quarta-feira, maio 12, 2021

Gripen para o Brasil

Boeing melhora proposta para vender seu caça

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Super Hornet

Empresa americana se compromete a adotar ‘penalidades severas’ caso não haja Transferência de Tecnologia.

Cristiano Romero

vinheta-clipping(Valor Econômico) – Em clara desvantagem política na disputa pelo fornecimento de caças ao Brasil, a Boeing decidiu melhorar sua proposta ao governo brasileiro. Sem fazer alarde, a empresa americana apresentou à Força Aérea Brasileira (FAB), no dia 9 de dezembro, oferta para que uma nova geração de caças seja desenvolvida em conjunto com o Brasil. Além disso, comprometeu-se a adotar, no contrato de venda dos aviões, “penalidades severas” caso não haja transferência de tecnologia.

A nova proposta é parte de uma ofensiva agressiva da maior fabricante mundial de jatos comerciais e militares, mas vai além de seus interesses corporativos. Ela envolve o governo americano. Nos últimos meses, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, conversou três vezes com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre a concorrência dos caças. As informações foram prestadas na noite de terça-feira, em Brasília, por Michael Coggins, gerente da campanha da Boeing para a venda do caça Super Hornet ao Brasil, uma disputa que envolve o caça francês Rafale e o sueco Gripen NG.

Segundo Coggins, fazem parte do pacote oferecido pela Boeing a participação de indústrias brasileiras no fornecimento de insumos e a possibilidade de que grupos de 50 engenheiros da Embraer participem, anualmente, dos trabalhos de desenvolvimento da nova geração de caças americanos. O executivo assegurou que, com a venda do Super Hornet ao Brasil, haverá transferência de tecnologia. Ele reconheceu, no entanto, as dificuldades políticas que a Boeing está enfrentando nessa concorrência.

“O maior desafio da Boeing não é a transferência de tecnologia. O governo dos EUA autorizou uma transferência como nunca havia feito antes a nenhum país”, afirmou Coggins num jantar com um grupo de jornalistas. Ele explicou que a maior dificuldade do negócio diz respeito à confiança do governo brasileiro na disposição do governo americano em atender a certas exigências, como liberdade de negociação com terceiros países. “Houve problemas com os militares brasileiros nos últimos 30 anos. Os EUA não vendiam armas para a América do Sul”, disse Coggins, assegurando que a postura do governo americano mudou.

É grande a resistência do governo brasileiro a um acordo com os americanos. Procurado pelo Valor, um ministro próximo do presidente Lula disse que a proposta da Boeing de oferecer uma cláusula no contrato com previsão de penalidades, no caso de descumprimento do acordo de transferência de tecnologia, é uma prova de fragilidade. “Com essa cláusula, se amanhã o Departamento de Estado decidir vetar o acordo, eles pagam a multa e fica por isso mesmo”, disse o auxiliar de Lula.

O ministro menciona o veto americano à venda de aviões Super Tucanos, fabricados pela Embraer, à Venezuela, como um exemplo da difícil relação com os EUA na área militar. Os americanos aplicaram o veto, valendo-se do fato de que o sistema de radar dos Super Tucanos é fabricado pelos EUA e que, portanto, a venda a terceiros países depende de autorização de Washington. “Nossa experiência com os americanos é desastrosa. Vai levar tempo para ter uma nova relação”, afiançou um assessor direto de Lula.

Segundo esse ministro, o avião da Boeing é “muito bom”, mas os outros caças também satisfazem as necessidades da FAB. A decisão do governo Lula, explicou, levará em consideração interesses “geopolíticos”. A tendência, de acordo com essa fonte, é o presidente escolher o Rafale, da francesa Dassault, apesar da preferência técnica da Aeronáutica pelo Gripen NG, da sueca SAAB. “O relatório da FAB com preferência pelo Gripen deve ajudar a reduzir o preço do caça francês”, observou o ministro, informando que o presidente Lula deve tomar uma decisão dentro de 90 dias.

Na conversa com jornalistas brasileiros, Michael Coggins criticou os concorrentes e questionou a importância de uma aliança estratégica do Brasil com a Suécia ou a França. Ele lembrou que as Forças Armadas brasileiras já têm parceria com os franceses e que um novo contrato não acrescentaria nada. “Onde estão os aspectos estratégicos de uma nova parceria com a França?”, indagou. “Os EUA têm o melhor processo logístico do mundo e as forças armadas mais fortes. Politicamente, o benefício de uma parceria com os EUA é maior.”

