segunda-feira, março 8, 2021

Gripen para o Brasil

Typhoon na IDEX 2011: vetoração de empuxo está entre os itens apresentados

Destaques

Defesa aérea da Sérvia atingiu outro F-117 durante a Operation Allied Force

A história de como um jato de ataque stealth F-117 Nighthawk da Força Aérea dos Estados Unidos foi abatido...

HENSOLDT: Sistemas antidrone e de proteção de áreas críticas e estratégicas

Nos últimos anos, a venda de drones cresceu muito no mundo. Esses objetos voadores, cada vez mais comuns em...

FAB coordena Operação Escudo Antiaéreo

Operação aconteceu de forma conjunta entre a Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira No período...
Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

A Eurofighter informou nesta segunda-feira, 21 de fevereiro, que o caça Typhoon estará presente na IDEX 2011, em Abu Dhaby (Emirados Árabes Unidos). Trata-se da décima edição da IDEX (International Defence Exhibition and Conference), o maior evento de segurança e defesa das regiões do Oriente Médio e Norte da África, que começou no último domingo, dia 20, e vai até 24 de fevereiro.

Na foto acima, vê-se as tubeiras “comuns” dos EJ200 que já equipam as aeronaves. Mas a Eurofighter prometeu mostrar, entre a seleção de capacidades do Typhoon em exposição, os novos bocais de empuxo vetorado para os motores Eurojet EJ200.

Outras capacidades a serem mostradas incluem: 

O radar AESA (Active Electronically Scanned Array – varredura eletrônica), com a inovação do reposicionador que aumenta o campo de busca para  +/- 100°, ou 50% mais do que os sistemas AESA de antena fixa de outros caças.

O mais avançado HMSS (Helmet Mounted Symbology System – sistema de simbologia montado no capacete), um componente chave do sistema de armas do caça, que melhora o desempenho tático dos pilotos mostrando dados essenciais de voo e de mira na linha da visão.

O míssil Meteor, que oferece grande probabilidade de acerto graças a seu desempenho dinâmico, velocidade e alcance.

A Eurofighter informou que está aberta para cooperação industrial na região do Golfo, oferecendo oportunidades de parceria. Também afirmou que os Typhoons já em operação na região, equipando a Força Aérea Real da Arábia Saudita, são considerados como perfeitas “águias do deserto”, tendo demonstrado sua completa capacidade no clima quente e úmido local. A empresa também destaca a excepcional relação empuxo-peso, que faz o Typhoon sofrer menos que outros caças naquele ambiente, sendo capaz de explorar a fundo sua capacidade de carga e seu desempenho em alcance.

FONTE / FOTOS: Eurofighter

- Advertisement -

7 Comments

Subscribe
Notify of
guest
7 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
joseboscojr

Não creio que o uso de motores com TVN sejam para aumentar a manobrabilidade. Provavelmente são para aumentar a sobrevivência (redundância em relação às superfícies de controle) e possibilitar uma redução na corrida de decolagem e pouso.
O nível de manobrabilidade já é mais que adequado em situações de combate (altitude e velocidade) e não creio que o TVC possa fazer diferença, sem falar no custo/benefício. Seria um custo enorme, de aquisição e manutenção, para um benefício marginal.

Groo

Redundância ou reduzir o tamanho da pista? Em ambos os casos o TVC seria um tiro de canhão pra matar uma mosca.

Acho que estão querendo ampliar o máximo as capacidades do Typhoon para ele ficar atraente frente ao F-35.

Vader

Não entendi essa do TVC no Typhoon… só se for para diferenciá-lo do Rafale… ou então eles estão atendendo a requisitos de alguém.

joseboscojr

Groo, eu aventei estas duas hipóteses por puro chute, já que não vejo lógica na hipótese de incremento da manobrabilidade. Esse sim seria um tira de canhão pra matar uma mosca. Na verdade acho que não serve pra nada. Pelo menos em um avião furtivo pode ter uma função de reduzir ou eliminar as superfícies de controle e de possibilitar uma mudança de atitude sem que as superfícies de controle se movam, alterando o RCS, mas num caça convencional acho que é excesso de preciosismo, que seria interessante se não aumentasse o peso, a complexidade e o custo. No caso,… Read more »

joseboscojr

Interessante a diferença entre a tubeira do F-35 comment image) e a do Typhoon.
Na primeira é visível o cuidado com a geometria de moda a favorecer a redução do RCS.

Vader

Bosco, segundo o naval o TVC do Typhoon seria para a sua versão embarcada: http://www.naval.com.br/blog/2011/02/21/fique-por-dentro-do-typhoon-naval/

Abs.

joseboscojr

Então talvez tenha mesmo a ver com o processo STOBAR, servindo mesmo para reduzir a distância de decolagem.

Combates Aéreos

Caças Su-30 indianos ‘jammearam’ mísseis AMRAAM disparados pelos F-16 paquistaneses

Pilotos de caça paquistaneses dos aviões de combate F-16 dispararam de quatro a cinco mísseis AMRAAMs americanos (AIM-120 advanced...
- Advertisement -
- Advertisement -