quinta-feira, junho 30, 2022

Gripen para o Brasil

F-35: liberado o motor da versão embarcada ‘convencional’

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

F135 teste - foto P&W

Após mais de 13.000 horas de teste, motor F135 para variante naval de pouso e decolagem convencionais em navios-aeródromo (catapulta e gancho de parada) recebeu liberação para serviço inicial

Na última sexta-feira, 5 de março, a Pratt & Whitney informou que obteve a Initial Service Release (ISR) para a variante de emprego em navios-aeródromo convencionais (carrier variant) F-35C. Segundo a empresa, isso significa que o motor  F135 CTOL/CV, que acumulou mais de 13.000 horas de teste, cumpriu todos os requisitos necessários e provou sua segurança, confiabilidade e desempenho para uso “em campo”. Foram entregues 17 motores para a campanha de testes, assim como o primeiro exemplar de produção.

Com a liberação, o motor foi certificado para a produção inicial em baixa cadência (Low Rate Initial Production) e operações. Espera-se também que a versão final para decolagem curta e pouso vertical (STOVL –  short take off and vertical landing) para testes seja entregue em breve. Vale lembrar que o motor F135 é uma derivação de tecnologias comprovadas no que é considerado o único motor operacional de aeronaves de quinta geração, o Pratt & Whitney F119 que equipa o caça F-22.

F135 - foto P&W

FONTE / FOTOS: Pratt & Whitney

SAIBA MAIS:

- Advertisement -

5 Comments

Subscribe
Notify of
guest
5 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
JACUBAO

Dois desses caberiam direitinho no Harpia, rs… 😀

Tomcat

Como o design de motores vêm evoluindo: os turbofans costumavam ter um conjunto de controles que pareciam um emaranhado de tubos e caixas abaixo do motor. O P&W F135 parece que simplificou muito estes controles e a aparência geral do motor parece muito mais “clean”.

[ ]’ s

alfredo.araujo

Tomcat em 10 mar, 2010 às 15:39

?????

Não está conseguindo ver a primeira foto ??

Tomcat

Alfredo, vi sim. Só que a primeira foto é a da bancada de testes e o motor está plugado a uma série de sensores e equipamentos.
Na segunda foto dá para ver como o motor relamente é.

[ ]’ s

Ivan

Mauro em 11 mar, 2010 às 1:19 Mauro, O que é ‘definitivo’? Bem, acredito que nada é definitivo, particularmente um caça. Então, respondendo a sua pergunta de acordo com o que eu penso, o PAK-FA deverá voar uma versão operacional na Rússia em 2015, aproveitando motores e aviônicos do Su-35, uma versão operacional na Índia em 2017 quando acaba a produção do Su-30 na HAL, sendo que ao longo dos anos a Sukhoi irá implementando aperfeiçoamentos que estiverem disponível. Será uma loucura logística, mas e daí, eles conseguem conviver com isso e, além do mais, politicamente é importante para a… Read more »

Últimas Notícias

45 anos do EMB-111 Bandeirante Patrulha

O projeto do EMB-100 Bandeirante, iniciado antes mesmo do nascimento da Embraer, deu base ao desenvolvimento de diferentes aeronaves,...
- Advertisement -
- Advertisement -