sexta-feira, janeiro 28, 2022

Gripen para o Brasil

Política não será fator decisivo no MMRCA

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Pelo menos foi o que disse o ministro da Defesa da Índia

Considerações geopolíticas não desempenharão papel fundamental na decisão do vencedor do contrato estimado em US$ 10,4 bilhões para o fornecimento de 126 caças para a Força Aérea Indiana, informou o ministro da Defesa da Índia, A.K. Antony, na sexta-feira.

Ele respondeu a algumas perguntas de jornalistas durante um evento no Instituto de Estudos de Defesa e Análises (IDSA).

“Não haverá nenhuma consideração política nos contratos de defesa e que é o nosso procedimento, como todos sabem”, disse Antony.

Seis concorrentes estavam originalmente na briga e o número foi agora reduzido para dois – o consórcio europeu EADS Eurofighter Cassidian do Typhoon e o francês Dassault Rafale. No processo, os jatos de os EUA, Rússia e Suécia foram eliminados.

A Índia está agora na fase final de definição do vencedor, sendo que as propostas comerciais foram abertas no Ministério da Defesa na última sexta-feira.

A IAF necessita de 126 aeronaves de combate (MMRCA) para substituir sua frota de origem soviética de caças MiG-21.

“Até onde o ministério está ciente, a aquisição [dos caças] é estritamente profissional e econômica.

- Advertisement -

Últimas Notícias

AFA realiza primeiro voo de instrução com Cadetes no T-27M

O primeiro voo de instrução da Turma Anúbis, do 4º Esquadrão do Corpo de Cadetes da Aeronáutica (CCAer), aconteceu...
- Advertisement -
- Advertisement -