domingo, junho 13, 2021

Gripen para o Brasil

Destacamento de F-22 volta para casa depois de nove meses no Oriente Médio

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Mudança de Holloman para Tyndall ocorrerá somente no ano que vem

 

F-22 taxiando - foto USAF
Um destacamento de caças F-22 e mais uma equipe de apoio de 200 homens retornaram para a Base Aérea de Holloman (estado do Novo México) semana passada após permanecer nove meses na região do Oriente Médio, informou a ’49th Wing’.

Membros do ‘7th Fighter Squadron’ e do ’49th Maintenance Group’ participaram deste destacamento em esquema de revezamento segundo um comunicado emitido pela base em 29 de janeiro. Eles operaram a partir de uma base não identificada na região. O porta-voz da Ala, Arlan Ponder, informou ao ‘Daily Report’ em 31 de janeiro que os caças enviados “são uma demonstração do nosso compromisso com a segurança e a estabilidade regional.”

Ele disse ainda que os F-22 “apoiaram exercícios regionais, atividades militares, cooperação militar regional e melhora nas operações aéreas táticas conjuntas,” durante o tempo em que estiveram fora.

O Daily Democrat de New Hampshire informou que seis F-22 baseados em Holloman passaram uma noite na Base Aérea de Pease em Portsmouth no dia 27 de janeiro, enquanto seguiam para casa.

Holloman deverá perder os seus F-22 como parte do processo de consolidação de caças Raptors, mas fontes oficiais informaram no mês passado que haverá atraso de um ano até que os caças sejam transferidos em caráter permanente para a Base Aérea de Tyndall (no estado da Flórida).

FONTE: Air Force Magazine (tradução e edição, Poder Aéreo a partir do original em inglês)

- Advertisement -

20 Comments

Subscribe
Notify of
guest
20 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Vader

Hehehe, para um caça que “não voa” até que o F-22 está rodando bem… 😉

Mauricio R.

E a falta de um HMD neste caça, começa a se fazer sentir:

(http://snafu-solomon.blogspot.com.br/2013/02/this-basically-confirms-that-typhoons.html)

“In WVR the F-22 is just another fighter.”

Giordani

Mas o F-22 não “é um demonstrador de tecnologia posto em serviço”? Ah tá…ê bando de trolls!!!

Clésio Luiz

Eu vi a notícia do HMD no Flight Global. Acho incrível que a USAF não tenha ainda (e aparentemente nem tão cedo) planos de dotar o Raptor com esse importante recurso. Eles se apoiam na teoria de que ele é invisível e coisa e tal, mas e quando um adversário se aproximar, o piloto de Raptor vai ficar e lutar ou correr? Porque se o adversário sabe onde você está e tem mísseis de 4/5ª gerações mais HMD, o piloto de Raptor sabe muito bem que está em desvantagem. E um caça de superioridade aérea como o F-22 não deveria… Read more »

Ivan

HMD e míssil WVR de 5º geração é básico para qualquer caça moderno. A US Air Force defende que o F-22 Raptor é tão superior que dificilmente entraria em combate aproximado e caso um evento improvável como este viesse ocorrer o Sidewinder AIM-9 L/M seria suficiente para defesa próxima. Penso todo combatente procura combater a partir das maiores distâncias possíveis, mantendo sua posição coberta, mas o combate aproximado é inevitável, em terra, mar e ar. Assim sendo, o F-22 Raptor merece a muito um conjunto mais moderno para combate aproximado. O ideal seria o conjunto usado no F-35 Lightning II,… Read more »

Vader

O AIM-9X Block II resolverá o problema. Não tenham dúvidas que quando a USAF sentir necessidade ela incorpora um JHMCS, coisa que aliás não deve ser nada complexa.

solskhaer

Engraçado, ao fundo parece que estão aterrisando na BAAN!!!
Sooonha…. Solskhaer!

Edgar

solskhaer, só a manutenção anual desses 4 da foto já seria suficiente pra quebrar o caixa da FAB.

Edcarlos Prudente

A pergunta que fica é a seguinte! Os Estados Unidos retirou todos os F-22 que estavam no oriente médio?

A resposta sendo sim o Ahmadinejad deve estar mais tranquilo!

