Home Indústria Aeroespacial França oferece montagem do Rafale aos Emirados

França oferece montagem do Rafale aos Emirados

278
173

Linha de montagem Rafale

Segundo o jornal The National, o consórcio francês de empresas que tenta vender 60 jatos Rafale aos Emirados, ofereceu a montagem da aeronave em Abu Dhabi.

Dassault, Thales, Snecma, MBDA e Sagem propõem o treinamento de mão-de-obra local para a produção da aeronave. Depois de dois anos tentando vender o caça, essa foi a nova abordagem encontrada para conseguir fechar o negócio, já que Abu Dhabi pretende criar uma indústria aeroespacial local.

173
Deixe um comentário

avatar
173 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
51 Comment authors
NickurubuBulldogEdu NicácioSirkis Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
RenanZ
Visitante
RenanZ

PELO AMOR DE DEUS GENTE,

não misturem assuntos do F-X2 com esta notícia, vamos nos ater ao que está post

São propostas diferentes para países diferentes, com polítcas cambiais e relações internacionais BEEEmm diferentes !!

Rafael
Visitante
Rafael

Haaaooooo desespero…
Daqui a pouco até a Carla Bruni vai entra na proposta dos franceses.

RobsonMBR
Visitante
RobsonMBR

A questão não é apelar, mas se for colocado no papel, quantas grandes vendas de caça desse nível estão sendo feitas no momento.

Na década de 70, com a recusa dos americanos, a Dassault deitou e rolou, principalmente depois do show dos israelenses com os Mirage III em cima dos árabes. Hoje as coisas estão mudando. Não é para qualquer um ter um caça nesse nível, por isso as vendas estão difíceis.
Veja o caso dos F-18, depois dos australianos….somente a possibilidade dos brasucas que no momento não está tão difícil não.

Sirkis
Visitante
Sirkis

Saudações!

Mas perae… O Rafale também seria montado aqui… Será que lá a montagem será a partir da primeira célula?

Boa Noite!

ZE
Visitante
ZE

Pela enésima vez vou ter que repetir a mesma coisa. O Rafale não será comprado pelos Emirados!!! Primeiro, os defensores do vetor francês falavam que a Grécia iria comprar um grande número de Rafale. Em contrapartida, eu falava e demonstrava que a Grécia estava falida. Como todos podem observar agora, eu estava com a razão (eles vão receber, de forma faseada, 130 bilhões de Euros). Depois falavam da Romênia. Poucos desse blog sabem, mas a Romênia quebrou no ano passado. O FMI teve que emprestar, de modo emergencial, 16 bilhões de dólares para eles. Ato contínuo, veio mais do mesmo.… Read more »

bandeira
Visitante

É, pelo andar da carroça, estou achando que o Lula estava certo, daqui a pouco, alguém vai querer nos pagar para receber os caças, acho que este deve ser o real motivo para tantas prorogações de prazo para anunciar o vencedor do FX.

Eddy Wallan
Visitante
Eddy Wallan

Construir Rafalecos nos Emirados Arabes é uma boa ideia… dake a poko vai ter shake voando de Rafake particular…

Bruno Rocha
Visitante
Bruno Rocha

O negócio é o seguinte: Estamos em um tempo de “paz”, ou quase paz. Por isso, não é primordial que um país compre caças de prateleira, como foram com os F-16 nos anos 90. Hoje, as compra, dependendo no número e o tipo de equipamento, o país comprador poderá exigir coisa antes não exigidas, tais como: uma linha de manutenção e montagem no próprio país. Coisa que antes era loura e custaria muito dinheiro. Aí é que está a “carcaça”. Em tempos de paz, as compras militares são poucas e poucas unidades, exceto com relação ao rearmamento e “corrida armamentista”,… Read more »

Bruno Rocha
Visitante
Bruno Rocha

Correção:

“Por isso, não é primordial que um país compre caças de prateleira, como foram com os F-16 nos anos 90.”

Compram sim de prateleira, mas muitos hoje já pedem outras cosias, como transferência de linha de montagem etc.

sr.ricardo
Visitante
sr.ricardo

Esse é o preço que a Dassault e associados paga hoje por ter abandonado o EFA. Quizeram independência, liderança e, na época, podiam pagar por isso. Mas o muro caiu e o mundo mudou. Gorobachev impodiu a URSS, acabou com a Guerra Fria, trouxe a “paz global” e, de brinde, vieram os “conflitos menores”. O risco da Eurapa ser varrida do mapa pela URSS (ou pq ñ p/USA) é considerado hoje como NULO. Hoje nem a Suécia quer continuar com Flygvapen inchada de Grippens, nem a França quer a Armée de l’Air inchada de Rafales. E é por isso que… Read more »

Sirkis
Visitante
Sirkis

Saudações!

