domingo, maio 16, 2021

Gripen para o Brasil

Array

F-35C estará operacional antes do programado

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

f-35-a-voo-de-teste-foto-jsfmil

A versão embarcada de decolagem e pouso convencionais do F-35 Lightning II entrará em atividade antes do programado, informaram autoridades navais dos EUA.

O primeiro esquadrão de F-35C da USN estará plenamente operacional em setembro de 2014, cerca de seis meses antes do previsto pelo cronograma até então adotado, disse o capitão-tenente Callie Ferrari, porta-voz da USN no Pentágono.

Esta notícia tem uma grande importância para a USN, pois ajudará a reduzir o problema conhecido como “fighter gap”, onde os modelos mais antigos da família F/A-18 deixarão o serviço ativo antes que os novos F-35C possam substití-los.

O primeiro voo de teste de um F-35C da Marinha dos EUA está programado para o final deste ano. Já o primeiro F-35 operacional deverá ser entregue em 2012 na base Eglin. Lá os pilotos serão treinados nesta nova aeronave.

- Advertisement -

40 Comments

Subscribe
Notify of
guest
40 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Dalton

“por que a USNavy vai trocar seus “bimotores” por um bimotor???” Corsario… acho que sua pergunta é, trocar um bimotor por um monomotor, o F35 nao? Bom o que foi publicado na epoca e acompanhei mais de perto por envolver uma versao para porta-avioes, é que a Marinha americana foi “obrigada” a engolir a questao do motor unico, pois alegou-se que o unico meio de encontrar todas as especificaçoes desta aeronave “stealth” só eram possiveis com um motor. O motor é mais confiavel, seguro, ao menos do ponto de vista interno embora nada impeça por exemplo que uma ave cause… Read more »

Robson Br

Pelo jeito a única chance do F-18 é a FAB. Sem a necessidade do fighter gap e se nenhum outro pais comprar o aparelho a Boeing fecha a linha.

Mausher

Eles são, desde o fim da II guerra, os líderes tanto em volume quanto em pesquisa tecnológica!

E ainda levam em consideração algum “GAP” que possa haver.

É incrível isto não é não?

Que forma interessante de se pensar a administração. Talvez esteja aí explicada onde buscam algum desafio. Já que são eles próprios os lideres isolados.

Yamamoto o Japão realmente apenas cutucou, despertando a fera com vara curta e ela agora se nega a adormecer outra vez…

Lucas Urbanski

Muitos ainda dizem que não é o fim do F-18(ironia pura dos defensores deste aviao,acredito sim que seja uma bela aeronvae, pois tem um ótimo som mp3 para o piloto em longas missões), já esta saindo de operação por la e esta em uma concorrência para ser o vetor mais moderno do nosso País, esta na hora da FAB,como disse outro site especializado em que a FAB prefere o F-18, repensar se quer mesmo um vetor que esta sendo substituido, ou um vetor moderno que pode sofrer várias modificações e upgrades, leia-se Gripen e Rafale.
Abraços.

mauro dias

Pois é,Lucas.

É o fim de linha lá.Para eles não serve masi pois ja vai entrar o F-35.
Mas para FAB , na cabeça deles serve (BOEING), na deles e em alguns sem-noção por aqui.

Clésio Luiz

E os russos acabam de desenvolver um radar embarcado que opera na banda L. Como o F-35 foi desenvolvido pensando na banda X, isso significa que os Flanker vão detectar eles via radar. E foi-se a última grande vantagem que o F-35 tinha.

Com o fim da produção do F-22, os EUA estão indo num belo caminho…

Lucas Urbanski

Pois é caríssimo Mauro Dias, Querem nos oferecer um avião que, é sem sombra de dúvidas é uma bela máquina de guerra,mais esta saindo de produção, muitos irão dizer que a linha ainda irá durar mais 5~10 anos (ironia), pois que seja, a FAB irá usar estes vetores por no mínimo 30 anos, e daí, a linha de produção já estará fechada, o que significa altíssimos custos de manutenção e reposição de peças por estes, e ainda acham o Rafale um vetor caro?. Basta pensar em um comparativo muito simples, a França esta padronizando toda sua Força Aérea e Marinha… Read more »

ToP GuN

A Austrália já possui SH. Na NAVY são mais de 400! E no MRCA da Índia estão fortes. E sou a favor dele aqui também!

Sobre o F-35C, a notícia já diz que ele substituirá os Hornets’ABCD. Os SH tão fortes no jogo, só a carcaça tem o semblante antigo. O SH faz missão de EW e AEW, missões que o F-35C não executa.

