segunda-feira, maio 17, 2021

Gripen para o Brasil

Array

Entregue segundo C-5M de testes

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

c-5m

A Lockheed Martin entregou hoje o segundo C-5M Super Galaxy totalmente modernizado para a Força Aérea dos EUA. Esta aeronave faz parte de um lote de três aviões de desenvolvimento que serão testados pela USAF.

O processo de modernização dos C-5 envolve duas fases principais. Na primeira, conhecida como AMP (Avionics Modernization Program), todos os aviônicos serão trocados e um “glass cockpit” de última geração será instalado, incluindo novos equipamentos de navegação e comunicação. Até o momento, 40 C-5B já sofreram este processo e o contrato estende-se para um total de 111 aviões.

Na segunda fase, denominada RERP (Reliability Enhancement and Re-Engining Program), diversos sistemas e sub-sistemas serão substituídos ou modernizados. Nesta etapa serão substituídos os atuais motores por tubofans GE CF6-80C2 , largamente utilizados na aviação comercial (Boeing 747, 767 e MD-11 entre outros).

O C-5M Super Galaxy voará mais alto e mais rápido, transportando uma carga maior por distâncias maiores e necessitando de menos reabastecimento aéreo. Contratos para a modernização completa atualmente englobam 52 aeronaves com prazo de entrega para 2016.

Segundo o fabricante, as aeronaves consumiram até o momento apenas 30% de FLE (“Fatigue Life Expended”). Traduzindo em expectativa de tempo de uso, espera-se que estes aviões voem até 2040. Desta forma, a modernização torna-se altamente atraente, pois a economia com os custos de operação durante todo este tempo será maior que o valor da própria modernização.

FOTO: Lockheed Martin

NOTA DO BLOG: As 111 aeronaves informadas no texto devem incluir todos os C-5 disponíveis e em condições de voo, incluindo os da Guarda Aérea Nacional.

Embora a companhia não tenha deixado claro, acredita-se que as 52 aeronaves contratadas para o processo de modernização completo incluam exemplares do lote mais antigo (C-5A), pois foram construídas apenas 50 aeronaves C-5B e pelo menos uma delas foi perdida num acidente.

O Galaxy foi produzido em duas versões principais. O C-5A, entre 1968 e 1973, e o C-5B, entre 1985 e 1989. Duas aeronaves foram modificadas para atender às necessidades da NASA e são denominadas C-5C.

- Advertisement -

32 Comments

Subscribe
Notify of
guest
32 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
JACUBÃO

Até que uns quatro cairia bem na FAB, agora 111 Galaxi, é certamente impossível até de sonhar.

Tiago Jeronimo

O pai do 747, um avião realmente impressionante, superada apenas pelos antonov.

Andre

Esse aviao eh um verdadeiro MONSTRO em tamanho. A carreira de trem de pouso impressiona, alem da “barriga” ficar a 1 palmo do chao. Aberta a rampa traseira e o “bico”, vc tem a impressao de estar num verdadeiro tunel.

Smadley D. Butler

Ele não é pai do 747, mesmo porque ele concorreu com o 747 na época da escolha do então transporte estratégico do MATS/MAC.

Esses aviões são fundamentais para a presença global das tropas do EUA. Eles, os C-17 e os navios do MSC e da RRF são a espinha dorsal do sistema logistico militar norte-americano.

André C.

Aproveitando o assunto vi uma noticia que a USAF encomendou mais 20 C-17 ,quem pode pode ne!!!

Mauricio R.

Eu entrei em um desses exposto no CTA em 1973!!! Imenso!!!

Tiago Jeronimo

É verdade Smadley D. Butler, erro meu, desculpem 😉

Francisco AMX

111???? credo! chega a desanimar…..

JACUBÃO

Seria melhor pensar em 111 cervejas do que 111 C-5, pois a ressaca da cerveja seria menor, sem falar que não iríamos lembrar dos C-5, rsrsrs.

JACUBÃO

Por falar em ressaca, estou bebendo nesse exato momento, uma dose de GRANT’S com gêlo de água de coco.
Alguém aceita???

welington

GRANT’S com gêlo de água de coco???????????
Essa é nova, rsrsrs.
Um abraço JACUBÃO.

Francisco AMX

esse é um estilo baiano de beber com estilo!

welington

Francisco AMX em 12 fev, 2009 às 9:05
esse é um estilo baiano de beber com estilo!
KKKKKKKKKK, boa, rsrsrs!
Abração Francisco.