A Saab quebra? PELAMORDEDEUS… dá uma olhada nas exportações e projetos dela e compare com a França…

Bom Dia!

RenanZ
Visitante
RenanZ

No cenário atual, a França está em condições muito mais frágeis que qualquer outro país exportador de armamentos !!

Como disseram antes, quiseram independência ao se retirarem do projeto do Eurofighter,
agora terão de assumir as conseqüências !!!

emerson
Visitante
emerson

Caros amigos, Luz amarela para os comentários não entrarem no fla x flu trivial… estamos todos cansados desse troço de SAAB quebrar, Dassault falir, franceses mentirosos, gripinho de papel. Quem quiser, que ao menos traga novos argumentos ou que traga os velhos mas com alguma credibilidade. Caro Ze, Sua análise é mesmo muito boa. Concordo plenamente com a situação da Turquia, Grécia, Hungria, Romènia e ainda acrescentaria à sua lista a Espanha, Portugal, apenas para ficar na união européia. Contudo, falta-me dados para imaginar que os Emirados Arábes estejam quebrados., já que sua economia é baseada em petrodólares (90 bilhões… Read more »

sr.ricardo
Visitante
sr.ricardo

Sirkis,

Não quero travar nenhuma guerra santa Saab X Dassault, mas pelo que sei, eles venderam alguns AEW e grippenc/d p/ Tailandia. Tudo bem, o Rafale não exportou nada ainda, mas que teve matéria que “poderia ser comprada pelo Brasil não foi a Dassault.

Na minha opinião, o FX-2 pode, indiretamente, definir o futuro dessas empresas.

ZE
Visitante
ZE

Bom dia, emerson. Permita-me ratificar o que já foi dito exaustivamente por mim. Aproveitarei o ensejo para comentar partes do seu post. “Contudo, falta-me dados para imaginar que os Emirados Arábes estejam quebrados., já que sua economia é baseada em petrodólares (90 bilhões de barris de reserva). É difícil imaginar que um país desses esteja quebrado ou possa ficar sem crédito no mercado internacional”. Com a crise do subprime, vários países foram afetados (sem querer me aprofundar, pois estou muito cansado e irei dormir), inclusive os Emirados. O fato é que eles foram os atores do maior calote mundial desde… Read more »

Hornet
Visitante
Hornet

a notícia completa é essa (acho que assim fica mais fácil de comentar): “Um consórcio de companhias aeroespaciais francesas, na esperança de vender cerca de 60 caças Rafale para os Emirados Árabes Unidos, está oferecendo a solução de fabricar as aeronaves em Abu Dhabi. A fabricante Dassault, a companhia aeroespacial Thales, a fábrica de motores Snecma, a desenvolvedora de mísseis MBDA e a fabricante de aviônicos Sagem fazem parte desse consórcio francês. As companhias emitiram uma proposta para treinar fabricantes aeroespaciais e de produção dos Emirados Árabes para fabricar localmente o jato, de acordo com o Major Gen Khalid al… Read more »

Ricardo
Visitante
Ricardo

Quem conhece sabe que “fazer” um industria aeronáutica não se faz do dia para noite e muito menos montando um vetor complicado como o Rafale. Com a qualidade média da mão de obra dos EAU (para fazer a industria de turismo atual eles demoraram quase quinze anos e importaram de tudo, de chef de cozinha a gerente) ele não vão nem apertar parafusos, quanto mais montar nada em menos de 15 anos, até lá o Rafale já ficou completamente desatualizado. Acho que esta proposta é desespero puro e não estou tocando no aspecto financeiro da coisa e mas técnico. Hoje… Read more »

Wolfpack
Visitante
Wolfpack

Hornet, vc esqueceu da Dassault Systemes cujos produtos, ferramentas de desenvolvimento virtual, lideram em qualquer canto do Globo.
Quanto ao NG, espero uma encomenda da Suécia e depois acredito que o Brasil ou qualquer outro país poderia começar a pensar neste produto.
Sinceramente acredito que o FX2 está com os dias contados devido ao começo da corrida presidencial.
[]s