Abraços

Wolfpack

Faltou a nota (e naturalmente irá substituir os F18E/F brevemente). Então a Boieng pode passar a linha de montagem para o Brasil, com todos os desenhos de projeto, pois é muito provável que o lugar do F18E/F já está resrvado no ARMAC deserto de Tucson.
Só que agora está uma bagunça o FX2, estamos entre o cancelamento e o Rafale, nada mais, pois a declarações do Fanfarrão do Jobim apontam para isso. Fazer piada com um provável fornecedor de tecnologia ao Brasil não está certo.
Nos tornamos refém desta gente que está no Poder hoje.

ToP GuN

Opa:
O SH faz missão de EW e AEW = EW e AAR.

Robson Br

Wolfpack
Na realidade o momento é esse mesmo. A FAB vai perder a sua grande chance. Quanto a proposta da Saab, só ironizando mesmo. Ofereceram um produto que não existe e para completar, no fritar dos ovos, procuraram um fabricante de radar.

CRIOULO

Caros Amigos o motor do Gripen NG é americano modificado pela Saab. O Radar é um novo projeto da Saab e a Galileo (Italia)conjunto baseado no radar AESA Selex Galileo Vixen. Por estar dentro da filosofia da Saab de trabalhar com fornecedores no mundo e escolher o que achar melhor para desenvolvimento. Além de tudo a Itália nunca proibiu que vendêssemos o EMB 326 e qualquer outro material que eu conheça.

Lucas Urbanski

Caro amigo Crioulo,
Não estamos fazendo compra de prateleira, pois nenhum país no mundo veta a venda de material para venda deste tipo, agora transferencia de tecnologia, aí sim quero ver a Italia liberar, pois o radar é o “coração” de uma aeronave militar, poucos países no mundo tem esta tecnologia, e poquíssimos estão dispostos a transferi-lá.
Abraços.

Robson Br

Com o fim do fornecimento de caças F-18SH para USN, certamente não seria bom para outros operadores, pois a Boeing não investirá mais no caça e como os EEUU não repassam TT, certamente novos operadores ficarão em dificuldades. Quanto ao Gripen é bom deixar claro que não é só a turbina que é americana. Na revista Avião Revue ed 117 de julho de 2009 em uma reportagem sobre o gripen diz:”Uma das inovações do Gripen NG será o emprego do radar de escaneamento eletrônico ativo conhecido pela sigla em inglês AESA, que será desenvolvido pela Saab e Selex Gallileo. Ele… Read more »

ToP GuN

Aonde está o fornecedor não confiável? Se for acertado em contrato os gringos cumprem. Me diz uma mancada norte-americana conosco, algo que tenham botado no papel e depois mudado de opnião.

Abraços

Robson Br

ToP GuN
Nem para integrar os mísseis piranha aos velhos F5 eles forneceram os parâmetros. O Sivam ta assinado e registrado no papel. Vê se eles cumpriram o prometido dos off sets.

ToP GuN

O caso do Sivam é especulação pura. E no caso piranha, a própria Northrop não era obrigada a dar nenhuma informação se não quisesse. Se houvesse algum contrato formal, os caras cumpririam.

Abraços

Bruno Rocha

Os F-35, guardem o que eu estou dizendo, futuramente ainda vão apresentar muitos problemas quando forem utilizados oficialmente pela USN.

bandeira

Robson, se está assinado e não foi cuprido, cabe ao governo brasileiro cobrar, senão estará sendo conivente, então a desculpa não serve.Basta lembrar, que no Rafale existe tecnologia americana, e nem por isso, o pessoal está estrilando.O que existe contra o F-18, é uma leizinha americana, que proibe certos agrados, como a França está fazendo com alguns políticos de Pindorama, e como lá existindo a lei ela é aplicada, fica complicada a participação dêles. Vamos deixar hipocresia de lado, vamos admitir, alguem está levando algum no processo, agora descobrir quem?Bem eu gostaria muito de saber. Quanto aos aviões, qualquer um… Read more »

Robson Br

bandeira
Lá não tem leizinha não. O que o presidente assina se o congresso não ratificar não vale nada. O Sivam foi um exemplo clásico. Perdemos muito.

ToP GuN

A imagem do post não é um F-35C, mas um F-35B. Posso afirmar isso porquê, a envergadura de asa do F-35C é maior que a do F-35B e, a parte superior da aeronave não apresenta marcas do “fan”, que no caso são presentes no F-35B.

