terça-feira, maio 18, 2021

Gripen para o Brasil

Array

Contagem regressiva de 10 dias para abertura das duas ofertas do MMRCA

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Segundo o jornal Indian Express, a pista está livre para que o programa MMRCA, que visa a aquisição de 126 aeronaves de combate multitarefa de porte médio para a Força Aérea Indiana, seja finalizado. Nesta sexta-feira, o conselho de aquisição de defesa liderado pelo Ministro da Defesa liberou a abertura das propostas comerciais dos dois finalistas, o Eurofighter Typhoon e o Dassault Rafale.

Fontes disseram que, em dez dias, os dois concorrentes serão chamados para abrirem suas propostas comerciais e, após esse passo, o vencedor seria decidido. Cartas formais de convite para as duas empresas deverão ser mandadas em breve, e seus altos executivos deverão voar para a Índia daqui a uma semana.

Porém, ainda deverá levar mais um mês, após a abertura das propostas, para determinar o vencedor e assinar o acordo ainda no atual ano fiscal.

FONTE: Indian Express

FOTOS: Eurofighter e Dassault

NOTA DO EDITOR: na última matéria (clique aqui para acessar) sobre o MMRCA que ilustramos com fotos dos concorrentes, colocamos a imagem do Rafale acima da imagem do Typhoon. Desta vez, estamos fazendo o contrário, para variar.

- Advertisement -

8 Comments

Subscribe
Notify of
guest
8 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Mauricio R.

Tá 2 X 1 Typhoon, na votação do LiveFist:

(http://livefist.blogspot.com/2011/10/final-mmrca-meet-today-ahead-of-bids.html)

Go Typhoon, go!!!

Marcelo

Como é feio este Typhoon…nunca entendi esta configuracao dos canards, atrapalhando a visao do solo pelo piloto. A entrada de ar quadrada tambem nao é nada interessante. Tambem, quem já fez Sea Vixen…

Giordani RS

“Marcelo disse:
9 de outubro de 2011 às 3:43
Como é feio este Typhoon…nunca entendi esta configuracao dos canards, atrapalhando a visao do solo pelo piloto. A entrada de ar quadrada tambem nao é nada interessante. Tambem, quem já fez Sea Vixen…”

Marcelo,
Avião não tem que ser belo, tem que ser funcional. Se beleza fosse quesito, não haveriam Phantoms, F-7 Cutlass, A-10…a lista é longa.
O Tufão usa canards porque ele voa no conceito de aeronave instável. E na boa, os projetistas não colocariam o canard no campo de visão do piloto…

Voltando ao tema, que “silêncio…” hehehehehe…

Mauricio R.
Mauricio R.

As possibilidades do Typhoon, de acordo c/ perspectivas britânica:

(http://feedproxy.google.com/~r/ThinkDefence/~3/NtQz1mY2drU/)

Ivan

Importante lembrar que a Bhartiya Vāyu Sena precisa de um vetor aéreo com capacidade de ataque nuclear.

O Rafale é um vetor já configurado para este tipo de ataque e a necessidade de vender este avião pode levar os franceses a entregar a capacidade nuclear no MMRCA.

Tenho certeza que o Typhoon pode ser configurado para ataque nuclear, mas tenho dúvidas se os países fabricantes estariam dispostos a entregar abertamente esta capacidade.

Sds,
Ivan.

Grifo

Importante lembrar que a Bhartiya Vāyu Sena precisa de um vetor aéreo com capacidade de ataque nuclear.

Caro Ivan, eu concordo com este ponto, e acho justamente que os dois que estão na short list são exatamente os dois que JÁ concordaram em fornecer esta capacidade nuclear.

Acredito que agora a decisão agora seja eminentemente política. Lembrando que a Índia até agora ainda não assinou o contrato de upgrade dos Mirage 2000.

Reportagens especiais

‘Se é bonito, voa bem’ – o Dassault Mirage

Mirage é um nome dado a vários tipos de aviões a jato projetados pela empresa francesa Dassault Aviation (anteriormente...
- Advertisement -
- Advertisement -