Wolfpack
Visitante
Wolfpack

Press Release Print Friendly Version 19 MAR 2010 Dassault Aircraft Services – Sorocaba Receives FAA Repair Station Certificate Contact: Andrew Ponzoni 201-541-4588 (Teterboro, New Jersey, March 19, 2010) – Dassault Aircraft Services – Sorocaba (Brazil) recently received approval from the Federal Aviation Administration (FAA) for a part 145 repair station certificate. This approval allows Dassault’s newest company-owned service center to perform maintenance and repair work on U.S. registered Falcon business jets. The Sorocaba service center came online in June 2009 when it received its repair station certification from the Brazilian airworthiness authority, Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). Over the… Read more »

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Realmente acredito que com a “quase” paz mundial, seja tempo de investir em P&D e agregar tecnologias no campo nacional, pois por mais que se sinta seguro agora pode ser que daqui a 15-20 anos a situação não seja a mesma, e com a recente noticia sobre a provavel quebra de muitos países europeus a economia mundial de uma reviravolta o que trará grandes crises e possívelmente novos conflitos, levando se em consideração que quem possui poderio militar superior pode-se aproveitar-se dos mesmos para garantir “seu calote seguro” frente a paises que só podem contra atacar com “diplomacia”.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Caso seja possível, seria interessante um post sobre a “crise” financeira européia, é importante nos mantermos antenados com as finanças de-lá para sabermos quais paises teriam condições de se manterem em conflito armado.

RobsonMBR
Visitante
RobsonMBR

emerson disse: 2 de maio de 2010 às 2:40 Hornet disse: 2 de maio de 2010 às 3:51 A turma da madrugada não dá folga. Bons comentários. A eles nada a acrescentar. Sem radicalismo, sem ideologias e sem torcida organizada. Nem a SAAB, nem a Dassault quebram. Com o conhecimento tecnológico e com o mercado dela, o mássimo que será que pode acontecer é a SAAB ser incorporada a outro grupo, como está acontecendo com o resto do grupo. Quanto a Dassault, terá sempre proteção do governo Francês. Depois da IIª GM, os franceses aprenderam muito bem o que é… Read more »

RobsonMBR
Visitante
RobsonMBR

desculpe:
mássimo=máximo
mássimo que será que pode …= máximo que pode…

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

O Rafale é um excelente avião, assim como o Gripen, o problema é que a tendência mundial é de reduzir o número de vetores devido ao alto custo de aquisição e operação, sendo assim, fica dificil vender tantos modelos para paises que tem pouco poder financeiro e que desfrutam da aparente paz mundial. Por outro lado é dificil também competir com os EUA que produzem ainda em grande escala devido ao seu próprio uso interno e que quando exporta, consegue oferecer melhores condições e preços, o que ainda ajuda os paises europeus é a burocracia americana e a relutância em… Read more »

Francisco AMX
Visitante
Francisco AMX

Olá Grande Hornet, Wolfpack, Robson e ZE!
estou de volta… não sei se perceberam…
fiz um teste, com um impostor, o Realista e cheguei a conclusões bnem bacanas… por isso estou novamente comentando!

Como estão os amigos!?

Mais uma vez, o Hornet fez, ao lado do Emerson, um contraponto/análise bem embasada… nada a acrescentar!

Sds!

Wolfpack
Visitante
Wolfpack

Exatamente Nogueira, falou tudo, a tendência mundial é padronização redução de custos e número de vetores, por esta razão o que se espera é um vetor que cumpra com todas as tarefas de defesa do espaço aéreo, ataque terrestre e naval, reconhecimento e outras missões especializadas sem Hi-Lo. Por isso é importante que a FX2 entregue o mais capaz dos vetores a FAB, com maior tempo de vida de projeto, atualizações e consiga entregar a maior carga de armas possível o mais longe possível, e possa defender o imenso território brasileiro e o limite do seu mar territórial. Neste sentido… Read more »

Wolfpack
Visitante
Wolfpack

Bem vindo novamente Chicão. Então como vc deve imaginar a situação permanece na mesma, pois com a corrida presidencial començando, e déficit nas contas do Governo, crise na Grécia, Portugal e provavelmente na Espanha, o FX2 está perdendo força… Não se têm mais notícias oficiais dele há mais de uma semana e estou esperando pelo pior… Agora já se fala até em plano B (outro país sede) para a Copa do Mundo de 2014, pois o Brasil não está cumprindo com suas obrigações… Tudo complicando a vida já tão difícil do FX2… e enquanto a FAB se vangloria de apresentar… Read more »

