Home Indústria Aeroespacial Embraer: CVM também quer esclarecimentos sobre intimação da SEC

Embraer: CVM também quer esclarecimentos sobre intimação da SEC

257
0

A Embraer divulgou, nesta sexta-feira (4), comunicado “visando um melhor entendimento do mercado” a respeito do pedido de esclarecimento feito pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) na véspera sobre o fato de a empresa não ter informado a entidade, por meio de fato relevante, que estava sendo investigada por denúncias de corrupção pela Securities and Exchange Comission (SEC, a comissão de valores mobiliários dos Estados Unidos).

O caso tornou-se público na última quarta-feira (2), feriado de Finados no Brasil, quando a fabricante de aeronaves divulgou os resultados financeiros do terceiro trimestre. No documento, a Embraer citava que estava sendo investigada por possível descumprimento do código anticorrupção dos Estados Unidos.

No comunicado desta sexta-feira, a Embraer reiterou que recebeu intimação da SEC e solicitações do Departamento de Justiça dos Estados Unidos. A companhia contratou um escritório norte-americano especializado que está conduzindo uma investigação interna.

“Na fase atual da investigação interna, a Companhia continua a apurar determinados fatos relacionados a operações realizadas em três países estrangeiros. Não é possível prever a duração, os limites ou os desdobramentos da investigação interna ou de qualquer procedimento que possa vir a ser iniciado após a conclusão da investigação interna”, diz o comunicado da Embraer.

Confidencial

A empresa destaca que, de acordo com os termos da intimação recebida da SEC, o procedimento tem caráter confidencial e de apuração de fatos. Até o momento, segundo a Embraer, a comissão de valores e o Departamento de Justiça dos Estados Unidos “não propuseram ou indicaram qualquer sanção específica, de natureza financeira ou outra”.

“Até a presente data, os possíveis efeitos ou consequências da investigação interna ou de qualquer medida governamental subsequente não são previsíveis.”

A Embraer encerra o comunicado registrado na CVM dizendo que “Companhia entende que não ocorreu fato relevante que justifique a divulgação, como fato relevante, do assunto”.

A Lei contra Práticas Estrangeiras de Corrupção dos Estados Unidos proíbe, entre outras coisas, que empresas listadas no mercado de capitais do país subornem políticos ou realizem pagamentos ilegais em troca de favores em negócios, como se suspeita que tenha ocorrido com a Embraer, que acabou de ganhar o aval no país americano para comercializar a aeronave de defesa Super Tucano.

Segundo o balanço divulgado na última quarta-feira, a terceira maior fabricante de aeronaves do mundo, teve perda de R$ 200 mil no terceiro trimestre, contrastando com o lucro de R$ 219,9 milhões do mesmo período do ano passado.

FONTE: G1

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments