quarta-feira, outubro 20, 2021

Gripen para o Brasil

Array

Segundo Pentágono, UAV foi atacado por Su-25 iranianos

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Irã ataca avião não tripulado dos EUA no golfo Pérsico

 

Dois dias depois da vitória do presidente Barack Obama nas eleições, o Pentágono revelou que um avião não tripulado do país foi alvo do Irã enquanto sobrevoava o golfo Pérsico. O ataque teria ocorrido no dia 1º, a cinco dias do pleito nos EUA.

Segundo o Pentágono, dois aviões de ataque iranianos atiraram pelo menos duas vezes contra um drone Predator “desarmado”, que fazia uma operação de vigilância de rotina em espaço aéreo internacional.

A aeronave não teria sido atingida, e voltou à base -num país do golfo não revelado pelo Pentágono- sem nenhum dano.

“Nossa aeronave nunca esteve em espaço aéreo iraniano. Sempre voou em espaço internacional”, disse o porta-voz George Little, detalhando que o drone estava a 26 quilômetros da costa persa.

Segundo ele, a interceptação do Irã, realizada durante a madrugada com caças de fabricação soviética SU-25, foi a primeira desse tipo.

O incidente não foi divulgado antes, segundo Little, porque o Pentágono não comenta missões secretas de vigilância -só resolveu fazê-lo depois que o ataque foi noticiado antes por alguns veículos de imprensa.

Até a noite de ontem, o governo iraniano não tinha se manifestado quanto à divulgação do ataque.

“Os EUA já comunicaram os iranianos que seguiremos conduzindo voos de reconhecimento sobre águas internacionais do golfo, de modo coerente com a nossa prática e o nosso comprometimento com a segurança da região”, disse Little.

O porta-voz aproveitou o anúncio para alertar o Irã sobre novos ataques. “Temos um grande leque de opções, da diplomática à militar, para proteger nossos bens militares e nossas forças… e vamos usá-las quando necessário.”

Em dezembro passado, o Irã divulgou imagens de um drone americano que estaria sobrevoando a região leste de seu território. O sistema do avião não tripulado teria sido acessado por especialistas iranianos, segundo o regime, que o fizeram pousar intacto.

O presidente Obama chegou a pedir a Teerã a devolução do drone, mas as autoridades persas responderam que o avião se tornara propriedade do regime. A aeronave passou, inclusive, a ser exibida em cerimônias oficiais.

Teerã acusa os EUA de espionar seu território, o que Washington nega.

Segundo a CNN, fontes do governo americano consideram que o ataque mostra o potencial do Irã para uma possível ação militar no estreito de Hormuz, por onde passa um quinto da produção mundial de petróleo -e que o Irã ameaça fechar em resposta ao embargo ocidental. Ontem, mais sanções foram anunciadas pelos EUA.

FONTE: Folha de São Paulo, via resenha do EB

FOTO: MEHR News Agency

- Advertisement -

48 Comments

Subscribe
Notify of
guest
48 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
HMS TIRELESS

Se alguém tinha alguma dúvida quanto ao cunho agressivo do regime fascista iraniano…

Ivan

Caro Tireless, Cunho agressivo? Aquilo lá é um barril de pólvora (com pavio aceso) sobre bilhões de barris de petróleo. Agressividade é o que não falta. Americanos e alidados árabes procuram manter o Iran sob vigilância cerrada, inclusive com eventuais invasões territoriais, mesmo que nem todas seja intencionais. Iranianos por sua vez tentam impedir esta vigilância por todos os meios, inclusive pelas armas. É o jogo deles. Entretanto é interessante observar alguns pontos. Primeiro: Para caça o Predator, que voa normalmente a 580 km/h, usaram uma aeronave lenta e manobrável a baixa velocidade, um Sukhoi Su-25, com velocidade máxima na… Read more »

Hamadjr

Ou então os militares Persas estão enviando um recado, quem cutuca onça com vara curta sabe o acontece, quanto a veracidade sobre tudo que se elocubra sobre o Iran fica sempre uma incógnita sobre capacidade ofensesiva e defensiva que efetivamente exista, só mesmo com uma ação militar para se descobrir o que era vero e o que era nóia e me parece que este cenário esta standby.