Luan
Visitante
Member
Luan

Hornet disse: 2 de maio de 2010 às 3:51 Caro Hornet. Não descordo de vc,mas tbm não concordo. Tanto a Saab quanto a Dassault precisam vender seus produtos. A Dassault para cobrir o rombo que o Rafale deixou em seus cofres,pois infelismente ainda não foi vendido,e seus custos superaram as expectativas. Já a Saab corre atraz de um parceiro para NG não virar um Rafale,ou seja,já sai operacional com dois clientes e com seus custos diluidos, Globalização vale até para defesa,todos sabemos que esta sendo a solução.A França ficou para traz quando quis “total independencia” no Rafale,sendo que o mundo… Read more »

Luan
Visitante
Member
Luan

Francisco AMX disse:
2 de maio de 2010 às 10:23

“…fiz um teste, com um impostor, o Realista…”

Suspeitei desde o principio rss

Que bom que voltou Chicão 😉
Pra ficar né?

[]’s

Nick
Visitante
Nick

Na minha visão, Estão apenas dourando a pílula, exatamente como aqui no Brasil e na Índia. Aqui nos engolimos essa pílula(do tamanho de uma Jaca), e sinceramente quanto mais o tempo passa mais cético fico com essa Transferência “Irrestrita”. Na minha visão houve um grande erro estratégico com o desenvolvimento do Rafale e porque não dizer Gripen também. Tanto a Dassault como a Saab deveriam ter adotado o Eurofighter e ter participado do consórcio europeu do mesmo. Ambas as industrias começam a dar sinais de problema de continuidade. Rafale com sua incrível escala de 11 aeronaves por ano e a… Read more »

Patriota
Visitante
Patriota

A França é um parceiro estratégico do Emirados árabes na área militar ,
algo semelhante a parceria Israel -EUA e acredito que com esta proposta
o acordo de venda já está praticamente fechado .

Luan
Visitante
Member
Luan

Só lembrando,os EAU não tem a pronta necessidade de aviões novos no momento como nós.E o que é só um detalhezinho de nada…Eles estão afundados até a testa!

[]’s

Barca
Visitante
Barca

Sirkis aconselho ao senhor a procurar sobre a proposta da Saab a Tata Motors da índia,é melhor do que a proposta feita ao Brasil,não temos que ficar olhando para o que os outros estão comprando e sim no nosso contrato,que todos estão cansadados de saber.
Os E.U.A ofereceram a montagem do F-18 no Japão,a França aos emirados que são seus clientes a bastante tempo,a Saab ofereceu uma proposta melhor para a iNDIA PELA TATA MOTORS.

A7X
Visitante
A7X

Nick disse:
2 de maio de 2010 às 11:04

Onde assino ???

Abs.

Brandalise
Visitante
Brandalise

Muitos comentarios bons hj! Mas eu fico com o do Bandeira: “estou achando que o Lula estava certo, daqui a pouco, alguém vai querer nos pagar para receber os caças” Eh, acho que uns 2-3 vao receber mesmo uma graninha… Quem sabe o anuncio nao estah demorando soh pq estao esperando chegar essa bufunfa, neh? [Aproveitando: “LuLiNhA LuLaO… anuncia o aviao!”] Nao me surpreendo mais c/ qquer compra por parte dos EAU (ou dos outros paises citados). Vejam o Br, “de uma hora para outra” comprando Scorpenes, em um contrato bilionario, e mais 50 EC-725 de uma patada soh. Condordo… Read more »

Wolfpack
Visitante
Wolfpack

Luan, somente esclareça quem seria o segundo comprador do NG? O Brasil será o primeiro no seu ponto de vista e o segundo? Eurofighter + F35 para a Royal Navy + RAF solucão inteligente para alguns, mas no meio de um furacão da crise financeira mundial, não sei se a RAF e a Royal Navy acertaram tanto assim como alguns experts afirmam. Ao contrário, têm comandante da RAF achando a proposta do VSTOL muito cara e se arrependendo de não ter um caça padrão para ambas as forças como a França o fez. Só existe uma resposta ao FX2 esta… Read more »

