segunda-feira, junho 14, 2021

Gripen para o Brasil

Bombardier anuncia novos parceiros internacionais do programa CSeries

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

c-series-foto-bombardier

No último dia 24 de março, a Bombardier comunicou que três novos parceiros internacionais se uniram ao programa da CSeries, atualmente em fase de projeto. São eles a Alenia Aeronautica, da Itália, a Fokker Elmo da Holanda e a Goodrich Actuation Systems do Reino Unido, que fornecerão componentes, sistemas e deverão, segundo a empresa canadense, concorrente da brasileira Embraer no segmento de jatos regionais, dar contribuições importantes para o desenvolvimento dessa nova família de aviões comerciais.

A Alenia Aeronautica será responsável pelo fornecimento do estabilizador vertical e dos estabilizadores horizontais, já totalmente equipados com os sistemas hidráulicos, elétricos e de controle de voo, além de luzes e antenas. A Fokker Elmo desenvolverá e produzirá todo o cabeamento das aeronaves, o que inclui o cabeamento específico para a fase de certificação. Já a Goodrich Actuation Systems irá desenvolver e produzir os atuadores de flaps e slats das asas.

Outros parceiros internacionais já engajados no programa são: C&D Zodiac, responsável pelos interiores das aeronaves (assentos, galleys, lavatórios, iluminação, sistemas de oxigênio, de água etc); Rockwell Collins, forncecedora dos aviônicos; Parker Hannifin Corporation, que fornecerá os sistemas hidráulicos e de combustível; Liebherr-Aerospace Toulouse SAS, responsável pelo controle ambiental e pelo sistema de pressurização; e a Shenyang Aircraft Corporation (SAC), que fabricará as seções centrais de fuselagem. Espera-se que as primeiras aeronaves dessa nova família de jatos, com capacidade entre 110 e 130 passageiros e que visa atingir novos padrões de economia, conforto e baixa emissão com a incorporação dos últimos avanços tecnológicos, entrem em operação a partir de 2013.

Encomendas da Luthansa AG: no dia 11 de março, a companhia aérea alemã e a Bombardier anunciaram a assinatura de uma encomenda firme de 30 aeronaves CSeries, com opção de compra para outras 30. 

 Fonte e imagem: Bombardier

- Advertisement -

16 Comments

Subscribe
Notify of
guest
16 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Henrique Sousa

A dianteira que a Embraer assumiu neste segmento e incrível, quase 10 anos sobre seu maior concorrente…

O mínimo que se espera desta CSeries e que seja melhor que a classe E.

marlos

A embraer tem que está atenta a seu principal concorrente

Jacubão

A EMBRAER deve colocar as barbas de molho, pois os sócios da BOMBARDIER são de pêso.

Mauricio R.

Xí, lá vem algo de que a Embraer não gosta, concorrência.

Marcos

Este avião é de um “classe” superior, ou seja, está projetada para levar mais de cem passageiros, o que a colocaria em concorrência com as famílias 737 e A320.
Somente o EMB-195 sofreria uma concorrência marginal.
SDS

Tailhooker

O C Series não é concorrente da Embraer. è um jto de corredor estreito que entra no segmento hoje dominado pelo 737 e A320. Utiliza material compótsito e será equipado com motores de nova geração. Baseado no timing, há duas possibilidades: Um fracasso devido ao ceticismos do mercado devido´`a crise. Ou um sucesso absoluto, poiis só a Bomabrdier terá um produto de nova geração, com significante redução nos custos operacionais, disponível em 2013. Nem a Boeing , nem Airbus e nem Embraer terão produtos para concorrer com a familia C series em 2013. è o pulo do gato da bombardier,… Read more »

Iuri Korolev

Caro Tailhooker
Se a Bombardier quiser competir com a Boeing ou Airbus “será massacrada” (palavras de Mauricio Botelho).
Quanto a competir com a Embraer, não podemos pensar só em termos do produto em si ser melhor ou pior, mas em outras variáveis comerciais e logísticas envolvidas, muito mais importantes.

Abs
Iuri

Tailhooker

Pois é Yuri, Só que a Boeing e a Airbus pagaram para ver e congelaram o desenvolvimento na nova geração de jatos de corredor estreito que substituirão os 737 e A320, os quais serão substituídos em massa a partir de 2013. A Boeing e a Airbus estão apostando e torcendo para o fracasso do C Séries, porque o C Séries será o único avião de nova geração da classe de 120 lugures disponível no mercado a partir de 2013. Tudo isso se deveu aos atrasos e às dúvidas quanto ao 787. Enuqnato o 787 e o A350 não desencantarem, Boeing… Read more »

Henrique Sousa

A dianteira que a Embraer assumiu neste segmento e incrível, quase 10 anos sobre seu maior concorrente…

O mínimo que se espera desta CSeries e que seja melhor que a classe E.

marlos

A embraer tem que está atenta a seu principal concorrente

Jacubão

A EMBRAER deve colocar as barbas de molho, pois os sócios da BOMBARDIER são de pêso.

Mauricio R.

Xí, lá vem algo de que a Embraer não gosta, concorrência.

Marcos

Este avião é de um “classe” superior, ou seja, está projetada para levar mais de cem passageiros, o que a colocaria em concorrência com as famílias 737 e A320.
Somente o EMB-195 sofreria uma concorrência marginal.
SDS

Tailhooker

O C Series não é concorrente da Embraer. è um jto de corredor estreito que entra no segmento hoje dominado pelo 737 e A320. Utiliza material compótsito e será equipado com motores de nova geração. Baseado no timing, há duas possibilidades: Um fracasso devido ao ceticismos do mercado devido´`a crise. Ou um sucesso absoluto, poiis só a Bomabrdier terá um produto de nova geração, com significante redução nos custos operacionais, disponível em 2013. Nem a Boeing , nem Airbus e nem Embraer terão produtos para concorrer com a familia C series em 2013. è o pulo do gato da bombardier,… Read more »

Iuri Korolev

Caro Tailhooker
Se a Bombardier quiser competir com a Boeing ou Airbus “será massacrada” (palavras de Mauricio Botelho).
Quanto a competir com a Embraer, não podemos pensar só em termos do produto em si ser melhor ou pior, mas em outras variáveis comerciais e logísticas envolvidas, muito mais importantes.

Abs
Iuri

Tailhooker

Pois é Yuri, Só que a Boeing e a Airbus pagaram para ver e congelaram o desenvolvimento na nova geração de jatos de corredor estreito que substituirão os 737 e A320, os quais serão substituídos em massa a partir de 2013. A Boeing e a Airbus estão apostando e torcendo para o fracasso do C Séries, porque o C Séries será o único avião de nova geração da classe de 120 lugures disponível no mercado a partir de 2013. Tudo isso se deveu aos atrasos e às dúvidas quanto ao 787. Enuqnato o 787 e o A350 não desencantarem, Boeing… Read more »

Reportagens especiais

VÍDEO: Conheça o novo caça da FAB – Saab JAS 39E/F Gripen

  O Saab JAS 39E/F Gripen é o novo caça de nova geração (NG) da Força Aérea Brasileira e da...
- Advertisement -
- Advertisement -