terça-feira, maio 18, 2021

Gripen para o Brasil

De malas prontas

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Segundo coluna de Marcelo Onaga, do portal EXAME, Embraer deixará a China

A Embraer, terceira maior fabricante de aviões comerciais do mundo e uma das maiores exportadoras brasileiras, está prestes a encerrar uma relação de dez anos que tem com a China. A companhia instalou um escritório comercial em Pequim no ano 2000 e, três anos depois, fechou uma sociedade com a estatal chinesa Avic 2 para a instalação de uma fábrica em Harbin, no nordeste do país, para produzir a família de jatos de até 50 lugares ERJ 145. Na época, a Embraer foi a primeira empresa estrangeira a ter uma posição majoritária em uma sociedade com uma companhia chinesa. A relação com o governo chinês, no entanto, esfriou. Os jatos ERJ 145 perderam espaço no mercado. O último produzido na China será entregue no início de 2011. Há meses, a Embraer pediu autorização ao governo chinês para produzir sua família EMB 170/190, maior e mais moderna, mas não obteve resposta. Diante do pouco-caso dos chineses e das perspectivas pouco animadoras para os negócios na região, a direção da Embraer considera o fechamento da fábrica de Harbin. Oficialmente, a companhia não se pronuncia.

FONTE: Portal Exame

- Advertisement -

21 Comments

Subscribe
Notify of
guest
21 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Vader

Vai tarde. Tinha é que malhar a cabeça do fdp que inventou de abrir fábrica de avião na China vermelhuxa…

Carlito

Foi-se o tempo em que a expressão “negócio da China” significava um bom negócio…

Felipe

Por que o blog não ______________

EDITADO. TODA E QUALQUER MANIFESTAÇÃO OU COMENTÁRIO QUE NÃO DIZ RESPEITO AO ‘POST’ DEVE SER FEITO DIRETAMENTE AO EDITORES ATRAVÉS DOS E-MAILS DISPONIBILIZADOS AO LADO

Nick

Demorou, melhor negócio para a Embraer é sair da China e buscar um parceiro mais confiável naquela região.

[]’s

Wilson Figueiredo

Podem aguardar… em pouco tempo irão surgir os jatos genéricos da EMBRAER voando por lá. Eles “afanaram” até os russos, imaginem se estão preoculpados com o “Amorim do Itamarati”?

Ricardo_Recife

Cadê o Itamaraty? Já sei preocupado com um mundo multipolar!

Elizabeth

É muito complicado dizer no futuro, julgar o passado e dizer coisas como; “Maldito que fez um gasoduto com a Bolívia” “Maldivo que levou a Embraer para a China” No caso da Embraer na China ela não foi a única, a aposta da Airbus com os A 320 montados pela Airbus Tianjin foi ainda maior, seja em volume de dinheiro seja em exposição de tecnologia sensíveis haja vista a diferença de complexidade entre um ERJ-145 e um A-320. A China utiliza tecnologias licenciadas para produzir versões locais sem licenciamento? Me parece que isto é consenso, mas o ERJ-145 deu a… Read more »

Danilo

A China deve estar esperando a diretoria da Embraer implorar para ficar e vai acabar quebrando a cara, a China é importante como parceria estrategica mas eles dificilmente cedem a pressões internacionais acho que a Embraer esta certa em sair de uma parceria que não da frutos e tentar prospectar novos mercados e quem sabe produzir um produto comercialmente falando mais viavel e barato para paises emergentes e que tem necessidades de aeronaves mais baratas.

Saudações,

Vplemes

Não perde grande coisa. Foi a melhor decisão que ela podia tomar diante das circunstancias.

athalyba

Ótima sua análise, Elizabeth.

Esdras

Tem fechar logo aquilo mesmo, alí não tem futuro mais nem para a Embraer como qualquer outras que for para lá, porque agora eles aprenderem a copias (ou acham que sim). Tá na hora da embraer injetar mais animo na linha E-145 para continuar fabricando por muito anos assim como o 737. Será que não tem como alongar mais um pouco ele para ficar com 55 lugares? com o DC-9 alongaram o máximo que pode e acho que ainda tem espaço para isso no E-145. Por outro lado sou obrigado a concordar que hoje é facil fizer que foi um… Read more »

Excel

Se a China conseguiu copiar o caça russo por que não vai conseguir copiar os aviões brasileiros??? Tá certo que a cópia é ainda uma cópia mal feita, mas é uma questão de tempo até eles aprenderem a fazer a coisa direitinho …
A China está investindo horrores em tecnologia e formando um exército de engenheiros todo ano e estes vão pegar as tecnologias furtadas e fazer disso a base de sua própria …
Pode parecer pouco o que a Embraer deixou por lá agora, mas a longo prazo …

gerson carvalho

caros amigos, na minha opnião não deveriam nem ter ido, os chineses já copiaram o modelo como fizeram com o SU27 e agora não tão nem ai pra comprar da embraer.