joseboscojr

A Boeing parece ter testado um míssil cruise que emite pulsos de energia (micro-ondas) semelhantes aos pulsos eletromagnéticos, que destrói sistemas eletroeletrônicos.
O míssil é o CHAMP

HMS TIRELESS

Grande Ivan: Vou discordar pontualmente: O projeto geopolítico iraniano é muito claro ou seja, tornar a potência hegemônica no Oriente Médio. E com esse intuito o Irã trava uma guerra assimétrica, de desgaste e por procuração com Israel através dos seus acólitos do Hamas e Hezbollah, apóia, ainda que em sua maioria das vezes apenas com palavras, movimentos dissidentes nos demais países do Golfo, expõe seu poderi bélico de forma espetaculosa sem falar no programa nuclear que possui perturbadora semelhança com o rearmamento alemão nos anos 30. Diante do quadro acima os países da região logicamente se sentem receosos. E… Read more »

Groo

A justificativa americana para o maior envolvimento na guerra do Vietnã foi o incidente no golfo de Tonkin, quando torpedeiros norte vietnamitas atacaram um destroier americano. Algumas fontes negam o ataque por parte dos comunistas.

Agora o vesgo que conversa com o arcanjo Gabriel está dando o mesmo pretexto para os americanos. O alvo do ataque foi avião não tripulado, mas não deixa de ser um bem americano em águas internacionais.

Israel teria alguma dificuldade técnica de realizar os ataques ao Irã por conta da posição geográfica dos países enquanto que os EUA não.

Groo

Bosco, o interessante desse míssil é que não usa uma bomba para gerar o EMP e parece ser pequeno o suficiente para ser usado como arma de autodefesa para aeronaves, navios e até tanques.

Agora uma tela arame de galinheiro será considerado item de defesa, assim como um S-300 😉

Ivan

‘Enorme’ HMS Tireless,
4.740 toneladas segundo a Royal Navy… 🙂

Há um probleminha de causa & efeito.

O que argumento é que a tentativa iraniana de abater um UAV americano de vigilância sobre o Golfo Pérsico não é prova da agressividade do governo do Iran.

Outras provas há, certamente, mas não esta.

Enorme abraço,
Ivan, o chato.

HMS TIRELESS

Grande Ivan:

Pontualmente falando a ação pode at é passar por defensiva mas no contexto geral a agresssividade maior parte do regime iraniano.

Abração!

glaison

Dizer que o regime iraniano é agressivo. O americano não… ufa…

DrCockroach

Era soh o que faltava iniciar mais uma guerra. Que o regime do Iran eh obscurantista sequer eh ponto p/ discussao. Mas como os EUA se sentiriam com alguns Porto-Avioes na costa do Atlantico (ou Pacifico), drones voando a poucas milhas da costa? A economia do Iran estah em frangalhos, beirando a hipereinflacao, e talvez o governo jah tivesse sido derrubado se nao fosse pela constante ameaca de invasao, que faz a populacao apoiar seus anacronicos lideres. A diplomacia ainda tem tempo, espera-se que o bom-senso tambem o tenha: jah chega a meleca que fizeram com a Siria, na qual… Read more »

Clésio Luiz

Para vocês verem como se procura distorcer as coisas. Os EUA realizam voos na fronteira do país, com aeronaves de reconhecimento. Mas não está fazendo espionagem… “Mas Clésio, o nome disso é vigilância”. Sim, tá certo… O Irã intercepta a inocente aeronave, porque ela não estava espionando, e ainda por cima voava em águas internacionais. Certo. Isso dito por um país cujos militares nunca mentiram para a imprensa… Eu não sou fã do regime, mas me incomoda quando tentam distorcer as coisas. Até onde eu sei, desde a revolução em 1979 o Irã nunca declarou guerra a ninguém, mas foi… Read more »

joseboscojr

Groo,
Exatamente!
Essa tecnologia de microondas de alta energia ainda é nova e diferente do EMP não exige uma explosão.
Interessante é que o pulso é produzido a partir de um pequeno míssil. Até então eu só já tinha visto a partir de grandes geradores e antenas.
Vamos ver se funciona mesmo e se terá praticabilidade, já que como você disse já existem contra-medidas eficazes, como o “galinheiro” que você citou.
Pode ser que seja uma tecnologia que esbarre em um beco sem saída e não sirva pra nada na prática.

Max

Clésio, ser antissemita não significa ter ódio a qualquer religião, mesmo porque, árabes também são semitas.
Eu peço que o amigo me refresque a memória , quando Israel invadiu qualquer pais vizinho sem ser atacado antes ?

Hamadjr

Clécio Dos poucos peregrinos oriundo da Africa do Sul, Arábia Saudita, Iran, Marrocos, Turquia e do Pasquistão, que estiveram em minha cidade, a maioria deles sem vinculação com os governos desses paises, quando questionados por nós sobre o que acontece em seus paises, os mesmos evitam dar suas opiniões, o que não significa que não os tenham. Especificamente sobre o Iran, existe na sociedade em geral um senso comum de considerar o governo americano junto com o sionista os causadores de todos os problemas na região. Eles também não consegue entender a violência generalizada aqui no Brasil, pois segundo eles… Read more »

MSG

Para quem se interessar, há um jornalista da Folha no Irã, Samy Adghirni. Em seu blog há posts muito interessantes: samyadghirni.blogfolha.uol.com.br/

Também tem outro jornalista da Folha em Israel, Marcelo Ninio. Seu blog: http://marceloninio.blogfolha.uol.com.br/

Grifo

Seus líderes são famosos pelos discursos anti-Israel e anti-EUA, além de abertamente apoiarem grupos radicais/terroristas, mas nunca fizeram (até onde eu ouvi falar, me corrijam se estiver errado) um ataque direto a outro país, com exceção do Iraque, de quem sofreram ataque antes e estavam a partir de então em guerra.

Caro Clesio, procure saber mais sobre o atentado terrorista que eles fizeram aqui do lado, em Buenos Aires. 85 mortos:

http://en.wikipedia.org/wiki/1994_AMIA_bombing

Clésio Luiz

@Max Vou pesquisar melhor o termo semita, pois pelo visto não o empreguei corretamente. Apenas repliquei o que vejo em noticiários (mais um motivo para reclamar da nossa imprensa…). Primeiramente gostaria de dizer que sou um estudioso da aviação militar, logo meus conhecimentos históricos e geográficos estão mais ligados ao que li sobre forças aéreas. Pelo que me lembro dos conflitos que Israel se envolveu, após a independência, em 1953 no Canal de Suez, Israel fez parte de uma coalizão (Grã Bretanha/França) contra o Egito. Não conheço os detalhes desse conflito. Mas como o canal está em território egípcio, não… Read more »

Clésio Luiz

@Grifo

“Eles” são o estado do Irã ou um grupo apoiado pelo governo iraniano? E se for para citar mortes de civis, os EUA e Israel estão cheios de casos bem documentados também. Isso de forma alguma redime a atitude do governo iraniano, mas me referia apenas a guerras declaradas e levadas a cabo por eles. O Irã, pós-79, até onde eu sei, só entrou em guerra com o Iraque, e mesmo assim porque foi invadido por este.

HMS TIRELESS

Clésio:

O Irã arma e financia Hamas e Hezbollah que, soba fachada romântica de “grupos de resistência”, travam uma guerra assimétrica, de desgaste e por procuração de Teerã contra Israel.

Max

Segundo o relatório Argentino da época do atentado, o terrorista suicida era membro do Hezbollah e chegou a ganhar uma placa no Libano homenageando seu gesto “heroico”.

“The attack was a suicide bombing carried out by Ibrahim Hussein Berro, a 29-year-old Hezbollah operative, who has been honored with a plaque in southern Lebanon for his martyrdom on July 18, 1994, the date of the bombing.”

joseboscojr

Clésio, Você está certíssimo sobre os EUA (discordo sobre Israel), mas o tom inocente pró-americano foi percepção exclusivamente sua. Em nenhum momento o texto deixa transparecer que os EUA posam de inocentes e vítimas, distorcendo os fatos ou a verdade, seja ela qual for. O que os EUA deixou claro é que irá continuar voando seus aviões de vigilância/espionagem em espaço aéreo internacional e que não admitirá nenhuma ação contrária, mesmo porque, há várias nações na região que são aliadas dos EUA e veem o Irã com um pé atrás, e não me pergunte por quê. Esses voos de vigilância… Read more »

Grifo

Eles” são o estado do Irã ou um grupo apoiado pelo governo iraniano?

