terça-feira, maio 11, 2021

Gripen para o Brasil

Embraer era preferida da Mexicana, mas…

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

A falta de crédito no mercado externo está realmente afetando a Embraer. Recentemente a Click, uma subsidiária da companhia aérea Mexicana, optou por fazer o leasing de 25 Boeing 717 ao invés de adquirir aeronaves novas.

A Mexicana avaliou e testou os modelos Bombardier CRJ900 e Embraer E-190. Ricardo Baston, vice-presidente da companhia mexicana, afirmou em recente entrevista a ATI (Air Transport Inteligence) que “gostamos do E-190, mas no contexto atual será muito difícil obter um financiamento vantajoso”.

Além da falta de crédito no mercado em geral, a Embraer disputa uma luta desigual com aeronaves já produzidas por outras empresas e que estão “encalhadas”. A Mexicana é um exemplo disso. Os 717 arrendados eram aeronaves produzidas inicialmente para a Midwest Airlines, que acabou devolvendo para o fabricante e agora encontram-se no deserto aguardando novo dono.

Mas isto não é tudo. Quando o leasing dos 717 acabar por volta de 2014/2016, a perspectiva da Mexicana é adquirir aeronaves CSeries da Bombardier, futuro concorrente direto dos jatos da Embraer.

- Advertisement -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Fábio Max

Pois é.

Mas mês passado eu tenho certeza que li, que o BNDES abriu uma linha de crédito especial para clientes da EMBRAER. Será que os mexicanos esbarraram na tradicional burrocracia brasileira?

João 3 Volta

MD-95 rebatizados de 717. Tem empresa que nasceu fadado ao fracasso mesmo. Duvido muito que tenha sido por causa da burocracia. Os cucarachos sempre foram cordeirinhos dos anglo-saxãos.

Corsario-DF

Se o governo não dá suporte aos grandes exportadores, eles simplesmente são “pegos de calça curta” em uma crise mundial. Exemplo disso é o que está acontecendo com as mineradoras (Rio Tinto). É uma pena que nosso país fala mais do que faz.

Sds.

Zero Uno

A concorrência é a melhor coisa que existe. A EMBRAER com certeza lançara um produto que concorra com o CSéries da Bombardier. Quanto aos mexicanos, bem… nunca foram confiáveis mesmo.

Iuri Korolev

Esperaí pessoal.
Os mexicanos já compraram Ejets da Embraer (Aeromexico)

Zero Uno

A concorrência é a melhor coisa que existe. A EMBRAER com certeza lançara um produto que concorra com o CSéries da Bombardier. Quanto aos mexicanos, bem… nunca foram confiáveis mesmo.

Fábio Max

Pois é.

Mas mês passado eu tenho certeza que li, que o BNDES abriu uma linha de crédito especial para clientes da EMBRAER. Será que os mexicanos esbarraram na tradicional burrocracia brasileira?

João 3 Volta

MD-95 rebatizados de 717. Tem empresa que nasceu fadado ao fracasso mesmo. Duvido muito que tenha sido por causa da burocracia. Os cucarachos sempre foram cordeirinhos dos anglo-saxãos.

Corsario-DF

Se o governo não dá suporte aos grandes exportadores, eles simplesmente são “pegos de calça curta” em uma crise mundial. Exemplo disso é o que está acontecendo com as mineradoras (Rio Tinto). É uma pena que nosso país fala mais do que faz.

Sds.

Iuri Korolev

Esperaí pessoal.
Os mexicanos já compraram Ejets da Embraer (Aeromexico)

Reportagens especiais

Infográfico: Caças a jato dos Estados Unidos da América – 1945 a 2015

Os aviões de combate dos Estados Unidos da América continuam na liderança tecnológica No infográfico de autoria de u/numante, podemos relembrar...
- Advertisement -
- Advertisement -