Segundo Coggins, os suecos estão seis anos atrasados no desenvolvimento do Gripen NG. “O programa de desenvolvimento (do avião sueco) foi um desastre”, afirmou. O desenvolvimento do Rafale também estaria atrasado, assim como os franceses, disse ele, estão atrasados em relação ao programa de construção do submarino nuclear brasileiro. O executivo da Boeing alegou, ainda, que o Super Hornet sairá a um preço 40% mais baixo que o dos franceses. “A Boeing entregará os aviões no prazo (em 2014)”, assegurou.

FONTE: Valor Econômico

Lembrando a proposta da Boeing para a FAB:

superhornet-cut

  • Fornecimento de 28 F/A-18E Super Hornet e 8 F/A-18F Super Hornet, 72 F414-GE-400 motores instalados, peças de reposição e armas por US$ 7 bilhões.
  • 4 motores F414-GE-400 para reposição
  • 36 radares AN/APG-79
  • 36 canhões M61A2 20mm
  • 36 RWR AN/ALR-67(V)
  • 144 lançadores LAU-127
  • 44 Joint Helmet Mounted Cueing Systems (JHMCS)
  • 28 mísseis AIM-120C-7 AMRAAM
  • 28 AIM-9M SIDEWINDER
  • 60 GBU-31/32 Joint Direct Attack Munitions (JDAM)
  • 36 AGM-154 Joint Standoff Weapons (JSOW)
  • 10 AGM-88B HARM Missiles
  • 36 Pods AN/ASQ-228 (V2) Advanced Targeting Forward-Looking Infrared (ATFLIR)
  • 36 AN/ALQ-214 Radio Frequency Countermeasures.
  • 40 AN/ALE-47 Electronic Warfare Countermeasures Systems
  • 112 decoys rebocados AN/ALE-50
- Advertisement -

131 Comments

Subscribe
Notify of
guest
131 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Wilhelm

– “‘Nossa experiência com os americanos é desastrosa. Vai levar tempo para ter uma nova relação’, afiançou um assessor direto de Lula.”

Aposto todo o meu dinheiro que foi um dinossauro, o Rasputin tropical chamado Marco Aurélio Garcia que disse isso.

humberto

Caro Wilhelm
Vc pegou pesado demais…Rasputin tropical ..coitado do Rasputin, ele está vários níveis acima do nosso rsrsrs

JC

Desastrosa? Vao se ca*ar! Os EUA nao fizeram nada alem do obvio de proibir a venda de ST para um animal babao comunista como o Chavez. Bom, do jeito que as coisas vao na Venezuela, logo logo ele sera arrancado do poder como se arranca um carrapato de um cao. E com toda razao.

Fosse a Boeing caia fora dessa disputa ridicula que virou esse FX2. Tao fazendo papel de bobos…rastejando atras desse mulla e seus amigos neo-cubanos.

Thierry

how funny to see the Blog chiefs here immediately able to bring back from Flight International magazine a Boeing sketch to complete a subject and never having been able to do the same with the same magazine in november for the famous Collins Flight Magazine Rafale test trial!!!

victorsxavier

a cada matéria que eu leio…..

eu mudo minha opinião com relação ao caça a ser escolhido rsssss…

cada um fala uma coisa… ja n sei mais o q pensar!

todos parecem bons… mas serão 28 caças a principio nao ? esse valor nao será definitivo certo? alguem sabe o total de venda q pode alcançar?

aliás… alguem tem numeros reais da nossa situação hj? n de caças, e outros tipos logisticos?

