Home Indústria Aeroespacial O KFX sul-coreano

O KFX sul-coreano

566
29

A Coreia do Sul e a Indonésia vão desenvolver conjuntamente um caça de geração 4.5, de acordo com um memorando assinado no mês passado.

No vídeo acima, pode-se ver as tecnologias avançadas empregadas no desenvolvimento do projeto KFX (Korean Fighter eXperimental), um conceito “semi-stealth”, empregando tecnologia de baixa observação.

Os sul-coreanos anteriormente queriam desenvolver um caça mais furtivo que o Dassault Rafale e Eurofighter Typhoon, mas menos furtivo que o F-35.

O caça seria monoplace, bimotor, com empuxo total de 40.000 libras. Existiam dois conceitos do KFX: o K-100, com configuração convencional e o K-200, com canard.

SAIBA MAIS:

BATE-PAPO ONLINE: converse com outros leitores sobre este e outros assuntos no ‘Xat’ do Poder Aéreo, clicando aqui.

Subscribe
Notify of
guest
29 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
robert
robert
10 anos atrás

lindo lindo!

mistura de f-5 com gripen com f-35 😀
eaioheaoiae

esse ai tem estilo de caça mesmo.

Ludovic
Ludovic
10 anos atrás

Semi- Stealth????? Aff. Cada dia aparece um neologismo para classificar os caças….

Latino
10 anos atrás

Realmente uma mistura de f-5 com gripen com f-35 …

POr que semi-stealth e não um stealth puro ?

sds

Antonio M
Antonio M
10 anos atrás

Talvez mais uma oportunidade perdida. O Brasi possui empresas/profissionais trabalhando a mais de um ano no projeto do Gripen NG e também com a África do Sul no projeto do A-Darter. Se já estivessemos encerrado o FX2 e optado pelo Gripen, estariamos com algum know-how consolidado e quem sabe negociando a participação nesse projeto coreano juntamente com Suécia e Africa do Sul, viabilizando um upgrade para que fosse um caça de 5ª geração. Gripen (uns 120) substituindo paulatinamente os F5M, AMX-M, A4, Mirage 2000 e o KFX nas funções semelhantes de como o F15, F22 são para os EUA. Já… Read more »

Caipira
Caipira
10 anos atrás

A pergunta que me vem é:

Qual a vantagem de desenvolver seu próprio 4,5 ao invés de adquirir as opções existentes no mercado?

Mauricio R.
Mauricio R.
10 anos atrás

Para substituir M-2000, A-4 e AMX, nem precisa ser essa aeronave.
O excedente de Gripen, quase tdo já modernizado p/ C/D, que a Suécia tem já daria conta do recado.

Ivan
Ivan
10 anos atrás

Deixa ver se eu entendi, a Coreia do Sul e a Indonésia criaram, junto com a Saab, em um mês, praticamente um avião novo, com maquete, detalhes técnicos e um simulador?!?! E o Brasil com medo de entrar no projeto do Gripen NG por conta dos riscos?!! Cara, risco vai ter é a Saab se o Brasil entrar nessa: Verbas desviadas, prazos não cumpridos, burocracia sem fim. Que o diga a NASA quando inventou de aceitar o Brasil como fornecedor de algumas peças pra ISS. Não cumprimos praticamente nenhum prazo, total falta de profissionalismo, não entregando praticamente nada do que… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Ivan
10 anos atrás

“Ivan em 14/08/2010 às 15:10 Deixa ver se eu entendi, a Coreia do Sul e a Indonésia criaram, junto com a Saab, em um mês, praticamente um avião novo, com maquete, detalhes técnicos e um simulador?!?!” Ivan, creio que você não entendeu. O que existe, há um mês, é a assinatura do acordo da Coreia do Sul com a Indonésia, em que essa última se juntou à primeira em um programa que já existia. O resto que você citou, e aparece no vídeo, é coisa que existe há mais tempo, já que o K-FX remonta a 2002 (mais informações no… Read more »

Mario Blaya
Mario Blaya
10 anos atrás

conversa para atrair financiadores, os custos para desenvolvimento são enormes e mesmo tradicionais fabricantes estão com a lingua roxo devido ao sufoco economico dai dois paises sem nenhum historico vão fazer um “quase” geração 5! ah qualé!!!!

Galileu
Galileu
10 anos atrás

tá pronto já, pelo menos no Catia, só falta money!!

Galileu
Galileu
10 anos atrás

ahh esqueci……o KFX é muito bonito, se derem procedimento, com certeza vai “bombar”!

Nick
Nick
10 anos atrás

Analisando os conceitos, daria para classificar como um 5ª geração, pelo menos o shape é furtivo(com weapons bay interno, geometria direcionada). Portanto, a não ser que, esses desenhos não sejam mais estes, não tem porque chamar ele de 4.5ª geração. Sobre os custos, provalvelmente usarão COTS na maior parte dos sistemas, buscando no mercado o que tiver disponível, isso reduziria muito o valor a ser investido, focando mais a célula.

Se não sair com um rcs bem abaixo de um Gripen limpo, ficaria decepcionado com esse projeto.

[]’s

Asimov
Asimov
10 anos atrás

Pergunta que não quer calar….onde os sul coreanos aprenderam a projetar caças avançados?

Por que nós não projetamos o nosso?

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Asimov
10 anos atrás

Asimov,

Resposta à pergunta 1 – Aprenderam com a General Dynamics / Lockheed Martin, fabricando localmente o F-16 e projetando / fabricando o treinador supersônico T-50 Golden Eagle.

Resposta à pergunta 2 – Talvez porque ainda não fizemos algo semelhante (com caças supersônicos) ao que os sul coreanos fizeram na resposta à pergunta 1.

