Home Aviação Civil Jobim desqualifica trabalho do IPEA sobre aviação no Brasil

Jobim desqualifica trabalho do IPEA sobre aviação no Brasil

129
3

Jobim na Câmara - foto via MD

vinheta-clippingDurante a apresentação do 10º Balanço do PAC, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, fez duras críticas nesta quarta-feira (2) à pesquisa do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) divulgada no último dia 31 de maio, sobre a situação do setor de aviação civil mundial, com enfoque no Brasil.

Jobim apontou uma série de falhas nos dados do documento e criticou o fato dele tratar apenas do período de 2000 a 2007, não constar os anos de 2008 e 2009, e também não identificar que no trabalho impostos no setor foram reduzidos a zero ou suspensos. “Os dados são absolutamente errados (…) O trabalho foi todo desenvolvido pelo Ipea sem ouvir absolutamente o setor. Só ouviram um elemento do setor, o sindicato nacional das empresas aéreas”, afirmou.

“Este trabalho diz que a Infraero fez um investimento, de 2000 a 2007, de R$ 3 bilhões. A Infraero não fez este investimento, a Infraero fez um investimento de R$ 4,7 bilhões. O Ipea mentiu em R$ 1,7 bilhão”, disse Jobim.

O estudo do instituto verificou gargalos em 13 dos 20 aeroportos mais movimentados do país e que seria necessário aumentar em 41% a capacidade de 16 aeroportos brasileiros até 2014. O alerta aumenta pela proximidade dos eventos mundiais no país como a Copa do Mundo e as Olimpíadas, que irão demandar maior e rápido investimento em infraestrutura.

O ministro disse ainda que há diferenças entre os números de operações nos aeroportos, indicados pelo Ipea. Jobim cita que há 45 operações no aeroporto de Brasília, enquanto a pesquisa aponta 36; em Manaus (AM), o estudo aponta 9 e Jobim fala em 12; em Congonhas (SP), o trabalho indica 24 e seriam 34 e; no aeroporto da Pampulha (MG), o Ipea diz que a capacidade máxima de operação é de 5, e o Ministério da Defesa diz 12.

“O trabalho é totalmente desqualificado”, concluiu, ao anunciar que o ministério já pediu ao Mackenzie um novo levantamento sobre os problemas do setor.

FONTE: UOL Notícias

3
Deixe um comentário

avatar
3 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
3 Comment authors
MarcosVaderDrCockroach Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
DrCockroach
Visitante
DrCockroach

Fazem, acho, uns dois anos que a ANAC anunciou que o Brasil optaria p/ uma politica de open skies. Inicialmente, haveria liberdade tarifaria na America do Sul e, depois, p/ o mundo. Ou seja, nao haveria mais aquela politica de que as tarifas de voos partindo Brasil nao poderiam baixar de determinado valor p/ evitar a competicao “predatoria” internacional. Alguem sabe se isto jah foi implementado, ou continuamos a dar privilegios as custas dos passageiros?

Se o IPEA errou realmente fica feio, pois existe um grande numero de tecnicos contratados p/ fazer estas pesquisas. Novamente, “se” errou…

[]s!

Vader
Visitante
Member
Vader

Claro que o estudo é uma porcaria! O Super Nelson Jobim falou, tá falado! Nosso Super-Ser-Sabe-Tudo-Bidú-do-Espaço-Sideral entende de ABSOLUTAMENTE TUDO! Não existe nada que ele não saiba! Ele sabe tudo de leis. Entende tudo de Constituição (inclusive como alterá-la ilegalmente na calada da noite). Entende tudo de Estratégia e Defesa. Até de avião de caça ele entende!!! IPEA??? Ahahahaha, quem é o IPEA para fazer… PESQUISA! 🙂 O detalhe interessante que ele mesmo aponta para desqualificar o trabalho realizado é que o IPEA puxou os números do apagão aéreo PARA BAIXO! Que beleza! Imaginem se tivesse deixado como ele mesmo… Read more »

Marcos
Visitante
Marcos

A uma divergencias de numeros muito grande para ser considerada apenas Falhas. Infelismente, estes dados foram debatidos em uma apresentação do PAC, o que nos leva a outro caminho, o da politica. Eu pessoalmente, não acredito em nada vindo deste cidadão (NJ), e o Ipea ter errado tão assintosamente, me parece ser dificil. Para aqueles que utilizam os nossos aeropotos, sabe bem que, existe sim um gargalo imenso, é só notar como eles ficam cheios em datas comemorativas. E pensando em eventos mundiais a serem realizados aqui, realmente a coisa irá ficar feia, podendo até haver uma paralização, e ai,… Read more »