JACUBÃO

Vocês deviam esperimentar galera. É uma delícia.
A galera aqui no RJ curte muito com gêlo de água de coco ou com REDBULL, e tem aqueles que misturam os três, rsrsrs.
Mas lembrense, se beber não dirija.

Um abraço a todos.

JSilva

Jacubão,

Esses 111 e todos os C-17+C130, ganhos na briga de bar, nao dao nem para a largada em termos de necessidade de transporte global do U.S.Army de hoje, o menor tamanho desde a IIGM.

Se for contar que todas as outras forças e mais algumas agencias do governo sao clientes desse transporte a coisa piora mais.

Assim o C-141 foi pro saco e o C-17 que esta dando um show, porque carrega muito e pousa em muitos lugares onde so o Hercules pousava, nao pode ser comprado em numero suficiente.

[…] C-5B e um C-5A já foram convertidos pela Lockheed durante a fase de desenvolvimento. No mês que vem estas aeronaves passarão por um período de avaliações na Base Aérea de […]

Smadley D. Butler

Ele não é pai do 747, mesmo porque ele concorreu com o 747 na época da escolha do então transporte estratégico do MATS/MAC.

Esses aviões são fundamentais para a presença global das tropas do EUA. Eles, os C-17 e os navios do MSC e da RRF são a espinha dorsal do sistema logistico militar norte-americano.

Mauricio R.

Eu entrei em um desses exposto no CTA em 1973!!! Imenso!!!

JACUBÃO

Vocês deviam esperimentar galera. É uma delícia.
A galera aqui no RJ curte muito com gêlo de água de coco ou com REDBULL, e tem aqueles que misturam os três, rsrsrs.
Mas lembrense, se beber não dirija.

Um abraço a todos.

JACUBÃO

Até que uns quatro cairia bem na FAB, agora 111 Galaxi, é certamente impossível até de sonhar.

Tiago Jeronimo

O pai do 747, um avião realmente impressionante, superada apenas pelos antonov.

Andre

Esse aviao eh um verdadeiro MONSTRO em tamanho. A carreira de trem de pouso impressiona, alem da “barriga” ficar a 1 palmo do chao. Aberta a rampa traseira e o “bico”, vc tem a impressao de estar num verdadeiro tunel.

André C.

Aproveitando o assunto vi uma noticia que a USAF encomendou mais 20 C-17 ,quem pode pode ne!!!

Tiago Jeronimo

É verdade Smadley D. Butler, erro meu, desculpem 😉

Francisco AMX

111???? credo! chega a desanimar…..

JACUBÃO

Seria melhor pensar em 111 cervejas do que 111 C-5, pois a ressaca da cerveja seria menor, sem falar que não iríamos lembrar dos C-5, rsrsrs.

JACUBÃO

Por falar em ressaca, estou bebendo nesse exato momento, uma dose de GRANT’S com gêlo de água de coco.
Alguém aceita???

welington

GRANT’S com gêlo de água de coco???????????
Essa é nova, rsrsrs.
Um abraço JACUBÃO.

Francisco AMX

esse é um estilo baiano de beber com estilo!

welington

Francisco AMX em 12 fev, 2009 às 9:05
esse é um estilo baiano de beber com estilo!
KKKKKKKKKK, boa, rsrsrs!
Abração Francisco.

JSilva

Jacubão,

Esses 111 e todos os C-17+C130, ganhos na briga de bar, nao dao nem para a largada em termos de necessidade de transporte global do U.S.Army de hoje, o menor tamanho desde a IIGM.

Se for contar que todas as outras forças e mais algumas agencias do governo sao clientes desse transporte a coisa piora mais.

Assim o C-141 foi pro saco e o C-17 que esta dando um show, porque carrega muito e pousa em muitos lugares onde so o Hercules pousava, nao pode ser comprado em numero suficiente.

[…] C-5B e um C-5A já foram convertidos pela Lockheed durante a fase de desenvolvimento. No mês que vem estas aeronaves passarão por um período de avaliações na Base Aérea de […]

Reportagens especiais

Brasil: parceria estratégica para a Saab

Por Guilherme Poggio Em matéria recente mencionamos palestra realizada por Fredrik Gustafson, atual presidente da Saab na América Latina, no...
- Advertisement -
- Advertisement -