sábado, abril 10, 2021

Gripen para o Brasil

P3-AM: começa a instrução técnica no Brasil

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

abertura-ita-p3-am-foto-fabA FAB noticiou nesta quinta-feira, dia 22 de janeiro, que foi iniciada uma nova etapa na capacitação técnica envolvendo a aeronave P3-AM: “dando sequência às etapas de preparação visando a chegada da nova aeronave, o Esquadrão Orungan (1º/7º GAv) iniciou, no dia 19 de janeiro, o curso de instrução técnica da aeronave (ITA) do P3-AM. A abertura oficial deste curso simboliza para o esquadrão uma nova etapa no processo de capacitação técnica: o da irradiação dos conhecimentos adquiridos no exterior. O curso que terá duração de 4 meses tem como objetivo proporcionar o conhecimento técnico necessário de todos os sistemas e limites da aeronave para uma operação segura e eficiente no solo e em voo.”

Ainda sobre o P3-AM, a FAB relatou cerimonia-rollout-p3-amem 20 de janeiro alguns detalhes sobre a viagem do Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro-do-Ar Juniti Saito, a Portugal e Espanha no final do ano passado, e que foi noticiada aqui no Blog do Poder Aéreo em duas ocasiões (clique nos links nos nomes dos países para ler os artigos). Para acessar a reportagem da FAB sobre os objetivos da viagem, incluindo a cerimônia de Roll-out (rodagem) do P3-AM, clique aqui.

Para ler dossiê do Poder Naval Online, preparado pelo editor Guilherme Poggio sobre o P-3 Orion e o processo de seleção, aquisição e modernização do meio para a FAB, clique aqui.

Fonte e fotos: FAB

- Advertisement -

40 Comments

Subscribe
Notify of
guest
40 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
RJ

Cada vez que eu leio alguma notícia sobre o P-3AM, me pergunto o proquê de o Brasil não ter encomendado o P-99.
Esse Orion vem se arrastando a anos… e já me parece antiquado frente ao projeto nacional.

Almeida

Isso já era pra estar operacional por aqui há 10 anos… Disseram na época que o ERJ-145 era pequeno demais para a missão, sendo que a Embraer disse que poderia por os sistemas do P-99 no ‘futuro’ ERJ-170. O tempo passou, os P-99, ERJ-170 e ERJ-190 estão voando pelo mundo afora e os P3-AM fatigados ainda nem foram entregues… Quando o forem, vão custar caro pra sair do chão por, no máximo, 10 anos mais de vida.

Não é complexo de vira-lata não amigos, é questão de pensamento estratégico. Taí um exemplo claro de aquisição muito, mas muito mal feita.

Almeida

Detalhe: custou mais caro modernizar os P3 do que comprar a mesma quantidade de C-295 novos 0Km e por o FITS neles. Não faz o menor sentido!

welington

Comcordo!

celio andrade

E a comissão como fica….Alguem levou..para comprar essas velharias….

Jacubão

Esse é o nosso Brasil galera.

Francisco AMX

Falou tudo Almeida, e tem gente que não quer que nos indiguinemos com a FAB, este é um exemplo de patuscada, e está, ao meu ver, ocorrendo, em menor escala, neste processo do FX-2 (não pelos vetores), que se arrastará até 2020 pelo jeito!

Saudações
Francisco

Fábio Max

Li no forum da ALIDE um BOATO, sobre a aquisição de mais 8 C295 para a FAB. E que estão aventando a substituição dos P95 Bandeirulha por P295 Casa.

Segundo o informante, o P3 é adequado para patrulhamento de longo alcance, e o supostoi P295, para o patrulhamento de curto/médio alcance.

E as novas células de C295,8, teriam função SAR(4) e transporte (4).

joao terba

cade a secretária especial para compra de material militar,se deixar na mão dos militres já comprovaram que só sabem comprar sucata, e quando compram material novos adquiri em pequena quantidade gastando uma furtuna. abraço.

Jairo

A crítica a aquisição dos P-3 é uma questão de visão pessoal. Agora, levantar suspeitas na aquisição de aeronaves, nos dias atuais, mostra apenas o desconhecimento de como é fiscalizado o processo. Para conhecimento dos Srs a Organização encarregada desses contratos X ou BR, é auditada pelo órgão financeiro da Aeronáutica e PRINCIPALMENTE PELO TCU, periodicamente; e dos pedidos de informações feitos por congressistas. Além do que, todos os gestores envolvidos tem suas declarações de bens disponíveis, na Organização, para serem, se necessário, confrontadas na receita federal. Os pontos vuneráveis por onde pode-se desviar recursos, sem despertar suspeitas, não são… Read more »

Douglas

Sou contra a proposta da tal secretaria civil de aquisições.
Será um cabide de empregos um antro de corrupção.
e retirará a autonomia dos militares em requisitar seus meios.
tudo sob o manto da “redução de custos”.
aposto que serão criados cargos em comissão…… mais apaniguados as custas do contribuinte.

madvad

Essa compra é no mínimo absurda…outros países escolheram versões (bem)mais modernas do mesmo avião no AMARC..e nós pegamos as trolhas.