Ozawa

“Eles operaram a partir de uma base não identificada na região (…)”

Possivelmente na Arábia Saudita. Como a que foi divulgada hoje na mídia internacional e utilizada, segundo consta, pela CIA para operação de drones.

O GLOBO – 076/02/2013: http://oglobo.globo.com/mundo/cia-opera-em-base-aerea-secreta-na-arabia-saudita-diz-midia-americana-7506560

Fabio ASC

Se eles adotarem o HMD, estarão assumindo que o caça não é assim tão “invisível”.

Mauricio R.

Não tem nada a ver, a adoção de um HMD p/ o F-22, significaria expandir as possibilidades de emprego do AIM-9X.
O que convenhamos, seria por demais desagradável p/ os possíveis alvos.

joseboscojr

O AIM-9M no F-22 não é um míssil de combate aéreo ou de auto-defesa e sim uma opção de arma de baixo custo, como o Vulcan, para alvos de oportunidade que não compense gastar um milhão de dólares em Amraam para abatê-lo. O F-22 tem recursos que o permite decidir onde e quando lutar e nem precisaria ter um SRAAM, muito menos um canhão. Claro, pode ser que todos estejamos enganados e um caça com a assinatura radar e térmica de uma mosca, voando a Mach 1.7 a 60.000 pés pode se tornar presa de um caça mais apto ao… Read more »

DrCockroach

Estavam na base aerea de Al Dafra, Abu Dhabi,

[]s!
P.S.: Mais o DrCockroach nao pode dizer, ou um homem usando preto, e uma faca afiada, aparece na minha casa durante a noite… 🙂

Vader

Fabio ASC disse:
6 de fevereiro de 2013 às 20:03

Prezado, o Raptor não é o avião da mulher maravilha pra ser “invisível”.

Também não consta que tenha cancelamento ativo, escudo de plasma ou cobertura de metamateriais.

O Raptor só consegue ser “discreto”.

Isso posto, tanto faz ter ou não ter um hmd.

Sds.

Ivan

Mestre Bosco, Em matéria de combate aproximado temos uma amistosa divergência. Um sniper, que deve enfrentar o inimigo a centenas de metros, sempre leva sua faca de combate e outra arma curta, normalmente uma pistola. Por outra é muitas vezes acompanhado por um ‘apontador’ com lunetas de observação armado com fuzil de assalto. Lembre do Messerschmitt Me 262, uma aeronave revolucionária mas que foi empregada de forma equivocada. Muitas vezes na aproximação para pouso, quando mais lento e vulnerável, era caçado por P-51 Mustang que tinham menor velocidade final porém mais ágeis. Certamente os americanos não cometiriam muitos erros com… Read more »

Gilberto Rezende

O que será que quer dizer esta estadia do espantalho Raptor? “Ele disse ainda que os F-22 “apoiaram exercícios regionais, atividades militares, cooperação militar regional e melhora nas operações aéreas táticas conjuntas,” durante o tempo em que estiveram fora.” SÓ APOIO MORAL e treino, combate ou atividade operacional de verdade ZERO. Quanto a questão do HMD no Raptor gostaria de saber do homem do penico preto, que tal um pouco de COERÊNCIA amigão. A tua opinião caridosa de tanto faz como tanto fez quando a questão toca pro amado Raptor é inexplicável comparado os seus inúmeros posts apopléticos sobre a… Read more »

Ivan

O Raptor é tão discreto, tão discreto
que deixar rastro nem por decreto.
Mas certo é que a missão cumpriu,
só ninguém sabe e ninguém viu.

Quem mandou máquina assim eficiente
p’ra um lugar tão disputado e quente,
só desfilar e passear não instruiu,
só ninguém sabe e ninguém viu.

Sensor moderno carrega de monte
parece até carcará na fonte.
Alguma coisa fez, Tio Sam previu
só ninguém sabe e ninguém viu.

Ozawa

E o título do poema, Ivan ?

Ninguém sabe e ninguém viu…

Parabéns !

Reportagens especiais

Força Aérea Italiana comemora os 30 anos do AMX

O jato de ataque AMX "Ghibli" italiano fez 30 anos e os italianos comemoraram o aniversário em grande estilo. Em...
- Advertisement -
- Advertisement -