segunda-feira, agosto 2, 2021

Gripen para o Brasil

Array

Eu, piloto da FAB

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

1975 foi um ano decisivo na minha vida. Moleque do interior, ainda entrando na adolescência, reuni toda coragem disponível no peito para sair de casa. A intenção oficial, digamos, era encontrar um bom colégio. Me inscrevi na escola que prepara cadetes para a Aeronáutica, a elite da tropa de pilotos dos aviões mais velozes do país. Não tenho militar na família. Não sabia a diferença entre um sargento e um coronel. Minhas parcas informações sobre a vida militar vinham do gibi Recruta Zero, que adorava. E foi como um autêntico recruta zero, depois de uma tonelada de exames dificílimos- pedagógicos, psicotécnicos, físicos e médicos- que entrei para a FAB- Força Aérea Brasileira, aos quinze anos de idade. Mais especificamente, virei o Aluno 75/144 Athayde, da EPCAR- Escola Preparatória de Cadetes do Ar, em Barbacena- MG.

Se lá tivesse permanecido, dado conta da dura rotina de um piloto de caça, hoje teria a patente de Brigadeiro, como acontece com alguns queridos colegas da turma 75. Este foi o ponto de partida da idéia surgida numa conversa com o fotógrafo Jairo Goldflus, que lança em abril um livro com 100 personalidades brasileiras. Jairo queria que eu incorporasse um personagem para ser fotografado. De brincadeira, chutei: e se eu posasse de um piloto que eu nunca fui?

Meticuloso e imerso no seu silêncio de criador de imagens, Jairo preparou uma emoção que jamais imaginaria viver ainda nessa encadernação. Conseguiu uma farda de verdade da FAB, um macacão de piloto de caça, com meu nome gravado no peito e tudo mais. Só me dei conta do tamanho da honraria no estúdio do fotógrafo. Lá estava um oficial da FAB para me auxiliar a colocar o equipamento: um uniforme completo, capacete, macacão, pressurizador anti-gravidade nas pernas… Sempre tive a fantasia de ter meu sangue bombeado de volta para o cérebro por este equipamento num rasante de F-5.

Não é permitido a civis usar farda militar (coisa que o CQC descobriu essa semana, parabéns Policia Militar de SP por enquadrar Oscar Filho e equipe). A foto só foi possível graças a uma autorização especial e direta do Ministro (sic) da Aeronáutica, o Brigadeiro Juniti Saito. A ele serei eternamente grato pela emoção de me reconectar à FAB, a minha base de lançamento para o início do meu vôo solo por esse mundão véio sem porteira da vida. Obrigado comandante Saito; obrigado Jairo, obrigado aos colegas da Turma 75. Bom vôo à todos!

Marcelo Tas


- Advertisement -

8 Comments

Subscribe
Notify of
guest
8 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Vader

Bacana a homenagem, mas imagina o Marcelo Tas piloto da FAB, kkkkkkk…

tplayer

Sorte da FAB que ele mudou de rumo.

Samuel B. Pysklyvicz "Jaguar"

Um CQC que ja foi da FAB. Excelente Materia

Observador

Senhores,

O uso do cachimbo entorta a boca.

Se Marcelo Tas houvesse continuado a carreira, teríamos hoje o Brigadeiro Tas, cuja fisionomia, séria e compenetrada, seria muito diferente desta do Comediante Marcelo Tas.

E, mesmo sob a máscara da seriedade, talvez o brigadeiro fosse um homem tão feliz e realizado como o comediante.

E, talvez, até mais.

cinquini

O Marcelo Tas é uma figura simbólica na mídia brasileiro, uma pessoa altamente capaz e não em estranha em nada saber que ele foi capaz de ter entrado na EPCAR.

Joker

Temos algumas personalidades/famosos que foram alunos de colégios militares e alguns militares não-ativos(ex-militar acho que não existe). O que pra alguns pode passar desapercebido lembro me de poucos não citarem a contribuição a vida academica e pessoal dos tempos de suas vidas de caserna…

Átila

E tb uma excelente forma de visibilidade para a FAB!

Átila

Não vejo incompatibilidade entre humor e a carreira militar.
Profissionalismo é tb saber o comportamento necessário e adequado para cada situação.

Últimas Notícias

Aeronave P-3AM Orion completa 10 anos de incorporação à FAB

A data marcou a modernização da Aviação de Patrulha, pois o modelo possibilitou a detecção, localização, identificação e, até...
- Advertisement -
- Advertisement -