terça-feira, maio 18, 2021

Gripen para o Brasil

E-jets da Embraer para a Arábia Saudita

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

A empresa aérea National Air Service (Nas Air) recebeu três aviões E190, configurados para 110 assentos e espera mais um ainda para este mês de janeiro, aumentando para 13 aviões o número de sua frota, onde a aeronave mais antiga tem nove meses de operação.

A Nas é a primeira empresa aérea de baixo custo da Arábia Saudita e foi inaugurada em fevereiro do ano passado. operando mais de 300 voos por semana para 20 destinos. Em seus voos, no serviço de bordo, são vendidos alimentos e bebidas.

A Nas Air tem sede em Riyadh, capital da Arábia Saudita, e pertence ao grupo National Aviation Services, empresa de táxi aéreo do país árabe.

Fonte: Brasilturis

- Advertisement -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
RL

Tinhamos que fortalecer os elos com a Arabia Saudita, inclusive oferecer mais opções não apenas no ambito civil, e sim militar.

Avibras, um exemplo.
Modernização dos sistemas ASTROS II para uma versão mais moderna, como o da Malasia.

Embraer…uns Tucanos, AMX..etc.

Vassily Zaitsev

RL,

Quanto aos Astros, acho que poderia sair coelho desse mato.

Quanto ao Super Tucano, idem.

Agora, se o papo for para o lado do AMX, duvido que evoluisse para alguma coisa sequer. Depois da desastrada atuação saudita na Desert Storm, em que alguns Tornados foram abatidos voando baixo, creio eu que eles não querem mais saber de uma aeronave que tenha o envelope de voo baseado em ataques à baixa altura. Isso sem falar que eles estão prestes à receber o Typhoon.

abraços.

RL

Vassily…

Vc tem toda razão.

Façamos o seguinte. Esqueçamos o tal de AMX para a tal de Arabia Saudita.

Deixem-nos com os Tucanões mesmo, e os Typhoon. Rs..rsrs.

Abraços.

Wilson Johann

Os E-Jets da Embraes são os jatos ideais para esse tipo de companhia. Imbatíveis nos custos de operação. É por isso que a maioria das empresas comerciais de baixo custo está optando por estes aviões da Embraer. Espero que a “Azul”, recentemente criada, inunde o mercado aéreo nacional com os jatos da Embraer. Vai se tornar a empresa mais lucrativa do Brasil.

Abraços!!!

Ivan

As compras da Arábia Saudita são alinhadas com os USA e Inglaterra por óbvios laços de defesa. Não adiantava tentar vender Osório, o melhor MBT da época, se na hora de lutar os tanques sauditas teriam que se alinhar com M-1 Abrams e Chalengers. Quando isto aconteceu??? Em 1991 e 1992 no Kuwait e Iraque. Os sauditas alinharam na fronteira com o Iraque seus M-1 ao lado dos M-1 americanos. Vender E-Jets tá ótimo, quanto mais melhor. Vender Super-Tucano? Vamos tentar pois vale a pena, bom custo benefício, etc… Vender material para linha de frente que concorra com um americano?… Read more »

Vassily Zaitsev

RL,

Isso. Vamos deixar como esta e parabenizar a EMBRAER por conseguir levar o nome do Brasil nos quatro cantos do mundo.

abraços.

jacubão

Bem que a FAB poderia encomendar mia alguns AEW&C e usaria como plataforma o EMB-190, que possui uma altonomia bem maior que o 145.

Mateus_LB

Além de autinnomia ele suporta um radar mais potente pra mim seria um grande cocorrente do boing.

RL

Tinhamos que fortalecer os elos com a Arabia Saudita, inclusive oferecer mais opções não apenas no ambito civil, e sim militar.

Avibras, um exemplo.
Modernização dos sistemas ASTROS II para uma versão mais moderna, como o da Malasia.

Embraer…uns Tucanos, AMX..etc.

Vassily Zaitsev

RL,

Quanto aos Astros, acho que poderia sair coelho desse mato.

Quanto ao Super Tucano, idem.

Agora, se o papo for para o lado do AMX, duvido que evoluisse para alguma coisa sequer. Depois da desastrada atuação saudita na Desert Storm, em que alguns Tornados foram abatidos voando baixo, creio eu que eles não querem mais saber de uma aeronave que tenha o envelope de voo baseado em ataques à baixa altura. Isso sem falar que eles estão prestes à receber o Typhoon.

abraços.

RL

Vassily…

Vc tem toda razão.

Façamos o seguinte. Esqueçamos o tal de AMX para a tal de Arabia Saudita.

Deixem-nos com os Tucanões mesmo, e os Typhoon. Rs..rsrs.

Abraços.

Wilson Johann

Os E-Jets da Embraes são os jatos ideais para esse tipo de companhia. Imbatíveis nos custos de operação. É por isso que a maioria das empresas comerciais de baixo custo está optando por estes aviões da Embraer. Espero que a “Azul”, recentemente criada, inunde o mercado aéreo nacional com os jatos da Embraer. Vai se tornar a empresa mais lucrativa do Brasil.

Abraços!!!

Ivan

As compras da Arábia Saudita são alinhadas com os USA e Inglaterra por óbvios laços de defesa. Não adiantava tentar vender Osório, o melhor MBT da época, se na hora de lutar os tanques sauditas teriam que se alinhar com M-1 Abrams e Chalengers. Quando isto aconteceu??? Em 1991 e 1992 no Kuwait e Iraque. Os sauditas alinharam na fronteira com o Iraque seus M-1 ao lado dos M-1 americanos. Vender E-Jets tá ótimo, quanto mais melhor. Vender Super-Tucano? Vamos tentar pois vale a pena, bom custo benefício, etc… Vender material para linha de frente que concorra com um americano?… Read more »

Vassily Zaitsev

RL,

Isso. Vamos deixar como esta e parabenizar a EMBRAER por conseguir levar o nome do Brasil nos quatro cantos do mundo.

abraços.

jacubão

Bem que a FAB poderia encomendar mia alguns AEW&C e usaria como plataforma o EMB-190, que possui uma altonomia bem maior que o 145.

Mateus_LB

Além de autinnomia ele suporta um radar mais potente pra mim seria um grande cocorrente do boing.

Reportagens especiais

Visita ao National Naval Aviation Museum – parte 2

Continuando a visita à parte externa do National Naval Aviation Museum em Pensacola-FL, pudemos fotografar várias aeronaves que marcaram...
- Advertisement -
- Advertisement -