Saudações!

Ivan
Ivan
10 anos atrás

Nunão, obrigado pela explicação. Eu tinha visto o link do fim da matéria mas não li tudo, olhei mais as imagens rsrsrs Pelo que entendi do que li, o Coreia do Sul desenvolveu tudo que mostra no vídeo sozinha, os sliders da Saab são apenas uma proposta, é isso? Muito impressionante! O Brasil fica com medo de investir no Gripen NG, mas se olharmos esse exemplo, um país que evoluiu absurdamente e é exemplo em desenvolvimento sabe que não adianta comprar, tem que saber fazer! Mesmo que nem faça, mas se precisar já tá lá todo know-how. Também é notável… Read more »

Asimov
Asimov
10 anos atrás

@ Nunão

Mas não dizem que os americanos não transferem tecnologia?!

Rodrigo
Rodrigo
10 anos atrás

O caso do Golden Eagle é um caso do que aconteceria no Brasil.

Não seriam transferidas tecnologias americanas para cá, mas desenvolveríamos as nossas com ajuda dos engenheiros da Boeing.

Exatamente a mesma coisa que os bondosos russos fazem no nosso programa espacial.

Robson Br
Robson Br
10 anos atrás

O Jacubão também participou dos desenho?

Aliás…cadê ele?

ALDO GHISOLFI
ALDO GHISOLFI
10 anos atrás

IVAN, com a licença do Nunão, incluo na resposta dele, a questão militar com a Coréia do Norte que impõe essa velocidade nas decisões estratégicas.

Groo
Groo
9 anos atrás

Esse avião está a muito tempo em estudo. Sua concepção já foi muito alterada. No início parecia com um Rafale e as últimas que eu vi parecia com um F-35 bimotor ou mini F-22, passando por um delta cannard em uma configuração stealth. No site da KAI tinha um infográfico que dizia que o avião deverá ser stealth e com capacidade supercruise. Não salvei o infográfico na época porque o antigo site da KAI era em Flash. Me arrependi de não ter fotografado a tela. Acho que vai demorar para o novo avião possuir um desenho ou requisitos de desempenho… Read more »

Vader
Vader
9 anos atrás

“Semi-stealth”? Geeeeezzz… 🙂

bulldog
bulldog
9 anos atrás

“queriam desenvolver um caça mais furtivo que o Dassault Rafale e Eurofighter Typhoon, mas menos furtivo que o F-35.”

E quando foi que a Dassault e a Lockheed passaram para os sul coreanos o RCS real de suas aeronaves?

Cada uma….

X-nobe
X-nobe
9 anos atrás

Parece ser um projeto muito bom, mais como acontece com a Dassault e com a Saab, uma coisa é criar um projeto com grande potencial de vendas, outro coisa é conseguir vender para fora do país. O AMX é o exemplo que ninguém quer toma, o exemplo que todo mundo ignora, e podem dizer que as duas aeronaves não tem nada haver uma com a outra, pois são aeronaves totalmente diferentes. Bom, sendo diferentes ou iguais, o KFX corre o mesmo risco de encalhar do AMX, os caças europeus Rafale e Gripen NG estão ai de prova, e também acho… Read more »

Klevston kstonboner
Klevston kstonboner
9 anos atrás

Vai ser mais uma daquelas porcarias tipo os caças chineses, a mim não impresiona em nada.

Edu Nicácio
9 anos atrás

Klevston:
“Vai ser mais uma daquelas porcarias tipo os caças chineses, a mim não impresiona em nada.”

Bom mesmo é continuarmos voando de F-5 e AMX, certo?

Pra que desenvolver tecnologia se podemos continuar reféns de quem a detém, né?

Ainda bem que muitos não pensam dessa forma…

Excel
Excel
9 anos atrás

Existem rumores de que o compartimento interno para carregar os mísseis não será mantido pois parece que está difícil conseguir o grau de furtividade que desejam e por isso talvez não irão gastar muito esforço neste quesito, logo possivelmente irão carregar os mísseis sob a asa mesmo e reservar o espaço interno para carregar mais combustível. Parece que esperam contar com misseis de longo alcance para não precisar ir tão perto dos seus alvos e assim não precisar tanto da furtividade. A ADD informou no mês passado que ainda está trabalhando na definição dos quesitos técnicos do avião e que… Read more »

Biel
Biel
9 anos atrás

Nesse projeto ae eu tenho certeza que o Brasil obteria transferência de tecnologia , pois de fato poderiamos participar do desenvolvimento de tecnologias.

O KFX apesar de ser apenas um projeto tem mais cara de caça do que o Gripen , impõe mais respeito do que o Teco-teco monomotor da Saab

Raptor
Raptor
9 anos atrás

Pessoal…

Lembrem-se…

A abertura ou não do Congresso Americano para ToT é diretamente proporcional a crise… by Mr. Murph.

Risos…

Asimov
Asimov
9 anos atrás

A Coreia do Sul fabricou(a) F-5E, F-16 e suas turbinas sob-lecença e projetou o T-50 Golden Eagle em conjunto com a LM. O Brasil tb poderia ter fabricado sob-licença o F-5E, mas… Brazil—Having joined the Mach 2 club with a squadron of Mirages, turned down 15 refurbished Skyhawks and concluded a licence with Aermacchi for the local production of 112 MB.326GB armed trainers, the Forca Aerea Brasileira recently selected the Northrop F-5E in preference to further procurement of the Mirage III or purchase of the Phantom (at least for the moment) or Aeritalia G.91Y. If approved by the Brazilian Government,… Read more »