Caro Clésio, o atentado foi feito pelo estado do Irã. O organizador do atentado se chama Ahmad Vahidi, que também é conhecido atualmente pelo título de ministro da Defesa do Irã. Estamos falando de um país terrorista e que apóia grupos terroristas.

Eu não sei porque Israel entrou aqui nesta história, ele não tem nada a ver com este incidente. O VANT é americano e decolou dos Emirados Árabens Unidos.

Clésio Luiz

Minha intenção não é transformar o governo do Irã em vítima ou inocente, longe disso. A história é escrita pelos vitoriosos, então acreditem em culpados ou inocentes do jeito que bem entenderem. O que quero chamar atenção é para a série de notícias que estão levando as pessoas a aceitarem, cada vez mais, um ataque ao Irã. Ataque esse que obviamente não vai acabar bem e que tem tudo para virar um novo Iraque 2003. Sabemos bem que esse tipo de investida não tem intensão de trazer segurança aos cidadãos de outros países. Vai provocar uma escalada militar que, além… Read more »

MSG

Um Middle East minimante seguro precisa ser livre de armas nucleares.

Max

Mas MSG, armas nucleares nunca foram usadas no Oriente médio ou Middle east se você preferir , e mesmo assim milhões morrem a cada década por causa de armas convencionais. Segurança mesmo que mínima só vai existir se toda uma nova geração for educada para ser mais tolerante, principalmente em termos de religião. Mas lá as crianças desde tenra idade são treinadas para odiar outras etnias e religiões. Deve ser parte de uma agenda que interessa mais as elites do que ao povo. Existe até um discurso de dominação mundial da religião Islâmica. Sim acho que alguns deles sonham em… Read more »

Hamadjr

Eu espero que não ocorra nenhuma aventura do estado Judeu contra o estado Persa, penso também que isto ainda não ocorreu porque não havia acordo internamente no governo israelense, conforme foi revelado recentemente, e muito menos teria o apoio do governo Obama. Também se lê pela imprensa que o Iran esta fragilizado economicamente, mas como as notícias são aquelas que se é possível ter não necessariamente estão corretas. O que se ouve falar aparentemente é que há uma divergência entre o clero religioso e o governo do Hammadinejad, mas não deixa claro de que ordem é esta divergência, enquanto o… Read more »

Hamadjr

Caro Max, não conheço a língua Persa, mas vou pedir a alguns conhecidos para ver se a tradução é literal, a princípio me parece que é o sermão feito na Salat Jumma, para depois concordar ou descordar do que esta sendo dito. Concordo que se deve pregar a tolerância religiosa como também respeitar o que é conceitual em cada religião, como por exemplo cobrir o corpo da mulher, é obvio que tanto no Islan como em qualquer outro credo tem seus cabeças de bagre que acaba querendo impor a sua concepção da religião. O Islan de hoje em nada se… Read more »

joseboscojr

Clésio, Temo que a questão é mais complexa que a insaciável sede de petróleo por parte dos americanos e a igualmente insaciável ganância do complexo industrial miliar americano ou mesmo a mais insaciável ainda tendência à dominação mundial por parte dos sionistas. Mas eu, como você, torço para que essa questão iraniana seja resolvida de forma pacífica e duradoura. O problema é que depois dessa questão ser resolvida, se é que será um dia, haverá outra, e mais outra, já que a presença do Estado de Israel é perturbadora e, diferente do passado, parece que os responsáveis por Israel não… Read more »

Max

Caro Hamadjr, o problema é que hoje ninguém deseja cometer o mesmo terrível erro que Neville Chamberlain cometeu em 1938 com Hitler, acreditando em diplomacia e acordos de paz que só deram mais tempo para o Führer amadurecer seus projetos expansionistas. Deu no que deu . Ninguém quer ser pego com as calças arreadas (de novo). Se um inimigo financia ataques a civis em seu território (Israel) e atos terroristas até mesmo em países distantes como a Argentina, prega o varrer do mapa de seu sistema de governo que na verdade representa seu povo e depois de assinar um acordo… Read more »

Max

Bosco, alguns Judeus tentarão resistir a bala e digamos que quando pegos serviram de exemplo para que outros não cometessem o mesmo engano.
Ficar dependurado vivo em gancho de açougueiro não era uma pratica incomum naqueles tempos.