Elenilson

As cabeças pensantes da EMBRAER reviraram os olhinhos ao vislumbrarem o lucro fácil…pensaram: Mão de obra barata, nós aqui com a “experrrrteza” de gerson…vamox abrirrrr maix e maix linhax de produção a baixo cuxto…tá pra “nóix”… Fizeram um anúncio com pompas e coquetel, aproveitaram a desculpa da falsa crise financeira mundial para demitir, já que por um brazuca eles pagariam tres xing-ling… Que ___________tomaram! Agora vão ter que competir com a versão xing-ling ERJ-145, 170, 190… E o pior disso tudo é que os “intelectuais” do Itamaraty vão…apoiar a politica chinesa sobre a embraer… O lado bom disso tudo? Que… Read more »

Alecsander

Acho que não é o medo de pirataria que fechou a fabrica da Embraer na China, lembrando que o força aérea chinesa recusou os caças SU-27 copiados pelos próprios chineses. É importante não confundir mercado consumidor de bens não duráveis(que a china domina), com mercado aeroespacial, vocês acham que algum milhonario ou uma empresa de taxis e transporte aéreo iria compra uma aeronave pirata, como nós compramos CDs, DVDs, celulares e outras bugingangas do Paraguai? Acredito que nem mesmo na China.

Um grande abraço.

Tito

A aposta da EMBRAER na China visava apenas o mercado interno desta, um mercado potencial enorme e não acessível a fabricantes estrangeiros. A ilusão da EMBRAER era que se associando a uma empresa chinesa conseguiria entrar nesse mercado. Já os chineses não estavam nem um pouco afim de comprar aviões brasileiros, e nem de copia-los, (como bem disse a Elizabeth os aviões já são um tanto defasados) eles queriam era aprender as técnicas de produção dos brasileiros, e em pouquíssimo tempo aprenderam e cancelaram metade da encomenda-adoça-bico. Agora vão ser com concorrentes da EMBRAER não na categoria de 35-45 lugares,… Read more »

Esdras

Só não concordo com essa coisas de “aviões defasados” qual Embraer é defasado? engraçado que o Boeing 737 tem mais de 40 ano e ninguém fala isso. O E-145 precisa é de uma noa versão para atrair novos e velhos clientes, porque o projeto tem apenas 14 anos de vida comercial. Aí alguém vai dizer…este mercado do E-145 não consome mais este tipo de avião. Lógico que consome, mas o mercado quer novidades e não a mesmisse de sempre. Os caras da Canadair esticaram o DASH 8 até caber mais de 50 passajeiros e estão aí no mercado. Acho que… Read more »

Rafael Rodrigues

Já vão tarde. A China é um mercado importantíssimo, é verdade. Mas temos que ter claro em mente que, à parte das tentativas de cooperação, somos concorrentes em muitos setores. Aviação, aparentemente, é um deles.

Alfredo.Araujo

hahahaha
La vem os engenheiros aeronauticos…
É cada coisa q se lê nesse blog…

De acordo com o pensamento de alguns, a diretoria da Embraer tirou no zerinho ou um para decidir se abriam ou nao uma fabrica na China…

Mikhail Aleksandrovitch Bakunin

Só tem gênio dos negócios por aqui! O que vocês fazem perdendo tempo em blogs?

Vão correndo cadastrar seus curriculos:
http://zeus.e-hunter.com.br/embraer_candidato/frameset.asp

Amplexos, e não se esqueçam de mim quando estiverem no topo!

vassili

Minha opnião sobre este assunto: Os chineses costumam dar uma de Jack Sparrow para cima dos produtos que lhe interessa????????? claro que sim….. vide Mig-21, que virou Chengdu 7, e o Su-27, tb copiado. Estão jogando duro em cima da Embraer????? claro que sim, chora menos quem pode mais………. eles sabem o poder adormecido que tem em mãos. Eu acho que o fato de a Embraer não se pronunciar sobre o assunto significa somente uma coisa: os diretores da Embraer sabem que o mercado chines para aviação regional será o mais importante do globo, dentro de 15-20 anos, demandando milhares… Read more »

Reportagens especiais

Os F-5 da Jordânia, agora na FAB

A Real Força Aérea da Jordânia recebeu um total de 61 Northrop F-5E Tiger II e outros 12 F-5F...
- Advertisement -
- Advertisement -