Abraços

FelipeTP

Pessoal, vocês estão confundindo. É claro que logo a linha de montagem do F-18 vai ser destivada daqui a uns anos, e provavelmente o do Rafale irá ser muito próximo ao do F-18. Desativar a linha de montagem não significa acabar a manutenção de um caça. Ainda mais para a BOEING, onde sua estrutura é muito mais horizontal do que a Dassault, o que favorece manter uma disponibilidade de peças mesmo com a linha de montagem desativa. Vai ser mais fácil para se manter o fornecimento de peças de reposição do F-18 do que do Rafale no futuro. E outra,… Read more »

Robson Br

Pelo visto, para uma FFAA com organização da época da IIªGM qualque coisa serve mesmo. Bom, pelo menos para alguns. Coragem para mudar poucos tem, mas tem que mudar. Não defendo este ou aquele. Se a própria turma de lá escolheu 03 para o short list, quem sou eu para contestar. A questão já não é tecnica. Pelo visto tem muitos interesses por todo lado. Falar mal do F-18 é ser injusto, bem como do Rafale e do Gripen. A minha opinião é que quando geraram a lista de finalistas o processo tinha que ter passado para a esfera política.… Read more »

Bosco

Top Gun e Felipe, o F-35C ainda não está voando. Eu acho que esse da foto é o ‘A’. Aquilo que parece entrada do Fan é o receptáculo da sonda de reabastecimento. No mais concordo com tudo que disse. Mas não adianta falar algumas coisas aqui no blog que tem a turma ‘cabeça dura’ que não ouve ninguém. Então temos mais é que concordar. O Super Hornet é ultrapassado. O Super Hornet não vai ter manutenção depois que fecharem a linha de produção. O F-35 vai dar problema. O F-35 é um porcaria. O F-35 pode ser detectado por radares… Read more »

Bosco

Correção:
onde eu digitei “sonda de reabastecimento” lê-se “lança de reabastecimento”

spot

2 0 1 2 = The End of Earth

URUTAU

Caro amigo Bosco Seu comentario foi simplesmente PERFECT Mas para alguns que insistem em dizer que no caso da MB esta tudo um paraiso leiam isto : Parte da entrevista do deputado responsavel pelo orçamento de 2010 deputado Geraldo Magela PT/DF Por que é tentação cortar nos submarinos? Porque há a discussão se isso é prioritário ou não. E até se tem necessidade de um volume num único ano. É a coisa que eu vou mais ver é o seguinte. O que foi aumentado nos ministérios efetivamente vai ser gasto? Além dos submarinos, os helicópteros também? Não, não, isso é… Read more »

Jotapecosta

Em relação à notícia, moral da estória: Se o FA-18E fosse bom, a US Navy não estava nessa alegria toda pra receber com tanta pressa os F-35. O Super Hornet nunca satisfez a marinha americana e simplesmente foi engolido, pois já havia o Hornet original pra compartilhar uma boa parte da mecânica com seu irmão mais novo. Porém, agora vocês aguardem pra ver o que realmente é uma aeronave de combate moderna operando num porta-aviões desde a entrada do F-14 em serviço. Aí sim, vai ser um caça naval com tecnologia de ponta. O SH foi um quebra-galho, essa que… Read more »

ToP GuN

Jotapecosta em 20 set, 2009 às 5:27

O “quebra galho” da NAVY, substituiu nada menos às aeronaves: F-18 Hornet, A-6 Intruder/EA-6 Prowler/KA-6D Intruder, S-3B Viking e F-14 Tomcat.

Os gringos devem ser doidos, substituindo caças que executavam função dedicada, por um avião velho, lento e pouco manobrável. rsss

Abraços

ToP GuN

Bosco em 20 set, 2009 às 1:37

Tive dúvida se era o modelo ‘A’ ou ‘B’. Agora, olhando com mais atenção percebo que não é do modelo ABC, mas na verdade, trata-se do protótipo X-35. Observe a presença de uma “antena” na parte superior da aeronave, saindo do bico. Antena apenas utilizada no X-35.

Abraços

Carpe

Fim da linha do SH F-18 na USNAVY, se for o inicio na FAB, melhor é mandar os brigadeiros irem trabalhar no ARMAC deserto de Tucson.