Fuzila

Wilhelm,

O histórico das relações comerciais na área de defesa, entre os EUA e o Brasil, sempre foi sim desastrosa … Não é questão de ideologia dos atuais políticos, e sim embargos corriqueiros …

Entretanto, se a proposta americana for essa mesma, e tiver como assegurar meios judiciais para a execução da TT, passo a ver com bons olhos a proposta do SH …

O Obama tem mais alguns anos de governo … entra algum republicano denovo e estamos na _________novamente …

MOKITI

Wilhelm foi desastrosa mesmo,ou casos de tremendo desrespeito a fab,venda de equipamentos defeituosos,e tantas outras,até os americanos reconhecem isso,não condeno isso, eles tem esse direito!,olha esse video:

http://www.youtube.com/watch?v=GURWeWJsyR8

Fuzila

JC,

Claro, o Chavez ia despejar algumas nukes em território americano com os STs …

Falando nisso, os nossos F-5, AMX e mísseis adoram os embargos americanos …

JC

Com estes governos esquerdistas…fazem muito bem em embargar e nao vender nada mesmo. Amigos de tiranos e malucos. E estes embargos…tinha algum contrato assinado e depois foram simplesmente rasgados e ignorados? Ou simplesmente pedimos e nao quiseram nos vender?

Quanto ao Chavez, ele nao tem nukes…pois eh…mas vao deixar vender armamento pra um cara que acorda e vai dormir falando mal dos EUA e os usando com desculpa pra tudo?

A-Bomb

Eles poderiam até oferecer f22 de brinde que o governo do Mula não aceitaria. A ala podre comunista e antiamericana do Pt Não aceitaria. Quero ver se o Sarko perder a Eleição ( o que é muito provável) se o próximo governo vai manter o acordo. O preço dos Rafinahas é uma absurdo. Tomara que o Congresso vete essa compra. Vou dar risada quando os venezuelanos comprarem ums caças de Quinta geração de prateleira. Dai eu quero ver. Se o Chile comprar so Eurofighter dai eu quero ver também. Os Estados Unidos tinham que mandar alguns f22 a Colômbia para… Read more »

Eduardo

Pronto… agora a tropa de choque americana ficou feliz né?
O sindrome de bucha de canhão viu.
Mas não adianta. O Rafale já levou.
O resto é choro de mau perdedor.

Thierry

Have you ever heard of Stockholm Syndrome? is what happens with some Brazilians. Fall in love with captors hehehehehehe

Antonio M

A politicanalha brasileira lembra dos Supertucanos para Chaves (não para a Venezuela!!!) mas, não lembra das vendas para o Chilhe, Rep. Dominicana, Colômbia etc. Aliás onde fazem um ótimo trabalho contra as farc, o que deve provocar um ódio abismal em Top-top garcia!!!!

Bando de cretinos……

Fuzila

JC,

Cão que ladra não morde …

Os americanos fizeram tão bem em embarcar as vendas do ST, que agora os venezuelanos compram SU-30 e futuramente SU-35 …

Efetivamente o embargo só atrapalhou mais uma venda da Embraer …

FelipeTP

Coloca 100 bilhões de multa. No máximo vamos ganhar um dinheirão. EHEHEHEHEHEH

A-Bomb

Eduardo em 21 jan, 2010 às 10:02

Eduardo meu filho que voce acha de declarar guerra aos USA?
Afinal eles são o Bode Espiatorio do mundo.

Só lembrando a voce que não foi os Americanos que quase entraram em guerra com o Brasil por causa de lagosta.

Frances é muito confiável realmente.
Os Hermanos Argentinos que o digam não é mesmo.
Pergunta para eles o quanto os franceses são confiáveis.

nozes

pela proposta acima n aparece a opção para + caças, o Obama n tem maioria no congresso americano, eu acho que o problema não e esses 36 caças mais sim, na opção de compra eles podem n querer vender mais,

eu penseo que se o governo quer tanto tecnologia de caça pq não comprar o mais barato só para obter a tecnologia e começar a desenvolver um caça nascional?

ps: será que viajei?

abraço

Carlito

Bem, seja lá qual for o caça escolhido, espero que venha logo. Chega dessa novela!!!

nozes

penso*
nacional*

JC

Fuzila, eles nao compraram os Su 30 pra substituir os ST… sao bem diferentes. E o cao que late muitas vezes morde. Da uma olhada num Rottweiler latindo na cerca…e pula pra dentro pra ver eheh. O Chavito, como todo ditador em decadencia franca, agora precisa de bodes expiatorios pra se salvar e distrair a atencao da populacao. Nao sao os EUA q ele pretender confrontar, mas a Colombia. Os EUA sabem bem escolher seus aliados. Se ateh hoje nao fomos escolhidos, eh pq nao “fizemos por merecer”, ao contrario de varios outros paises. Parece que a porta se abre… Read more »

Alexandre G.R.S.

