publicadas pelos meios não especializados

- Advertisement -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Hornet

Eu acrescentaria à sensata nota do Blog: cuidado também com as informações não oficiais. Neste momento, certamente aparecerão notícias de todo lado tentando ou confundir ou tumultuar o processo todo.

Parabéns a FAB pela seriedade com que está tratando o FX2.

abraços a todos

Ulisses

Só uma observação:

NOTA DO BLOG: Cuidado com as informações “piblucadas” pelos meios não especializados.

É publicadas

Sds.

Poggio

Obrigado Ulisses. Nossos leitores também ajudam a fazer o Blog.

Ricardo

Este peixe vai morrer pela Boca…

Paulo Renato

Que mico o Jornal ODia, poderia ficar sem essa !!!
pelo emnos parece que o Brasil está levando mesmo a sério o FX2

Abs.

João Curitiba

Pessoal. É preciso entender a lógica da imprensa. Eles soltam estes balões de ensaio, atirando pra todo lado. Algumas vezes se deixando levar até mesmo por aquele “importante office boy” da Embraer. A nota fica lá e é esquecida. Quando sair o resultado, o jornal poderá dizer: “Nós já sabíamos. No dia tanto de tanto tinhamos antecipado o resultado”.
Mas se alguém se der ao trabalho de pesquisar todo o arquivo do jornal, verá que ao longo de um período foi noticiada a vitória de todos os concorrentes.
Simples assim.

Virtualxi

E eu espero que administrem o FX-2 a sério e NÃO escolham o Rafale como futuro caça da FAB.

Campanha avião de combate sim, francês não.

Gustavo

Esta nota foi completamente desnecessária. Eles querem o que? Que os jornalistas interpretem apenas as releases oficiais distribuidas pelo Centro?
O trabalho do jornalista é sim buscar outras fontes além das oficiais. E cá para nós, todos sabem que o favorito do governo e da FAB é a Rafale, os outros estão tentando correr por fora, mas com poucas chances.

Zero Uno

Apenas um Zum-Zum-Zum… Nada de mais.

Mauricio R.

Tem mto meio especializado, RFA, TD, entre outros fazendo jornalismo marrom por mto menos.

Giovani

A RFA é uma publicação séria, e que nunca mostrou tendências por este ou aquele modelo e nem fica usando esta de que tem uma fonte sigilosa junto ao COMAer, eu saio em defesa desta Excelente Revista de Aviação.
É engraçado como todo mundo tem uma fonte secreta junto a Força Aérea.
Acho que tudo pode acontecer.
Quando a muitos apostavam alto no Sukhoi ele nem passou da porta.

[…] Capital e O Dia tratando de uma preferência da FAB e do governo pelo Dassault Rafale, e que levaram a FAB a publicar uma resposta em nota oficial. Convidamos os leitores a opinar aqui sobre o que acham desta nota da IstoÉ, lembrando que, até o […]

Hornet

Eu acrescentaria à sensata nota do Blog: cuidado também com as informações não oficiais. Neste momento, certamente aparecerão notícias de todo lado tentando ou confundir ou tumultuar o processo todo.

Parabéns a FAB pela seriedade com que está tratando o FX2.

abraços a todos

Ulisses

Só uma observação:

NOTA DO BLOG: Cuidado com as informações “piblucadas” pelos meios não especializados.

É publicadas

Sds.

Poggio

Obrigado Ulisses. Nossos leitores também ajudam a fazer o Blog.

Ricardo

Este peixe vai morrer pela Boca…

Paulo Renato

Que mico o Jornal ODia, poderia ficar sem essa !!!
pelo emnos parece que o Brasil está levando mesmo a sério o FX2

Abs.

João Curitiba

Pessoal. É preciso entender a lógica da imprensa. Eles soltam estes balões de ensaio, atirando pra todo lado. Algumas vezes se deixando levar até mesmo por aquele “importante office boy” da Embraer. A nota fica lá e é esquecida. Quando sair o resultado, o jornal poderá dizer: “Nós já sabíamos. No dia tanto de tanto tinhamos antecipado o resultado”.
Mas se alguém se der ao trabalho de pesquisar todo o arquivo do jornal, verá que ao longo de um período foi noticiada a vitória de todos os concorrentes.
Simples assim.

Virtualxi

E eu espero que administrem o FX-2 a sério e NÃO escolham o Rafale como futuro caça da FAB.

Campanha avião de combate sim, francês não.

Gustavo

Esta nota foi completamente desnecessária. Eles querem o que? Que os jornalistas interpretem apenas as releases oficiais distribuidas pelo Centro?
O trabalho do jornalista é sim buscar outras fontes além das oficiais. E cá para nós, todos sabem que o favorito do governo e da FAB é a Rafale, os outros estão tentando correr por fora, mas com poucas chances.

Zero Uno

Apenas um Zum-Zum-Zum… Nada de mais.

Mauricio R.

Tem mto meio especializado, RFA, TD, entre outros fazendo jornalismo marrom por mto menos.

Giovani

A RFA é uma publicação séria, e que nunca mostrou tendências por este ou aquele modelo e nem fica usando esta de que tem uma fonte sigilosa junto ao COMAer, eu saio em defesa desta Excelente Revista de Aviação.
É engraçado como todo mundo tem uma fonte secreta junto a Força Aérea.
Acho que tudo pode acontecer.
Quando a muitos apostavam alto no Sukhoi ele nem passou da porta.

[…] Capital e O Dia tratando de uma preferência da FAB e do governo pelo Dassault Rafale, e que levaram a FAB a publicar uma resposta em nota oficial. Convidamos os leitores a opinar aqui sobre o que acham desta nota da IstoÉ, lembrando que, até o […]

Reportagens especiais

AMX da FAB: ‘Abelha’ brasileira?

Por que os norte-americanos apelidaram o jato A-1 da FAB de 'Abelha'? Você sabia que o AMX recebeu o apelido...
- Advertisement -
- Advertisement -