Soyuz

Deixando a questão geopolítica de lado e se prendendo apenas a aspectos técnicos. A interceptação do VANT parece ter sido realizada por um Su-25 por uma questão de velocidade do alvo que como sabemos se for muito baixa dificulta para interceptadores rápidos. Porem não é condição sine qua non que o interceptador seja um vetor lento. A Rússia por exemplo, destruiu um Hermes 450 com um MIG-29, incidente que é mundialmente famoso e esta no Youtube. Ai parece que existe uma ressalva a ser feita. Se for para acompanhar um alvo lento o interceptador precisa ter capacidade de se manter… Read more »

Mauricio R.

Usaram esse Su-25, pq:

a) era a aeronave disponível,
b) tinha piloto,
c) estava abastecida.

As forças aéreas do Irã são verdadeiros museus ao céu aberto, guardadas as devidas proporções, igual ao que a FAB está se tornando; exceto o GTE.

Mauricio R.

OFF TOPIC… …nem um pingo relacionado a este post: Update das mazelas do EC-225, na indústria do petróleo. “Eurocopter faces an uphill struggle to convince oil industry workers that its EC225 is safe to fly, even if the UK Civil Aviation Authority revokes its ban on overwater use of the type.” “It is the “carbon copy” nature of the second ditching that has left oil field workers so incensed, he says. “[In May] we were given countless assurances by Eurocopter that they had identified the problem and it was a manufacturing defect on a small batch of [bevel gear vertical]… Read more »

Clésio Luiz

Acho que o Mauricio R. está certo sobre o emprego do Su-25. Devia ser o que estava mais perto do ARP e mandaram ele. Dizem que o alvo é uma aeronave lenta, mas um MiG-29 estola a apenas 160 km/h IAS. Claro que abastecido e armado é um pouco mais, mas não acho que um Su-25 teria um desempenho a baixa velocidade tão superior ao MiG para justificar a sua escolha. E quanto ao alvo estar em águas internacionais, é a desculpa padrão nesses casos. Afinal, todos querem ser a vítima e ninguém de fora, além dos dois envolvidos, sabem… Read more »

ricardo_recife

Aquilo é um barril de pólvora. A questão não é se vai explodir, mas quando.

Atacar aeronave militar em espaço aéreo internacional é violação da legislação internacional e pode ser considerado ato de guerra.

Dois SU-25 para abater um Predator é estranho, mais ainda não terem conseguido derrubar o VANT. Ou os pilotos iranianos não queriam derrubar o avião ou são muito ruins.

Abs,

Ricardo

Baschera

Vou fazer uma pergunta: E se fosse o contrário…. um drone ou UAV iraniano fazendo “voo de observação” em águas internacionais ao longo da costa norte-americana do “Golfo” do México ??

Sds.

DrCockroach

Existem duas etapas aqui: a segunda seria o que fazer se o Iran decidir fabricar armas nucleares, mas o Iran ainda nao escolheu este caminho, e a primeira eh o que estah acontecendo hoje. Mas evidentemente sou contra a um Iran com armas nucleares, mas discussao/guerra agora eh precipitada pois o Iran nao as tem: as evidencias apontam que o Iran nao decidiu por ter armas nucleares, entao vejamos alguns fatos: – O Presidente do Iran nunca disse que queria “apagar Israel do mapa” como amplamente divulgado (olha os tambores de guerra…); o que ele disse, e traduzido por diversas… Read more »

Baschera

E sobre a verdadeira missão dos “drones” norte-americanos no oriente médio , Paquistão e Afeganistão, sugiro aos amigos lerem a matéria do jornal New Yok Times, edição do dia 13 de outubro passado, intitulada “Questions on Drones, Unanswered Still”, de autoria de Marcaret Sullivan.

Quae sunt Caesaris, Caesari

Sds.