“Os EUA sabem bem escolher seus aliados. Se ateh hoje nao fomos escolhidos, eh pq nao “fizemos por merecer”

P.Q.P. nós não demos uma ditadura para eles??? nós não fomos vassalos deles???
Essa visão “vira-latista” me enoja.

Alexandre G.R.S.

Prezado,

Perdão. Me exaltei demasiado. Mas amigo, será que você não está levando muito o assunto para o lado político/ideológico?
Será que isso não cega as nossas vistas??

Sds.

Fuzila

JC,

É claro que um avião para guerras irregulares e apoio terreste aproximado como o ST não desempenha a mesma função de um SU-30 …

O problema é que o embargo alimentou ainda mais os devaneios do senhor venezuelano. A compra dos ST poderia amenizar o ímpeto de novas compras de material bélico para a Venezuela, inclusive de caças de quarta geração …

MOKITI

Olha quanto a essa questão do Chaves e as criticas,sobre o regime da venezuela,é um problema deles,eu se fosse presidente da República e tendo um mercado consumidor para os nossos produtos como é o da venezuelada,basta ver a aprovação pelo Senado do Brasil,a entrada da Venezuela,os da Oposição não fizeram barulho,pois eles sabem que temos um mercado cativo para os nossos produtos,temos superavite comercial,e isso gera dividendos ao Brasil,empregos para nossos irmãos,essa de que o chaves ameaça o brasil é balela.
O que acontece na Venezuela ou na China ou IRÃ,é problema deles.

joao

“Segundo esse ministro, o avião da Boeing é “muito bom”, mas os outros caças também satisfazem as necessidades da FAB. A decisão do governo Lula, explicou, levará em consideração interesses “geopolíticos”.” Tá de Brincadeira!? Só se “nossos” interesses “geopolíticos” são de comprar alta tecnologia e vender bagaços. Segue uma análise de nossa balaça comercial para o ano de 2008 com relação aos países participantes: “Conforme publicação do MDIC de 04/01/09, os EUA se mantiveram na posição de principal parceiro comercial do Brasil no ano de 2009. Se observarmos a Balança Comercial entre Brasil e os Estados Unidos para o ano… Read more »

Fuzila

JC, Mesmo que tivesse alguma importância, se ainda não fomos escolhidos como parceiro estratégico dos EUA, não é porque ‘não fizemos por merecer’ … O problema dos embargos americanos está relacionada a política externa americana que até hoje trata toda a América Latina da mesma forma. Eles nunca levaram em consideração as singularidades de cada país e nunca tiveram realmente um política de integração regional … Esse descaso americano contribuiu para o surgimento de políticos como o Chavez … Ao que parece com o Obama o discurso mudou. Começaram a reconhecer a importância do Brasil regionalmente e a sua solidez.… Read more »

JC

“o embargo alimentou ainda mais os devaneios do senhor venezuelano.” Hum…acho q nao..esse Chavez jah saiu louco de fabrica ehehe. E pior, nosso governo anda de maos dadas com eles e muita gente acha isso normal. Com relacao a politica americana para conosco e america latina, eles devem ter suas razoes para “nos tratar” assim. E nisso nos concordamos, aparentemente o governo obama pensa em mudar isso, como tenta se aproximar dos arabes. Eu tenho duvidas se pros EUA isso eh uma boa, mas…pra nos eh, sem duvida. Pena que nosso governo nao tenha interesse. Alexandre, nao sou vira-lata. Admito… Read more »

Caipira

Se houver a possibilidade de futuramente integrar armamento de outras nacionalidades ao SH por um custo “aceitável”, eu confesso que viro a casaca…sempre tive simpatia pelo Rafale, mas um avião robusto e “pronto” como o SH me parece a melhor opção hoje.
Uma pena que é o F18 seria a perfeição se fossem F16 zerados, último bloco, mas…

Caipira

Bosco,

Pode pular de alegria meu amigo, rsrsrsrs.

JC

E alexandre, fomos vassalos deles?….talvez. Mas era um mundo em que seriamos vassalos deles, com democracia, ou do bloco comunista, sem deocracia. Acho q a escolha foi correta. Na verdade o Brasil sempre esteve mais para as nacoes nao alinhadas. Sempre tivemos uma diplomacia pra neutralidade e que era respeitada por isso. Ha 7 anos as coisas vem mudando.
E nosso governo militar nao tinha relacao muito boa com os americanos.

