quarta-feira, abril 21, 2021

Gripen para o Brasil

Array

Dassault no ataque

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Coluna do Claudio Humberto

A francesa Dassault retomou o lobby pela venda do caça Rafale à FAB. Publica anúncios em vários jornais brasileiros garantindo que vai transferir 100% de tecnologia do avião que nenhum outro país adquiriu.

FONTE: Jornal do Brasil

FOTO: Dassault / MBDA

NOTA DO EDITOR: será que alguma decisão será tomada em breve?

NOTA DO DEPTO COMERCIAL DA FORÇAS DE DEFESA / PODER AÉREO: Dassault, logo aí ao lado, à direita desta página, podem ser vistos vários formatos de ‘web banners’, assim como mensagens de anunciantes bastante satisfeitos com o retorno proporcionado por este site que tem perto de 700.000 ‘pageviews’ mensais. Sem falar nos pacotes com anúncios na revista impressa Forças de Defesa. Anuncie aqui e acerte seu alvo!

- Advertisement -

9 Comments

Subscribe
Notify of
guest
9 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Mauricio R.

A internet e antes dela, o papel, aceitam tdo e qualquer coisa.
Desde que paguem, pela publicação dos anúncios, que mal há???

Observador

Três opções: OU se decidiu secretamente pelo Rafale e eles querem convencer o povão de que foi feito um excelente negócio para o Brasil, OU não se decidiu nada, muito menos pelo Rafale, e os franceses começam a cair no desespero, OU simplesmente eles não queiram sair da vitrine. Até mesmo um produto caro destes envolve estratégias de marketing. Eu acho que não se decidiu nada. Ia pegar muito mal se, no meio de uma crise, se anunciasse uma compra bilionária destas, ainda mais do avião mais caro. E tudo que o GF quer é deixar a oposição sem munição… Read more »

Nick

Com metade desses US$10 bilhões, entra na parceria com a Turquia. Com a outra metade, 36 F-16 C B52 de prateleira, com tanques conformais.

[]’s

Mauricio R.

Melhor então seria a Coréia do Sul, pelo menos eles tem algo prá mostrar, a Turquia ainda não e nem terá tão cedo.

Ivan

Melhor seria a Suécia, que já tem algo para voar e precisa de um parceiro/sócio para desenvolver uma próxima geração de caças.

Ivan. 🙂

Vassili

bom……… vamos tentar agradar a gregos e troianos………….

pega esses 10 Bi de doletas…………………… joga 50% nas mãos dos turcos…………… 50% para os coreanos………………. e 10% pra mim é claro, pois tb sou filho de Deus………… e funcionário público…………….. concursado……….

E, para os Oficiais Brigadeiros não ficarem “bicudos” com essa partilha à la brasil, compra logo de uma vez 36 F-16 E/F e encerra essa novela de uma vez por todas.

Num guento mais ouvir falar em F-X.

abraços.

Storm Rider

E como é que o FDP do Sarney fica nessa história Vassili? Ele nao vai querer mais viajar de helicoptero publico, ele vai querer um desse tbm. Um outro pra filha claro, um pro afilhado, um pro sobrinho, pros netos, bisnetos, tataranetos… Põe na conta do seu Barrica da PF!

D4NiEL

Na minha opinião, o governo tá mais preocupado com o lucro que o FX-2 pode gerar, pela transferencia de tecnologia, desenvolvendo a industria nacional.

Os projetos coreano e turco, estão muito distantes, já o Rafale está pronto, e o Gripen tem seu NG.

É muito mas facil, rapido e barato comprar uma tecnologia ao invés de desenvolver uma desde o ínicio, e o FX-2 não impede do Brasil ser parceiro da Turquia.

Mauricio R.

Err.. só tem um problema, a indústria se desenvolve qndo envolvida em P&D.
Qndo o projeto está pronto, não há mais P&D,.
E montar caixinha preta que outro desenvolveu, nunca alavancou desenvolvimento industrial em lugar nenhum.

Reportagens especiais

PAMA-SP 2014: Poder Aéreo no Domingo Aéreo – parte 2

Aviões de ontem e de hoje no pátio do Campo de Marte, em São Paulo - Na parte 1 desta matéria,...
- Advertisement -
- Advertisement -