Max

Tá! então Ahmadinejad apenas deseja varrer o regime “sionista” do mapa… certo. Pena que quando ele faz esse discurso inofensivo a plateia insista em gritar “morte à Israel, morte à Israel ” E como ele pretende varrer o regime sionista? financiando atentados a civis? produzindo misseis de longo alcance a ameaçando varrer Tel Aviv do mapa, ops! ele só quer varrer um regime politico e substitui-lo… pelo que? Quanto aos drones americanos: os Eua tem aliados, bases e navios na região. Que aliados ou interesses tem o Iran no golfo do México. Existem centenas de fotos de aviões russos sendo… Read more »

Max

Este video é muito interessante e aborda diversos pontos discutidos aqui.
vale a pena assistir até o fim, mas tem que dar pausa para ler as legendas que são um pouco rápidas.

Em resumo fala dos fim dos tempos segundo a ótica islâmica ( shiita ).
EUA, Europa e Israel são tidos como forças de Satan e o Irã e alguns países shiitas como anjos de candura que vão varrer o regime sionista do mapa e destruir Israel .

Depois perguntam porque drones espionam esse regime tão centrado e pacifico : http://www.youtube.com/watch?v=vcLS724zM7A

joseboscojr

DrCockroach, Independente de quais foram as palavras ou a intenção do Sr. Ahmadinejad a maneira “teoricamente” mais prática de remover os sionistas do controle de toda a Jerusalém à contragosto dos isralenses é destruindo o Estado de Israel, porque mesmo nos sonhos mais otimistas Israel não irá ceder a parte de Jerusalém que lhe coube após 48 e não há grandes esperanças de fazê-lo sequer em relação à Jerusalém Oriental. Quando e se as terras palestinas forem devolvidas duvido muito até que a parte oriental de Jerusalém seja negociada e os palestinos terão que se contentar com seu Estado sem… Read more »

DrCockroach

Prezado Bosco, Infelizmente discordo do colega; dizer que o Presidente do Iran disse que quer “apagar Israel do mapa” quando na verdade disse que quer terminar com a administracao exclusiva de Israel sobre Jerusalem, e concluir que isto implica em usar armas nucleres contra Israel, nao segue sem haver diversas conjecturas e especulacoes no meio. O link que coloquei acima nao funcionou, mas google “Iran’s nuclear program: 4 things you probably didn’t know” e vc irah verificar que exatamente a mesma expressao foi usada outras vezes no mesmo discurso p/ significar troca de regime (Iraque, URSS,…), nao destruicao dos paises.… Read more »

DrCockroach

Meio que no tema, amecas aos EUA, o mais um link do com o testemunho do diretor do servico nacional de inteligencia americano, em que ele diz que a China eh o mais risco aos EUA:

http://www.youtube.com/watch?v=7gYLsozlYco

[]s!

joseboscojr

DrCockroach, Eu entendo tudo isso e concordo com você. Meu ponto foi só que não há na prática jeito de tirar de Israel a administração de Jerusalém de modo milagroso. Como o Sr. Ahmadinejadh espera fazer isso de forma pacífica? Se pedir polidamente Israel não cederá Israel aos palestinos, nem a Jerusalém Oriental e muito menos ela toda. Por isso que eu comparei a intenção de “terminar o regime de Israel sobre Jerusalém” a “apagar Israel do mapa”, já que ao meu ver é a única forma de fazê-lo, já que a questão de Jerusalém é a mais “sagrada” para… Read more »

joseboscojr

Ah! Vou ver os links sugeridos.

Mayuan

Concordo com o Dr Barata quando diz que uma guerra deve acontecer apenas quando todas as alternativas diplomáticas foram esgotadas. Lógico que existem os que não concordam mas vejamos uma cadeia possível de eventos?

um ataque desse tipo tem, em minha opinião, altíssima chance de redundar numa guerra de proporções globais. Enquanto a TNT era o mais forte que se tinha, a coisa era feia mas solucionável. Hoje, com as armas de vários megatons… Podemos estar falando da última guerra.

Ivan

Dr. Barata e Mestre Bosco,

Jerusalém é sagrada para o Cristão também…

Como é que fica?

Sds,
Ivan.

Últimas Notícias

Acompanhe a estreia do 1º episódio da websérie Colaboração Real 4 no YouTube

Em 21 de outubro, às 11h, estreia o primeiro episódio da quarta temporada da websérie Colaboração Real no canal...
- Advertisement -
- Advertisement -