Alexandre G.R.S.

Prezado JC,

Eu apenas acredito que, enviezando politicamente a discussão nós não chegaremos numa síntese.
Vamos deixar os rancores de lado e pensemos num futuro enquanto nação.
No mais, respeito sua posição.

Sds.

JC

Tb respeito sua opiniao, meu caro.
Cada um tem o direito de pensar como quiser, felizmente 🙂

Soh nao vejo os EUA como esse monstro que muitos acham que eh. E eu sou da opiniao que eh melhor ficar ao lado do mais forte sempre que possivel. Eh a chance q estamos perdendo.

Rogério

Pois é, enquanto os franceses prometem, de boca apenas, a Boeing põe tudo no papel.

bom aqui vale a frase de Charles de Gaulle, se fossemos um país sério negociaríamos com paises sérios.

[]s

Felipe Cps

Rárárá, a reportagem ouviu o “Ministro” Celso Amorim e o “Assessor” Marco Aurélio “Top-Top” Garcia!!! Hahahahahaha… Porque não dar os nomes aos bois neh? 🙂

Meus amigos, pra esses dois, a Boeing pode oferecer a Pâmela Anderson de pernas abertas pra Mulla, que não ganha! Pode oferecer F-35 de troco. Não leva. Pode ameaçar, xingar, brigar, pode fazer o que quiser: NÃO LEVA!

A melhor chance da Boeing seria apostar num adiamento: talvez com o Serra ela tivesse maiores chances.

Sds.

Mad Dog

RAFAAAAALLLLLEEEEEE…..p_________!!! Essa novelinha de meter pau no caça francês já irrita… Preferem ver a FAB serm nada com F-5 sendo ridicularizada? A porcaria do Gripen NG nunca será barato…e se for fabricado só em 2020 e será um novo Amx… Até o Chile com frota de F-16 está sondando o caríssimo Typhoon e nós nesse lenga-lenga que o francês é caro…..que é do PT…que vai mofar no hangar…bla..bla… Virão Su-35 pra Venezuela… Rafale é o ÚNICO a garantir nossa soberania no Cone Sul Acordem p_____________…!!! COMENTÁRIO EDITADO POR CONTER PALAVRAS DE BAIXO CALÃO, COMO FOI EDITADO COMENTÁRIO IGUAL, E DO… Read more »

joao

“Segundo Coggins, fazem parte do pacote oferecido pela Boeing a participação de indústrias brasileiras no fornecimento de insumos e a possibilidade de que grupos de 50 engenheiros da Embraer participem, anualmente, dos trabalhos de desenvolvimento da nova geração de caças americanos”.

Será que o Brasil precisa de mais alguma coisa para assinar o F-X2 com os EUA? (pedir autorização pro Chaves).

Rogério

Se a FAB escolhesse o Rafale quem seria eu pra dizer o contrario, mas pelo que foi noticiado a FAB escolheu outro caça, então o problema é essa tal de escolha política que só convence os mais ingênuos.

[]s

Felipe Cps

Uai, palavrão pode agora? 🙂

Robson Br

para não falar explicitamente contra é melhor colocar mais um dos perdedores

dodloco

e isso ai f18 jaja melhor dos tres em poder de fogo

joao

Convenhamos, a escolha da FAB, não será a escolha do Governo. Além do mais, o F-X2 foi para a escolha de um caça e não de un projeto. Penso que podemos nos aliar a Suécia para o desenvolvimento do NG, mas vide o caso do F-22, A-400 e tantos outros. O custo proposto pela SAAB pode sofrer variações que não estavam previstas no orçamento do F-X2 e a FAB, ao que tudo indica, não considerou os “omitidos condicionantes” da proposta Sueca (se, quando, e quanto)

Augusto

Eu prefiro aguardar tenho duas questões que eu queria debater: 1- Quem vi aqui a publicação do relatório da FAB que indica o Grifen? Ficar falando um monte de coisas sem um documento concreto é ficar falando um monte de bobagens pq se o Presidente Lula escolher o Grifen ou SH amanhã? ou Melhor se ele fecha um acordo com os franceses num valor próximo do SH? Essa polemica pq uma colunista deu uma noticia de Novembro (esse blog já tinha dado a noticia) com fosse uma noticia nova e um monte de pessoas entrarem na conversa que nem patinho…..… Read more »

joao

Augusto,

VocÊ pode me dizer onde posso encontrar o pacote do Rafale? o da Boeing e da SAAB eu já vi!