Mauricio R.

Não pegamos as trolhas do AMARC, pegamos as aeronaves c/ os menores ciclos de uso.
A FAB não é obrigada a adquirir um ac de patrulha marítima pq este é produto da Embraer, mas o é pq um produto existente no mercado preenche aquelas necessidades vislumbradas pelos militares.

Fernandes

Para um melhor entendimento: Revista Segurança & Defesa nº 92: “… A Embraer ofereceu o P99, uma versão de patrulha marítima do EMB-145. Sua autonomia, entretanto foi considerada inadequada para o patrulhamento de extensas áreas marítimas. O P99 só poderia realizar algumas das missões que a FAB tinha em mente(de duração por vezes superior a 12 horas)” Uma outra revista, que infelizmente não achei para apresentar o texto corretamente, informava que para efetuar operações de guerra antisubmarina, a aeronave tem que voar em baixa altura e velocidade, o que praticamente inviabilizava o jato. Somente agora (após mais de 50 anos… Read more »

Nelson Lima

acho que as pessoas confundem Brasil, governo e competência das forças armadas. São três coisas diferentes!

Pinchas Landisbergis

Porque comprar sucatas e reformá-las.
Quando eu era ainda “moleque” após o serviço militar, gostava de comprar carros velhos e reformá-los , achava que carros novos não eram para mim e que só os “burros ” compravam carros 0km , até que um dia , resolvi fazer uma conta simples , quando custava reformar e manter um carro velho reformado, combustivel , oficina etc…. e aí cheguei à triste conclusão.
” O BURRO SOU EU !!!!!!!”

Mauricio R.

“…informava que para efetuar operações de guerra antisubmarina, a aeronave tem que voar em baixa altura e velocidade, o que praticamente inviabilizava o jato.” Absolutamente furado esse comentário, por um acaso vc conhece o Ninrod MR-2 da RAF??? É um jato +/- o tamanho do B-737 e faz patrulha maritima, luta ASW/ASuW, SAR, etc… “…agora (após mais de 50 anos da era jato!!!), com novas tecnologias de sensores é que os Americanos optaram por um jato, pois irão operar em altidude elevada.” Ah tá, e vão dispensar sonobóias ou operar o MAD (Detector de Animalias Magnéticas) de 30.000 pés??? É… Read more »

Francisco AMX

Uma pergunta: Não existe nenhum vetor turbo helice moderno, capaz de receber os aviônicos e sistemas parecidos/similares aos do P-3??? e estes da EADS??

Noel

Francisco AMX, infelizmente não existe no mercado, atualmente, um vetor como perguntado por vc. Os vetores alternativos possuem deficiências, ou quanto a capacidade ASW, ou autonomia, ou aos custos da aeronave. Lembro que as FFAA sempre teem seus projetos amarrados ao orçamento, por isso o contrato de modernização do P-3 demorou a ser assinado, o que prejudicou em muito os planos da FAB; parece que o custo do contrato com a CASA foi elevadíssimo, mas se compararmos ao custo de um vetor novo, como o P-8 ou o P-1(japonês), saiu em conta; e adoutrina ASW, perdida com a aposentadoria do… Read more »

RJ

Cada vez que eu leio alguma notícia sobre o P-3AM, me pergunto o proquê de o Brasil não ter encomendado o P-99.
Esse Orion vem se arrastando a anos… e já me parece antiquado frente ao projeto nacional.

Almeida

Isso já era pra estar operacional por aqui há 10 anos… Disseram na época que o ERJ-145 era pequeno demais para a missão, sendo que a Embraer disse que poderia por os sistemas do P-99 no ‘futuro’ ERJ-170. O tempo passou, os P-99, ERJ-170 e ERJ-190 estão voando pelo mundo afora e os P3-AM fatigados ainda nem foram entregues… Quando o forem, vão custar caro pra sair do chão por, no máximo, 10 anos mais de vida.

Não é complexo de vira-lata não amigos, é questão de pensamento estratégico. Taí um exemplo claro de aquisição muito, mas muito mal feita.

Almeida

Detalhe: custou mais caro modernizar os P3 do que comprar a mesma quantidade de C-295 novos 0Km e por o FITS neles. Não faz o menor sentido!

welington

Comcordo!

celio andrade

E a comissão como fica….Alguem levou..para comprar essas velharias….

Jacubão

Esse é o nosso Brasil galera.

Francisco AMX

Falou tudo Almeida, e tem gente que não quer que nos indiguinemos com a FAB, este é um exemplo de patuscada, e está, ao meu ver, ocorrendo, em menor escala, neste processo do FX-2 (não pelos vetores), que se arrastará até 2020 pelo jeito!

Saudações
Francisco

Fábio Max

Li no forum da ALIDE um BOATO, sobre a aquisição de mais 8 C295 para a FAB. E que estão aventando a substituição dos P95 Bandeirulha por P295 Casa.

Segundo o informante, o P3 é adequado para patrulhamento de longo alcance, e o supostoi P295, para o patrulhamento de curto/médio alcance.

E as novas células de C295,8, teriam função SAR(4) e transporte (4).

joao terba

cade a secretária especial para compra de material militar,se deixar na mão dos militres já comprovaram que só sabem comprar sucata, e quando compram material novos adquiri em pequena quantidade gastando uma furtuna. abraço.

Jairo

A crítica a aquisição dos P-3 é uma questão de visão pessoal. Agora, levantar suspeitas na aquisição de aeronaves, nos dias atuais, mostra apenas o desconhecimento de como é fiscalizado o processo. Para conhecimento dos Srs a Organização encarregada desses contratos X ou BR, é auditada pelo órgão financeiro da Aeronáutica e PRINCIPALMENTE PELO TCU, periodicamente; e dos pedidos de informações feitos por congressistas. Além do que, todos os gestores envolvidos tem suas declarações de bens disponíveis, na Organização, para serem, se necessário, confrontadas na receita federal. Os pontos vuneráveis por onde pode-se desviar recursos, sem despertar suspeitas, não são… Read more »

Douglas

Sou contra a proposta da tal secretaria civil de aquisições.
Será um cabide de empregos um antro de corrupção.
e retirará a autonomia dos militares em requisitar seus meios.
tudo sob o manto da “redução de custos”.
aposto que serão criados cargos em comissão…… mais apaniguados as custas do contribuinte.

madvad

Essa compra é no mínimo absurda…outros países escolheram versões (bem)mais modernas do mesmo avião no AMARC..e nós pegamos as trolhas.

Mauricio R.

Não pegamos as trolhas do AMARC, pegamos as aeronaves c/ os menores ciclos de uso.
A FAB não é obrigada a adquirir um ac de patrulha marítima pq este é produto da Embraer, mas o é pq um produto existente no mercado preenche aquelas necessidades vislumbradas pelos militares.

Fernandes

Para um melhor entendimento: Revista Segurança & Defesa nº 92: “… A Embraer ofereceu o P99, uma versão de patrulha marítima do EMB-145. Sua autonomia, entretanto foi considerada inadequada para o patrulhamento de extensas áreas marítimas. O P99 só poderia realizar algumas das missões que a FAB tinha em mente(de duração por vezes superior a 12 horas)” Uma outra revista, que infelizmente não achei para apresentar o texto corretamente, informava que para efetuar operações de guerra antisubmarina, a aeronave tem que voar em baixa altura e velocidade, o que praticamente inviabilizava o jato. Somente agora (após mais de 50 anos… Read more »

Nelson Lima

acho que as pessoas confundem Brasil, governo e competência das forças armadas. São três coisas diferentes!

Pinchas Landisbergis

Porque comprar sucatas e reformá-las.
Quando eu era ainda “moleque” após o serviço militar, gostava de comprar carros velhos e reformá-los , achava que carros novos não eram para mim e que só os “burros ” compravam carros 0km , até que um dia , resolvi fazer uma conta simples , quando custava reformar e manter um carro velho reformado, combustivel , oficina etc…. e aí cheguei à triste conclusão.
” O BURRO SOU EU !!!!!!!”

Mauricio R.

“…informava que para efetuar operações de guerra antisubmarina, a aeronave tem que voar em baixa altura e velocidade, o que praticamente inviabilizava o jato.” Absolutamente furado esse comentário, por um acaso vc conhece o Ninrod MR-2 da RAF??? É um jato +/- o tamanho do B-737 e faz patrulha maritima, luta ASW/ASuW, SAR, etc… “…agora (após mais de 50 anos da era jato!!!), com novas tecnologias de sensores é que os Americanos optaram por um jato, pois irão operar em altidude elevada.” Ah tá, e vão dispensar sonobóias ou operar o MAD (Detector de Animalias Magnéticas) de 30.000 pés??? É… Read more »

Francisco AMX

Uma pergunta: Não existe nenhum vetor turbo helice moderno, capaz de receber os aviônicos e sistemas parecidos/similares aos do P-3??? e estes da EADS??

Noel

Francisco AMX, infelizmente não existe no mercado, atualmente, um vetor como perguntado por vc. Os vetores alternativos possuem deficiências, ou quanto a capacidade ASW, ou autonomia, ou aos custos da aeronave. Lembro que as FFAA sempre teem seus projetos amarrados ao orçamento, por isso o contrato de modernização do P-3 demorou a ser assinado, o que prejudicou em muito os planos da FAB; parece que o custo do contrato com a CASA foi elevadíssimo, mas se compararmos ao custo de um vetor novo, como o P-8 ou o P-1(japonês), saiu em conta; e adoutrina ASW, perdida com a aposentadoria do… Read more »

Boa tarde

Boa tarde;estamoa a procura de dois profissionais com uma boa experiencia em p-2,de preferencia que tenha curso da eronave, se alguem poder nos incar ficaremos grato

Boa tarde

é p-3

Combates Aéreos

IAF confirma que caça F-16 do Paquistão foi derrubado pelo Wing Commander Abhinandan Varthaman

O piloto de caça da IAF, Abhinandan Varthaman, disparou um míssil R-73 para derrubar a aeronave do Paquistão antes...
- Advertisement -
- Advertisement -