Bruno Rocha

**fora de tópco** Quero novamente dizer aos amigos que acha que o preço alto dos Rafeles não deveria ser uma questão de discussão ou problema. Isso é algo novo para uma força aérea que está começando a utilizar aeronaves modernas. É claro que isso implica em aumento de preço, mas também não podemos esquecer que aqui é o Brasil. E a principal preocupação da FAB é justamente o preço de operação do Rafale, que é muito alto. Mas o “medo” da FAB é justamente esse. Os gastos do governo com a força aérea talvez não sejam o suficiente para garantir… Read more »

Bruno Rocha

“Se ele funcionar até 10 anos”

Le-se

Se daqui a 10 anos eles estiver funcionando

desculpem

Jotapecosta

Meu caro Top Gun: Ouvindo muito Kenny Loggins, rsrs? Veja bem meu companheiro: A meta do SH era justamente ser um quebra galho. Você realmente acha que o FA-18E é muito mais ágil do que o F-14? Ele é bem mais manobrável, o que é diferente. Um F-14 é mais leve que um SH e ainda por cima, tem relação empuxo e peso melhor. O F-14 foi projetado pra suplantar todas as ameaças da sua época e o fez durante 35 anos de serviço. Saiu de linha no início de 2007 e a marinha americana não ficou nada satisfeita com… Read more »

Asimov

Comparado com o SH, O Tomcat é mais pesado, menor relação empuxo-peso, menos ágil/manobravel, menor taxa de ascensão.

Era contudo mais rápido, devido a sua asa de geometria variável.

[]s

O Super Hornet operará ao lado do F-35 por muito tempo.
São mais de 400 SH em operação (entregues entre 2001 e 2009), com mais ainda por serem entregues.
No total serão aproximadamente de 550-600 F/A-18E/F/G.

Jotapecosta

Para a categoria de caça pesado e longo alcance, o F-14 era mais leve. A versão “A” pesava 23 toneladas para 19 toneladas de empuxe e a “D” 27 toneladas de peso pra 25 toneladas de empuxe. O SH não é um caça pesado, mas atua nessa função deslocando potência menor que o peso que possui, algo fora de questão pra atualidade. São 21 toneladas de peso pra 19,5 toneladas e meia de empuxe – podendo chegar a 29 toneladas em peso total. Quanto a operar por mais tempo, logicamente a marinha não é louca de jogar aviões novos fora.… Read more »

Jonas Rafael

Bah, mas ficou muito feio visto por esse ângulo. Quanto ao SH, foi um ótimo negócio para a US Navy, já que permitiu substituir várias plataformas por uma derivação de um avião que eles já operavam e conheciam, além da questão de manutenção e logística. Principalmente numa época em que as ameaças já não incomodavam tanto assim. Mas não acho que seja a melhor opção pra nós. A questão é que toda a sua excelência vem dos equipamentos, não da célula, e esse gap deve ser diminuído nos próximos anos. Além do mais, planejamos usá-lo por 30 anos ou mais,… Read more »

CorsarioDF

Apenas uma pergunta que não quer calar: Se o maior problema do Grippen para o NJ é ele ser monomotor, por que a USNavy vai trocar seus “bimotores” por um bimotor??? E por que estão oferecendo esse bimotor ao Brasil??? Sinceramente, no F-X (1) a origem, eu fique muito pu.. que o Rafale não tinha entrado na disputa, porque naquela época era considerado fora da realidade brasileira, daí sendo colocado o Mirage 2000-5, um excelente caça da década de 80, nada além disso. Agora ao invés dos franceses virem com uma aeronave mais “antiga” foi a vez dos americanos virem… Read more »

Jonas Rafael

A história que eu sabia era que na concepção do projeto inicial do F-35(e do F-32, que perdeu) tinha-se a intenção de utilizar a mesma turbina do F-22, gerando assim economia de escala entre os dois aviões. Acho que no meio do caminho, com o andar das coisas chegarama conclusão que não valia a pena equipar esse avião com empuxo vetorado e adotaram uma alternativa mais barata…

Francisco AMX

THE END OF F-18 FAMILY IS NEAR… Amigos acreditem no cabeça dura aqui, SH deixará de ser produzido para a USNAVY logo logo, os da Austrália não contam poca coisa encomendada, daqui a 15/20 anos as últimas unidades deles estarão deixando o serviço.. vão para o deserto, os Rafales estarão sendo produzidos ainda nesta época… podem escrever, serão os novos “mirages” do pedaço. E Se o Brasil escolher o Rafale, o mais velho deles estará com 10 anos de vida! negar que a França manterá a linha do Rafale pra substituição de seus vetores é ser cabeça dura, é a… Read more »

Reportagens especiais

Cavanaugh Flight Museum – parte 3

O CFM mantém vários “warbirds” em condições de voo que fazem apresentações em ocasiões especiais e eventos comemorativos. Nesta terceira parte de nossa visita...
- Advertisement -
- Advertisement -