eduardo

O Brasil é um país ligado ao mundo ocidental, com sistema econômico de mercado, com sistema político liberal democrático. Estamos portanto no campo das democracias ocidentais, campo que é liderado pelos Estados Unidos. Compreender que essa liderança é um fato objetivo e lidar com ela de forma a garantir, na medida do possível, a prevalência dos interesses nacionais não é demérito algum. Todos os países desenvolvidos da Europa Ocidental, além do Japão, Australia e Canadá (fora outros países menores como Singapura, Taiwan, entre outros) adotam essa perspectiva. Mesmo os franceses atuam de forma muito próxima aos americanos, sem abrir mão… Read more »

Augusto

Acho importante nós acompanharmos o que acontecerá com o Haiti pois se o Brasil e EUA fecharem um acordo em torno desta questão pode sim mudar o resultado do FX2. Eu gostaria de esclarecer para alguns de fosses a suposta postura anti-americana do Brasil ou a postura antibrasileira dos americanos: Desde o começo do seculo 20 até hj o Brasil e Eua sempre mantiveram ora uma aproximação ora afastamento seja governo de direita, seja a ditadura, seja esse governo de centro esquerda isso quer dizer que não tivemos ou temos ou mesmo teremos nunca uma aproximação como o México tem… Read more »

Francisco AMX

Hum… vai Obama, propõe noivado para o Lula ! vamo! diz que errou nos anos 60/70/80/90/2000 e que tudo será diferente de hoje em diante, mande os 36 SH com preço subsidiado e com todas as armas modernas, o F-35 para 2020, o Kitty Hawk com uns 24 F-18C/D… tá esperando o quê? vai Obama! you can!

Senão o Sarkozy vai chegar mesmo! e depois não adianta chorar!

Augusto

Para joão, tanto o pacote da Saab, Being ou da fabricante do Rafale pode ser encontrados em seus Hotsites mas a questão João é o governo analisar o melhor pacote e SE(com enfase) achou que é melhor o do Rafale é aguardar o envio para o congresso do contrato para poder criticar ou aplaudir. O que não dá João é ficar falando, falando e não ter algo concreto nas mãos.
Espero sua compreensão,

Bosco

Pela proposta da Boeing podemos ver que caças não são comprados como um “pacote fechado”. Na verdade ele é um sistema aberto que permite ao cliente colocar o “recheio” eletrônico que achar mais conveniente.
O caça mesmo, a rigor, é só o conjunto célula/motor. Tudo o mais é opcional, tais como o radar, sistemas defensivos, etc.
Na proposta da Boeing fica claro que o modelo oferecido é o “estado da arte” em operação na USNavy.

Giordani RS

A Pá de CAL do Gripen:
Segundo Coggins, os suecos estão seis anos atrasados no desenvolvimento do Gripen NG. “O programa de desenvolvimento (do avião sueco) foi um desastre”, afirmou. (FONTE: Boeing)

Augusto

Se até os americanos acham furada o Grifen, isso que eles são aliados, então é furada mesmo!

joao

Eduardo, Mandou bem! Não ecredito que um País que se isole dos EUA possa almejar um crescimento sustentado, muito embora não precisemos concordar com tudo que eles façam. Da mesma forma, não precisamos cocordar com os devaneios de nosso Governo. Acho os EUA arrogantes e demagodos em muitos pontos, principalmente no que tange a “democracia imposta” no formato americano. Mas, não podemos deixar de reconhencer a seriedade de seus profissionais, seu desenvolvimento bélico-tecnologico e sua economia, que embora muito abalada pela crise financeira, ainda é a maior do mundo. Se queremos desenvolvimento tecnologico não será com o afastamento do País… Read more »

Reportagens especiais

Poder Aéreo no Airshow China 2018

Por Tomislav Mesarić* Especial para o Poder Aéreo Zhuhai, República Popular da China 6 a 11 de novembro de 2018 Zhuhai, uma cidade...
- Advertisement -
- Advertisement -