Luan
Visitante
Member
Luan

Wolfpack disse: 2 de maio de 2010 às 12:13 Como eu disse Wolfpack,A Saab busca um parceiro para diluir os custos,sendo assim,a Suécia seria o 1° cliente(ja manifestou que quer mais de 30 NG’s) e o segundo seria quem entrasse no projeto do Ng,Brasil,ìndia ou seja la qual for. Agora se a FAB tem experiencia para não entrar em um projeto de “alto risco e defasado”como o do NG,como vc me explica o “LIFT” ter ficado em 1° na seleção da FAB,E tantos outros orgãos e empresas terem preferencia pelo NG,e,dos 7 requisitos tecnicos avaliados pea FAB,o NG levou 4,o… Read more »

Paulo
Visitante
Paulo

Em toda crise muitas empresas fecham. Ao terminar a crise, as sobreviventes voltam a encher as burras. Mas é preciso nervos de aço, saber blefar e algum suporte por trás. Os franceses sabem disso e não querem deixar o mundo aeronáutico só na mão da Boeing.

czarccc
Visitante
czarccc

ZE disse: 2 de maio de 2010 às 3:24 “Eu também acho que o Lula e o Jobim (ao arrepio da FAB, COPAC, FIESP, EMBRAER etc etc etc) vão comprar o vetor francês. Porém, lembre-se: a licitação que depois resolveram chamar de compra direta (e com isso fraudando a Lei), será questionada judicialmente.” Olá ZE. Essa é uma confusão muito comum. O FX (1 ou 2), as compras dos Mirage III, as compras dos F-5, as compras do Mirge 2000, a compra dos CASA C-295, a compra dos P-3A e sua modernização, a compra dos Leopard, e qualquer outra compra… Read more »

Wolfpack
Visitante
Wolfpack

Luan, meu caro, não existe evidência nenhuma desta propalada preferência da FAB pelo LIFT, nada de concreto, nenhuma palavra da FAB, Saito, COPAC, ou coisa que o valha. A Suécia não vai colocar um tostão neste projeto. Tudo é especulação. O que de concreto têm a proposta Suéca? Palavras e mais palavras, nem o avião existe. Colocaram um demonstrador para concorrer ao FX Indiano e não o levaram para testes. O F35 está com seus custos anos luz do Rafale, por sinal encomendas da RAF/RNAVY estão sendo recalculadas, inclusive com NAes sendo não considerados devido ao alto custo do investimento… Read more »

ZE
Visitante
ZE

czarccc disse:
2 de maio de 2010 às 12:55

Amigo czarccc, esse tema é de grande confusão aqui no blog.

Vou tentar explicar sendo breve.

Obs: as letras maiúsculas serão usadas apenas para enfatizar o meu pensamento.

Houve (ESTÁ HAVENDO) uma LICITAÇÃO.

O vocábulo COMISSÃO é TÉCNICO JURÍDICO, ou seja, TODA COMISSÃO ESTÁ SUBSUMIDA À LEI GERAL DE LICITAÇÃO (LEI 8666).

A COPAC ( COMISSÃO Coordenadora do Programa Aeronave de Combate) É UMA COMISSÃO !!!

Eu sei que o Jobim vai falar que não é bem assim. Mas é bem assim, sim.

[ ]s

Tiago Jeronimo
Visitante
Tiago Jeronimo

Sinto um leve odor de desespero no ar.

otavio
Visitante
otavio

Pensado em logistica:
# 60 Rafales ppara Emirados
# 36 Rafales iniciais para o Brasil
Teriamos no minimo 96 unidades fora da França o que diga se de passagem e uma boa quantidade,vindo a diminuir o preço da muntençao
Sendo provavel que o numero passe de 96 cedulas conforme o Brasil adquira mais unidades,sem racicionar que com esta quantidade exportado poderia atrair outros clientes!

