terça-feira, abril 13, 2021

Gripen para o Brasil

Array

Sudão atribui ataque aéreo a Israel

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

EUA eram suspeitos. Ataque ocorreu em Fevereiro

O governo do Sudão revelou ontem ter sofrido dois bombardeios aéreos em sua fronteira com o Egito, em fevereiro, que atingiram comboios com armas e imigrantes. Cartum a princípio atribuiu o ataque à Força Aérea dos EUA, mas depois as suspeitas recaíram sobre Israel, que vê a região como uma rota de contrabando de armas para o grupo palestino Hamas -que não reconhece o Estado israelense e controla a faixa de Gaza.

O premiê Ehud Olmert não confirmou a ação, mas disse que Israel “opera em qualquer lugar onde possa atacar infraestrutura terrorista -perto ou longe”. “Não há por que entrar em detalhes. Quem precisa saber, sabe que não há lugar onde Israel não possa operar.”
Segundo o ministro sudanês dos Transportes, Mabrouk Mubarak Saleem, o primeiro ataque aéreo, no começo de fevereiro, atingiu 16 veículos, que levavam armas e 200 sudaneses, eritreus e etíopes, num deserto ao noroeste da cidade Porto Sudão. Todos teriam morrido. Dias depois, o segundo bombardeio teria alvejado 18 caminhões, só com imigrantes, matando “centenas” deles.

Pouco antes, em janeiro, Israel havia encerrado uma ofensiva de 22 dias contra o Hamas em Gaza -cujo saldo foi de mais de 1.400 palestinos e 13 israelenses mortos. Na negociação para um cessar-fogo, Israel e EUA assinaram um memorando de cooperação no combate a armas contrabandeadas para Gaza.

Irã

Ontem, Washington negou a autoria dos ataques em solo sudanês. E blog da rede americana CBS News divulgou que a Inteligência de Israel descobrira que contrabandistas levam armas do Sudão a Gaza, via Egito e deserto do Sinai.

“Se os israelenses promoveram o ataque no Sudão, isso sugere que a guerra secreta contra o Hamas e suas fontes de armas é mais ampla do que Israel ou EUA admitem”, escreveu o correspondente da CBS, Dan Raviv. Uma análise do jornal israelense “Haaretz” diz que a ação, se confirmada, seria uma mensagem ao Irã de que Israel “se dispõe a correr enormes riscos e é hábil para agir além de sua fronteira”.

O Hamas negou ontem que os comboios carregassem armas suas e disse que as ações foram um “pretexto” para Israel atacar o Sudão.
Uma autoridade israelense disse à Reuters, sob anonimato, que Israel tem “problemas com o Sudão como fonte de armas e não confia no Egito para patrulhar a fronteira porosa”.

FONTE: Folha de São Paulo

- Advertisement -

8 Comments

Subscribe
Notify of
guest
8 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Jonas Rafael

Tá agora me diz: eles sobrevoaram espaço aéreo Egípcio sem serem detectados? Ou foram pelo mar? Mais aí teriam que sobrevoar a Arábia Saudita ou outro país dali.

Mirage

Jonas, pega o Golfo de Aqaba, segue pelo Mar Vermelho a segunda a direita estará no Sudão. Nem precisa voar baixo, aquilo ali é terra de ninguém.

Abraço

Sir

32 anos atrás, os caras conseguiram pousar em Entebe quatro C-130, (que têm uma assinatura de radar do tamanho do Maracanã). Por que hoje não conseguiriam jogar umas bombinhas na fronteira do Sudão com o Egito, que é muito mais próxima….

Patriota

Se a FAB tivesse 120 gripens NG a capacidade
de super cruiser nos possibilitaria atuar em grande parte da America do Sul e realizar varias operações caso fosse necessario,
tudo isto com um baixo custo operacional alem de podermos ultilizar pistas improvisadas.

É realmente incrivel a capacidade operacional que a força aerea de Israel possui

saudações

Jonas Rafael

Tá agora me diz: eles sobrevoaram espaço aéreo Egípcio sem serem detectados? Ou foram pelo mar? Mais aí teriam que sobrevoar a Arábia Saudita ou outro país dali.

Mirage

Jonas, pega o Golfo de Aqaba, segue pelo Mar Vermelho a segunda a direita estará no Sudão. Nem precisa voar baixo, aquilo ali é terra de ninguém.

Abraço

Sir

32 anos atrás, os caras conseguiram pousar em Entebe quatro C-130, (que têm uma assinatura de radar do tamanho do Maracanã). Por que hoje não conseguiriam jogar umas bombinhas na fronteira do Sudão com o Egito, que é muito mais próxima….

Patriota

Se a FAB tivesse 120 gripens NG a capacidade
de super cruiser nos possibilitaria atuar em grande parte da America do Sul e realizar varias operações caso fosse necessario,
tudo isto com um baixo custo operacional alem de podermos ultilizar pistas improvisadas.

É realmente incrivel a capacidade operacional que a força aerea de Israel possui

saudações

Combates Aéreos

VÍDEO: Simulador Command Modern Operations

O Command: Modern Air Naval Operations (CMANO), conhecido como simplesmente Command, é um simulador de guerra aeronaval desenvolvido pelo...
- Advertisement -
- Advertisement -