Paulo Rick
Visitante
Paulo Rick

Srs. Alguns comentários: 1- O FX-2, como qualquer outra compra de material bélico estrito senso, é feito por compra direta, dispensando a Lei da Licitações, a Lei do DEMO 8.666. O processo licitatório é completamente rígido e requer produtos iguais, onde envelopes são entregues lacrados e não existe margem para manobras, portanto, completamente diverso ao que estamos assistindo; 2- O mercado de caças está muito restrito, dado a crise internacional, e nesse contexto, o Gripen NG é o mais arriscado e menos capaz de se tornar uma realidade, afinal, a Suecia precisa menos ainda de caças que o EAU; 3-… Read more »

Luan
Visitante
Member
Luan

Wolfpack O Saito quase chutou tudo e foi embora quando o presidente naquele 07SET10 anunciou o Rafale.Se vc conhece alguem da FAB responsavel pela manutenção,ou mesmo piloto,sabe quais são as preferencias. A FAB não tem dinheiro para operar o Rafale a bom gosto,simples assim.A FIESP/CIESP a CUT e 2/3 das empresas que irão abosrver tecnologia do vencedor do FX prefere o NG,não é preciso a mãe dinah para saber o porque. A Saab levou o NG sim para a ìndia e os piltoos indianos tiveram a oortunidade de testa-lo,Em uma segunda oportunidade isso não aconteceu pois o avião estava sob… Read more »

Luan
Visitante
Member
Luan

Paulo Rick disse: 2 de maio de 2010 às 14:09 1-e Você acreditou no Jobim? 2-Concordo,nesses momentos o menos arriscado é comprar de prateleira,ex:F-16,Super Hornet,Su-30 etc. Rafale não com essa escala e não com esses custo,é arriscado para o bolso de qualquer força aérea. 3-Você deve ter informações privilegiadas ou torce cegamente para o Rafale,já que os EAU está afundados na lama 4-Nem averá,Ja que o presidente estragou tudo no 7 de setembro,e a FAB não sabia nem onde enfiar a cara.Enquanto o atual governo não arranjar uma ÓTIMA desculpa para levar o Rafale,ou a Dassault resuzir o preço do… Read more »

ZE
Visitante
ZE

Por tudo que eu disse até agora, quando o Rafale for anunciado como o grande vencedor, algumas coisas irão acontecer:

Alguns documentos dessa compra direta de araque (que na verdade é uma licitação) vão aparecer para o público;

Várias ações serão ajuizadas pelos cidadãos em face da União Federal;

Os consórcios perdedores também poderão (não estou certo se eles irão) ajuizar suas respectivas ações, tanto para anular o feito, quanto para receber as respectivas indenizações;

O Ministério Público Federal vai ter uma ou duas palavrinhas a dizer.

Poderia enumerar outras, mas “só estas” já bastam.

[ ]s

ZE
Visitante
ZE

Como dito, NÃO IMPORTA se o caso em tela é de uma licitação ou de uma compra direta. NÃO IMPORTA O NOME QUE SE QUEIRA DAR!!!! EM UMA “COMPRA DIRETA”, NÃO PRECISA HAVER REGRAS, PORÉM UMA VEZ TAIS REGRAS CRIADAS PELA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (E O LULA É O “CHEFE” DELA, POIS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA HÁ HIERARQUIA) ELAS TERÃO QUE SER OBEDECIDAS POR TODOS. A OBSERVÂNCIA DAS REGRAS ESTIPULADAS NA ABERTURA DO CERTAME (SEJA COMPRA DIRETA, SEJA LICITAÇÃO…) É OBRIGATÓRIA. REPISO: EXISTE AQUI UMA DISCRICIONARIEDADE, OU SEJA, O GOVERNO FEDERAL NÃO PRECISA CRIAR REGRAS, MAS UMA VEZ ELAS CRIADAS, SUA OBSERVÂNCIA… Read more »

grifo
Visitante
Member
grifo

A OBSERVÂNCIA DAS REGRAS ESTIPULADAS NA ABERTURA DO CERTAME (SEJA COMPRA DIRETA, SEJA LICITAÇÃO…) É OBRIGATÓRIA.

Caro ZE, tens toda a razão. Mesmo não sendo seguida a modalidade de licitação, a RFP emitida pela FAB tem força de edital no processo de compra do FX-2.

Paulo Rick
Visitante
Paulo Rick

Srs. Não existe como contestar judicialmente nada, trata-se de compra direta, quer dizer, a competência é do Chefe da FA´s, a decisão tem conteúdo discricionário e não obedece a um rito, procedimento específico, apenas, é necessária a convocação do Conselho de Defesa e a apresentação de uma Exposição de Motivos. O MP nada pode fazer. O processo seletivo dentro da FAB é administrativo, só obriga aos seus componentes a seguirem eles, nada mais, como não existe LEI a respeito, e como a Constituição é clara, somente a LEI obriga os nacionais. Assim, o procedimento interno da FAB é apenas para… Read more »